O que é coragem senão tomar atitudes baseadas nos preceitos em que você acredita, apesar dos riscos? 

Pois é, e quando pensamos no ambiente de trabalho, a coragem se torna uma característica essencial para atuar na  resolução de conflitos, pois estaremos sempre lidando com ações que podem nos levar a consequências duras, como o afastamento na empresa e até mesmo a  demissão.

Então, como ter essa coragem para finalmente chegar à solução de um conflito quando o  risco pode ser tão alto?

Você irá perceber, neste artigo baseado na Harvard Business Review, que atos de pessoas corajosas refletem, na verdade, competências que podem ser desenvolvidas e são baseadas em atitudes planejadas, com a consciência plena de suas ações alinhadas com valores pessoais.

Dessa forma, mesmo que o desfecho do conflito não seja o que você planejava e te traga consequências, você não se arrependerá.

Então, antes de entender como você pode desenvolver as competências que guiam os atos de coragem, vamos pensar em uma coisa: por que devemos atuar na resolução de conflitos? Quais as suas consequências para os  colaboradores e para a empresa?

 

Por que atuar na resolução de conflitos?

 

As consequências refletidas no ambiente de trabalho, quando não há uma atuação na resolução de conflitos, podem envolver diversos fatores que comprometem a  produtividade na empresa, como:

 

  • Queda no desempenho;

  • Remanejamento desnecessário;

  • Redução da motivação dos colaboradores.

 

Para identificar um conflito, sendo você um líder de equipe, pode realizar uma pesquisa, para perceber quando os colaboradores estão insatisfeitos com alguma questão. Para ajudar nisso, você pode baixar nossa planilha GRATUITA de Pesquisa de Clima Organizacional! É só clicar na imagem e baixar!

 

 

E, independentemente da  causa do conflito, a solução tem de vir. Se você está passando por uma situação destas, mas não tem coragem para agir, saiba que ser corajoso não reflete apenas em um ato impulsivo representando a ausência do medo, e sim em habilidades que podem ser aprimoradas.

A seguir vou abordar 5 pontos que podem ser aprendidos com dedicação e prática, que descrevem bem as competências necessárias para que se tenha a coragem para a resolução de conflitos, para você lidar com qualquer situação que te aflija no trabalho!

 

1. Estabeleça autoridade

 

 

A primeira característica que cerca a coragem na resolução de conflitos é a autoridade de quem propõe uma mudança.

Quando pensamos nas pessoas envolvidas, é natural que aqueles colaboradores que se destaquem e demonstrem comprometimento com a equipe tenham as ideias recebidas de uma forma mais orgânica e fácil do que novos membros, aqueles que não se esforçam ou não demonstram se importar com a organização.

Então, procure estabelecer uma base consistente no seu ambiente de trabalho, antes de questionar, querer organizar mudanças e comportamentos. Dessa forma, você terá maior aceitação e maior chance de êxito na resolução de conflitos. 

Estamos falando aqui de  lidar com pessoas; tudo isso leva em consideração a opinião e a recepção das informações pelo outro, seja da mesma posição ou de um cargo superior.

 

2. Escolha suas batalhas

 

 

 

Nem todas as questões que te incomodam valem a pena se levantar e discutir no ambiente de trabalho; de acordo com os pesquisadores da Harvard Business Review, tenha em mente sempre duas coisas:

 

1. Essa questão que você está levantando é realmente importante?

Pode não ser tão fácil mensurar a importância de um conflito, se o problema é passageiro, um desentendimento momentâneo ou algo que realmente pode se tornar uma questão insustentável.

Então, a definição da importância depende muito dos seus valores, objetivos e dos valores e objetivos das outras pessoas envolvidas. Além disso, pense também se, ao tentar resolver esse conflito, você não estará gerando um problema ainda maior; pense sempre se vale a pena o esforço e se trará resultados positivos.

 

2. Este é o momento certo de atacar esse problema?

Saber encontrar um bom momento para atuar na resolução de conflitos, segundo a pesquisa, é uma das competências das pessoas corajosas. Lembre-se de que a coragem deve caminhar junto com a sabedoria, então, observe o ambiente e tenha atenção; se você não perceber que o momento é favorável, recue e espere.

 

3. Saiba convencer

Com tudo isso pensado, a hora de agir chega. E, para atuar de forma eficaz na resolução de conflitos no ambiente de trabalho, além de entender que a mediação é essencial, você deve estar bem estruturado para que suas questões sejam consistentes e façam sentido para as outras pessoas. Então, se baseie em três quesitos:

 

  • Foque no problema: não deixe que o assunto se desvie;

  • Faça uso de dados e informações concretas: dessa forma o problema será visto como mais do que apenas uma opinião isolada;

  • Gerencie as emoções dos envolvidos: mantenha uma conversa saudável; quem se exalta acaba perdendo a razão.

 

Assim, as próprias partes envolvidas se sentirão incluídas em um debate saudável voltado para a  melhoria contínua do ambiente de trabalho.

 

4. Acompanhe os resultados

 

E como saber que o conflito foi resolvido? Outra característica que norteia a coragem é acompanhar a situação para ter a certeza de que foi possível chegar a um acordo. Perceba se as mudanças propostas ocorreram, se as partes envolvidas viraram a página e lidaram bem com toda a questão discutida.

 

 

Um ambiente com assuntos mal resolvidos gera desmotivação e, consequentemente, uma queda de produtividade; então, para evitar isso não deixe de se relacionar com as pessoas envolvidas.

Saiba que, quando lidamos com a resolução de conflitos, as pessoas envolvidas podem não lidar bem com os resultados ou simplesmente não aceitar. Tenha confiança de que o ponto levantado por você era de melhoria e esteja sempre alinhado com os seus valores.

 

5. Tenha uma saída

 

 

A última competência atribuída a pessoas que têm coragem é saber lidar com as consequências tendo sempre uma saída, uma segunda opção.

É entender que nem sempre as coisas vão sair do jeito que você espera. Lembre-se de que resolver um conflito não se trata de apontar um vencedor, e sim de obter a melhor solução para ambas as partes e para o ambiente da empresa.

Se o seu conflito estiver diretamente relacionado com insatisfações com a liderança, a organização e queixas a seus superiores, você tem de sempre ter em mente os  riscos de tomar uma atitude.

Mas, como já dito, se você segue seus valores e princípios e observa as dicas passadas aqui, mesmo que as coisas não saiam como planejado na resolução de conflitos, você estará aliviado por ter tido a coragem de enfrentar um conflito.

 

Tenha coragem para aprender mais!

 

Agora que você já sabe como desenvolver a coragem para atuar na resolução de conflitos, está pronto para saber mais?

Como já discutimos, estes problemas no ambiente de trabalho podem trazer consequências negativas tanto para os envolvidos quanto para a empresa. Então, para que você se capacite mais e esteja preparado para lidar com isso, nós temos um curso de Gestão de Conflitos!

Mas, caso queira participar de um programa completo de desenvolvimento, te convido a conhecer a Voitto Premium. No nosso plano de assinaturas, além de conhecer o Curso de Gestão de Conflitos, você terá acesso a mais 9 cursos do nosso programa de Desenvolvimento de Líderes e 14 Cursos de Sistemas de Gestão! Sem contar que você ainda pode optar pelo plano All In que contempla todos os nossos cursos!

Não deixe para depois e se capacite! Clique no botão abaixo e seja Voitto! Seja Premium!

Ah, antes de ir, não se esqueça de deixar aqui nos comentários seu  feedback sobre este conteúdo! Até a próxima!