Confira o valor do Bitcoin (BTC) em tempo real e das criptomoedas Litecoin (LTC), Ripple (XRL) e Ether (ETH) nos gráficos abaixo. Em seguida, confira o texto para entender como essa cotação é calculada!

Nos gráficos, você encontra 4 informações:

  • O valor unitário de cada moeda;
  • Market Cap ou Capitalização de Mercado: o valor total da moeda no mercado financeiro;
  • Volume da moeda em circulação (transações financeiras) nas últimas 24h;
  • Taxa de variação (crescimento ou decrescimento) do valor unitário de cada  nas últimas 24h.

As criptomoedas surgiram em 2008 e, de lá para cá, ganharam bastante importância na economia. A primeira criptomoeda criada foi o Bitcoin, mas como você deve saber hoje temos centenas de outras com diferentes funcionalidades e relevâncias.

As moedas virtuais se comportam semelhantemente às moedas fiduciárias: valorizando ou desvalorizando de acordo com o mercado financeiro.

Para ajudar você entender como as criptomoedas se comportam, nesse artigo você encontrará:

  • Como o valor das criptomoedas é calculado?
  • O que causa flutuação no valor das criptomoedas?

Preparado? Então siga a leitura!

 

Como o valor das criptomoedas é calculado?

 

As principais criptomoedas em circulação no mercado são: Bitcoin, Litecoin, Ripple e o Ether. Como o valor delas é calculado? O que faz o valor do Bitcoin subir? Descubra a seguir!

 

Lei da oferta e da procura

Essa lei é bastante conhecida pelo senso comum. Quanto mais pessoas procuram por um produto, nesse caso, por uma moeda, maior é o valor dela no mercado.

As criptomoedas possuem uma particularidade em relação ao dinheiro tradicional. Elas têm um limite máximo de emissão. Isso mesmo, mesmo a moeda sendo virtual, é impossível emitir novas unidades após o limite ser atingido.

O limite do Bitcoin e do Ripple, por exemplo, é 21 milhões e 100 bilhões de unidades respectivamente.

Como isso influencia? A moeda começa a ser usada, ganha popularidade no mercado, a procura aumenta, mas como existe um limite, o valor dela aumenta.

 

Aceitação do mercado

Quando uma moeda é aceita no mercado, significa que é possível utilizá-la em operações financeiras e comerciais. Quando o Bitcoin foi lançado, o valor dele era baixíssimo.

Agora, o mercado aceitou o Bitcoin de tal forma que você pode até pedir uma pizza com essa moeda. Paralelamente, é possível perceber a valorização que a criptomoeda teve nos últimos anos. O valor de 1 BTC foi de US$ 0,0001 para US$ 8500,00 entre 2009 e 2018!

É impressionante, não é?

 

Número de carteiras virtuais

As carteiras virtuais são a ferramenta por meio da qual é possível movimentar suas criptomoedas ou seja, você pode guardar, transferir, realizar compras, entre outras operações com as moedas virtuais.

O aumento de carteiras significa que a moeda está popular e a essa altura você já sabe: quanto maior a popularidade, maior o valor.

Algumas das carteiras mais populares são:

  • Electrum;
  • Coinomi;
  • Jaxx.

 

Variações no mercado

Apesar de serem uma espécie de moeda não associada a nenhum governo ou banco emissor, o valor das criptomoedas pode variar com as moedas do mercado tradicional.

Se o dólar desvalorizar muito, por exemplo, é provável que as pessoas deixem de procurar o Bitcoin. Como resposta, o valor da moeda tende a cair.

 

Quantidade de investidores

Entenda como investidor toda e qualquer pessoa ou empresa que adquira certa quantidade de criptomoeda. Quanto mais indivíduos procuram a moeda, maior valor. Você já entendeu isso, não é mesmo?

Então, basicamente, o valor das criptomoedas depende da aceitação e do poder de aquisição.

Agora que você sabe o influencia no valor das moedas virtuais, deve querer entender o que faz essas moedas oscilarem no mercado. Veja o motivo no próximo tópico!

 

O que causa a flutuação no valor das criptomoedas?

 

O valor das criptomoedas é calculado com base nos fatores mostrados anteriormente. No entanto, eles não justificam o que causa a flutuação ou, melhor dizendo, a instabilidade das moedas virtuais.

O principal fator das oscilações é a descentralização dessas moedas. Não existe um órgão regulador que estabilize a flutuação, por isso as criptomoedas estão sujeitas às fragilidades do mercado. No Brasil, por exemplo, esse órgão é o Banco Central. 

Contudo, à medida que o mercado amadurece entendendo como operar as moedas cripto, o efeito da descentralização diminui.

 

Vale a pena investir em criptomoedas?

 

Depois de ler o artigo, se você estiver pensando:

Vale a pena investir em criptomoedas? Qual a moeda devo investir no próximo ano?

A resposta é depende! Depende se você possui um entendimento mínimo sobre operações financeiras e análise de investimentos.

Também depende se você sabe como o dinheiro varia com o tempo, entende como analisar o histórico de rendimento de uma moeda para tomar decisões de quando aplicar ou retirar um investimento e, sobretudo, possui inteligência financeira.

Não fique apavorado! Esses conhecimentos são importantes para você não perder seu dinheiro a toa.

Sabe onde você pode começar a aprender sobre finanças e aplicações no mercado? No nosso curso de gestão financeira e análise de investimentos! Um curso completo no qual aprenderá sobre indicadores, métricas e pode ser usado até como destaque para sua qualificação profissional.

Curtiu? Então comece aprender agora mesmo, basta clicar no botão abaixo e se inscrever.

Curso de gestão financeira e análise de investimentos