Durante esse mês de setembro nada foi mais aguardado no mundo futebolístico do que a final Flamengo x Cruzeiro válida pela Copa do Brasil, que aconteceu na noite do dia 27 de setembro.

O Brasil parou para ver essa final, muitas pessoas se juntaram para acompanhar esse jogo. Sabe o porquê disso? Pois se tratava de um dos maiores clássicos do cenário brasileiro.

São dois clubes de história, de massa, times vencedores. De um lado o Flamengo, time de maior torcida do Brasil. E do outro, o Cruzeiro, agora time com maior número de títulos da Copa do Brasil, juntamente com o Grêmio, com 5 cada.

O primeiro jogo teve como resultado o placar de 1x1, e aconteceu há muito tempo, mais especificamente no feriado do dia 7.

Ou seja, ambos os times tiveram um tempo de 3 semanas para focarem nesse jogo, definir as melhores estratégias, estudar o adversário, definir quais eram os reais objetivos e assim focar no resultado, que no caso era o título do campeonato.

E todo esse planejamento antes da grande final tem muito a ver com o que a filosofia 6 sigma propõe, o que ela prega. Você entenderá melhor sobre essa relação ao longo desse texto.

Neste presente artigo, contextualizarei separadamente o jogo da final e as cobranças de pênaltis. Depois disso falarei sobre o 6 sigma, e com isso relacionarei esses dois, respondendo à pergunta do título. Preparado? Então, vamos lá!

 

Flamengo x Cruzeiro: o 2º jogo da final

 

A atmosfera no Mineirão para este confronto estava magnífica! Estádio lotado, ambas as torcidas cantando a plenos pulmões, estava lindo de se ver, não é mesmo?

 

 

Pois é, mas o jogo em si, com a bola rolando, foi um pouco decepcionante para quem acompanhou, só tendo um pouco mais de emoção nos minutos finais. Mas, isso é totalmente compreensível.

Afinal, era a decisão de um grande campeonato no cenário nacional, o segundo maior do país, o que torna normal os times jogarem com mais cautela, sem se exporem muito.

Além disso, tem o fator humano também. Como assim? Os jogadores também sentem nervosismo, ansiedade e pressão, fazendo com que agissem de forma mais “travada” durante todo o jogo.

A junção desses fatores não poderia resultar em outra coisa: um empate melancólico de 0x0. Com esse resultado, o maior medo dos flamenguistas aconteceu: a temida disputa por penalidades.

Mas qual o motivo desse medo todo? A resposta dessa pergunta é simples: as estatísticas!

Muralha errou 73% dos lados em 22 pênaltis no Fla. Só pegou 1 cobrança contra o Bangu no Carioca de 2016. Se formos analisar de forma mais geral, nas últimas 26 cobranças feitas contra o mesmo desde 2015, quando ainda jogava no Figueirense, ele defendeu apenas uma, tendo um aproveitamento total de 3,8%.

Ou seja, está bem distante de ter um número até mesmo razoável em relação a cobranças de pênaltis.

E para complementar o sofrimento do torcedor flamenguista, o goleiro celeste tem em seu currículo defesas de pênaltis de grandes jogadores, como Ronaldo e Ronaldinho, além de ter uma média razoável de cobranças defendidas.

Ou seja, o cenário estava todo a favor do time mineiro. Todas as estatísticas demonstravam favoritismo elevado para o lado azul, e esse favoritismo se concretizou? Sim!

Foi visto nas cobranças que o Muralha pulou as 5 vezes para o canto direito, sem obter sucesso algum. Das 5 cobranças apenas 1 foi nesse canto, porém ele não conseguiu alcançar.

Em contrapartida, Fábio, um goleiro experiente, conseguiu defender uma bola, a cobrança do camisa 10 do Flamengo, Diego.

E foi justamente essa bola que sagrou o Cruzeiro como o grande pentacampeão da Copa do Brasil!

 

Mas o que o Seis Sigma tem a ver com isso?

 

Primeiramente irei te nortear sobre o que é essa filosofia Seis Sigma. Ela é uma metodologia de gestão que procura estimular todos os colaboradores a melhorar processos e otimizar resultados, criando uma cultura da melhoria contínua.

Esta filosofia é uma forma de alinhar todas as diretrizes estratégicas e traduzi-las em indicadores para o aperfeiçoamento de resultados.

Existem no 6 sigma 3 premissas básicas, e agora falarei sobre elas:

 

1 - Planejamento

 

A metodologia Seis sigma utiliza o método DMAIC para estruturar sua aplicação. A primeira etapa desse método diz respeito a fase Define. Nela é feito todo o planejamento do processo.

Nessa etapa é fundamental que fique muito claro o objetivo proposto, que seja estabelecido um contrato de projeto para alinhar essas informações e manter o engajamento de toda a equipe.

 

2 - Redução de variabilidade

 

Através do planejamento feito previamente, torna-se possível reduzir as variabilidades do processo, gerando resultados maiores e melhores. Essa redução é feita através da Medição de dados do processo, estudo desses dados e elaboração de planos de melhoria.

 

3 - Satisfação dos clientes

 

Essa é última premissa, porém é talvez a mais importante! É o principal objetivo que o 6 sigma pretende atingir. Afinal, são os clientes que geram lucros para a empresa. Quanto mais clientes satisfeitos, mais lucro!

Porém, é importante ressaltar, que para atingir a satisfação dos clientes, é preciso que se realize da forma mais eficaz possível, todas as outras 2 premissas.

Conseguindo realizar com êxito, melhorando todo processo, as consequências para sua empresa vão ser cada vez melhores, gerando uma maior fidelidade dos clientes.

 

Relação da final Flamengo x Cruzeiro com o 6 Sigma

 

Depois do jogo, o Muralha concedeu uma entrevista a um repórter dizendo que a escolha de pular sempre para um lado foi uma estratégia adotada em conjunto, entre ele e o seu preparador.

Essa decisão se baseou no fato de em 2017 o Cruzeiro ter batido 25 pênaltis, sendo 14 no lado direito. Porém, na decisão apenas um jogador cobrou no lado direito, Diego Barbosa, realizando uma cobrança indefensável!

Através do resultado dessa final, podemos perceber que essa estratégia não deu nem um pouco certo, não é mesmo? Ele se baseou nos dados recentes, e esqueceu de levar em consideração o histórico de cobranças de cada batedor individualmente!

O goleiro Fábio utilizou uma estratégia bem melhor do que o do seu rival, colocando em prática o Seis Sigma, pois estudou todos os cobradores do Flamengo de forma exclusiva através de dados obtidos, compreendendo onde cada batedor geralmente realizava suas cobranças ao longo da carreira!

E sabe qual a diferença?

O Cruzeiro se sagrou campeão, mostrando que um bom planejamento gera resultados, alegrando todos os clientes, no caso os torcedores, que compareceram ao Mineirão para apoiar o time!

Já o Flamengo? Ficou no cheirinho mais uma vez, como brincam os rivais, restando agora apenas a Sul-americana com forma de levantar um caneco no ano, já que as chances no Brasileirão são baixas devido a distância do líder Corinthians!

 

Afinal, se o Muralha e o Flamengo tivessem aplicado o 6 sigma, o resultado seria diferente?

 

A resposta mais indicada para essa pergunta é que certamente as chances se tornariam mais igualitárias!

Não tem como saber ao certo essa resposta, pois não é possível controlar o futuro. Mas como vimos, se eles tivessem aplicado as premissas dessa filosofia de forma correta, a possibilidade de sucesso era bem maior.

Com tudo pensando anteriormente, com todas as possibilidades analisadas de forma correta, o Flamengo poderia ter mudado a sua estratégia. E qual seria ela?

Tentar acabar com o jogo no tempo normal, já que sabia das dificuldades do seu goleiro em cobranças de penalidades.

Elaborar uma base de dados a respeito dos jogadores adversários de forma mais individual, como por exemplo, o canto que eles mais costumavam bater seus pênaltis no decorrer da carreira, como vimos acima.

Porém, agora já é tarde, não dá para ficar falando “se”, pois como diz o ditado, “se não entra em campo”. O importante é assumir que fez inúmeras coisas erradas, não se planejou da melhor forma, e com isso não conseguiu o tão sonhado título e na próxima se preparar melhor.

 

Parabéns, Cruzeiro!

 

É preciso parabenizar o Cruzeiro Esporte Clube, pois ele se sobressaiu em relação ao Flamengo em todos esses aspectos.

Utilizou melhor o seu tempo para estudar o adversário e discutir entre todos os colaboradores (jogadores, técnico e diretores) qual a melhor forma de se comportar durante todo o jogo.

Devido a isso tudo, o resultado foi justíssimo, o time azul fez por merecer. O planejamento mais uma vez fez a diferença, e o caneco está em boas mãos!

 

 

Viu como o Seis Sigma sigma pode ser aplicado em diversas ocasiões?

 

Pois é, e é por isso que você tem que ficar cada vez mais por dentro dessa filosofia de gestão tão expandida e utilizada em todo o mundo.

Com isso lhe convido para se certificar no curso GRATUITO de White Belt disponível em nossa plataforma online. É um curso completo, passando por diversos conceitos dessa filosofia.

Então corra clique no botão abaixo, entre nesse mundo, e se surpreenda com que o 6 sigma é capaz de proporcionar para você e para a sua empresa.

Fotos: Site Oficial do Cruzeiro Esporte Clube