Cientistas obtêm sucesso com o cultivo em solo lunar!

Como um marco histórico, pela primeira vez na história cientistas estão animados pelo sucesso obtido com as plantações em solo lunar.

Marcela Gomes 19/05/2022 - 2 mins de leitura

O que antes era considerado “impossível”, hoje podemos afirmar que aconteceu! Como um marco histórico, os cientistas Anna-Lisa Paul e Rob Ferl da Universidade da Flórida, obtiveram sucesso em sua pesquisa de cultivo em solo lunar.

Anteriormente já haviam sido realizados cultivos na estação espacial, porém eram feitos em solo terrestre, o que difere do ocorrido recentemente. O estudo foi publicado detalhadamente dia 12 de maio, na revista Comunications Biology.

Como uma porta para possíveis novos estudos sobre formas de produção de oxigênio e alimento na Lua, essa conquista é muito significativa, já que a NASA pretende até o final dessa década pousar a primeira mulher e a primeira pessoa negra no polo sul lunar.

Anna-Lisa Paul e Rob Ferl. Reprodução: /UF/IFAS/Tyler Jones


Amostras e qualidade do solo

Pedidas a mais de 15 anos, somente a 18 meses atrás que o pedido de algumas amostras lunares foi aceito. Surpresos, os cientistas puderam começar a dar início às análises. 

Inicialmente, foram solicitadas apenas 4 gramas de material que fora coletado na Apollo 17, porém, Ryan Zeigler enviou 12 gramas de amostras que foram coletadas em missões distintas.

Utilizando pequenas bandejas de cultivo celular como vasos, foram acrescentados 1 grama de amostra (regolito lunar), água, nutrientes e algumas sementes de Arabidopsis Thaliana - planta nativa da Eurásia e África.

A escolha dessa espécie de planta se dá pois foi uma espécie bem estudada e possui seu código genético mapeado. Isso fez com que os cientistas conseguissem analisar de que forma o regolito lunar afetou a espécie.

Realizando essa análise, foi possível observar que os brotos de Arabidopsis tiveram dificuldade para se desenvolver. Tamanhos menores, crescimento lento e variação de tamanho, são alguns dos problemas que as mudas enfrentaram. 

Primeiras mudas a germinarem em solo lunar. Reprodução: Communication Biology

A hipótese mais aceita para os problemas enfrentados pela planta, é o local em que a amostra lunar foi coletadas, já que aquelas que estavam em “solo maduro” - solo que recebe exposição de ventos cósmicos e possuem alteração em sua composição- tiveram mais estresse e mais dificuldade para desenvolver que aquela plantadas em “solo menos maduro”.


Saiba mais!


Já falamos aqui sobre várias novidades no mundo astronômico, como por exemplo, sobre o Telescópio Webb, que vem se tornando o queridinho dos pesquisadores devido ao seu super equipamento. Ficou curioso para entender mais sobre o assunto? 

Inscreva-se em nossa newsletter e acompanhe de perto todas as novidades

Voltar ao topo