Nos últimos anos os serviços de um desenvolvedor back-end vem sendo muito requisitado. Mas afinal, quem são e como trabalham esses profissionais? O que é Front-End e Back-End exatamente?

O desenvolvedor back-end é aquele que está por dentro das linguagens de programação, de desenvolvimento de software, bem como ainda domina conceitos acerca do HTML, CSS e outras ferramentas importantes.

É essencial que o back-end esteja apto a resolver problemas relacionados “aos bastidores” do site. Ou seja, que ele tenha um amplo conhecimento da lógica de programação, dominando os códigos básicos e possibilitando que a mágica aconteça.

Já o desenvolvedor front-end é o responsável por organizar a interface de sites e aplicativos, conferindo a eles a aparência ideal e possibilitando uma boa Experiência do Usuário.

Quer ficar por dentro de todas as informações sobre o profissional back-end? Continue com a gente e navegue pelos seguintes assuntos:

  • O que faz o desenvolvedor back-end;

  • Como é o mercado de trabalho para o desenvolvedor back-end;

  • Quanto ganha um desenvolvedor back-end;

  • Quais as habilidades e competência o desenvolvedor back-end deve possuir;

  • O que fazer para se tornar um desenvolvedor back-end.

 

O que faz o desenvolvedor back-end?

 

desenvolvedor back-end.png

 

 O desenvolvedor back-end possui os conhecimentos e a prática necessária para elaborar a estrutura básica de um site. 

Por exemplo, ao acessarmos um site nem imaginamos como funcionam as engrenagens que permite tudo funcionar. Nem reparamos que quando clicamos em um ícone, uma série de códigos e comandos tiveram que ser elaborados e organizados para possibilitar a navegação.

Além disso, esse profissional também se envolve com a segurança, com as regras do negócio, com a programação, codificação e também com os testes de acessibilidade dos projetos.

Entre as linguagens de programação que fazem parte do dia a dia deste profissional podemos mencionar: PHP, ASP, JavaScript, Python, CSS e tantas outras.

Graças a esses conhecimentos e funções, o desenvolvedor back-end pode trabalhar em agências digitais, empresas de TI e também como freelancer

Para cumprir corretamente as suas funções, esse tipo de desenvolvedor precisa estar em constante aprendizado, sempre pesquisando e estudando tanto as ferramentas já conhecidas como as mais recentes.

 

Como é o mercado de trabalho para o desenvolvedor back-end?

 

O mercado está sempre em busca de quem atua como desenvolvedor back-end. Isso ocorre pelo fato de que projetos envolvendo a internet hoje em dia são onipresentes e o conhecimento de quem entende do assunto é valioso.

Hoje em dia, o segmento do desenvolvimento de aplicativos para dispositivos móveis se mostra um terreno fértil para quem atua como desenvolvedor.

A presença e a popularidade do e-commerce também consiste em uma grande oportunidade para esse profissional. A razão disso é que tais empreendimentos envolvem um bom conhecimento de programação e segurança digital

Além disso, diante de tendências, como a Internet das Coisas, que consiste na conexão de objetos cotidianos na web, assim como a crescente importância dos aplicativos, é possível aferir que as oportunidades para esses profissionais se ampliem ainda mais.

 

Quanto ganha um desenvolvedor back-end?

 

Em termos de salários, é possível afirmar que a remuneração de um desenvolvedor back-end pode variar entre R$3.500 e R$ 6.500. No caso de um desenvolvedor mais experiente e que faz parte de uma categoria mais avançada, o ganho salarial pode ser de até R$12.000.

Já quando o assunto é um estagiário atuando como desenvolvedor back-end o salário fica entre R$1000 e R$1.500.

 

Quais as habilidades e competência o desenvolvedor back-end deve possuir?

 

Além do conhecimento em lógica de programação e uso correto de softwares, o desenvolvedor back-end deve ter uma noção abrangente dos projetos em que ele está envolvido.

Entre as habilidades que esse desenvolvedor deve possuir para obter êxito em sua carreira, vale mencionar:

 

Não ficar restrito na sua área de atuação

Ajuda muito conhecer, por exemplo, as atribuições relacionadas ao trabalho do desenvolvedor front-end. A interação e a comunicação entre esses dois segmentos facilitam o andamento de qualquer projeto.

Inclusive, não ficar limitado apenas ao conhecimento da sua área de atuação possibilita ao back-end que, futuramente, ele tenha condições de atuar como um desenvolvedor full stack.

 

Estar por dentro dos conceitos de UX e UI

A atuação de um bom desenvolvedor é elaborar projetos acessíveis aos usuários. Por essa razão, é pertinente conhecer os conceitos de UX (Experiência do Usuário) e UI (Interface do Usuário)

No atual cenário as empresas estão atrás de profissionais que conhecem esses conceitos para proporcionar aos usuários de sitesblogs e aplicativos de um modo amigável, acessível, ou seja, que resultem em uma boa experiência de navegação.

 

Dominar linguagens de programação

O desenvolvedor back-end tem a função de realizar o planejamento, a criação, a implementação e a manutenção da estrutura que forma a base de um site. Sem isso, o site não estará completo.

Por isso um back-end deve conhecer algumas linguagens importantes, tais como: PHP, Ruby on Rails, Node.js, Python, Java, etc. 

 

Gerenciar servidores e bancos de dados

Os servidores são sistemas centralizados que fornecem informações para outros computadores, conhecidos como clientes. Já os bancos de dados, também chamados de data base, são como bibliotecas, conjuntos de informações importantes.

É essencial que para gerenciar servidores o desenvolvedor conheça conceitos como Proxy, DNS, FTP e outros. Para administrar bancos de dados, é pertinente estar a par de algumas linguagens como MySQL, Oracle, NoSQL e MongoDB. 

 

Ter perfil de equipe

Características como organização, capacidade de trabalhar em equipe e um bom raciocínio lógico também fazem partes das habilidades e competências desse profissional.

 

Saiba mais de um idioma

Não são apenas as linguagens de programação que devem fazer parte do cotidiano de um desenvolvedor back-end. Isso mesmo, pois estamos falando sobre conhecer outros idiomas, especialmente o inglês.

Dominar o idioma inglês é fundamental não apenas pelo fato dos termos técnicos que fazem parte da área da programação, mas também para ter êxito em projetos de perfil internacional. 

Vale lembrar que a internet atualmente praticamente eliminou as barreiras entre os negócios e empresas.

 

O que fazer para se tornar um desenvolvedor back-end

 

desenvolvedor back-end.png

 

É importante destacar que não existem cursos específicos para quem quer se tornar um desenvolvedor back-end, porém no geral os desenvolvedores são graduados em áreas como Engenharia da Computação e/ou Sistema de Informação. Sendo assim, algumas dicas para quem quer atuar nessa área são:

 

Pesquisar

A busca por tutoriais na internet e também em livros no formato físico são de grande ajuda. Isso apenas reforça o perfil autodidata que um estudante deve possuir para se destacar na área.

 

Estudar linguagens

Entre os focos de estudo, convém mencionar aquelas linguagens de programação importantes, tais como PHP, Ruby on Rails, Node.js, Python e Java. 

 

Colocar-se no lugar do usuário

Para se tornar um desenvolvedor back-end é essencial também conhecer muito bem os principais conhecimentos acerca do UX, que é a Experiência do Usuário. Saber desenvolver sites intuitivos e responsivos é o básico na cartilha do bom desenvolvedor.

Hoje a navegabilidade agradável em sites e aplicativos é um dos fatores que diferencia uma empresa dos seus concorrentes. Por isso, o bom profissional nunca despreza os conceitos básicos do UX.

 

As oportunidades estão aí para os bons profissionais

 

A grande quantidade de projetos online abre várias portas para programadores, web designers e demais profissionais que dominam as diferentes ferramentas tecnológicas.

Portanto, quando o assunto é atuar como desenvolvedor back-end, o estudo e o empenho constante são instrumentos fundamentais para o sucesso na profissão. 

Então, para se destacar no mercado de trabalho e ser um profissional completo, você pode contar com o Voitto Premium

Nesse modelo de assinatura é possível escolher entre nosso Programa de Formação de Gestores de Alta performance e nosso plano All In, que engloba todos os nossos cursos!   

Não deixe de clicar no botão abaixo para saber mais sobre o Voitto Premium:

 

banner do pacote voitto premium