Qual a melhor forma de fazer o desligamento de funcionário? Confira 5 dicas!

O processo de desligamento de funcionário é delicado e se mal conduzido pode gerar prejuízos empresariais. Logo, entenda mais sobre isso!

Thiago Coutinho 07/06/2022 - 6 mins de leitura

A quebra do vínculo entre um funcionário e uma empresa é uma ocorrência que pode ter iniciativa de ambas as partes, seja por pedido de demissão pelo funcionário ou por processos de desligamento por iniciativa da empresa. 

Essa última situação deve ter seu processo conduzido com cautela, afinal, ambas as partes devem ser transparentes e claras durante o desligamento de algum funcionário da empresa. 

Diante disso, ficou curioso para saber mais detalhes sobre esse assunto? Então, não perca a oportunidade de conhecer mais informações relevantes sobre os seguintes tópicos: 

  • O que é o desligamento de funcionário?
  • Qual a diferença entre demissão e desligamento?
  • Como conduzir o processo de desligamento de funcionário?
  • Como Estruturar um Sistema de Recursos Humanos?

Vamos à leitura? 


O que é o desligamento de funcionário?


Como o próprio nome já sugere, o desligamento de um funcionário se refere à finalização de um contrato de trabalho entre uma empresa e seu respectivo empregado, tal que parte da iniciativa da empresa essa decisão. 

Tal, pode ser influenciada por diversos fatores, tais como: desalinhamento das ações do funcionário com o propósito da empresa, situações específicas que prejudicaram a empresa, falta de interesse da empresa em renovação de contrato encerrado, etc. 

Além disso, vale ressaltar que esse processo requer inteligência emocional e empatia para que tenha sucesso e ambas as partes entrem em acordo de forma harmônica, pois esse processo é delicado. 

Lidar com essa situação é algo que requer profissionais capacitados, comunicação eficiente entre as partes e ainda, uma boa estratégia da empresa para lidar com as consequências dessa ocorrência. 

Qual seu Nível de Inteligência Emocional? Faça o Teste!

Você sabia que 87% das empresas demitem funcionários por problemas comportamentais, ou seja, que possuem o desempenho de baixo nível de inteligência emocional?
Pensando nisso, desenvolvemos um teste totalmente gratuito para te ajudar a identificar como anda a sua inteligência emocional, e te livrar dessa situação aliás você não precisa estar dentro dessa porcentagem! Então se liga nessa dica:
Faça agora mesmo o nosso teste e descubra quais competências melhorar.


Agora que você já conhece o conceito de desligamento de funcionário, que tal entender como esse processo se diferencia de uma demissão? Esse é o assunto do próximo tópico, não deixe de conferir! 


Qual a diferença entre demissão e desligamento?


A principal diferença entre a demissão e o desligamento de um funcionário está no fato de que a iniciativa de demissão geralmente parte do próprio funcionário, enquanto o desligamento parte da empresa. 

Além disso, é possível distinguir os tipos de demissão de funcionários, que podem ser classificados da seguinte maneira: 

  • Demissão por justa causa: é o rompimento de contrato em que o empregado é demitido por uma causa justa, ou seja, por alguma ação que ele cometeu e que levou a esse acontecimento. Nesses casos, ele perde o direito a alguns benefícios previdenciais. 
  • Demissão sem justa causa: nesse processo, o empregado é demitido sem que haja uma justificativa aplicável ou clara, o que implica em uma demissão injusta e com direito aos benefícios previdenciários. 
  • Pedido de demissão: é uma iniciativa em que há um pedido de demissão pelo empregado, sem que haja necessidade de haver uma justificativa ou não. 
  • Rescisão de forma indireta: se refere à inversão da demissão por justa causa, ou seja, nesse caso o colaborador aponta uma falta cometida pelo empregador que inviabilize a continuidade do mesmo no cargo. 
  • Rescisão por culpa recíproca: se aplica quando ambas as partes cometem faltas e não tem confiança para continuar com a relação empregado e empregador, levando a quebra contratual. 

Vale ressaltar ainda que, a demissão pode partir de ambas as partes, mas em sua maioria têm iniciativa do colaborador, como pode ser observado nos tipos citados anteriormente. 

Diante disso, para você que é gestor de uma empresa ou faz parte do setor de Recursos Humanos da mesma e tem que lidar com esse tipo de situação, saber conduzir esse processo é essencial. 

Logo, não deixe de conferir dicas para que a condução desse processo seja feita da melhor forma possível! Veja o tópico a seguir: 


Como conduzir o processo de desligamento de funcionário?


Para que o processo de desligamento seja feito de maneira efetiva, é necessário que alguns cuidados sejam tomados para que consequências negativas não sejam geradas. Assim, veja alguns deles nas nossas valiosas dicas a seguir: 


1. Avalie os motivos do desligamento 


A etapa de revisão da decisão de desligamento é um passo que pode ser muitas vezes negligenciado, mas que faz muita diferença para a tomada de uma decisão tão impactante. 

Dessa forma, avaliar se a decisão de desligamento pode ser flexibilizada e uma nova oportunidade pode ser ofertada é muito produtivo para se certificar que a decisão final é a mais assertiva mesmo. 

Além disso, vale ressaltar que o desligamento de um funcionário implica na contratação de um novo para a substituição, o que pode ter um alto custo para a empresa e os benefícios podem não superar os prejuízos. 


2. Conte com profissionais capacitados 


Para lidar com essa situação, um profissional deve ser capaz de explicar os motivos que levaram a essa decisão, negociar o desligamento com o funcionário e ainda, representar os interesses da empresa dentro desse processo. 

Por isso, estar capacitado para essa situação é imprescindível, pois aspectos como inteligência emocional, habilidades comunicativas, negociação, entre outros, serão muito importantes para que tudo aconteça da melhor forma. 


3. Seja discreto, transparente e educado


Um processo de desligamento é fonte de desinformação e teorias distantes da realidade dentro de uma empresa, por isso, é necessário ser discreto para que apenas as pessoas essenciais saibam dessa ocorrência em primeiro momento. 

Além disso, a transparência e educação para com o colaborador desligado é muito importante, em respeito à pessoa e ainda, em reconhecimento da contribuição dada pelo mesmo para com a empresa. 


4. Escolha um horário e ambiente oportuno 


O ambiente e o horário para realizar o processo de desligamento são detalhes relevantes, pois, esses aspectos devem ocorrer das melhores maneiras possíveis, portanto, deve ser feito um agendamento de horário e ainda, um aviso com antecedência é fundamental. 


5. Comunique aos demais membros da empresa 


Como já citado anteriormente, as teorias dos motivos relacionados ao acontecimento do desligamento podem se expandir pela empresa e até mesmo tomar proporções inesperadas. 

Por isso, após o momento de desligamento é muito importante que os gestores deixem claro os fatos para todos colaboradores, pois a empresa deve prezar pela transparência e conscientizar para que isso não se repita novamente. 

Diante disso, o processo de desligamento ocorrerá de forma muito mais assertiva e direcionada, garantindo que ambas as partes estejam em consenso e diminuindo as chances de consequências negativas para ambos. 


Como Estruturar um Sistema de Recursos Humanos?

Você é empreendedor, já passou pelos trâmites burocráticos de abrir o seu negócio e precisa começar a operar?

Ou é um profissional que tem vontade de trabalhar com Recursos Humanos, mas não sabe como começar?

No Curso de Estruturação de Sistema de Recursos Humanos, você irá aprender sobre a agregação de pessoal, com análise de perfil, entrevistas, contratação; passando pelo processo de aplicação de pessoal; compensação das pessoas, como quais benefícios oferecer; até o processo de manutenção de pessoal.

Este curso vai te auxiliar em todas as atividades de um setor de Recursos Humanos! Inscreva-se já e inicie a construção do seu império!

Inscreva-se em nossa newsletter e acompanhe de perto todas as novidades

Voltar ao topo