No universo empresarial, estamos muitas vezes acostumados a lidar apenas com metodologias e ferramentas da qualidade que buscam estimular a gestão operacional de uma área e todo negócio, não é verdade? Afinal de contas, são elas que promovem maior produtividade, eliminam desperdícios e procuram elevar o valor nas operações de uma empresa.

Entretanto, outro tipo de gestão também se mostra muito necessário – apesar de muitas companhias ainda hoje não a desenvolverem com tanto empenho: a gestão de projetos. Perante um mercado cada vez mais acirrado, cada empresa precisa desenvolver sua própria estratégia para continuar sustentável e em contínuo crescimento. Assim como no contexto operacional, práticas e estratégias preventivas também são muito bem vindas.

A gestão de projetos surge então para atender esta premissa: de possibilitar por meio de sua robusta estrutura de boas práticas de gerenciamento o alcance das metas estratégicas almejadas por uma organização. Neste artigo, você irá entender mais sobre a diferença entre projeto e processo em suas respectivas formas de gestão, conhecer mais sobre a importância deles na sua empresa e conferir como o Lean Seis Sigma e a Voitto pode te ajudar.

Vamos lá?
 

Processos: o que são e como gerenciá-los?

Como vimos até aqui, uma empresa conta, necessariamente, com dois tipos de gerenciamento: o operacional e o de projetos. Na ocasião operacional – também conhecida como por processos, as atividades e tarefas empresariais são contínuas e repetitivas, como: uma linha de produção, o processo de abastecimento de materiais em estoque, a programação de uma produção, dentre outros.

Apesar de também serem executados por colaboradores de forma prioritariamente planejada, sistêmica e controlada, os processos são gerenciados de forma diferente de um projeto. Eles prezam pela conformidade e estabilidade, e por isso, procuram assegurar a uniformidade e a sequência estável e constante de um processo.
 

Projetos: o que são e como gerenciá-los?                                                             

Quando determinado processo é visto por sua companhia como um diferencial competitivo – onde através de seu aumento de desempenho a empresa tem muito a ganhar, a gestão de projetos entra em ação. É por meio dela que projetos de melhoria de desempenho – inclusive decorrentes do programa Lean Seis Sigma – são desenvolvidos, que eventos Kaizen são realizados e que outras ferramentas da qualidade são aplicadas.

Quando uma companhia enxerga a oportunidade de desenvolver um novo produto e efetuar seu lançamento no mercado em um período previamente estabelecido, aí entra também em ação a gestão de projetos. É através dela que um projeto de produto é elaborado e que metodologias como o Design For Six Sigma (DFSS) e ferramentas como a Análise dos Modos de Falha e Seus Efeitos (FMEA) são também contemplados.

Quando uma empresa percebe a necessidade de adquirir um novo equipamento para atender um ou mais requisitos em específico – seja para aumentar a capacidade de produção ou garantir a segurança no trabalho, aqui está também a gestão de projetos que, com seus processos de gerenciamento e suas áreas de conhecimento buscam desenvolver um projeto com qualidade, no tempo acordado e com os menores custos possíveis.

Isto é, a gestão de projetos se baseia em oportunidades estratégicas corporativas que são propostas perante cenários de concorrência cada vez mais difíceis de atuar. Apesar de serem considerados temporários e com um final pré-estipulado, os resultados por ele gerados se mantém sempre constantes.
 

A importância da gestão de projetos na cultura organizacional.

O PMBOK é um guia para o conjunto de conhecimentos de gerenciamento de projetos elaborado e mantido pelo Instituto de Gerenciamento de Projetos (PMI) que tem como função dissipar e incentivar mundialmente a adoção de suas boas práticas e fundamentos no ambiente empresarial.

A adoção destas novas práticas de gestão na cultura de uma organização favorece seu progresso e crescimento sustentável e promove maior vantagem competitiva perante a concorrência. Afinal de contas, são projetos estratégicos desenvolvidos por uma companhia que determinam seu contínuo sucesso no mercado.
 

Especialista em Lean Seis Sigma: quer liderar e desenvolver projetos de melhoria?

O Lean Seis Sigma é uma metodologia da qualidade que está cada vez mais ganhando o mundo corporativo já faz um bom tempo, não é mesmo? Apesar de ser normalmente mais aplicada para o desenvolvimento de processos, sua extensão DFSS possibilita o emprego e auxílio no que se refere à gestão de projetos de novos produtos e equipamentos.

Caso você queira saber mais sobre este notável programa da qualidade que funciona mediante a realização de inúmeros projetos – sejam eles para melhoria de desempenho ou não, te convido a dar uma olhada nos pacotes de especialidades em Lean Seis Sigma aqui da Voitto. Com eles, você será capacitado para desenvolver da maneira mais eficiente e oportuna exequível projetos estratégicos de alto rendimento na sua companhia.