Uma semana se passou e você provavelmente ainda está chateado pela eliminação da Seleção Brasileira e não quer nem ouvir falar disso, mas já parou para pensar no que aconteceria se Tite fosse um Master Black Belt?

Se você está se perguntando qual a relação que pode haver entre um técnico de futebol e o topo da metodologia Lean Seis Sigma, continue lendo esse artigo e descubra.

O tema desse artigo foi instigado e trazido à tona pela nossa consultora de melhoria contínua Marina Ferrari, que apresentará a palestra “E se o Tite fosse Black Belt?” no QP Summit 2018, que acontecerá nos dias 26, 27 e 28 de julho.

 

Montando uma equipe de alta performance

 

Assim como o Black Belt precisa criar uma equipe de alta performance, o treinador do Brasil também deve montar o melhor time possível a fim de vencer a Copa do Mundo. O técnico pode escolher 23 jogadores, com a única restrição de que esses jogadores sejam brasileiros ou naturalizados brasileiros.

Certo, mas qual é o ponto aqui? Bem, a questão é que uma equipe de alta performance deve ser montada de forma meritocrática. Não é hora de formar um grupo de “amigos”, mas sim um grupo de profissionais no ápice de seu desempenho.

O que vale é o momento, pois o mesmo profissional que seria recomendado para um projeto dois anos atrás talvez não seja a melhor escolha no momento. Pudemos perceber isso nessa Copa, onde foram escolhidos alguns “jogadores de confiança” que, claramente, não eram a melhor opção atualmente.

 

Liderança

 

Um Master Black Belt, assim como um treinador, deve ter liderança e inspirar seus liderados. E isso claramente foi bem desenvolvido por Tite, que fez um trabalho espetacular, trazendo de volta o orgulho de torcer pela nossa Seleção.

Quando Tite assumiu o comando do Brasil, nossa Seleção ocupava o sexto lugar das eliminatórias para a Copa do Mundo, enfrentando a possibilidade real e iminente de, pela primeira vez na história, ficar fora de um Mundial.

Com o treinador no comando da seleção canarinho, o Brasil deu a volta por cima e terminou em primeiro lugar nas Eliminatórias Sul Americanas, se classificando com antecedência para a Copa.

E todo esse desempenho espetacular nas Eliminatórias, com 9 vitórias e 2 empates, se deve a liderança e a capacidade de inspirar os jogadores a darem o melhor de si dentro de campo, lembrando que desde o titular ao reserva, todos têm a mesma importância para o grupo.

E essas são exatamente as qualidades de um Master Black Belt, ou seja, ele terá a preocupação de fazer com que cada pessoa, cada colaborador envolvido em um projeto Seis Sigma se sinta importante para o decorrer do trabalho.

Podemos até ter sido eliminados da Copa do Mundo, mas dessa vez saímos de cabeça erguida, sabendo que perdemos para uma ótima equipe em um bom jogo de futebol, onde poderíamos ter vencido a partida.

 

Análise de dados

 

Assim como um Master Black Belt precisa estar constantemente analisando dados estatísticos, um treinador também deve analisar dados tanto do seu time quanto dos adversários.

Qual o padrão de jogo do adversário? Como neutralizar esse padrão de jogo? Embora o futebol não seja um esporte influenciado pelas estatísticas da mesma forma que o basquete ou o vôlei, por exemplo, esses dados podem ser de vital importância para a construção de uma estratégia de jogo.

Podemos dizer que a parte do jogo em que as estatísticas mais são lembradas é nas cobranças de pênaltis. Qual o lado que os batedores da equipe rival mais costumam cobrar as penalidades? Isso será de suma importância para o goleiro.

 

Planejamento

 

Esse, sem dúvidas, é um dos pontos mais importantes para a carreira de um Master Black Belt, assim como para a de um treinador. Planejar de forma eficaz reduz os riscos e ajuda a se preparar para eventuais resultados adversos.

Um MBB planeja desde a implantação do projeto até a reação aos riscos que todo projeto tem. Assim também faz um treinador de futebol com currículo campeão. É necessário ter uma estratégia, um padrão, além da capacidade de se adaptar.

No que diz respeito a um projeto Lean Seis Sigma, o Master Black precisa definir a equipe, quantas pessoas serão necessárias, quais os recursos alocados, qual o cronograma etc. Ou seja, esse profissional será responsável por montar um planejamento estratégico para a empresa.

Se levarmos isso para o futebol, veremos que o treinador precisa definir um estilo de jogo, escolhendo qual tática utilizará, por exemplo. O time priorizará a posse de bola ou jogará focando no contra-ataque? Em que parte do campo a equipe iniciará a marcação?

É necessário que o treinador saiba se adaptar a um resultado adverso. Após sofrer um gol, qual será a postura da equipe? Uma substituição acertada pode mudar o resultado da partida e consagrar o treinador, assim como uma alteração errada pode comprometer o jogo.

Por exemplo, no jogo da eliminação contra a Bélgica, a entrada de Douglas Costa mudou a partida, pois o atleta deu velocidade ao jogo. O Brasil conseguiu diminuir a diferença e quase conseguiu empatar o jogo.

 

E aí, gostou dessa analogia inusitada?

 

Se você curtiu essa comparação nada convencional, o que você acha de conhecer um pouco mais a respeito da metodologia Lean Seis Sigma? 

A Voitto possui um curso gratuito de White Belt em Lean Seis Sigma! Então, faça já a sua inscrição. Te garanto que você não vai se arrepender! 

 


 

Não deixe de nos dizer também o que você achou desse artigo nos comentários. Aguardamos seu feedback!