Uma equipe autogerenciada, que trabalha com métodos ágeis, tem a habilidade de ser multidisciplinar. Esse quesito busca por profissionais que conseguem processar a tomada de decisão da melhor forma para gerir os projetos. 

Então, você pode se perguntar: não preciso mais de gerentes na elaboração dos meus projetos?

E você está certo! Você é capaz de ser seu próprio gerente. 

O Scrum Master e o Product Owner possuem funções próximas de um gerente de projetos; eles validam as etapas e, além disso, são profissionais que possuem a capacidade para disseminar os ensinamentos da metodologia ágil. 

O objetivo das equipes é fazer todo o trabalho para a conclusão das Sprints. No qual, irão desenvolver e criar um sistema ou produto e fazer o controle de qualidade, testagem com o usuário e implementação. 

Portanto, ter uma equipe autogerenciada é contar com profissionais que se adequam facilmente a novas exigências e confiar que os membros da equipe farão seu trabalho para a entrega do produto final. 

Quer saber mais? Então fique atento, pois neste artigo você irá aprender:

 

  • O que são equipes autogerenciáveis?

  • Liderança situacional: técnicas para o dia a dia;

  • Como motivar a equipe?

  • Construindo o espaço da equipe;

 

O que são equipes autogerenciáveis? 
 

Um dos princípios do manifesto ágil dizia: as melhores arquiteturas, requisitos e design emergem de equipes auto-organizadas . Essa se torna, portanto, uma exigência para o sucesso de um projeto Scrum

O projeto que segue a metodologia ágil, foca no desenvolvimento vertical e permite que uma determinada funcionalidade do produto passe por várias camadas, desde a camada de persistência até a camada de apresentação. 

Mas antes de começarmos de fato a explorar esse campo da metodologia ágil, que tal aprendermos na prática o que ela é?!

Para isso, te convido a conhecer o nosso Curso de Introdução ao Agile Scrum, um treinamento 100% gratuito que prepara você para entender principios e conceitos do Scrum.

 

Curso de Introdução ao Agile Scrum

 

1. Equipe autogerenciada não significa

  • Fazer o que quer.

  • Deixar o planejamento na mão de poucas pessoas. 

2. Equipe autogerenciada significa

  • Construir projetos em torno de indivíduos motivados.

  • Dar a eles o ambiente e o suporte necessário e confiar que irão fazer o seu trabalho. 

Ainda tem dúvida sobre equipes autogerenciadas? Calma! Eu vou listar para você três técnicas para a construção deste tipo de equipe. 

Continue com a gente. 

 

Liderança situacional: técnicas para o dia a dia 


Algumas técnicas são usadas para a formação de um liderado dentro de uma equipe autogerenciada, como é o caso da liderança sitacional. Dessa forma, essa categoria engloba diversas delas, de acordo com o tipo de liderado que é imposto para uma equipe autogerenciada.

Líder

1. Direcionar

Primeiro estágio de maturidade. 

Geralmente essa ação é usada para liderados não muito sênior, ou seja, indivíduos que não se sentem à vontade para tomar decisões sozinhos. Esse tipo de líder, pode ser comparado a um trainee.

Aliás, o Scrum Master pode mostrar para o liderado como ele deve executar o seu trabalho, mas sem fazê-lo. 

 

2. Coaching 

Segundo estágio de maturidade 

Existem pessoas que não gostam de liderar sozinhas, assim sendo, elas precisam de profissionais que digam o que precisa ser feito. 

Um coaching recebe a função de capacitar o liderado para seguir sozinho. 

 

3. Suportar

Terceiro estágio de maturidade.

O papel do Scrum Master é suportar; nesse sentido, na etapa do processo de formação de uma equipe autogerenciada, é necessário dar o suporte para o profissional e deixar que ele lide com eventuais problemas que possam surgir. 

 

4. Delegar

Quarto estágio de maturidade.

Neste estágio, o profissional já se encontra preparado para delegar as atividades e confia no seu time de desenvolvimento para executá-las no prazo estimado. 

O quarto estágio de um liderado conta com um indivíduo que sabe se comunicar com sua equipe Scrum e é capaz de analisar quando a mesma encontra-se necessitada de ajuda.  

 

Além destas técnicas, existem três ações importantes:

  • Não explicar o que deve ser feito e sim orientar;

  • Garantir confidencialidade das conversas realizadas no coaching;

  • Manter sentimentos pessoais fora do coaching.

 

Como motivar a equipe?

 

Como o Scrum Master pode motivar a equipe? Existem quatro ações de motivação que podem ser usadas.

 

1. Compartilhar a visão do projeto com toda a equipe Scrum

Em um projeto, todos da equipe devem ter o mesmo foco. É importante ter a consciência de que todos estão no mesmo barco e não criar espaço para objetivos paralelos.

 

2. Ter metas realistas

Se você lança uma Sprint que não pode ser desenvolvida no tempo estimado, isso cria uma desmotivação na equipe.  

Em síntese, o time de desenvolvimento pode se sentir incompetente por não conseguir realizar as tarefas e o Product Owner sentir-se enganado e desmotivado em trabalhar com a equipe por não terem cumprido com as metas estipuladas para o produto final do cliente. 

 

3. Ajudar a construir uma identidade da equipe 

Existem mil maneiras de realizar essa ação e uma ótima forma é com as salas de guerra, a fim de que exista um ambiente destinado para execução das Sprints, possibilitando o contato com todos da equipe Scrum. 

Além disso, ações mais simbólicas ajudam na construção da equipe autogerenciada, como bottons ou logomarca, para ajudar a identificar o espaço da equipe. 

 

4. Prover uma forte liderança

Essa ação não significa ter uma liderança autocrática, mas sim, ser um profissional de referência que a equipe possa seguir como líder natural.

Logo, as pessoas irão te seguir naturalmente, porque reconhecem que o seu trabalho é de um facilitador, coaching e mentor do time. 

 

Construindo o espaço da equipe 

 

Nesse contexto, é essencial construir um espaço físico da equipe para criar uma identidade para o time, como eu comentei acima, e garantir a comunicação sem barreiras.

Continue lendo, porque vou citar para você três ações que podem ajudar na formação do espaço da equipe. 

Mural da equipe

 

1. Informação radiada

Qualquer informação é passada para todas as pessoas que estão trabalhando no projeto Scrum, desde que não sejam resultados avaliativos do agile coaching.

Essa ação gera um sentimento positivo na equipe, exibindo o valor de todos os membros dentro do projeto.  

 

2. Conhecimento tácito

A definição desta ação trata do conhecimento que se encontra no seu cérebro. Conhecimentos que foram adquiridos durante uma vida acadêmica ou de estudos.

A importância do conhecimento tático é entender que cada membro do time Scrum também possui o seu, em diferentes níveis e tipos, e saber diferenciar e difundir essas formas entre tais equipes.

 

3. Comunicação osmótica

Esse tipo de técnica permite um aprendizado natural, que possibilita uma comunicação entre os integrantes da equipe, por estarem próximos uns dos outros. 

Um contato entre pessoas mais experientes e novos integrantes resulta em uma rede de conhecimento, que passa de um para o outro, além de criar o espírito de equipe. 

 

Pronto para começar?

 

Gostou do nosso artigo? Ainda restou alguma dúvida quando o assunto é formação de uma equipe autogerenciada?

Bom, me manda seu feedback que vamos te ajudar!

Agora, vou oferecer uma oportunidade incrível para você que quer aprender tudo sobre a metodologia ágil e ainda se sobressair dentro do mercado de trabalho.

A Voitto oferece o curso preparatório para Formação de Scrum Master Exin pensando em você que não tem tempo de estar em um curso presencial, este treinamento irá te transformar em um Scrum Master, atuando como facilitador frente as suas equipes autogerenciadas de trabalho.

Então não perca tempo e dê o proximo passo hoje dentro da metodologia que irá mudar a sua vida profissional.

 

Curso Formação de Scrum Master Exin

Não esqueça de compartilhar com seus amigos.