“Sem a ajuda de todos, jamais conseguiríamos alcançar nosso objetivos.” “As pessoas são o maior ativo da nossa empresa.” “Nós nos preocupamos com nosso pessoal”.

Provavelmente você já ouviu muitos líderes dizerem frases parecidas com essas. No entanto, existe uma diferença fundamental entre compreender o valor das pessoas dentro de uma organização e realmente tomar decisões considerando suas necessidades.

Nesse livro, os autores explicam as vantagens e as práticas de uma empresa que pensa no lado humano em primeiro lugar.

Quer entender mais? Continue comigo!

 

Sobre a obra

 

Publicada em 2015 nos Estados Unidos, a obra “Everybody Matters”, de tradução livre “Todo Mundo Importa”, é o resultado da experiência de Bob Chapman como CEO da Barry-Wehmiller e dos estudos do pesquisador Raj Sisodia.

Dividido em duas partes, o livro apresenta os ideais a serem seguidos em uma organização que valoriza as pessoas, antes de tudo. Além disso, mostra como uma empresa “humana” funciona na prática, utilizando exemplos vivenciados na empresa de Chapman.

O prefácio do livro é uma contribuição de Simon Sinek, autor de “Por quê? Como Inspirar Pessoas e Equipes a Agir”. Além disso, em sua capa traseira estão dispostos os comentários e recomendações de diversos CEOs e autores renomados.

Para entender mais sobre os princípios do livro e conhecer todos os exemplos, você pode adquirir a versão completa no link:

 

Sobre os autores

 

Bob Chapman é presidente e CEO da Barry-Wehmiller, fornecedora global de tecnologia de fabricação e serviços. Sua receita no ano de 2015 foi de US$2,4 bilhões.

Raj Sisodia é autor, consultor corporativo e palestrante. Ele é professor de Negócios Globais na Babson College. Além disso, foi coautor do livro “Conscious Capitalism”, em parceria com John Mackey (CEO da Whole Foods Market).

 

Esse livro é indicado para quem?

 

As ideias do livro são úteis para empreendedores que buscam inspirar seus colaboradores a compartilharem da sua visão sobre o futuro da empresa.

Além disso, a abordagem sugere melhorias significativas nos relacionamentos dos líderes com as equipes, aumentando a coesão, confiança e moral dentro da organização.

 

Ideias principais do livro

 

Os pontos de destaque do livro são:

 

  • Sete em cada oito pessoas acreditam que a empresa em que trabalham não liga para elas;

  • Todos devem ter a oportunidade de usar seus talentos em direção de uma visão compartilhada dentro da organização;

  • As pessoas não devem ser apenas um meio para o sucesso financeiro da empresa;

  • Pessoas desejam ser lideradas, não gerenciadas;

  • Todo mundo quer voltar para casa depois do trabalho com uma sensação de prazer e de dever cumprido.

 

Nesse resumo, vamos analisar mais a fundo os pontos principais de cada parte do livro. Vamos lá? Continue comigo!

 

Overview - Parte 1 - A jornada

 

Na primeira metade do livro, Bob e Raj explicam que tudo começa pelos líderes. A partir de atitudes e falas da gerência, cria-se uma cultura de valorização do lado humano dentro da organização. Esse processo de transformação é chamado pelos autores de “jornada da liderança”.

De acordo com os autores, os líderes devem ser capazes de liderar, em vez de apenas gerenciar as pessoas. Mas o que eles querem dizer com isso? Qual a diferença?

Quando um líder toma atitudes de verdadeira liderança, ele consegue inspirar os colaboradores e, a partir disso, desenvolve uma forte cultura corporativa dentro da empresa.

Os autores pontuam os diversos benefícios de uma liderança bem desenvolvida dentro da organização:

 

  • Cria um ambiente baseado na confiança;

  • Celebra e expõe os maiores talentos e pontos fortes de cada colaborador;

  • Faz os funcionários perceberem que possuem uma função significativa;

  • Inspira uma sensação de orgulho;

  • Estimula a competição sadia e desafia os funcionários a alçar voos mais altos.

 

Bob e Raj pontuam que nem toda empresa é uma empresa familiar, mas é possível criar uma “família” dentro de qualquer empresa, com amor e estímulo incondicional.

Os líderes são os responsáveis por estabelecer esse tipo de ambiente. Para isso, eles sugerem algumas diretrizes:

 

  • Trate cada funcionário da maneira que você gostaria que seu filho fosse tratado no trabalho;

  • Veja sua empresa como sua casa, um lugar onde as pessoas tenham vontade de visitar todos os dias;

  • Encoraja e insista que cada membro da família (colaborador) se esforce nos seus pontos fortes, assim eles podem se tornar excelentes naquilo que fazem melhor;

  • Respeite e celebre as diferenças de cada indivíduo;

  • Tenha paciência com os funcionários que estão com baixo desempenho. Converse com eles e tente entender a raiz do problema;

  • Seja autenticamente humano.

 

Os verdadeiros líderes devem continuamente estudar para se desenvolver e desenvolver aqueles ao seu redor, para que se tornem também excelentes líderes que acreditam e valorizam as pessoas.

Além disso, os colaboradores devem ser encorajados a inovar e experimentar coisas novas, mesmo que falhem. Isso faz com que elas percebam que os gestores têm plena confiança no seu potencial e no seu trabalho. No livro, essa prática é denominada “liberdade responsável”.

Os autores acreditam que os líderes precisam ter uma profunda noção de responsabilidade pelas vidas que eles gerenciam. Por isso, o reconhecimento e a valorização da equipe é tratada como “investimento emocional” naqueles que apoiam o crescimento da empresa.

Por fim, os autores formularam um checklist a ser seguido para que você consiga ser um líder focado no lado humano:

 

  • Indicar segurança e bem-estar através das palavras e ações;

  • Inspirar paixão, otimismo e o seu propósito;

  • Comunicar-se de maneira que cultive relacionamentos satisfatórios;

  • Nutrir uma comunidade dentro da empresa que seja comprometida entre si na busca de um objetivo comum;

  • Exercitar uma espécie de “liberdade responsável” na organização, empoderando cada colaborador a atingir seu potencial;

  • Encarregar-se proativamente do crescimento pessoal da equipe;

  • Facilitar interações de grupo significativas;

  • Estabelecer métricas que definem o progresso;

  • Reconhecer e celebrar a excelência das pessoas;

  • Comprometer-se com a melhoria contínua.

 

Overview - Parte 2 - A cartilha

 

Na segunda parte do livro, Chapman demonstra como toda essa teoria de liderança é aplicada na prática, em sua empresa.

Inicialmente, ele sugere algumas diretrizes a serem seguidas em empresas que estão passando por dificuldade. Segundo Bob, esses métodos o ajudaram a conseguir reviver as diversas empresas que foram adquiridas ao longo de sua jornada.

 

  1. Comunique uma mensagem de esperança, paciência e carinho: normalmente, uma empresa em dificuldade é dominada pela incerteza e medo. Como líder, é seu dever expressar otimismo e crença nos valores da empresa;
     

  2. Tome ações imediatas: resolva os problemas mais latentes e remova os gargalos mais claros. É preciso priorizar iniciativas que vão formar a base para o crescimento. Ouça toda a equipe e dê a ela a liberdade responsável para agir de maneira que direcione a empresa de acordo com a visão estabelecida;
     

  3. Construa trabalho em equipe e sentimento de unidade: acabe com práticas disfuncionais que fazem com que dois setores se atrapalhem. Institua reuniões diárias para manter o alinhamento entre as equipes e melhorar o relacionamento, coesão e eficiência dentro da empresa;
     

  4. Note as pessoas fazendo coisas boas: conecte-se com as equipes, compartilhe e valorize suas boas iniciativas e sempre celebre qualquer tipo de progresso.

 

Lean com compaixão

 

Na sequência, os autores desenvolvem como os processos funcionam em uma empresa “humana”. A ferramenta japonesa 5S é um método focado em eliminar desperdícios ao longo dos processos, alcançando maior eficiência.

Na Barry-Wehmiller, essa ferramenta foi expandida de “5S” para “7S”, adicionando “segurança” e “satisfação” para alinhar esse método com a visão humana predominante na empresa.

Ao estabelecer essas mudanças, foi possível verificar os seguintes benefícios da filosofia 7S:

 

  • Ajuda os colaboradores a analisar o ambiente de trabalho de acordo com as diretrizes da melhoria contínua;

  • Permite que as pessoas vejam mudanças reais no trabalho em curto período de tempo;

  • Estabelece um ritmo e disciplina de melhoria, com constante avaliação.

 

Chapman conta que quando decidiu implementar ferramentas Lean na sua empresa, muitos gerentes ficaram céticos de que o processo funcionaria de acordo com a visão humana pregada por Bob.

No entanto, a abordagem possui algumas diferenças do “Lean tradicional”. Essas diferenças são resumidas no quadro da página 162 do livro:

 


Os dez mandamentos

 

Os autores acreditam que pessoas, mesmo que não sejam brilhantes, podem alcançar coisas extraordinárias dentro de uma cultura bem estabelecida em um modelo de negócios sustentável.

Uma visão compartilhada do futuro de sucesso da empresa aliada à liberdade de agir para alcançar essa visão inspira maior entusiasmo, criatividade e responsabilidade.

Como forma de aplicar tudo isso, os autores formularam dez práticas a serem seguidas, chamadas de “Os dez mandamentos da liderança verdadeiramente humana”:

 

  1. Comece todos os dias focando nas vidas que você toca;

  2. Saiba que a liderança é a administração das vidas confiadas a você;

  3. Adote práticas de liderança que faça com que as pessoas voltem para casa todos os dias em segurança, com saúde e realizadas;

  4. Alinhe todas as ações a uma visão inspiradora de um futuro melhor;

  5. A confiança é a fundação de todos os relacionamentos. Aja de acordo com isso;

  6. Perceba os pontos fortes das pessoas e os celebre diariamente;

  7. Não exija mais ou menos de ninguém do que você exigiria de seu próprio filho;

  8. Lidere com um senso claro de otimismo;

  9. Reconheça e flexibilize a singularidade de todos os colaboradores;

  10. Sempre meça o sucesso pela forma como você toca as pessoas.

 

O que outros autores dizem a respeito?

 

Em sua pesquisa os autores do livro Feitas para Durar, Jim Collins e Jerry Porras, descobriram que a maioria das empresas visionárias não começaram com uma ideia revolucionária que as fez ter sucesso logo no início. Na verdade, elas tiveram um começo devagar e, com o tempo, conseguiram dominar seus mercados.

Já o autor de Traction, Gino Wickman explora como os empreendedores de sucesso possuem uma visão atrativa e bem definida para o seu negócio. Além disso, eles sabem como comunicar essa mensagem aos colaboradores. A partir disso, é criada uma diretriz a ser seguida por todos dentro da organização, utilizada sempre para desenvolver as soluções e guiar as ações estratégicas.

Para finalizar Ed Catmull, autor do livro Criatividade S.A. aconselha: sempre dê maior preferência às pessoas do que às ideias, pois pessoas criativas criam boas ideias, mas boas ideias podem ser destruídas por equipes ruins.

 

Certo, mas como posso aplicar isso na minha vida?

 

Na segunda metade do livro, os autores sugerem diversas práticas que podem ser seguidas no mundo real, visando o funcionamento mais humanizado dos processos de uma empresa.

Tratar seus funcionários como família não vai apenas transformar seu próprio negócio, mas também as suas vidas.

Ao liberá-los de regras opressoras e celebrar regularmente seu progresso, você consegue gerar uma sensação positiva ao redor da organização, que vai trabalhar de acordo com seu potencial máximo.

 

E aí, o que achou?

 

Gostou do livro? Deixe sua opinião nos comentários abaixo!

Se deseja comprar o livro completo, está disponível a seguir:


 

Finalmente você terá a oportunidade de estudar com referências em liderança e gestão e fazer parte de uma rede de alta performance para desenvolver habilidades e se preparar para o emprego dos sonhos!

A Voitto Premium é um plano de assinatura criado para quem está em busca de uma solução acessível para se preparar para os desafios do mercado.

No nosso clube de vantagens, os assinantes têm acesso aos cursos, mentorias, VoittoCast, Power Hacks, Let’s Grow, conteúdos exclusivos, além de uma rede de Networking conectada e engajada. Seja Premium!

 

 

Nota:

O conteúdo apresentado acima traduz a visão e análise crítica da nossa equipe de redatores, respeitando os fundamentos de propriedade intelectual no Brasil (artigo 8, inciso I).

Nenhuma parte do livro está sendo copiada. São conteúdos únicos e exclusivos, sempre dando créditos aos autores e indicando o link para aquisição da obra completa. A Voitto respeita o código de direitos autorais de acordo com o estabelecido na legislação brasileira, Lei 9.610/98.

Este conteúdo é de propriedade exclusiva da Voitto e está protegido pela Lei de Direitos Autorais em seus artigos 46, I, (a) e em seu artigo 47, isso porque não se trata de reprodução e também não lhe implicam qualquer descrédito, pelo contrário, o direito moral é protegido e, como ressaltado anteriormente, o leitor recebe um link para adquirir a obra. É proibida a reprodução deste material sem a autorização da empresa.