Você já ouviu falar em gestão do conhecimento? Não? Bom, você provavelmente já compartilhou alguma informação com alguém, não é mesmo? Seja sobre uma série de televisão, um livro, filme e até mesmo sobre uma matéria da faculdade.

Diariamente estamos compartilhando nossas ideias, experiências vivenciadas e até conhecimentos técnicos com pessoas ao nosso redor. Não seria diferente no ambiente de trabalho.

A gestão do conhecimento, ou knowledge management, em inglês, é um conceito muito abrangente. Ela compreende uma série de práticas que ajudam uma empresa a desenvolver a melhoria, visto que potencializa a geração de ideias que podem agregar valor a um negócio.

 

 

Nesse artigo, vou te explicar o conceito da gestão do conhecimento e qual sua importância para um empreendimento que busca as primeiras posições no mercado.

Vamos lá?

 

O que é gestão do conhecimento?

 

A gestão do conhecimento tem como objetivo se beneficiar dos conhecimentos internos e até mesmo externos a uma instituição e então, empregá-los de forma prática, facilitando a solução de problemas através de dados bem administrados.

Esse sistema de gerenciamento corporativo ainda pode ser explicado em três etapas:

 

  • Primeira: buscam levantar quais são os conhecimentos, as informações e competências que os colaboradores da organização possuem que levam a empresa a continuar operando.

  • Segunda: procuram transformar todos os conhecimentos acessíveis de seus funcionários em procedimentos padrões para compartilhar informações com toda a equipe de trabalho.

  • Terceira: visam à melhoria dos funcionários e também trabalham a questão de desenvolvimento e aperfeiçoamento de habilidades que sejam relevantes para a evolução do negócio.

 

A gestão do conhecimento tem como principal finalidade a otimização da tomada de decisão de forma intuitiva. Mas como assim?

Através do compartilhamento de ideias, a gestão do conhecimento permite mapear soluções que já foram usadas anteriormente. Ou seja, não é necessário perder tempo “reinventando a roda”.

 

 

Outro ditado popular que você com certeza já ouviu e tem tudo a ver com a gestão de conhecimento é: “é errando que se aprende”. Os erros, ou educadamente, as experiências anteriores, podem e geralmente são usadas no auxílio à solução de problemas.

De forma resumida, a gestão do conhecimento procura identificar, trabalhar e analisar todas as informações e os conhecimentos acessíveis e necessários para o funcionamento, o crescimento e a melhoria de um negócio.

 

Qual a importância da gestão do conhecimento?

 

Hoje em dia, graças à tecnologia da informação e aos assuntos pertinentes à indústria 4.0 como o Big Data, o número de informações, conhecimentos e referências é muito grande.

Dessa forma, saber lidar com tudo isso e ainda organizá-los de maneira adequada faz-se cada vez mais necessário.

A gestão do conhecimento é muito importante para que uma empresa seja capaz de fazer a organização e a sistematização de todas as informações e os conhecimentos que circulam em seu ambiente.

Ela permite estruturar atividades de uma melhor forma a partir de dados não somente internos de seus funcionários, como também externos. Informações sobre concorrentes, surgimento de novas tecnologias e influências culturais são exemplos desses.

Esse sistema de gestão visa a reduzir custos com planejamento, melhorando o aproveitamento do capital intelectual dos trabalhadores e fortalecendo as condições organizacionais através da geração e do compartilhamento de conhecimento.

 

O capital humano e a gestão do conhecimento

 

O ser humano é capaz de aprender basicamente com tudo: através da internet, de livros, imagens, vídeos... Enfim, tudo! Mas talvez a forma mais rápida de se entender algo seja por meio de uma conversa direta com uma pessoa que entenda de determinado assunto.

Sendo assim, o capital intelectual humano é fundamental e está entre as principais vantagens competitivas de uma empresa.

A gestão do conhecimento busca trabalhar essas habilidades intelectuais e competências de seus colaboradores para então organizá-las, buscando compartilhar e aproveitar o que é relevante para empresa.

 

Compartilhamento de informações

 

É interessante para uma empresa que o conhecimento gerado por um funcionário seja compartilhado e utilizado por outros do mesmo setor. Isso evita que todos os saberes a cerca de um assunto fiquem restritos a um único colaborador.

O compartilhamento de informações também pode ser visto como uma forma de segurança para a organização. Isso porque ajuda a manter o conhecimento dentro da corporação no caso de um funcionário chave precisar deixar a empresa.

 

Aproveitamento de informações

 

Outro fator importante para um empresa é saber como aproveitar habilidades ainda não exploradas de seus funcionários. Calma! Eu explico.

Suponha que você contrate um engenheiro mecânico para administrar o sistema de refrigeração da sua indústria e que, no currículo desse engenheiro, conste uma certificação de especialista Black Belt em Lean Seis Sigma.

Você sabe que esse colaborador tem conhecimento sobre importantes ferramentas para gestão da melhoria. Mesmo que essa não seja a função principal desse profissional, ele poderá usar essas metodologias para otimizar processos dentro da sua companhia.

Isso é interessante para qualquer empresa, pois permite aproveitar melhor todos os conhecimentos de seus funcionários, eliminando possíveis custos de contratar profissionais com conhecimentos duplicados.

 

Qual a importância do benchmarking na gestão de conhecimentos?

 

O benchmarking busca pontos de referência a fim de serem usados de base comparativa para verificar o desempenho de uma empresa. Isso é uma forma de saber como anda seu negócio e se ele está de acordo com as principais organizações do ramo.

 

 

A gestão do conhecimento e o benchmarking ajudam no desenvolvimento da aprendizagem empresarial. Obter conhecimentos sobre como a concorrência desenvolve seus processos e como ela se comporta no mercado também faz parte do processo de melhoria.

De posse dessas informações, é possível agregar mais valor ao produto e, ainda, incentivar a equipe de funcionários a criar novidades.

 

Gestão por competências x Gestão de conhecimento

 

A ideia por trás da gestão de competências é minimizar ou eliminar o gap existente entre as competências de um funcionário e as habilidades necessárias para uma organização atingir seus objetivos.

Identificar, selecionar e gerir os profissionais que possuem as habilidades ou competências certas e capazes de impactar positivamente em um negócio, facilitando o retorno financeiro – isso é importantíssimo para a gestão do conhecimento.

Dessa forma, fazer o investimento em capacitação de funcionários pode ser bastante interessante para uma empresa alinhar conhecimentos a metas.

 

E aí? Vai buscar o conhecimento?

 

A gestão do conhecimento trabalha basicamente com a utilização e o tratamento de todas as informações, os dados e conhecimentos que fazem jus ao crescimento e ao desenvolvimento de um negócio.

Aqui na Voitto temos tudo o que você precisa para adquirir o conhecimento necessário para atingir seu objetivo. Venha conhecer nossa plataforma online de ensino e potencialize seus resultados!

 

 

Uma boa forma de ter acesso aos mais diversos conteúdos é através do nosso programa de assinatura mensal, a Voitto Premium! Não espere o conhecimento vir através de você: corra atrás dele! Clique abaixo para conhecer.

 

 

Gostou desse artigo? Complemente nosso Blog com seu feedback, fazendo um comentário. Isso nos ajuda a melhorar nosso conteúdo!