7 dicas para ter uma gestão financeira empresarial eficaz

Confira as melhores sete dicas para ter uma gestão financeira empresarial eficaz e se destaque com eficiência no mercado de trabalho!

Parceiro 27/04/2022 - 7 mins de leitura

Uma empresa deve se preocupar com a gestão financeira empresarial, item fundamental para manter a viabilidade comercial de um negócio e, também, para melhorar aspectos como eficiência e gestão de custos.

Quem não se preocupa com a gestão financeira corre o risco de perder dinheiro, recursos e, pior ainda, tem altas chances de fechar a empresa, que não conseguirá se sustentar caso não tenha uma boa saúde financeira.

A gestão financeira é um conjunto de ações e procedimentos relacionados às finanças do negócio. Confire os próximos tópicos e desvende mais sobre o assunto!

  • Por que se preocupar com a gestão financeira empresarial?
  • 7 dicas para uma gestão financeira empresarial eficaz
  • Se capacite com a Voitto!

Dessa forma, a seguir, entenda por que se preocupar com a gestão empresarial e saiba como organizar as finanças do seu negócio!

 

Por que se preocupar com a gestão financeira empresarial?

Fazer uma boa gestão financeira empresarial é importante para que uma empresa cresça de forma saudável. Esse é um passo importante para manter a atividade comercial e, principalmente, para expandir os ganhos. 

Além disso, uma boa gestão ajuda a cortar gastos desnecessários, já que você entenderá exatamente quais as despesas necessárias para manter a empresa em funcionamento e quais podem ser reduzidas ou eliminadas.

Outro aspecto importante da gestão financeira empresarial é que ela traz mais informações para que as tomadas de decisão sejam eficientes e tenham respaldo na realidade. Isso permite, por exemplo, negociar descontos com fornecedores.

Tudo isso faz com que a empresa tenha mais condições de não apenas honrar seus compromissos financeiros, como remuneração de funcionários e pagamento de contas, mas também estipule metas financeiras e tenha condições de realizar investimentos para fazer a empresa crescer.

Super dica!

Com o kit Gestão Financeira, você receberá 21 planilhas para controlar as finanças na sua empresa e até mesmo na sua vida pessoal. Aprenda com ele a organizar: Análise de Ponto de Equilíbrio, Análise de Produto por Giro de Venda, Balanço Socioambiental, Contas a receber, Controle de Cheque , Controle de Comissão de Vendas, Controle de Orçamento e Despesas, Controle Financeiro de Vendas, Cotação de Preços, Custos de Fabricação, Fluxo de Caixa com Análise bancaria, Caixa Diária, Por Centro de Custo, Gestão de Compras, Indicadores Financeiros, Investimento Iniciais para abertura de Negócios, Mapa de Análise Financeira, Margem de Contribuição e Lucratividade, Necessidade de Capital de Giro e Precificação de Produto.

Vai ficar de fora desse KIT de Gestão financeira recheado de conteúdo rico? Bora crescer com a gente!

7 dicas para uma gestão financeira empresarial eficaz


Uma boa gestão financeira empresarial reúne aspectos como planejamento, execução, análise e controle de entradas e saídas. Além disso, com ela é possível definir metas e, principalmente, perceber o que precisa ser ajustado para que a empresa comece a ter lucro ou continue lucrativa por ainda mais tempo. 

Conheça 7 dicas de gestão financeira que podem fazer a diferença nos ganhos do seu negócio.

 

1. Separe as finanças pessoais e as empresariais

Um erro comum de empreendedores, principalmente no caso de pequenos negócios, é misturar as finanças como pessoa física e pessoa jurídica.

Acontece que nem todos os valores que entram na conta jurídica significam lucro pessoal. Afinal, boa parte do dinheiro é indispensável para o pagamento de despesas da empresa que a ajudam a continuar funcionando. 

Além disso, também é importante fazer uma reserva de emergência para a empresa. Isso permite lidar com imprevistos sem complicar a situação financeira de maneira séria e irreversível.

Defina os melhores momentos para retirada de valores da conta jurídica e, principalmente, estabeleça um valor de salário para você, conhecido no universo do empreendedorismo como pró-labore. 

Assim, você envia para sua conta pessoal apenas o valor que corresponde à sua remuneração e, só depois que o valor estiver na sua conta pessoa física é que você o utilizará para suas despesas pessoais.

 

2. Saiba diferenciar custos, despesas e receita


É importante diferenciar custos, despesas e receita para fazer uma boa organização financeira da sua empresa. Saiba as diferenças entre cada termo:

  • Custos: são gastos incluídos na atividade fim do negócio, como compra de matéria-prima, pagamento de salários e compra de máquinas e equipamentos;
  • Despesas: são os valores de administração e manutenção da empresa, como aluguel, contas de luz, água e internet e impostos;
  • Receita:  todo o dinheiro que entra na empresa, seja pela venda de mercadorias, seja por meio de juros de aplicações financeiras ou de pagamentos atrasados, ou ainda venda de equipamentos.

 

3. Controle entradas e saídas do caixa da empresa

O fluxo de caixa é outro item indispensável para empresas e deve ser acompanhado de perto, pois é um dos aspectos que mostram como andam as finanças. Afinal, se você não souber quanto dinheiro é movimentado no negócio, não poderá traçar estratégias empresariais nem verificar se a saúde financeira está em dia.

Para esse controle, é possível usar planilhas ou mesmo programas de computador. O mais importante é ter plena consciência de como andam as finanças e registrar tudo o que entra e sai do caixa. Isso ajuda a verificar se a empresa está lucrativa ou não e, a partir disso, tomar ações para melhorar a situação.

 

4. Mantenha a disponibilidade de caixa 

Além de controlar o que entra e sai do caixa da sua empresa, procure manter dinheiro nele sempre que possível, ou seja, torne o prazo médio de recebimento menor do que o de pagamento, assim o saldo na conta será sempre positivo.

Caso contrário, será necessário contar com um bom capital de giro, que é a diferença entre valores que estão em caixa e as despesas. 

Quando positivo, ele ajuda a manter as despesas ao longo do tempo, porém é importante que essa reserva não seja utilizada de maneira frequente e que o caixa sempre esteja disponível para uso.

 

5. Tenha mapeados os pagamentos futuros e prazos

Organizar pagamentos futuros é importante para saber o quanto de dinheiro entrará no caixa da empresa e quando, especialmente no caso de empresas que fazem vendas parceladas. Dessa maneira, é possível oferecer essa opção de pagamento sem ter as finanças afetadas.

Isso traz mais previsibilidade ao negócio, que pode visualizar quais os recebimentos dos próximos meses. Logo, além do controle de caixa feito diariamente, faça também a organização de pagamentos futuros ao longo dos meses.

 

6. Entenda como gerenciar crises

Crises econômicas podem acontecer e a gestão financeira empresarial pode fazer a diferença quando esse tipo de desafio aparece na jornada empreendedora. Afinal, toda crise passa, mas é fundamental segurar as pontas enquanto o momento está em curso.

Por isso, é importante saber o que deve ser feito diante de uma situação de crise. Saiba quais recursos estão disponíveis para a empresa utilizar. Depois de entender o que causa o problema financeiro ou a situação que pode prejudicar as finanças, defina estratégias.

Vale pensar em aumento de vendas, redução de custos, renegociação de contratos e prazos de pagamento e quaisquer outras medidas que ajudem as finanças empresariais durante o momento de crise.

Além disso, é possível pensar em empréstimos ou outras formas de obtenção de recursos, desde que seja possível arcar com o pagamento dessas dívidas posteriormente.

 

7. Faça um bom planejamento de investimentos

Fazer investimentos também faz parte de uma boa gestão financeira para empresas, afinal existem diversos momentos em que é preciso investir em máquinas mais eficientes, aumentar a equipe ou comprar matérias-primas de melhor qualidade, por exemplo.

Tudo isso deve ser feito de maneira organizada e estratégica para evitar prejuízos e, principalmente, maximizar os resultados. Assim, o investimento vai compensar e os valores iniciais que foram investidos retornarão ao caixa em forma de vendas e maior lucratividade.

Por isso, entenda quais os custos dos investimentos, qual o impacto desses valores no caixa da empresa e qual resultado o negócio quer atingir ao investir naquilo que foi planejado. É importante ter cuidado para não usar o capital de giro nesse momento, pois o dinheiro pode ajudar em situações de crise.


Se capacite com a Voitto!

Você já teve dúvidas na hora de escolher o melhor investimento para o seu dinheiro? Qual a melhor maneira de analisar qual investimento traz a melhor relação de risco e retorno? E como seria se você soubesse analisar essas variáveis na hora de escolher um investimento?

Com o curso de Gestão financeira e Análise de investimentos você irá aprender conceitos importantes e acabar de uma vez com essas dúvidas!

Você irá aprender sobre como entender uma DRE, analisar um Balanço Patrimonial, Fluxo de Caixa e Gestão do Capital de Giro. 

Também será capaz de compreender indicadores financeiros como ROA, ROI, entre outros, além de aprender um método passo a passo para analisar seus investimentos.

Clique na imagem abaixo e se inscreva no curso de Gestão Financeira e Análise de Investimentos!

Inscreva-se em nossa newsletter e acompanhe de perto todas as novidades

Voltar ao topo