Veja as principais aplicações da impressão 3D na medicina e suas vantagens!

Confira como a impressão 3D na medicina traz novas possibilidades de tratamento e aponta o futuro da produção de equipamentos médicos.

Thiago Coutinho 08/09/2021 - 5 mins de leitura

A impressão 3D na medicina já é uma realidade, e está trazendo diversos benefícios, junto com outras tecnologias como a IoT. Vamos te explicar melhor as vantagens dessa tecnologia com os seguintes tópicos:

  • O que é uma impressora 3D e qual seu uso na medicina?
  • Quais as principais aplicações da impressora 3D na medicina
  • Quais as vantagens do uso da impressora 3D na área médica

O que é uma impressora 3D e qual seu uso na medicina?


As impressoras 3D modernas foram inventadas há cerca de 25 anos, e começaram a ser bastante utilizadas na última década. Essa tecnologia é relativamente nova, que ainda está se descobrindo útil em diversas áreas. Uma dessas áreas é a impressão 3D na medicina.

Uma impressora 3D normal é muito parecida com as impressoras de tinta utilizadas com computadores. Os modelos 3D são construídos imprimindo uma camada de cada vez, de baixo para cima, imprimindo repetidamente sobre a mesma área. Esse método é conhecido como modelagem deposicional fundida (FDM).

Então, na prática, a impressora injeta plástico derretido através de um minúsculo bico que se move com precisão sob o controle do computador. Ela imprime uma camada, espera que ela seque e, em seguida, imprime a próxima camada no topo. Em vez de usar tinta, as camadas são fundidas com adesivo ou luz ultravioleta.

Dessa forma, elas trabalham de forma totalmente automática, criando um modelo ao longo de um período de horas. Elas transformam um objeto 3D desenhado em softwares de CAD em muitas camadas bidimensionais de seção transversal. Isso quer dizer que, na prática, são várias impressões 2D que ficam sobrepostas.

Na medicina, essa tecnologia tem um grande potencial para criar peças e tecidos de reposição do corpo, como vasos sanguíneos e tecidos cardíacos. Tanto que os médicos foram alguns dos primeiros profissionais a explorar a capacidade da impressão 3D.

Tal, foi usada pela primeira vez para fins médicos, como implantes dentários e próteses personalizadas, na década de 1990. Eventualmente, os cientistas foram capazes de recuperar órgãos a partir das células do próprio paciente e usaram uma estrutura impressa em 3D para apoiá-los.

Conforme a tecnologia médica evoluiu, os modelos digitais foram sendo aperfeiçoados. Eles são construídos com base em técnicas de imagens médicas, como raios-X, tomografia computadorizada (TC), ressonância magnética (MRI) e ultrassons. Posteriormente, eles são utilizados para fazer a impressão 3D.

Hoje em dia, podemos observar diversas partes do corpo impressas em 3D, como orelhas, braços, pernas e músculos. Essas máquinas também têm sido usadas para produzir tecido artificial, células e pele. Entretanto, estamos longe de utilizar inteiramente órgãos impressos em 3D (como corações e fígados).


Quais as principais aplicações da impressora 3D na medicina? 


Uma das muitas aplicações da impressão 3D na medicina é a bioimpressão. Em vez de imprimir usando plástico ou metal, as bioprinters utilizam células vivas ou células tronco, conhecidas como bio-tintas, umas sobre as outras para criar um tecido vivo artificial em um laboratório.

Essas construções de tecido, chamadas de organóides, podem ser usadas para pesquisas médicas, pois imitam órgãos em miniatura. Eles também estão sendo testados como alternativas mais baratas aos transplantes de órgãos humanos.

Além de peças de reposição do corpo, a impressão 3D na medicina está sendo cada vez mais usada para educação e treinamento de médicos

Com ela, é possível criar réplicas de órgãos específicos de um paciente, que os cirurgiões podem usar para praticar antes de realizar operações complicadas, como transplantes completos e cirurgias na coluna vertebral. Esta técnica tem sido utilizada com sucesso, agilizando os procedimentos cirúrgicos.

Além disso, instrumentos cirúrgicos como pinças hemostáticas e  cabos de bisturi, podem ser produzidos em impressoras 3D. Esse tipo de instrumento é delicado, pequeno e de alta precisão, e é apenas utilizado para operar em áreas minúsculas sem causar danos extras desnecessários ao paciente.

Por fim, a impressão 3D na medicina pode ser usada para produzir próteses personalizadas que se ajustam ao usuário. Muitas vezes, os pacientes esperam semanas ou meses para receber próteses por vias tradicionais. No entanto, a impressão 3D acelera significativamente esse processo.

Além disso, ela também cria produtos muito mais baratos que oferecem aos pacientes a mesma funcionalidade das próteses fabricadas tradicionalmente.


Clique no botão abaixo e faça o download!

Quais as vantagens do uso da impressora 3D na área médica? 


O uso da impressora 3D na medicina traz diversos tipos de benefícios.

A impressão 3D na medicina permite a produção de equipamentos médicos e de laboratório. Isso reduz drasticamente os custos e o tempo gasto esperando para receber um novo dispositivo médico de fornecedores externos.

Ainda, existem áreas onde a infraestrutura rodoviária é muito ruim para entregar equipamentos médicos. Assim, a impressão 3D na medicina torna mais fácil imprimir o equipamento necessário nesses lugares, sem ter que transportá-los.

As próteses criadas por impressoras 3D também são muito mais baratas, o que as tornam uma solução acessível para pessoas que precisam delas e não têm dinheiro para comprar uma prótese tradicional. Isso é muito importante em países devastados pela guerra, áreas pobres e remotas.

Além disso, a impressora 3D pode criar dispositivos médicos e implantes que são feitos sob medida para a fisiologia específica de um paciente - ou mesmo uma cirurgia específica - tornando-os mais eficazes do que um dispositivo produzido em massa. 

Esses dispositivos médicos específicos para pacientes incluem próteses externas, implantes ortopédicos e stents personalizáveis ​​para vias aéreas. As impressoras 3D oferecem aos usuários a liberdade de escolha, por exemplo, diferentes desenhos, formas, tamanhos e cores de suas próteses.

Os implantes tradicionais podem levar semanas para serem projetados e fabricados, especialmente se precisarem ser personalizados para o paciente. Em contrapartida, a velocidade da impressão 3D na medicina permite que os fabricantes desenvolvam dispositivos rapidamente em resposta à demanda do paciente.

Combinado com a possibilidade de dispositivos médicos personalizados, a tecnologia que possibilita a produção de dispositivos pessoais sob demanda é a impressora 3D. Esses componentes são mais adequados para os pacientes do que os dispositivos tradicionais que demoravam muito tempo para serem produzidos.

Muito interessante, não é mesmo? Se você gostou desse conteúdo, não deixe de continuar nos acompanhando aqui no Blog Voitto. 

Além disso, fique ligado na super dica que separamos especialmente para você! 

A primeira competência que um empresário, empreendedor ou consultor deve possuir é a capacidade de pensar estrategicamente. Além de atenuar riscos e reduzir chances de insucesso, uma boa estratégia ajuda a definir objetivos e traduzi-los em ações para geração de resultados.

Neste curso de Gestão para Resultados, você aprenderá na prática a elaboração de um planejamento estratégico, além de como conduzir o processo de comunicação dessa estratégia para a equipe. Você será capaz de analisar o ambiente empresarial de diferentes frentes a fim de se antecipar a dificuldades futuras, definindo onde se quer chegar e o que fazer para chegar lá!

Inscreva-se em nossa newsletter e acompanhe de perto todas as novidades

Voltar ao topo