Se você, assim como eu, nasceu na década de 1990, presenciou (ainda que nas fraldas) uma das maiores crises econômicas que o país já sofreu. Tudo isso causado por uma grande vilã: a inflação.

Nessa época, os preços dos produtos do supermercado sofriam variações diárias, o consumidor perdeu o poder de compra e a moeda estava desvalorizada.

Após um período intenso de instabilidade, o país conseguiu vencer a hiperinflação através do Plano Real, que colocou em circulação a moeda que usamos até hoje.

Deu para entender a importância de saber o que é a inflação, não é mesmo? Ainda que sem atingir variações tão extremas no preço dos produtos quanto naquela época, atualmente saber jogar com essas oscilações econômicas é com certeza um ponto-chave para o sucesso de um negócio ou  investimento

Outro ponto importante é cuidar bem da  gestão financeira do seu negócio; para te ajudar nisso, nós temos um Kit GRATUITO com 21 planilhas para você cuidar das suas finanças! É só clicar na imagem abaixo e fazer o download!

Agora, segue comigo que, se você ainda não sabe muito sobre inflação, neste artigo você vai entender de vez como isso funciona e as consequências para o seu negócio.

 

Qual é o conceito de inflação?

 

O conceito de inflação representa o aumento contínuo do valor pago por produtos e serviços, sendo o valor expresso por uma média da variação dos  preços pagos pela população em um determinado período, geralmente mensal.

Mas, você já deve ter visto, em notícias, que o governo estabelece metas de inflação anuais. Bem, ela é analisada como uma porcentagem que representa a variação em relação ao mês anterior e, então, é medida a inflação acumulada em 1 ano através da soma das porcentagens obtidas mensalmente.

 

 

Assim como existem vários  indicadores financeiros para o seu negócio, também temos indicadores específicos para a inflação; vamos ver alguns dos principais, que podem ser utilizados como termômetro para o seu empreendimento:

 

  • IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo):  é o principal indicador do país, sendo medido mensalmente nas principais regiões metropolitanas, levando em consideração produtos consumidos por famílias com renda de até 40 salários mínimos;

  • IGP - M (Índice Geral de Preços do Mercado): acompanha mensalmente ou anualmente a variação dos preços de bens e produtos gerais. É importante para analisar a valorização ou desvalorização da moeda;

  • IPA - M (Índice de Preços ao Produtor Amplo): monitora a variação em relação aos produtos industriais e agrícolas no atacado;

  • INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor): parecido com o IPCA, mas leva em consideração produtos consumidos por famílias com renda de 1 a 5 salários mínimos;

  • INCC - M (Índice Nacional do Custo da Construção do Mercado): este índice monitora os custos da construção civil no país.

 

Cada um dos tipos de índices está ligado a produtos, bens ou serviços específicos, logo, nem todos os índices podem afetar sua vida ou seu negócio.

Mas, como é causada a variação desses índices? O que realmente aumenta a inflação?

 

O que aumenta a inflação?

 

 

O aumento da inflação pode ser causado, principalmente, por 4 fatores:

 

  • Aumento da impressão de papel moeda: o governo imprime mais dinheiro para poder pagar  contas, dessa forma, como aumenta a circulação da moeda no mercado, ela tende a se desvalorizar;

  • Variação da demanda e da oferta de bens ou serviços: denominada inflação de demanda, se um determinado produto está com baixa  produção e alta procura, a tendência é que ele se torne mais caro; da mesma forma, se existe uma oferta maior que a demanda aquele produto sofre uma desvalorização e seu preço cai;

  • Variação de custos de produção: a inflação de custos é refletida no produto e o preço aumenta para o consumidor final; é causada pelo aumento do preço da matéria-prima, dos custos operacionais, como a energia elétrica e a água, e dos custos com funcionários;

  • Inflação psicológica: acontece quando a população acredita que os preços dos produtos vão continuar subindo mesmo que os outros fatores já citados aqui se mantenham; isso gera uma retroalimentação da inflação que cresce exponencialmente.

 

Agora que você já sabe o que é essa famosa inflação e como ela é causada, está na hora de entender por que ela é tão importante para você: afinal, como a inflação pode afetar a sua vida e os seus negócios?

 

Como a inflação afeta o seu negócio?

 

O aumento da inflação diminui o poder de compra das pessoas, então ela afeta diretamente a sua vida. Mas, você não deve pensar que a deflação, quando a inflação está abaixo de zero, é boa para os negócios. 

Na deflação, quando os preços caem e isso vira uma tendência, as pessoas deixam de comprar para poupar dinheiro, o que diminui as vendas e a moeda em circulação no mercado, e que pode levar, inclusive, a uma recessão econômica. Então, o ideal para os negócios é que a inflação esteja controlada.

Vou descrever agora como a inflação pode afetar alguns tipos de empreendimentos:

 

  • Pequenas empresas: independentemente do tipo de empreendimento, as pequenas empresas são as mais sensíveis à variação da inflação; isto porque o aumento de salários, contas de manutenção, aluguel, custo de produção e  diminuição de vendas será sentido de forma mais significativa nos gastos e, consequentemente, nos  lucros da empresa;

  • Empresas de serviços ou produtos que não são básicos: em momentos de alta inflação e baixo poder de compra, a população tende a dar prioridade para comprar bens básicos por causa do aumento no custo de vida; assim, a venda de produtos que não são essenciais diminui, pois o consumidor precisa poupar;

  • Empresas que vendem produtos importados: afetadas diretamente pela desvalorização da moeda, que pode encarecer os produtos e o repasse ao  cliente, que pode deixar de comprar estes produtos.

 

Estratégias para lidar com a inflação

 

Algumas estratégias geralmente são adotadas para conter a alta da inflação através de políticas monetárias como: o aumento dos juros, a redução dos gastos do governo e o aumento na produção. Mas, o que você pode fazer para que seu negócio não fique tão vulnerável a essas variações?

Vou mostrar então 3 dicas para você lidar com a inflação, para que você mantenha a estabilidade do seu negócio:

 

  • Entenda o índice de inflação: primeiro entenda qual é o índice que mais corresponde ao seu mercado e ao seu público-alvo;

  • Mantenha-se atualizado: após identificar o índice, esteja sempre atento às suas variações, assim como às pesquisas feitas pelo Banco Central sobre o mercado financeiro e as previsões para a inflação;

  • Planeje: com base nas expectativas e observações feitas, estabeleça um  planejamento estratégico para possíveis cenários que podem vir a ocorrer, para lidar bem com períodos de alta inflação.

 

Quer aprender mais sobre análise de investimentos?

 

Aposto que sim! Entender o que é a inflação, quais são suas causas e como lidar com isso é apenas uma etapa para saber gerenciar as finanças do seu negócio e lidar com seus investimentos.

E, agora que você já está por dentro de tudo isso, está na hora de se capacitar ainda mais!

Pensando nisso, a Voitto tem um curso completo de Gestão Financeira e Análise de Investimentos; nele você vai aprender sobre os fundamentos e conceitos das finanças gerenciais,  indicadores financeiros, o passo a passo para a análise de investimentos e muito mais!

Não vai perder essa oportunidade, não é mesmo? Então é só clicar no botão abaixo e acessar o curso!

Antes de ir, não se esqueça de deixar aqui nos comentários um  feedback sobre este conteúdo! Até a próxima!