Se você, assim como eu, é fã de carteirinha da série Game of Thrones sabe que a batalha pelo trono de ferro é árdua e, nela, ou você ganha ou morre, certo?

A luta das quatro maiores famílias pelo comando dos sete reinos demanda líderes capazes de conquistar pessoas, reunir exércitos e elaborar estratégias de guerra eficazes, o que nós sabemos que não é nada fácil!  

Você pode nunca ter reparado, mas as posturas e frases dos candidatos ao trono e demais personagens podem nos ensinar muito sobre liderança. Há especialistas que dizem até mesmo que os aprendizados tirados da série podem ser mais valiosos que um MBA!

E não é pra menos! Com o exemplo de um líder, é possível inspirar outras pessoas a se desenvolverem como ele e demonstrar como é necessário atuar na prática para se tornar um.

Afinal, já parou pra pensar que sem liderança a série não existiria ou seria um total fracasso? Ninguém teria a habilidade de lutar para sentar no trono e muito menos comandar Westeros!

Pois bem! Neste artigo, vou te mostrar, através dos personagens da série que conquistou milhões de pessoas em todo o mundo, como a liderança em Game of Thrones nos fornece diversas lições que podemos aplicar no cotidiano.

Ah! E só mais uma coisa, antes de começar, baixe o nosso Ebook com 5 práticas exemplares de liderança para saber mais sobre o assunto, beleza? Com ele, você vai ter nas mãos dicas valiosas que podem fazer toda a diferença no seu futuro!

 

 

Agora, estamos prontos para começar!

 

 

Alerta de spoilers!

1- Liderança em Game of Thrones: Cersei Lannister

 

 

Pode parecer estranho que uma das maiores vilãs da TV possa ser considerada uma líder, mas é impossível negar que Cersei Lannister é referência em como se manter no poder.

A personagem não mede esforços para alcançar o que quer, mesmo que tenha que pagar altos preços por isso. A dedicação e o empenho que coloca em seus objetivos é com certeza uma característica marcante em Cersei e que constitui um exemplo de liderança em Game of Thrones.

Além disso, fica clara a presença de uma grande habilidade estratégica na personagem, que conseguiu vencer por diversas vezes o inimigo e arquitetou formas maquiavélicas de se manter no trono.

 

 

Uma das principais estratégias da vilã é construir alianças poderosas que lhe garantiram grandes vantagens em relação aos seus adversários, como a firmada com as casas Tyrell e Bolton no início da série e com Euron Greyjoy, mais ao final.

Outra lição de liderança em Game of Thrones dada por Cersei está no famoso bordão “um lannister sempre paga suas dívidas”. Afinal, um líder deve ser capaz de cumprir suas promessas e passar credibilidade aos seus liderados, não é mesmo?

Por outro lado, é importante ter em mente que o estilo de liderança autoritário de Cersei poderia trazer várias desvantagens no gerenciamento de uma equipe.

Ao prezar apenas pelos seus interesses, a personagem não se importa com os seus súditos, o que representaria na vida real um líder que não se importa com o desenvolvimento de seus subordinados e não apresenta empatia.

Desse modo, também podemos aprender com os erros da série e evitá-los na prática.

 

2- Liderança em Game of Thrones: Daenerys Targaryen

 

 

Mesmo tendo enlouquecido no final, a famosa mãe dos dragões não poderia ficar de fora da lista! Daenerys Targaryen acreditava que tinha nascido para comandar os sete reinos e se mostrou uma líder nata durante boa parte da série.

Durante a trajetória da protagonista, a liderança foi peça chave na busca pelo trono de ferro.

Foi através dela, que a Khaleesi conseguiu conquistar um exército gigante, com Dothrakis, Imaculados e civis de Meereen. Afinal, eles se juntaram a ela porque acreditaram em sua causa, a de libertar o povo de Westeros de governos tiranos.

E é aí que a liderança em Game of Thrones fica visível novamente! Um bom líder deve ter um propósito claro de atuação e saber engajar outras pessoas.

Como se não bastasse isso, Daenerys caminha em direção ao fogo com três pedras e sai com três dragões, que lhes deram ainda mais poder. Impossível não lembrar dessa cena, não é mesmo?

 

 

Haja coragem! Afinal, não é qualquer um que faz uma coisas dessas sem garantia de que daria certo! Com isso, entramos em outra característica do líder, a de ser destemido e corajoso.

Um dos diferenciais que a Targaryen utilizou, na busca pelo trono, foi também a empatia nas temporadas iniciais. Durante boa parte da série, as ações da personagem estiveram pautadas em ajudar as pessoas que passaram pelo seu caminho. Podemos ver claramente isso quando ela liberta os escravos de Yunkai, Meereen e Astapor, e pelo fato de persuadir as pessoas a lutarem ao seu lado ao invés de coagi-las com o uso de força.

Além disso, mostrando-se uma verdadeira líder, Daenerys consegue enxergar suas limitações e buscar conselhos de pessoas mais experientes. É assim que ela nomeia Tyrion Lannister, apesar de ser de uma família considerada inimiga, para ocupar o posto de “Mão da Rainha”, que nada mais é do que um conselheiro pessoal.

Entretanto, se você já assistiu toda a série, sabe que a mãe dos dragões apresenta dificuldade em controlar suas emoções e o seu temperamento, o que fez com que a personagem deixasse de ser um exemplo de líder para se tornar um exemplo de tirana, ganhando o título de "Rainha Louca". 

Afinal de contas, um líder deve ponderar sobre suas ações, analisar riscos e saber controlar impulsos que podem trazer grandes prejuízos futuros. Através da série, podemos ver claramente que, quando essas atitudes não são seguidas, a liderança é enfraquecida e resultados desastrosos podem ocorrer.

 

3- Liderança em Game of Thrones: Jon Snow

 

 

Criado como um bastardo entre a família dos Starks, Jon Snow é provavelmente o melhor líder da série. Com ideais nobres e um senso de moral sempre presente, o personagem conquistou uma reputação de ouro e a admiração de várias pessoas.

Isso se reflete sobre a jornada do herói, que decide, no início da trama, se juntar a Patrulha da Noite para proteger a população dos “selvagens” e de criaturas desconhecidas.

No decorrer das temporadas, uma habilidade do personagem se torna marcante: a de transformar inimigos em aliados. Com isso, é possível observar a capacidade de persuasão e de unir pessoas em prol de um ideal, que o líder possui.

Desde então, Jon acumula diversas vitórias, como a Batalha da Muralha e a Batalha dos Bastardos, e conquista multidões que, posteriormente, o consagram como “Rei do Norte”.

Como todo bom líder, Jon é focado em seus objetivos, tem como intuito constante  proteger os seus liderados, sabe ouvir e aceitar conselhos e realiza suas decisões de forma que estejam sempre pautadas em valores que as pessoas possam reconhecer e admirar.

Além disso, o protagonista se mostra humilde ao reconhecer que também tem suas falhas e não é melhor do que outras pessoas. Assim, ele demonstra empatia e sensibilidade para tratar de problemas pensando sempre no coletivo.

Por fim, por ter crescido como um Stark, Jon leva o lema “o inverno está chegando” muito a sério. Isso faz com que, na prática, esteja sempre preparado para cenários difíceis e gerenciando riscos, o que nos leva a mais uma lição de liderança em Game of Thrones.

 

4- Liderança em Game of Thrones: Sansa Stark

 

 

De odiada a amada, Sansa Stark passou por uma grande mudança na série devido à turbulenta trajetória que viveu, tornando-se mais um exemplo de liderança em Game of Thrones.

Apesar de no início da trama a personagem apresentar-se uma menina mimada e egoísta, ela sofre um grande crescimento pessoal e desenvolve características marcantes de um líder.

A personagem passou por grandes dificuldades, como assistir o assassinato de seu pai, ter que se casar duas vezes contra a sua vontade e ser estuprada e espancada por Ramsay Bolton diariamente. Com isso, se tornou um símbolo de resiliência, uma característica fundamental para se tornar um líder.

Além disso, Sansa se mostrou esperta e articulada para sair das situações difíceis em que se encontrava, o que fez com que ela conseguisse escapar das maus tratos de Ramsay.

Ao retornar para Winterfell mais tarde, Sansa apresenta um claro papel de liderança, através da conquista de alianças políticas, da participação ativa nas negociações e por meio do auxílio no planejamento da guerra contra os Bolton. Sem ela, com certeza seria impossível ganhar a batalha!

 

 

A história de Sansa nos mostra outra importante característica de liderança: é totalmente possível desenvolvê-la ao longo da vida, ou seja, não é algo que você precisa necessariamente nascer apresentando. Todos nós podemos nos tornar líderes!

 

E aí, gostou de ver as lições de liderança em Game of Thrones?

 

Viu como a liderança em Game of Thrones é visível e pode nos ensinar muito?

Se você tem algum ponto a acrescentar, deixe aqui nos comentários! Me conta também o que achou, combinado?

A liderança é importantíssima não apenas na guerra pelos tronos, mas também nas nossa lutas diárias e, como nós vimos, qualquer um pode desenvolvê-la!

Então, para dar o primeiro passo, convido você a se inscrever na nossa rede de alta performance e estudar com referências em liderança e gestão

A Voitto Premium é um plano de assinatura criado para quem está em busca de uma solução acessível para se preparar para os desafios do mercado.

No nosso clube de vantagens, os assinantes têm acesso aos cursos, mentorias, VoittoCast, Power Hacks, Let’s Grow, conteúdos exclusivos, além de uma rede de Networking conectada e engajada. Seja Premium!