É muito importante que tenhamos objetivos em nossas vidas e é claro que descobrir uma boa forma de alcançá-los é vital para nosso sucesso. É para te ajudar nisso que as metas SMART existem!

No ambiente organizacional não é diferente. A criação de metas se faz extremamente necessária a qualquer empresa que almeja melhoria contínua de seus resultados.

Nesse artigo, vou te apresentar o método SMART para definir metas. E ainda como ele auxilia e estimula os colaboradores a atingir resultados mais eficientes e produtivos.

O artigo vai te ensinar:

  • O que é uma meta?

  • O que são as metas SMART?

  • Qual o significado da sigla SMART?

  • Exemplos de metas SMART

Preparado? Vamos lá!

 

O que é uma meta?

 

Podemos pensar em meta, como se fosse uma equação matemática do tipo:

 

Meta = Objetivo + Valor + Prazo

 

Um exemplo simples seria: aumentar as vendas em 23% num período de 6 meses.

O conceito de meta busca aliar um objetivo que se deseja alcançar à medidas quantitativas, contabilizando números e estipulando período de tempo para serem cumpridas.

Elas ajudam a orientar o time de funcionários, por meio do plano de ação, a cumprir todas as tarefas tendo como base um objetivo comum. Toda meta deve avaliar o desempenho de uma instituição por meio da comparação dos resultados obtidos e dos planejados.

Dessa forma, é possível saber se seu negócio está com grau de produtividade desejável e aceitável para o mercado. As metas também viabilizam tomadas de decisão e busca a melhoria de processos.

Mas tenha cuidado! Metas precisam ser realizáveis. Se forem mal projetadas podem desanimar a equipe de trabalho e acabam atrapalhando a evolução da sua empresa.

Portanto, criar boas metas não é uma tarefa nada fácil. É necessário muito conhecimento, uma boa base de dados estatísticos para apoiar decisões e também fazer uso de métodos e ferramentas que ajudem seu desenvolvimento.

Por meio de um bom planejamento estratégico por exemplo, é possível permitir o autoconhecimento, e mostrar o caminho correto que a empresa deve trilhar, de modo a ter flexibilidade frente aos desafios, antecipando-se às ameaças e principalmente identificando oportunidades e melhorias. É uma maneira de auxiliar suas tomadas de decisões a partir das suas metas.

Por isso, oferecemos para você nossa planilha de Planejamento Estratégico para te auxiliar neste processo. É gratuito, aproveite!

 

Planilha de Planejamento Estratégico

 

Viu? A criação de metas é indispensável para qualquer empreendimento. Mas como definir uma boa meta? 

 

O que são as metas SMART?

 

O método de metas SMART é uma ferramenta cujo objetivo é auxiliar o planejamento de metas de maneira mais eficiente possível.

Dessa forma, uma meta SMART é aquela que visa orientar pessoas e empresas de forma mais clara e direta, levando em conta diversos aspectos e práticas relevantes para seu planejamento e gerenciamento.

SMART é uma sigla em inglês que contém cada um os critérios fundamentais que uma meta precisa apresentar para ser capaz de alcançar bons resultados. São eles:

 

Significado da sigla SMART

 

Vou lhe explicar agora, separadamente, todos esses critérios. Mostrar a importância de cada um deles para definição de metas e elaboração de planos de ação capazes de acertar o alvo!

 

Qual o significado da sigla SMART?

A seguir vamos entender mais a fundo sobre a definição de cada sigla.

 

S - Specific (específica)

 

Uma meta deve ser específica. É necessário que todos os responsáveis por sua elaboração tenham pleno conhecimento sobre o que será trabalhado e saibam defini-la com clareza e objetividade.

Você acha que “aumentar o faturamento” é uma boa meta? Talvez um bom objetivo, mas meta não. Porque, como definimos anteriormente, uma meta é uma associação de aspectos qualitativos e quantitativos!

Sendo assim, fazer de uma meta o aumento do faturamento por si só não faz sentido. É necessário adicionar fatores numéricos capazes de conferir maior exatidão ao que se deseja alcançar.

Além disso, uma meta específica leva em consideração diversos fatores, entre eles:

  • Quem serão os responsáveis por fazer esse aumento;

  • Como ele será feito;

  • Porque ele deve ser feito;

  • Onde será acontecerá.

 

M - Measurable (mensurável)

 

Os aspectos quantitativos são usados para comparação, avaliação e monitoramento da meta. Dessa forma, é fundamental que ela seja mensurável.

Em nosso exemplo, vamos supor que queremos aumentar o faturamento em 19% no período de 4 meses.

Sem especificar o valor do aumento desejado e o período de tempo para cumprí-lo não seria possível fazer o monitoramento da meta e nem mesmo saber se ela foi poderá ser cumprida ou não.

 

A - Achievable (atingível)

 

Uma meta precisa ser atingível. Parece até estranho falar disso, mas acontece que muitas empresas não definem bem suas metas pois desconhecem seus reais potenciais.

Definir uma meta que não pode ser alcançada é um erro muito grave e extremamente desvantajoso para uma companhia, pois desmotiva o grupo.

Imagine trabalhar durante meses, traçando estratégias elaborando planos de ações, mobilizando a equipe e nunca alcançar os resultados que o gestor estipulou? É realmente muito frustrante.   

A elaboração de uma meta precisa levar em conta os dados históricos da empresa. É preciso saber onde esta organização já chegou para definir onde ela pode chegar!

Também é necessário alinhar com a equipe de trabalho sobre os valores e prazos definidos. Baseados em todos os conhecimentos e qualificações que a equipe possui, é possível atingir a meta estabelecida?

 

R - Relevant (relevante)

 

Após definir uma meta atingível e mobilizar todo o time de planejamento, é necessário analisar a relevância da mesma para o negócio.  

Uma meta relevante é aquela que impacta diretamente no negócio e gera retorno estritamente positivo para uma empresa. Portanto, ela precisa ser justificável e contribuir para crescimento e evolução do empreendimento.

Dentre alguns dos indicadores que devem ser analisados para ajudar na definição de metas relevantes, estão: quantidade de clientes cadastrados no banco de dados, quantidade de vendas, custo de aquisição de clientes (CAC) e lucro gerado.

 

T - Timebound (temporal)

 

Não é possível definir uma meta alcançável sem estabelecer um período de tempo para cumprí-la.

Como vimos na fase de mensuração e também apresentamos no conceito de meta, é necessário que haja um prazo para que todas as tarefas sejam cumpridas.

O tempo é um fator decisivo para uma empresa, portanto é preciso que ela saiba como administrá-lo muito bem. Uma meta sem prazo seria catastrófico para seus cofres. Lembre-se do ditado popular: “tempo é dinheiro”.

 

Exemplos de metas SMART

 

Após analisados e aplicados todos os elementos do método SMART, é possível construir uma meta completa, clara e objetiva. Veremos alguns exemplos a seguir:

 

1. Metas SMART empresariais

  • A equipe comercial será responsável por aumentar o faturamento da empresa Y em 19%, em um período de quatro meses. 

  • Diminuir em 15 % o lead time de produção do produto x no prazo de 2 meses.

  • Aumentar a equipe de marketing, contratando 4 colaboradores em 1 mês.

 

2. Metas SMART pessoais

  •  Emagrecer 3 quilos em 2 meses.

  •  Economizar 30% do salário no período de um mês.

Como você pôde ver, por meio das metas SMART é possível criar metas bastante claras para alcançar seus objetivos tanto empresariais quanto pessoais, de forma que sejam metas plausíveis para sua realidade.

 

Pronto para criar suas metas?

 

Assim como o pai da administração moderna, Peter Drucker, disse: “Não há nada mais inútil do que fazer bem feito algo que não precisava ser feito”. 

Metas precisam ser bem feitas, claras e realizáveis. Portanto, tenha muito cuidado ao estabelecer as suas. Você não vai querer ter prejuízo e retrabalhos com isso, não é mesmo?

Para que isso não aconteça, você precisa ser qualificado!

Na Voitto, você pode começar a aprender agora e GRATUITAMENTE.

No nosso curso de Fundamentos do Growth Hacking, você vai ficar por dentro princípios básicos para consolidar e dar destaque a um produto no mercado, por meio de conceitos como Product/Market Fit.

Com isso, aprenderá a desenvolver uma taxa de crescimento exponencial por meio dos níveis de retenção de clientes e ampliação de receitas, além de praticar a cultura da constante experimentação. Aproveite!

 

Fundamentos do Growth Hacking

 

Gostou desse texto? Deixe sua opinião aí nos comentários! O feedback de nossos leitores nos ajudar a melhorar nosso conteúdo e a crescer ainda mais!