O uso de um diagrama de árvore na tomada de decisão das empresas tem se tornado cada vez mais comum.

Pois, em um momento de exigência por soluções realmente eficazes e que atendam as dores dos consumidores dos mais diversos nichos e áreas, trabalhar com opções variadas e pontuais, proporcionadas pelo diagrama, pode ser uma solução.

Mas como selecionar as melhores decisões para cada momento através do diagrama de árvore? Como definir, o mais previamente possível, as consequências de determinadas escolhas e estratégias que serão inseridas no mercado? Nesse artigo será possível entender mais sobre esse assunto a partir dos seguintes tópicos:

  • O que é o diagrama de árvore?

  • Quais são as vantagens do diagrama de árvore?

  • Quando usar o diagrama de árvore?

  • Quais são os tipos de diagramas de árvore?

  • Como fazer o diagrama de árvore?

  • Gerencie seus projetos com mais eficiência.

 

O que é o diagrama de árvore?

 

O diagrama de árvore é uma ferramenta de tomada de decisões. Ele se mostra importante uma vez que, em qualquer negociação, é importante não só representar possíveis problemas, mas também identificar as causas relacionadas a eles e buscar por soluções durante esse processo de análise.

Colocar a ideia certa no mercado exige um grande nível de detalhe no que diz respeito à resposta esperada pelo mesmo – e a árvore de decisão, outro nome dado para o diagrama em árvore, é uma excelente ferramenta para obter isso.

Antes de conhecer mais sobre o diagrama, que tal conferir nosso curso gratuito de Introdução ao Gerenciamento de Projetos na prática? Assim como o diagrama vai te auxiliar na tomada de decisões, saber gerenciar seus projetos também é fator fundamental para o sucesso do seu projeto ou negócio.

Então, não deixe de conferir o curso! É só clicar no botão abaixo para saber mais!

 

Curso Gratuito de Introdução ao Gerenciamento de Projetos na Prática!

 

Quais são as vantagens do diagrama de árvore?

 

O mercado atual tem exigido um desempenho rápido, ágil e funcional das empresas. Essa cobrança tende, também, a se tornar cada vez maior.

Ainda que isso pareça algo exigente demais, tem feito bastante diferença na hora de mostrar quais empresas estão preparadas para o futuro dos negócios em todo o mundo.

Em suma, as vantagens de se contar com um diagrama de árvore incluem tornar uma empresa mais apta para seu mercado. Como? A partir das aplicações explicadas abaixo:

 

Identificação de problemas

A árvore de decisão é usada por empresas que possuem um bom plano de ação, mas que desejam saber qual problema é capaz de impedir que ele seja eficiente ao ser colocado em prática. Assim, a primeira vantagem a ser destacada é a utilização do diagrama na identificação de problemas.

 

Análise de nós

Além de auxiliar negócios a serem mais funcionais, permitindo a aplicação de estratégias realmente eficientes, o diagrama em árvore delimita diversos nós.

Nós são os eventos relacionados à situação a ser analisada e as probabilidades de que eles realmente aconteçam. Por meio do diagrama, eles podem ser analisados um de cada vez.

 

Criação de padrões

Eles também criam padrões que auxiliam as empresas a longo prazo, explicitam novos cenários que podem ser visualizados e facilitam a visualização do resultado realmente buscado por uma instituição.

 

Trabalho em etapas

A quarta vantagem destacada é que ele permite trabalho em etapas, que tem sido essencial para a evolução dos mais diversos tipos de negócio, tome forma.

 

Quando usar o diagrama de árvore?

 

Conhecendo os principais benefícios relacionados a esse tipo de diagrama, muitos gestores buscam descobrir qual é o melhor momento para usá-lo.

Ele deve ser usado entre o período de maturação de uma estratégia e sua aplicação prática no mercado. 

Porém, uma informação que poucos gestores levam em conta é que a árvore de decisão não serve apenas para melhorar a experiência do usuário. Ela pode ser extremamente benéfica, também, para maximizar os resultados de treinamentos internos e fluxos de trabalho empresariais.

Portanto, em qualquer situação que peça a análise de possíveis problemas que podem afetam uma boa ideia, o diagrama de árvore pode ser usado.

 

Quais são os tipos de diagramas de árvore?

 

Existe mais de um tipo de diagrama de árvore que pode ser usado pelas organizações. Os três principais a serem citados são:

  • Diagrama de análise: utilizado para testar possíveis cenários que podem acometer as organizações, sendo considerado um diagrama de causa. O diagrama de causa vai na raiz de um evento e ajuda, justamente, na montagem desses cenários;

  • Diagrama de solução de problemas: utilizado para prever e minimizar os obstáculos relacionados ao negócio;

  • Diagrama de planejamento: utilizado para planejar um possível cenário eficaz para a empresa.

Ao conhecer cada um desses tipos de diagramas, é possível compreender de forma mais prática como uma árvore de decisão pode ser usada em cada etapa do planejamento de estratégias empresariais.

 

Método KJ - Jiro Kawakita

O diagrama de árvore também é parte de um método chamado de KJ, que o coloca como uma das sete ferramentas mais usadas na hora de buscar por um processo eficiente de análise e solução de problemas.

Além dele, pode-se citar a Análise Matricial de Dados, o Diagrama de Inter-relações, o Diagrama de setas, Process Decision Program Chart (PDPC), a Matriz de Priorização e o Diagrama de Influência.

Essas são ferramentas de qualidade capazes de ajudar empreendedores que buscam crescer a analisar cenários de causa e efeito em relação aos serviços prestados ao seu público-alvo.

É claro que o uso específico de cada uma das ferramentas gerenciais citadas depende do objetivo a ser atingido pela empresa, mas é certo que pelo menos uma delas pode ser utilizada no processo de análise e solução de problemas das organizações.

Com todas as informações citadas em mãos, o próximo questionamento feito comumente pelos gestores é óbvio: como fazer um bom diagrama?

 

Como fazer o diagrama de árvore?

 

Criar um bom diagrama de árvore é algo que pode ser dividido em três grandes passos. 

 

1 - Definir um ponto de partida

A ramificação é parte fundamental do processo de crescimento de qualquer árvore. Isso não seria diferente ao se falar de uma árvore de decisão.

Então, para começar a montar um diagrama de árvore, é importante destacar a problemática e ramificar a partir dela.

Diagrama de árvore

Isso no caso do diagrama para solução de problemas, dessa forma conseguirá identificar de forma mais clara as causas do problema para poder agir. Para ajudar nesse processo, você pode conferir no nosso artigo sobre a técnica dos 5 porquês como identificar essas causas.

No caso do diagrama de análise, ele pode ser usado também para tomadas de decisão, identificando possíveis cenários.

Já o diagrama de árvore para planejamento pode ser criado a partir de uma meta, e as seguintes ramificações serão as atividades necessárias para cumpri-la conforme o nível de atuação.

 

2 - Probabilidade e decisão

O segundo passo da montagem de uma boa árvore é a análise de probabilidade e decisão, como a chamada análise para modo e efeitos de falha (FMEA).

Ela diz respeito a observar atentamente os nós formados por meio do primeiro passo. Alguns podem representar possibilidades, enquanto outros, falhas. 

Um banco que deseja decidir qual abordagem gerará mais lucro no final do ciclo de vendas de produtos bancários com altos níveis de detalhamento, por exemplo, pode fazer bom uso desse método.

Enquanto as possibilidades podem ser ainda mais exploradas por meio da árvore, as decisões podem representar possíveis ações a serem feitas para maximizar os resultados de uma estratégia.

 

3 - Atribuição de valor

Finalmente, ao traçar um diagrama de árvore e desmembrá-lo até ter em mãos apenas decisões, é hora de atribuir valor a cada uma delas.

Assim, será possível delimitar quais realmente serão usadas e como elas se cruzarão.

Além disso, você pode utilizar de métodos para tomar a melhor decisão, como por exemplo:

  • Método de análise e solução de problemas (MASP): o MASP tem como objetivo realizar ações preventivas e corretivas para eliminar causas de problemas, evitando sua repetição;

  • Metodologia 8D: por meio de oito disciplinas esse método busca identificar, analisar e eliminar as causas de problemas, falhas e imperfeições.

 

Gerencie seus projetos com mais eficiência!

 

O diagrama em árvore é uma excelente ferramenta a ser usada na hora de gerenciar projetos. Ele é necessário para qualquer nicho ou área e, se bem aplicado, delimita uma série de pontos que tornam estratégias mais atraentes e funcionais para o mercado.

Mas, para gerenciar seus projetos e auxiliar na tomada de decisões estratégicas para o seu negócio é necessário ir além do diagrama. E, para te ajudar nisso, nós temos um curso completo de Gerenciamento de Projetos na Prática!

No curso você vai aprender a definir o escopo de um projeto, planejar as respostas aos riscos e aplicar em diversas áreas! Então, não deixe de clicar no botão abaixo para saber mais!

Curso de Gerenciamento de Projetos na Prática