Quais são as principais soluções desenvolvidas pelas Lawtechs? Descubra aqui!

Saiba agora mesmo o que são as Lawtechs, o que essas startups desenvolvem para o mercado e conheça as três principais Lawtechs da atualidade.

Thiago Coutinho 21/06/2021 - 5 mins de leitura

Com os impactos e avanços do mundo VUCA, é cada vez mais inevitável que todos os setores sejam fortemente afetados pela tecnologia. No Direito não é diferente, e é neste contexto que surgem as Lawtechs ou Legaltechs.

O nível de ineficiência do setor jurídico no Brasil é tão alto que já se tornou senso comum. Assim, como em toda área que enfrenta algum problema, a inovação no mercado jurídico se torna cada vez mais presente.

O empreendedorismo, portanto, surge a partir da necessidade da melhoria. Mas então, quais tecnologias são necessárias para resolver esses problemas? E que problemas exatamente são esses?

Se você deseja descobrir as respostas para essas perguntas, e muito mais sobre as Lawtechs, esse texto foi feito para você!

Afinal, o setor das Legaltechs vem se expandindo em ritmo acelerado, por aliar os avanços tecnológicos ao meio jurídico, trazendo consigo mais eficiência e modernização.

Diante disso, você não pode ficar por fora desse tema que promete ganhar cada vez mais importância no universo jurídico. Então, acompanhe os tópicos abaixo até o final:

●     O que são as Lawtechs?

●     Quais são os problemas que as Lawtechs se propõem a resolver?

●     Principais Lawtechs.

 

O que são as Lawtechs?

 

Em tradução direta, as Lawtechs são empresas que combinam leis (Law), ou seja, o mercado jurídico, com tecnologia (tech). Elas criam, portanto, produtos envolvendo tecnologias jurídicas.

Inicialmente, vale ressaltar que Lawtechs e legaltechs são ambos termos que representam exatamente a mesma ideia: empresas inovadoras, como startups, que buscam oferecer soluções tecnológicas para resolver problemas jurídicos.

Assim, as Lawtechs desenvolvem tais soluções de forma a facilitar a rotina do dia a dia dos escritórios de advocacia em todo o país, permitindo que as tarefas que forem possíveis sejam resolvidas com auxílio tecnológico, e que assim mais tempo seja gasto na tomada de decisão estratégica da sua empresa.

Nesse sentido, essas empresas disruptivas chegam para revolucionar o mercado na área do Direito trazendo consigo uma nova abordagem (não mais focada apenas no conhecimento jurídico).

As novas lawtechs trabalham com cientistas de dados jurídicos e uma vasta gama de tecnologias empresariais, utilizando dos principais avanços atuais para gerar valor com uma eficiência sem precedentes.

Confira abaixo as principais tecnologias utilizadas pelas empresas lawtechs:


Com o que há de melhor da evolução tecnológica, a tendência é que essas iniciativas dominem o mercado!


Quais são os problemas que as Lawtechs se propõem a resolver?

 

Como é característico das novas startups tecnológicas, as Lawtechs surgem para trazer mais agilidade, modernidade e eficiência ao meio jurídico.

Apresentando um total de 77,1 milhões de processos em tramitação em 2019, segundo o Relatório Justiça em Números, o sistema judiciário brasileiro infelizmente é conhecido por sua morosidade e ineficiência.

Desse modo, as Lawtechs se propõem a utilizar dos avanços tecnológicos para resolverem problemas na área do Direito.

Aqui no Brasil, a Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs (AB2L), que, entre outras coisas, apoia o desenvolvimento dessas empresas, já conta com mais de 100 companhias associadas.

Assim, a AB2L divide as Lawtechs em 13 categorias referentes aos problemas os quais as empresas se propõem a resolver.

Segue uma lista com as 13 áreas que as Lawtechs e Legaltechs buscam trazer soluções:

●     Analytics e Jurimetria;

●     Automação e Gestão de Documentos;

●     Compliance;

●     Conteúdo Jurídico, Educação e Consultoria;

●     Extração e monitoramento de dados públicos;

●     Gestão – Escritórios e Departamentos Jurídicos;

●     IA – Setor Público;

●     Redes de Profissionais;

●     Regtech;

●     Resolução de conflitos online;

●     Taxtech;

●     Civic Tech;

●     Real Estate Tech;


Portanto, percebe-se que as Lawtechs surgem diretamente das demandas jurídicas da população e do setor público, se mostrando presentes nas mais diversas áreas do Direito.

 

Principais Lawtechs

 

O empreendedorismo está intimamente ligado com a inovação na resolução de problemas, e, por isso, se apresenta nas mais diversas áreas, inclusive no meio jurídico.

Empreender no mercado jurídico pode parecer incomum para alguns, que visualizam apenas as oportunidades ligadas a concursos públicos. Porém, onde há problemas a serem resolvidos, há espaço para empresas empreendedoras.

É evidente que algumas das excelentes oportunidades na área do Direito só podem ser alcançadas por meio de concursos públicos, mas cada vez mais pessoas estão mostrando que é possível fazer a diferença por meio de suas próprias empresas.

Nesse contexto, as Lawtechs e Legaltechs estão revolucionando o setor jurídico, contribuindo com mais eficiência, segurança e automação que permeiam desde a gestão de documentos até negociação de acordos.

Assim, algumas empresas brasileiras já se destacam entre as 112 empresas associadas à AB2L (na data em que este texto foi escrito).

Acompanhe a seguir uma lista com as 3 principais Lawtechs:

 

Docket

Com foco na gestão eficiente, a Docket, que teve seu primeiro MVP lançado em 2015, desenvolve soluções para automatizar a obtenção de documentos, otimizar operações, controlar documentos e ajudar empresas a reduzir custos.

Com a missão clara de “facilitar a vida das empresas por meio da excelência na entrega de produtos e serviços de documentação em todo o Brasil”, essa Lawtech vem para otimizar a gestão de documentos.

 

Aurum

Sendo um empresa moderna, inovadora e inquieta a Aurum possui como objetivo aperfeiçoar a gestão e elevar a produtividade de advogados por meio dos seus softwares jurídicos.

Por meio do Astrea e da Themis (os dois produtos que a empresa dispõe), a Lawtech busca atender desde escritórios de advocacia, até grandes bancas e o departamento jurídico de empresas no geral.

 

Doc9

Fundada em 2009, esta lawtech de logística forense promete facilitar a rotina jurídica do seu escritório ou empresa por meio do controle e gestão de diligências jurídicas.

Apresentando 8 soluções distintas em um sistema unificado, a Doc9 já atendeu mais de 1.500 clientes e facilitou mais de 2.000.000 de processo, tudo isso com um índice de problemas de 0,004%.

 

Você conhece o curso de Marcas e Patentes?

Você já deixou de apresentar seu produto inovador a investidores com medo de ser copiado? Ou já imaginou ser copiado e perder todo o investimento feito? Diante desse cenário é fundamental saber sobre propriedade intelectual! Ela é o dispositivo legal cujo objetivo é proteger a inovação, estimular a criação e garantir exclusividade temporária aos inventores, empreendedores e pesquisadores!

O curso de Propriedade Intelectual e Direitos de Marcas e Patentes aborda temas como patentes, marcas, desenho industrial, e até mesmo direitos autorais como música, desenhos, programas de computador, entre outros.

Se você quer  proteger sua invenção a hora é agora! Esse curso prepara você para compreender todos os conceitos e seus direitos sobre patente e marcas para que você fique protegido.

Então não perca tempo e se inscreva agora!

Inscreva-se em nossa newsletter e acompanhe de perto todas as novidades

Voltar ao topo