Jack Welch começou sua carreira na General Electric Company e, em 1981, tornou-se CEO da empresa. Durante seu mandato, a capitalização de mercado da empresa aumentou em US$ 400 bilhões, transformando-a na organização mais valiosa do mundo.

Nesse livro, considerado a “Bíblia do sucesso”, Welch busca responder às perguntas mais difíceis que nos defrontamos dentro e fora do trabalho. Seu propósito principal é ajudar todas as pessoas apaixonadas pelo sucesso.

 

Sobre a obra

 

O livro Paixão por Vencer (2005), traz conselhos de Jack Welch sobre como administrar uma empresa multinacional, liderar pessoas e construir uma excelente carreira.

Nesse livro, Welch também responde alguns questionamentos a respeito de problemas que as pessoas enfrentam tanto na vida profissional como pessoal.

Paixão por Vencer é a versão traduzida do livro Winning. Sua versão em português possui 333 páginas, e é dividida em quatro grandes partes: “A Base de Tudo”, “Sua Empresa”, “Os Concorrentes” e “Sua Carreira”.

Além disso, você pode adquirir o livro completo clicando no link:

 

Sobre o autor

 

Jack Welch é uma lenda viva, ele foi presidente da General Eletric (GE), por 40 anos, e CEO da empresa.

Desde 2001, quando se aposentou, atua como conferencista. Nessa jornada, Welch já falou para mais de 250 mil pessoas.

 

Esse livro é indicado para quem?

 

Se você quer seguir uma trajetória semelhante a de Welch, um caminho de liderança e sucesso, este livro é para você.

Paixão por Vencer também é indicado para aqueles que estão cansados de teorias complicadas da área gerencial e para os que querem conselhos profissionais.

 

Ideias principais do livro

 

  • Uma grande empresa possui um ambiente entusiástico.

  • Empresas vencedoras possuem missões de valor poderosas.

  • A franqueza é um valor-chave, já a desonestidade pode acabar com uma organização.

  • As organizações devem investir dinheiro e tempo nas pessoas e processos que apresentam maior retorno financeiro.

  • A missão de um líder é inspirar pessoas e otimizar a equipe corporativa.

  • Ao abrir um processo de contratação de funcionários, contrate pessoas com as seguintes características: integridade, inteligência, maturidade, energia positiva, estofo, capacidade de execução, paixão, autenticidade e percepção.

  • É essencial que você inspire outros funcionários.

  • Seja realista com os acontecimentos da sua vida, não negue a dimensão de um problema quando o mesmo aparecer.

  • Não aceite um trabalho que não te valoriza. Na hora de escolher um trabalho, leve em consideração a equipe, salário, gestores, tarefas e oportunidades de crescimento.

 

Então, vamos ao que interessa? Conheça os conselhos do grande líder Jack Welch.

 

Overview: A Base de Tudo

 

A primeira parte deste livro é a mais conceitual de todas. Nesta parte o autor explica a importância da diferenciação, porque é essencial que uma empresa tenha um missão de valor poderosa e outros aspectos vitais dos seus métodos gerenciais.

 

Missão e valores

 

Para ser eficaz, a missão de uma empresa deve responder basicamente a uma pergunta: “Como pretendemos vencer nesse negócio?”.

Ela obriga a empresa a identificar seus pontos fortes e fracos, a fim de avaliar onde podem atuar de maneira lucrativa no panorama competitivo.

Veja a missão da GE, como exemplo. De 1981 a 1995, diziam que seriam “a empresa mais competitiva do mundo”, destacando-se como a número um ou a número dois em todos os mercados.

A definição da missão é atribuição da alta administração. A missão não pode ser delegada a ninguém, exceto às pessoas que, em última instância, são responsáveis pela sua realização.

Os valores, por sua vez, são apenas comportamentos específicos, práticos e descritivos, de uma forma que deixam pouco espaço para a imaginação.

As pessoas devem ser capazes de usá-los como instruções, pois eles são o “como” da missão, o meio para um fim, ou seja, o caminho para vencer.

Ao contrário da missão, todos na empresa devem contribuir para a definição dos valores. Essa maior participação gera mais ideias e, ainda mais importante, como consequência final do processo, promove muito mais adesão.

Para que a missão e os valores da empresa realmente trabalhem juntos, como uma proposta vencedora, é preciso que se reforcem mutuamente.

 

Diferenciação

 

 

A diferenciação é uma maneira de gerenciar pessoas e negócios. Basicamente, a diferenciação sustenta que as empresas são compostas de duas partes: software e hardware.

O software é simples, são as pessoas. Já o hardware depende das circunstâncias.

Quando se trata de uma grande empresa, o hardware são os diferentes negócios do portfólio. No caso de empresas menores, são as linhas de produtos.

Com relação às pessoas, esse processo exige que os gerentes avaliem seus funcionários e os classifiquem em três categorias, de acordo com seu desempenho: os 20% superiores, os 70% intermediários e os 10% inferiores.

Os 20% superiores recebem uma chuva de bônus, ações, elogios, treinamento e uma ampla variedade de recompensas, que enchem seus bolsos e suas almas. Eles são os melhores da empresa e são tratados como tais.

Na parte intermediária, o gerenciamento é diferente. Ele consiste em observar com atenção os funcionários, identificar as pessoas com potencial para chegar ao nível superior e cultivá-las com cuidado.

É importante garantir que todos os 70% intermediários precisam ser motivados e sentir-se enquadrados. O propósito é melhorá-los.

Quanto aos 10% inferiores, é preciso extirpá-los. Isso é mais fácil falar do que fazer, o autor alega que chega a odiar a palavra “demitir”.

No entanto, quando a organização é franca, define com clareza suas expectativas de desempenho e conta com um bom processo de avaliação, isso permite que os 10% partam para outras carreiras bem-sucedidas, onde realmente se enquadrem e possam ser excelentes.

 

Overview: Sua Empresa

 

A “Sua Empresa” aborda as partes mais profundas de uma organização, ou seja, como pessoas, processos e cultura estão envolvidos com o processo mecânico da organização.

 

Liderança

 

 

Antes de ser líder, o sucesso passa apenas pelo seu crescimento pessoal. No momento em que você assume uma posição de liderança, o sucesso depende do crescimento de outras pessoas também.

Jack Welch, o autor, criou oito regras que são as maneiras de liderar que sempre funcionaram para ele. São elas:

 

1. Os líderes são incansáveis em melhorar a equipe, usando todos os encontros como oportunidades para avaliar, treinar e reforçar a autoconfiança.

2. Os líderes se empenham para que as pessoas não só compreendam a visão, mas também para que a vivenciem e a respirem.

3. Os líderes se põem no lugar de todos, transpirando energia positiva e otimismo.

4. Os líderes angariam confiança com franqueza, transparência, e reconhecendo os méritos alheios.

5. Os líderes têm coragem para tomar decisões impopulares e agir com base no instinto.

6. Os líderes questionam e instigam, por meio de uma curiosidade constante que se aproxima do ceticismo, esforçando-se para que suas perguntas sejam respondidas com ação.

7. Os líderes inspiram a aceitação de riscos e o aprendizado constante, dando o exemplo.

8. Os líderes comemoram.

 

Seleção de Pessoal

 

 

Nada é mais importante para a vitória do que conseguir as pessoas certas em cada área. Todas as estratégias inteligentes e tecnologias avançadas do mundo não adiantam nada sem indivíduos capazes de aplicá-las na prática.

Por isso, a seleção de pessoal é tão importante na jornada para o sucesso da empresa. O autor, então, descreve as seguintes práticas utilizadas nesse processo:

 

As provas dos nove

 

São três testes indispensáveis, que devem ser realizados antes mesmo de começar a se pensar em contratar alguém. São eles:

 

Teste de integridade: as pessoas íntegras dizem a verdade e cumprem suas promessas. Assumem responsabilidade por suas ações passadas, reconhecem seus erros e os consertam.

A pessoa parece autêntica? Ele admite abertamente os próprios erros? Ela fala sobre sua própria vida com iguais manifestações de franqueza e discrição?

 

Teste de inteligência: o candidato deve ser dotado de forte curiosidade intelectual, com uma amplitude de conhecimentos suficiente para trabalhar com outras pessoas inteligentes ou para liderá-las no mundo complexo de hoje.

 

Teste de maturidade: certos traços podem indicar que a pessoa cresceu: a capacidade de enfrentar as situações de sufoco, de lidar com o estresse e com os retrocessos, e, no sentido oposto, naqueles momentos maravilhosos de curtir o sucesso com a mesma dose de orgulho e humildade.

 

O modelo dos 4-E (e 1-P)

 

O primeiro E é de Energia positiva. Pessoas com essa característica são capazes de avançar, de prosperar na ação e de curtir a mudança. Além disso, são em geral extrovertidas e otimistas.

O segundo E é de Energização - a capacidade de energizar os outros. Energizar é inspirar a equipe a aceitar o impossível - e ainda por cima vibrar com essa missão. Na verdade, as pessoas lutariam entre si pela chance de trabalhar para um líder energizante.

O terceiro E é de Estofo, a coragem para tomar decisões difíceis, do tipo sim ou não. As pessoas eficazes sabem quando parar de avaliar e partir para a ação, mesmo com poucas informações.

O último E é de Execução - a capacidade de fazer o trabalho. Significa que a pessoa sabe converter as decisões em ação e persistir até a conclusão, superando as resistências, vencendo o caos e transpondo os obstáculos inesperados.

Por fim, se um candidato apresenta os 4 Es, então é hora de buscar o P de Paixão. As pessoas imbuídas de paixão se importam com a vitória dos colegas, dos funcionários e dos amigos.

Além disso, amam aprender e crescer, e se sentem muito estimuladas quando as pessoas ao seu redor também aprendem e crescem.

 

Gestão de Pessoas

 

Certo. Você seguiu as práticas citadas anteriormente e conseguiu contratar as pessoas certas.

Agora, elas precisam trabalhar juntas, melhorar constantemente o desempenho, sentir-se motivadas, continuar na empresa e crescer como líderes. Em outras palavras, devem ser gerenciadas.

Para isso, a experiência de Jack Welch permitiu que ele formulasse o que considera como as seis práticas fundamentais da gestão de pessoas:

 

I. Elevar o RH à posição de poder e primazia na organização, além de garantir que o pessoal de RH tenha qualidades especiais para ajudar os gerentes a construir líderes e carreiras.

II. Usar sistemas de avaliação rigorosos, não burocráticos, que enfatizem acima de tudo a integridade pessoal, com alto rigor.

III. Criar mecanismos eficazes (dinheiro, reconhecimento e treinamento) para motivar e reter o pessoal.

IV. Encarar os relacionamentos difíceis - com os sindicatos, com as estrelas, com os decadentes e com os encrenqueiros.

V. Combater a gravidade, e em vez de tratar os 70% do meio como massa que segue a corrente, considerá-los o coração e a alma da organização.

VI. Desenhar organogramas tão horizontais quanto for possível, com clareza ofuscante nas relações de subordinação e nas definições de atribuições.

 

Mudanças

 

A mudança é componente absolutamente fundamental dos negócios. Você precisa mudar, de preferência antes de ser forçado a mudar. É a condição necessária para continuar no jogo, para não falar em vencer.

Para que a mudança se transforme em uma rotina dos negócios, como usos e costumes, é preciso adotar quatro práticas:

 

1. Amarre todas as iniciativas de mudança a um propósito ou objetivo claro. A mudança apenas pelo amor à transformação é imbecil e irritante.

2. Contrate e promova apenas crentes convictos e tipos dispostos a mudar.

3. Erradique e descarte os opositores, ainda que o desempenho deles seja satisfatório.

4. Fique de olho nos acidentes na estrada (aproveite as oportunidades).

 

Gestão de crises

 

 

Welch lista cinco pressupostos que não são fórmulas prontas para gerenciar crises, mas oferecem uma orientação para evoluir de “Meu Deus, essa não!” para “Tudo bem , a gente sai dessa”. São eles:

 

1. O problema é pior do que parece: pule a fase da negação e assuma a atitude mental certa, convencendo-se de que o problema será mais sério, mais confuso e mais assustador do que o pior dos pesadelos.
 

2. Não há segredos no mundo e que todos acabarão descobrindo tudo: é melhor adiantar-se ao problema, expondo seu verdadeiro escopo, antes que alguém o faça em seu lugar.
 

3. A maneira como você e a organização lidam com a crise será exposta da pior maneira possível: defina sua própria posição logo de início e a repita com frequência.
 

4. Haverá mudanças nos processos e nas pessoas: quase nenhuma crise termina sem sangue no chão. Elas exigem soluções que reformulam os processos vigentes ou introduzam novos processos e, com a mesma frequência, revertam vidas e carreiras.
 

5. Sua organização acabará sobrevivendo aos acontecimentos com ainda mais vigor: sempre aprendemos alguma coisa com cada crise, transformando-nos em uma organização mais inteligente e mais eficaz.

 

Overview: Os Concorrentes

 

Chegamos na terceira parte de Paixão por Vencer. Nela, Welch nos conta como elaborar vantagens estratégicas desmistifica o famoso programa de qualidade Seis Sigma e, dentro de todos estes capítulos, ele aborda a relação do mundo exterior com a organização.

 

Estratégia

 

A estratégia é um organismo vivo, que respira, que é um jogo dinâmico. É divertido, rápido, e, acima de tudo, é cheio de vida.

Na vida real, a estratégia é de fato muito objetiva e direta. Escolhe-se uma direção geral que vai ser implementada com total obstinação.

O autor define três passos para a elaboração de uma estratégia. São eles:

 

1. Primeiro, crie uma grande ideia para o seu negócio - uma maneira inteligente, realista e relativamente rápida de conquistar vantagem competitiva saudável.

2. Segundo, ponha as pessoas certas nas posições certas para impulsionar a grande ideia.

3. Terceiro, busque com obstinação as melhores práticas para realizar a grande ideia, dentro ou fora da organização, adapte-se as à realidade da empresa e melhore-as continuamente.

 

Portanto, estratégia consiste simplesmente em descobrir a grande ideia, definir uma trajetória geral, incumbir as melhores pessoas de desbravá-la e então partir para a execução, com ênfase implacável na melhoria contínua.

 

Seis Sigma

 

O Seis Sigma é um programa de qualidade que, quando se diz e se faz tudo da maneira certa, melhora a experiência dos clientes, reduz os seus custos e desenvolve melhores líderes.

Esses resultados junto a filosofia do Lean Manufacturing, são obtidos mediante a redução de desperdícios e ineficiências, além de projetos de produtos e processos internos que ofereçam aos clientes o que eles querem, no prazo prometido.

Em grande parte, a retenção de clientes consiste em atender ou superar as expectativas deles, que é exatamente o que o Seis Sigma o ajuda a fazer.

O programa não se preocupa com as médias. O importante são as variações e a eliminação da inconstância no seu relacionamento com os clientes.

Para isso, o processo exige que a empresa descosture todas as suas cadeias de fornecimento e distribuição, assim como o projeto de seus produtos.

O objetivo é remover qualquer elemento que possa causar desperdício, ineficiência ou aborrecimento para os clientes, em consequência de sua imprevisibilidade.

O autor considera que a metodologia Seis Sigma é fundamental no caminho para a vitória. Pensando nisso, você deve se preparar da melhor forma no que diz respeito ao entendimento desse programa de qualidade.

Para te ajudar nessa escalada, convido você para conhecer as ementas de nossos treinamentos em nosso site e a se inscrever no curso de White Belt gratuito da Voitto, com a convicção de que será um prazer ajudá-lo em seu desenvolvimento profissional!

 

 

Overview: Sua Carreira

 

Para finalizar o livro Paixão por Vencer, Welch aborda que devemos sempre buscar qualidade na nossa vida profissional.

Se você não está satisfeito com o seu emprego, encontre um trabalho que proporcione entusiasmo na sua carreira, é muito importante que você não se acomode e saia da zona de conforto.

Mas, ao procurar um trabalho, analise a empresa como um todo: sua equipe, tarefas, salário, plano de carreira e mais.

E, ao iniciar em um novo emprego, procure superar todas as expectativas, dê sempre o seu melhor.

Também é importante que você passe uma boa imagem, para isso, não ignore as regras da empresa, cuidado com as fofocas e evitando atrasos.

Lembre-se: “Para vencer, você precisa antes conquistar o seu mérito.”

 

O que outros autores dizem a respeito?

 

Em o Gestor Eficaz, Peter F. Drucker esclarece que executivos podem ser brilhantes, imaginativos e informados, e ainda assim serem ineficientes. Executivos eficazes são sistemáticos. Eles trabalham duro nas áreas certas e seus resultados os definem. São profissionais do conhecimento que ajudam a empresa a bater suas metas.

No livro Sonho Grande, Cristiane Correa complementa a ideia do planejamento estratégico pessoal e ressalta a importância de manter um processo de melhoria continua para alcançar seus objetivos. Suas ideias foram inspiradas nas visões dos empreendedores mais ricos do Brasil. É possível extrair lições excelentes para aplicar em seu percurso empreendedor e, assim, alcançar resultados surpreendentes. Além disso, buscar a tão sonhada independência financeira.

Já no livro Geração de Valor, Flávio Augusto diz que pensamentos vitoriosos possuem mais chances de gerarem resultados positivos. Enquanto que, pensamentos triviais geram apenas resultados triviais. Onde você consegue pensamentos vitoriosos? Pergunta errada, a pergunta correta seria com quem aprender.

A resposta é: “aprender a pensar com aqueles que chegaram lá”. Flávio diz que “só é possível aprender a ter uma mentalidade vitoriosa com os vencedores”. Com a tecnologia atual, temos acesso a conteúdos biográficos e materiais produzidos por essas pessoas. Para começar, saia da conformidade e da mesmice.

 

Certo, mas como posso aplicar isso à minha vida?

 

Paixão por Vencer nos mostra o que é necessário para vencer. Segundo Welch, para conquistar a vitória, é necessário que você entenda que:

 

  • Sua missão diz como você pode vencer, e seus valores demonstram o que você tem para chegar lá.

  • Tente diferentes empregos até encontrar o que mais se encaixa com as sua metas.

  • Entregue excelentes resultados, não seja uma pedra no sapato do seu chefe.

  • Entenda que crises podem acontecer. Assuma o pior problema e procure tirar a melhor lição.
     

Gostou do resumo?

 

O que achou do texto? Deixe seu feedback para sabermos sua opinião!

Você pode comprar o livro completo clicando abaixo:

 

          

 

Finalmente você terá a oportunidade de estudar com referências em liderança e gestão e fazer parte de uma rede de alta performance para desenvolver habilidades e se preparar para o emprego dos sonhos!

A Voitto Premium é um plano de assinatura criado para quem está em busca de uma solução acessível para se preparar para os desafios do mercado.

No nosso clube de vantagens, os assinantes têm acesso aos cursos, mentorias, VoittoCast, Power Hacks, Let’s Grow, conteúdos exclusivos, além de uma rede de Networking conectada e engajada. Seja Premium!

 

 

Nota:

O conteúdo apresentado acima traduz a visão e análise crítica da nossa equipe de redatores, respeitando os fundamentos de propriedade intelectual no Brasil (artigo 8, inciso I).

Nenhuma parte do livro está sendo copiada. São conteúdos únicos e exclusivos, sempre dando créditos aos autores e indicando o link para aquisição da obra completa. A Voitto respeita o código de direitos autorais de acordo com o estabelecido na legislação brasileira, Lei 9.610/98.

Este conteúdo é de propriedade exclusiva da Voitto e está protegido pela Lei de Direitos Autorais em seus artigos 46, I, (a) e em seu artigo 47, isso porque não se trata de reprodução e também não lhe implicam qualquer descrédito, pelo contrário, o direito moral é protegido e, como ressaltado anteriormente, o leitor recebe um link para adquirir a obra. É proibida a reprodução deste material sem a autorização da empresa.