Será que a mentalidade interfere no nosso comportamento? É possível mudar a nossa mentalidade ou nascemos com um conjunto de características fixas? Essas são as perguntas que movem as reflexões do livro Mindset.

Este livro possui uma premissa simples: o mundo é dividido entre pessoas que são abertas ao aprendizado e as que são fechadas para isso. E esse traço afeta tudo na vida, desde a sua visão do mundo até os seus relacionamentos interpessoais.

A autora e professora de Psicologia Carol S. Dweck explica as maneiras que os mindsets impactam na sua vida, além de explicar que é possível ter um mindset fixo para certas coisas e um mindset de crescimento para outras.

 

Sobre a obra

 

O livro Mindset, (2006) discute as diferenças entre pessoas com uma mentalidade fixa versus aquelas com uma mentalidade de crescimento.

Nossa mentalidade determina a maneira como lidamos com situações e contratempos difíceis, bem como nossa disposição para lidar e melhorar a nós mesmos. Este livro demonstra como podemos alcançar nossos objetivos a partir de uma mudança de mentalidade.

Se você deseja se inteirar de todos os detalhes do livro, a edição completa está disponível para compra no link:

 

Sobre a autora

 

Carol S. Dweck, Ph.D., é pesquisadora em personalidade e psicologia. É professora de Psicologia na Stanford University e já lecionou também na Columbia University. Além disso, é membro da American Academy of Arts and Sciences; a autora também escreveu “Self-Theories”, que foi eleito o livro do ano pela World Education Fellowship.

 

Esse livro é indicado para quem?

 

O livro Mindset é indicado para todos aqueles que querem descobrir diferentes mentalidades e como essas influenciam o comportamento.

Indicado também para pessoas que querem aprender a elevar o seu potencial ao máximo.


Ideias principais do livro

 

  • As pessoas possuem ou “mindset fixo” ou “mindset de crescimento”;

  • Pessoas que acreditam que suas qualidades pessoais são imutáveis apresentam o mindset fixo;

  • Pessoas que acreditam que podem melhorar e mudar seus traços de personalidade com o tempo têm mindset de crescimento;

  • Quem possui mindset de crescimento acredita que o futuro apresenta uma oportunidade para crescer, mesmo durante tempos desafiadores;

  • Mindsets produzem visões de mundo definitivas, mas podem ser mudados;

  • Crianças que são elogiadas por sua inteligência tendem a adotar um mindset fixo e rejeitar novos desafios;

  • Jack Welch, com um mindset de crescimento, assumiu a GE em 1980 quando a empresa era avaliada em 14 bilhões de dólares; 20 anos depois, valia 490 bilhões de dólares;

  • Atletas com mindset de crescimento constroem um forte caráter ao se desafiar;

  • Historicamente, executivos com mindset fixo e que se veem como gênios ou visionários não montam grandes equipes;

  • Treinar e ensinar sobre mindset são as melhores formas de aumentar a autoestima de uma criança.


Overview: Aspecto 1. Mindset de crescimento

 


Algumas pessoas são mais inteligentes, mais pensativas ou mais aventureiras do que outras. Durante anos, os especialistas atribuíram essas diferentes características à combinação do ambiente, fisiologia e construção genética de cada indivíduo.

No entanto, outros fatores ajudam a determinar características individuais, incluindo traços que definem se seu mindset é fixo ou de crescimento.

Aqueles que encaram sua personalidade ou inteligência como algo inabalável possuem um mindset fixo. Eles acreditam que essas características não estão sujeitas à mudança e sentem que precisam provar seu valor constantentemente em várias situações.

Pessoas com mindset fixo usualmente desenvolvem essa perspectiva na infância, normalmente por influência dos pais e professores.

Por outro lado, pessoas que possuem mindset de crescimento acreditam que podem melhorar ou mudar suas características com o tempo. Elas acreditam que o futuro representa oportunidades de crescimento.

Para demonstrar as diferenças entre as duas mentalidades, um entrevistador perguntou para diferentes pessoas como se sentiriam se tirassem 70 em uma prova valendo 100 e no mesmo dia recebessem uma multa de trânsito.

De face para eventos acumulados, quem possui mentalidade fixa disse que essa situação provaria que “o mundo está contra eles” ou que são perdedoras. Já as pessoas com mindset de crescimento disseram que vão estudar mais e dirigir com mais cuidado.

 

Overview: Aspecto 2. O impacto do mindset

 

 

Mindset possui implicações significativas, apesar de a maioria das pessoas ser imprecisa ao estimar suas próprias capacidades. Pessoas com mindset fixo tendem a tomar as falhas de maneira pessoal. Elas interpretam qualquer contratempo, desde uma demissão a um término de namoro como uma forma de rejeição.

Sua baixa autoestima se agrava ao se sentirem indesejadas. Elas se esforçam para esconder as suas fraquezas, mas acreditam que seus relacionamentos, seus traços e os de seus parceiros são todos impossíveis de serem mudados.

Em contraste, pessoas com mentalidade de crescimento acreditam que podem mudar sua personalidade. Elas são mais propensas a desenvolver seus talentos. Amam aprender e se sentem frustradas quando não conseguem atingir seu potencial, além de lidar melhor com o estresse.

A mentalidade também determina qualidades de liderança, incluindo o desempenho nos estudos. Estudantes de Medicina com mindset fixo perderam interesse em uma aula importante depois de tirar 60 em uma prova.

Acostumados a terem reforço rápido após um problema, elas pararam de se interessar quando não ganharam recompensas rápidas. Estudantes com mentalidade de crescimento prosperaram à medida em que as aulas se tornaram mais difíceis.

A mentalidade possui um papel importante no desenvolvimento de um talento “natural”. Um pesquisador educacional percebeu que pessoas excepcionais, de nadadores a músicos, não apresentaram seus talentos antes de estudarem e se dedicarem.

Como exemplo, Mozart trabalhou durante uma década antes de compor algo memorável. Além disso, artistas e inventores compartilham a habilidade de aprender com o tempo. Eles não dependem apenas de suas habilidades naturais.

Os mindsets afetam as pessoas depressivas. Estudantes depressivos com mentalidade de crescimento tendem a trabalhar para resolver suas depressões ao manterem seus compromissos com os estudos e seus outros interesses.

Já os estudantes com mindset fixo se tornam menos ativos e envolvidos quando entram em depressão. Pessoas com mindset fixo reagem de forma diferente a elogios do que aqueles com mindset de crescimento.

Durante um teste, estudantes que foram elogiados por terem altas capacidades não gostaram de ter que resolver problemas mais difíceis. Eles disseram que a carga extra de trabalho retirou a satisfação em aprender.

Ao mesmo tempo, estudantes que receberam elogios pelo esforço disseram que gostam de trabalhar com desafios. Elogiar a habilidade de uma criança até influenciou para reduzir seu QI, enquanto que fazer elogios pelo esforço serviu para aumentar sua pontuação.

Rotular pessoas pode ser muito prejudicial, desde chamar uma criança de “dotada” ou “excepcional” até utilizar estereótipos sexuais ou raciais. Tais rótulos podem fazer com que a pessoa se sinta inferior e gere uma própria profecia negativa.

Frequentemente, a classificação faz com que as pessoas não atinjam seu potencial. Quando elas acreditam nestes estereótipos, elas podem mentir ou exagerar sobre suas verdadeiras realizações.

 

Overview: Aspecto 3. Mudando seu mindset

 

Enquanto mindsets produzem visões de mundo definitivas, pessoas podem mudar ao aprender novas habilidades. Seres humanos podem ser ensinados a reagir de diferentes formas, como enfrentar desafios e pensar de outra maneira.

Por exemplo, quando atletas com mindset de crescimento se desafiam, eles desenvolvem traços positivos. De acordo com pesquisadores, esses atletas não chegaram ao sucesso sozinhos.

Eles focaram no processo e ignoraram distrações, aproveitando o desafio tanto quanto a conclusão positiva. Eles aprenderam com as falhas e reconheceram que o trabalho duro trouxe ganho pessoal.

Em contraste, atletas com mindset fixo se forçaram a vencer para mostrar que eram melhores do que seus competidores. Quando perdem, porém, se sentem deprimidos.

 

Overview: Aspecto 4. Talento e ensino

 

Pesquisas mostram que empresas com líderes que possuem um mindset de crescimento tendem a procurar empregados que podem corrigir deficiências e encontrar novas soluções. Esses executivos acreditam na habilidade de crescimento das pessoas.

Um estudo comparou organizações de acordo com a variação no seu valor de mercado. Quando foram comparadas companhias que tiveram crescimento excepcional com empresas que não cresceram, descobriu-se que seu sucesso estava atrelado a líderes que constantemente examinavam os processos da empresa e desafiavam suas falhas.

Outro estudo descobriu que definir uma tarefa para estudantes e explicar como o sucesso seria medido pode determinar qual mindset eles desenvolveram.

Pesquisadores deram a dois grupos de alunos um objetivo de alta produção. Eles disseram a um grupo que seria avaliado pela quantidade de membros que entendiam sobre um processo específico (produzindo um mindset fixo).

Para os outros estudantes, foi dito para desenvolver novas habilidades, para que possam aprender trabalhando (incentivando um mindset de crescimento).

Inicialmente, ambos os grupos falharam em alcançar o objetivo. Mas, com o tempo, membros do grupo com mentalidade de crescimento aprenderam com os erros, se motivaram e produziram mais do que o outro grupo.

Os professores devem ter cuidado com a linguagem utilizada. Fazer elogios cegos muitas vezes pode atrapalhar os alunos, já que podem passar uma mensagem errada sobre a rapidez de seu aprendizado, a eficiência de seus hábitos de estudo ou quanta habilidade possuem.

Elogiar alunos pelos seus esforços e realizações faz com que persigam desafios maiores. Crianças podem interpretar elogios inócuos - como “Você aprende rápido porque é inteligente!” - para entender que aprender devagar é uma coisa ruim.

Também não é inteligente proteger as crianças das falhas. Não ser o melhor, ou falhar, de vez em quando acontece na vida.

Pais que focam apenas em ser o melhor não fornecem uma posição de substituição para a criança se ela não vencer, fazendo com que a criança culpe outros, desvalorize a atividade ou torne a falha em uma profecia.

 

Overview: Aspecto 5. Aberto e fechado: mindset e liderança

 

Um líder que apresenta uma mentalidade fixa pode levar a empresa à falência. Um pesquisador descobriu que quando executivos focam apenas em sua reputação pessoal, isso pode custar muito para a empresa.

Por exemplo, Lee Iacocca ajudou a restabelecer a Chrysler no mercado, então ele se concentrou na própria reputação. Enquanto ele estava preocupado com isso, a empresa entrou em declínio.

O mesmo estudioso descobriu que executivos que se enxergam como gênios ou visionários não montam ótimas equipes.

Executivos com mindset de crescimento estão no oposto extremo. Tome como exemplo Jack Welch, que conseguiu aumentar o valor de mercado da GE em mais de 450 milhões de dólares em cerca de 20 anos.

Welch conseguiu a posição de topo na GE assumindo que ele não era um gênio e prometendo que estava disposto a aprender. Essa abordagem funcionou para gerar mais engajamento dos funcionários e diminuir barreiras internas.

Welch cometeu um erro que custou milhões de dólares quando adquiriu a Kidder, Peabody & Co., mas aprendeu a partir dessa ação a linha tênue entre excesso de confiança e falha.

Bons líderes têm um desejo em aprender. Estudos mostram que não existe isso de “líder nato”. Pessoas se tornam líderes mudando suas personalidades.

Em vez de tentar encontrar futuros líderes pelo talento nato, as empresas devem diferenciar os candidatos a cargos de liderança pelo seu potencial de desenvolvimento individual e oferecer oportunidades para eles aprenderem novas capacidades.

Na verdade, quando as organizações dão a chance de aprendizado aos seus colaboradores, elas permitem que eles avancem, ganhem mais e se tornem mais preparados para os desafios da carreira.

 

Overview: Aspecto 6. No amor e na guerra

 

Pessoas com mindsets abertos apresentam diferentes reações em relacionamentos pessoais, se comparadas aos indivíduos com mentalidade fixa. Esses últimos buscam afiliações espontâneas e rompimentos dramáticos, além de demorar a perdoar por achar que isso é uma demonstração de fraqueza.

Quando os relacionamentos vão mal, pessoas com mindsets fixos são forçadas a culpar seus parceiros. Elas desviam qualquer culpa pessoal. Em casos extremos, uma pessoa pode ser tão competitiva que chega a ofuscar a identidade e as realizações do companheiro.

Sua visão de mundo pode ser uma fonte de felicidade ou ansiedade dependendo da maneira que você interpreta eventos e como você reage a eles. Pessoas com mindset fixo tendem a ser julgadoras.

Psicólogos utilizaram terapia cognitiva para encorajar as pessoas a se perguntarem o motivo de fazer julgamentos extremos sobre outros, e se suas opiniões são justificadas. Essa é uma maneira de quebrar o ciclo do mindset fixo e abrir novos caminhos para o crescimento.

 

O que outros autores dizem a respeito?

 

Para o autor Jim Collins, em Empresas Feitas para Vencer o mindset correto é aquele voltado para o sucesso da empresa e não para o seu sucesso individual.

O autor Daniel Goleman, de Inteligência Emocional esclarece que o QI contribui apenas com 20% para o seu sucesso na vida. O resto é resultado da inteligência emocional, o que inclui fatores como a capacidade de se motivar, a persistência, controle de impulsos, regulação do humor, empatia e esperança.

Por fim, em O Lado Difícil das Situações Difíceis Ben Horowitz esclarece que a luta pode parecer insuportável às vezes, mas o trabalho em equipe, a criatividade e orientação ajudam.

 

Certo, mas como posso aplicar isso à minha vida?

 

Como vimos no artigo, as pessoas com uma mentalidade fixa obstruem seu próprio desenvolvimento por meio de sua crença no talento inato e em seu medo do fracasso.

Já as pessoas com uma mentalidade de crescimento trabalham duro e treinam muito para finalmente realizar seu potencial ao máximo. Ao confrontar nossas próprias atitudes e ideias, podemos desenvolver uma mentalidade de crescimento.

Então, para começar a aplicar separamos cinco passos:

 

1. Aceite que sua atitude mental precisa mudar

 

O primeiro passo que você deve tomar é entender que a mentalidade com a qual você está vivendo não está sendo a melhor.

 

2. Identifique seus contra-mindsets

 

Os mindsets são formados por suas experiências e acontecimentos marcantes. Se essas experiências foram negativas para você, isso pode gerar o que são chamados de “contra-mindsets”. Todos nós convivemos com tais pensamentos, mas, quando os identificamos, é possível combatê-los e impedir que tenham tanta influência em nossas vidas.

 

3. Vire a chave

 

Após identificar os pensamentos que te atrapalham, transforme em positivos. Por exemplo, é comum, ao olhar para um espelho, notar principalmente o que consideramos nossas falhas e pontos negativos.

Ao perceber isso, você deve praticar a ter a reação oposta (virar a chave). Então, você deve se forçar a olhar e comentar seus pontos fortes e se sentir bem na frente do espelho.

 

4. Comece pequeno para terminar grande

 

As grandes mudanças não acontecem de uma hora para outra, elas são o resultado de um conjunto de pequenos passos que são tomados diariamente. Por isso, é importante traçar pequenas e alcançáveis metas para começar sua mudança

 

5. Fique confortável com a falha

 

Por fim, é crucial que você entenda que nenhuma mudança significativa vem sem empenho e muito trabalho duro. Por isso, é fundamental que você se dê o direito de falhar, pois isso tira a pressão de precisar fazer tudo perfeito em uma primeira tentativa. Dessa forma, você consegue aprender com as falhas e seu resultado final será ainda melhor.

 

Quer saber mais?

 

O que achou do livro? Você também pode conferir o artigo sobre Mindset, no qual explicamos como você pode descobrir o seu!

Além disso, se você se interessou pelo livro, pode aproveitar nossa parceria e adquiri-lo com DESCONTO. Acesse agora o link abaixo:

 

     


 

Finalmente você terá a oportunidade de estudar com referências em liderança e gestão e fazer parte de uma rede de alta performance para desenvolver habilidades e se preparar para o emprego dos sonhos!

A Voitto Premium é um plano de assinatura criado para quem está em busca de uma solução acessível para se preparar para os desafios do mercado.

No nosso clube de vantagens, os assinantes têm acesso aos cursos, mentorias, VoittoCast, Power Hacks, Let’s Grow, conteúdos exclusivos, além de uma rede de Networking conectada e engajada. Seja Premium!

 


 

Nota:
O conteúdo apresentado acima traduz a visão e análise crítica da nossa equipe de redatores, respeitando os fundamentos de propriedade intelectual no Brasil (artigo 8, inciso I).
Nenhuma parte do livro está sendo copiada. São conteúdos únicos e exclusivos, sempre dando créditos aos autores e indicando o link para aquisição da obra completa. A Voitto respeita o código de direitos autorais de acordo com o estabelecido na legislação brasileira, Lei 9.610/98.
Este conteúdo é de propriedade exclusiva da Voitto e está protegido pela Lei de Direitos Autorais em seus artigos 46, I, (a) e em seu artigo 47, isso porque não se trata de reprodução e também não lhe implicam qualquer descrédito, pelo contrário, o direito moral é protegido e, como ressaltado anteriormente, o leitor recebe um link para adquirir a obra. É proibida a reprodução deste material sem a autorização da empresa.