Mentes brilhantes também cometem erros estúpidos. Não importa se você é um colecionador nato de diplomas, ou então a pessoa mais bem-sucedida da sua área. Se você não sabe controlar o seu dinheiro, você passa por sérios problemas.

Mas calma, pois nem tudo está perdido (além do dinheiro que você já gastou). Para cada problema financeiro, existe uma solução inteligente.

Aqui neste resumo, falaremos sobre as coisas burras que pessoas inteligentes fazem com seu dinheiro e o que fazer para contornar o descontrole.

Confie em nós: não há nada melhor do que um planejamento certo e constante da sua vida para torná-la mais simples!

 

Sobre a obra

 

“The Dumb Things Smart People Do with Their Money: Thirteen Ways to Right Your Financial Wrongs” é uma obra da escritora e analista Jill Schlesinger. O livro foi lançado em Fevereiro de 2019 pela Ballantine Books.

O livro conta com várias situações reais relatadas pela autora de pessoas que cometeram equívocos em suas vidas financeiras. Em cima disso, ela dá muitas dicas de como se planejar melhor e evitar que você também cometa equívocos com o seu dinheiro.

Se você ficou interessado em saber de todos os relatos da autora e quiser saber sobre todas as dicas, o livro está disponível para compra no link abaixo:

 

Sobre a autora

 

Jill Schlesinger é vencedora do prêmio Gracie Awards pela CBS News e foi nomeada ao Emmy Awards. A analista de negócios de sucesso participa da rádio da CBS, onde fala sobre temas como economia, mercado e tudo que envolva dinheiro.

É convidada semanal do programa Here and Now da NPR (National Public Radio) e é colunista do Jill on Money, onde escreve e também faz podcasts.

Além disso, Jill é formada pela Brown University e passou 14 anos de sua carreira como sócia e diretora de investimentos de uma empresa independente de consultoria de investimentos.

 

Esse livro é indicado para quem?

 

Este livro é indicado para toda pessoa que tem problemas financeiros e não sabe como lidar com esse descontrole. Seja você estudante universitário, empresário ou aposentado, este livro aborda tópicos que te ajudarão a administrar suas finanças e persistir na vida que almeja ter.  

 

Ideias principais do livro

 

  • Por que você deve perguntar por mais informações antes de fechar um acordo;

  • Dinheiro não pode ser o centro das atenções;

  • É importante se prevenir de roubo de dados;

  • Por que você não deve se arriscar tanto assim;

  • Ninguém é mais esperto que o mercado;

  • Tenha pessoas confiáveis que possam lhe auxiliar no seu controle financeiro;

  • Apenas juntar dinheiro não lhe garante sossego durante a aposentadoria;

  • Seus filhos não precisam carregar a dor das suas frustrações financeiras;

  • Mas é importante que você seja franco com seu filho sobre suas possibilidades;

  • Por que comprar um imóvel e esperar valorizar para vender pode ser uma ideia ruim e por que esse momento pode nunca acontecer;

  • Por que você deve considerar fazer um testamento já.

Neste resumo, vamos explicar as 13 coisas burras que as pessoas inteligentes fazem com seu dinheiro. E no final, citaremos 13 atitudes inteligentes que essas pessoas deveriam adotar desde já.

E aí, vamos lá?

 

Overview 1: Não compre produtos que você não saiba do que se trata

 

Eis aqui um método que consiste de quatro partes não muito conhecido pelas pessoas inteligentes que investem parte do seu dinheiro em coisas que elas não fazem a mínima ideia do que sejam:

  1. pergunte

  2. por

  3. mais

  4. informações!

A autora complementa: não tome decisões pela madrugada. Primeiro que a gente precisa se preparar para momentos em que o dinheiro é desvalorizado, então guardar esse “investimento” ao invés de desperdiçá-lo parece ser uma opção melhor.

Segundo que se gastarmos com coisas que não têm significância em particular, poderemos perder algumas oportunidades de investir em coisas que de fato podem nos agregar (além de gastar dinheiro pra nada mesmo).

 

Overview 2: Conselhos devem vir de pessoas certas

 

Cuidado para não cair nas garras de gente que está ali mais para te tentar vender um conselho que vá fazê-lo ganhar dinheiro, ao invés de te ajudar.

Existem “engraçadinhos” que têm diploma e certificados, mas não têm compromisso com o próprio serviço a não ser atender aos próprios interesses. E se esse engraçadinho for você mesmo, então sugiro que você siga algumas dicas da autora, pois ela sabe o que está falando.

  • Se você é o tipo de pessoa que gasta e não acompanha o fluxo do seu dinheiro, é melhor você saber para onde seu dinheiro está indo;

  • Se você e seu cônjuge às vezes discutem por motivos financeiros, que tal considerar um consultor financeiro (de confiança) que possa te ajudar a planejar seus gastos?;

  • Se você tem noção que tem problemas com dinheiro, mas mesmo assim não aprende a controlá-lo, é aconselhável que você realmente procure alguém que te ajude a ser honesto consigo mesmo.

 

Overview 3: Não superestime o dinheiro

 

Claro, se a gente não tiver dinheiro para atender às nossas necessidades básicas, a vida será mais complicada do que já é.

Mas à medida que aumentamos nosso patrimônio, começamos a nos comparar com outras pessoas e gastamos mais ainda para manter os status. E é aí que devemos nos policiar.

  • Não se preocupe em começar devagar. Se preocupe em começar;

  • Não se force a criar O SUPERPLANO. As engrenagens vão se encaixando com o tempo (e controle);

  • Seja gentil consigo mesmo, mas seja um gentil escroto. Saiba os momentos em que você deve se dar um puxão de orelha cordialmente;

  • Procure entender os motivos do seu descontrole financeiro. Isso pode estar associado a algum momento da sua infância, por exemplo;

  • Se tua voz interior te diz não, então é não.

 

 

Overview 4: Caro estudante, não se afogue em dívidas; caros pais, conversem com seus filhos

 

A autora diz que pessoas inteligentes, em sua maioria, acumulam muitos débitos durante a faculdade. E isso empaca demais na hora em que surge uma oportunidade boa.

Muitos estudantes acabam tendo que trabalhar em lugares que não gostam, para pagar suas dívidas. Eles se veem enrolados com prestações durante meses, alguns chegam até a voltar a morar com os pais.

E sejamos francos: ninguém merece ter que adiar seus planos de carreira devido a uma atitude estúpida. Jill afirma que isso, na maioria, decorre do mau planejamento dos pais na educação superior do filho.

Claro, é mais divertido pesquisar sobre onde a família vai passar as férias do que analisar as possíveis universidades de ingresso, a autora diz. Mas a vida não é só diversão. O futuro financeiro do seu filho deve ser planejado com atenção.

Outro motivo é que, quando esse descontrole acontece, os pais não tentam parar o filho. Isto pois, eles tendem a não conversar de forma honesta sobre o que eles podem arcar.

Consequência disso? A bola de neve só cresce e vira uma avalanche.

 

 

Overview 5: Já pensou em alugar aquilo que você não pode comprar?

 

Muita gente inteligente comete burrada quando o assunto é casa própria. No momento atual da sua vida, você acha que pode arcar com a hipoteca de um imóvel?

Nossa amiga e autora Jill Schlesinger diz que se você ainda não tem uma finança estável, o aluguel pode ser uma opção mais segura para flexibilizar suas economias.

Tentar prever o mercado imobiliário pode ser uma jogada amadora. Cuidado para não cair no papo de comprar um imóvel para vender depois que valorizar. Vai que o bairro fique menos atrativo, aconteça algum desastre… você pode acabar vendendo por menos do que comprou (ou nem conseguir vender).

 

Overview 6: Não tem necessidade passar por tantos riscos

 

Não é nada prudente apostar seu futuro financeiro em cima de uma artimanha para ter sucesso. A autora diz que o melhor jeito é investir em uma (o que ela chama de) “teoria de ‘condução defensiva’ de investir”.

Em sua obra, Jill passa para gente cinco passos para investir no sucesso e garantir que, futuramente, você desfrute das conquistas de suas metas e algo muito mais valioso que dinheiro: a felicidade.

  1. Antes de investir, fique em dia com suas dívidas e abra um fundo emergencial que possa suprir imprevistos em até 12 meses;

  2. Crie um plano financeiro;

  3. Invista seu dinheiro em ativos e metas racionais que te gerem um retorno com o mínimo de riscos;

  4. Não se desvie do seu plano;

  5. Monitore seus ativos periodicamente.

Após isso, você deve curtir depois de todo trabalho duro que você tem feito. Relaxe a mente, se divirta. A autora, inclusive, recomenda um sexto passo: passeie no pôr do sol.

 

Overview 7: Proteja seus dados

 

O mundo está cada vez mais tecnológico. E nós estamos cada vez mais conectados. Ignorar o fato de que estamos cada vez mais expostos a “zé-gracinhas” que têm intenções de roubar nossos dados e patrimônios é um grande perigo.

Se queremos proteger nossa identidade e nossos bens, devemos nos atentar a alguns processos básicos, como mudar frequentemente a senha de acesso ou checar nosso saldo constantemente.

Mas para a sua sorte, Jill chegou aqui para te dizer o que você deve fazer para evitar que seus dados sejam roubados:

  • Guarde suas informações pessoais como se sua vida dependesse disso;

  • Não se exponha demais nas redes sociais. (Dica da autora: não ponha sua data de nascimento nem ache que direct messages são seguras);

  • Aviso aos desatentos: informe a seus parentes que entraram nessa vibe da internet há pouco tempo a fazerem o mesmo;

  • Sem essa de ‘senha: 12345678’;

  • Proteja sua conta com dois fatores de autenticação. Senhas não são o suficiente.

Calma aí, tem mais:

  • Se você foi golpeado no seu cartão de débito, saque seu cartão de crédito (e bloqueie o mais rápido possível);

  • Fortaleça a segurança do seu Wi-Fi;

  • Leia antes de pagar;

  • Verifique seu score uma vez por ano;

  • Observe, escute e aprenda: fique atento a algumas ondas de golpe e fraude rolando pela internet e evite que você caia também.

E aí, está pronto para fazer isso agora? Brincadeira, leia primeiro o resumo.

 

 

Overview 8: Recém-aposentados, atenção!

 

Você que juntou com muito esforço sua grana para a aposentadoria e está com medo (ou está muito tranquilo) de gastar tudo descontroladamente? Olha lá o que você vai fazer, hein!

A Jill relata que, hoje em dia, muitos conselheiros afirmam que a mesma quantia de dinheiro que você costuma gastar hoje, você gastará quando estiver aposentado.

A não ser que você ganhe na loteria, a autora recomenda que você pratique algumas ações para evitar que você tenha um descontrole financeiro:

  • Converse consigo mesmo sobre seus planos financeiros;

  • Repense sobre sua idade de aposentadoria. Às vezes, é melhor você trabalhar um pouco mais para garantir uma melhor estabilidade;

  • Sonhe alto com sua aposentadoria. Depois de tanto esforço, é importante que você saiba o que quer fazer, para onde quer ir, o estilo de vida que você quer adotar, para fazer um planejamento adequado;

  • Contrate um consultor financeiro.

 

Overview 9: Não desconte suas frustrações financeiras nos seus filhos

 

Você deve, sim, instruir seus filhos a lidar com dinheiro, mas em momento algum você deve descontar seus problemas neles. Primeiramente, mantenha uma relação financeira saudável consigo mesmo.

Mas o que fazer para ensinar a seus filhos a melhor forma de entender como o dinheiro funciona?

  • Seja transparente para com seu filho, mas não use isso para descontar seus problemas financeiros em cima deles;

  • Atribua pequenos trabalhos a eles, como lavar o quintal, arrumar o quarto. Em troca, dê-lhe uma gorjeta. O intuito é ensiná-los a administrar o dinheiro e não a mimá-los toda vez que eles fizerem alguma coisa;

  • Ensine-os a apreciar e celebrar as coisas que vocês já têm e não a se comparar aos outros.

 

Overview 10: Vai chegar o momento em que você vai ser mãe/pai dos seus pais

 

Se seus pais gastaram a vida para que você chegasse onde está hoje, você não acha que tem que ajudá-los quando eles envelhecerem?

Planejar os cuidados básicos com seus pais com antecedência lhe garante um certo conforto para imprevistos futuros. Vamos ser realistas: você ama seus pais, acima de tudo, e se você não planejar isso direito você vai acabar tendo problemas.

É melhor você ter um pequeno “fardo” em apostar na economia agora do que chegar lá na frente e ter quase que considerar vender algo de valor para pagar os medicamentos deles.

 

Overview 11: Considere seguros de vida

 

Pessoas inteligentes pensam que seguros de vida são um desperdício de dinheiro. Você sabe quanto você gasta por mês? Então deveria saber que certos gastos desnecessários poderiam ser desviados para um plano que atenda suas necessidades.

A autora diz que você deveria parar de subestimar os seguros de vida. E vai além disso. Tenha em mente que um bom plano pode te salvar de certas situações de riscos.

 

 

Entretanto, alerta: a indústria te faz pensar que você precisa de um plano permanente… só que não! A medida que os anos passam, suas necessidades mudam; por que o seguro não?

Pense bem antes de contratar este tipo de serviço, de qualquer maneira. Um seguro ruim pode te dar sérios prejuízos financeiros e muita dor de cabeça.

 

Overview 12: Faça. Um. Testamento.

 

Colega, você está aqui na Terra convivendo com a única certeza do mundo: de que você vai morrer.

Eu sei que é triste pensar sobre o momento em que iremos morrer. Mas também é estúpido pensar que crescemos e passamos por perrengues a vida toda para não deixar nenhum legado na Terra.

Você tem conquistado muitas coisas, realmente. Então por que deixar empoeirando quando você estiver a sete palmos da terra?

O mundo está repleto de injustiças e você com certeza já deve ter pensado num propósito social para ajudar com as garantias da sua vida. Seus amigos podem estar passando por apertos, você irá deixá-los se afogar sozinhos?

Vamos lá, você não é esse egoísta. Você pode fazer história muito além do seu tempo de vida. E se importar com os outros é sinal de que você é mais que uma pessoa inteligente; você é humano.

 

Overview 13: Você não é a “Mãe Dináh” (vidente)

 

 

Se você está esperando o momento certo para fazer um investimento, eu tenho uma novidade para você: o mercado não tem paciência para quem está começando.

Pensar que você pode prever o mercado é um ato falho, pois como a própria Jill disse, “ninguém é mais esperto que o mercado. Ninguém.”

Uma coisa pode estar sendo supervalorizada agora, mas daqui a alguns meses pode cair no esquecimento. Se você deseja comprar ou vender algo e está esperando o momento de melhor ganho, repense só um pouquinho.

Ao invés de tentar fazer a tacada de mestre acontecer, por que você não investe em uma abordagem mais disciplinada? Diversificar seu portfólio, balancear suas finanças e seus riscos pode ser uma ideia melhor do que tentar prever o futuro.

Você pode errar no começo, é normal. Mas é importante que você se planeje, organize, e guarde seu dinheiro. Persistir no erro que é burrice.

 

O que outros autores dizem a respeito?

 

Para Robert Kiyosaki, autor do best-seller Pai Rico, Pai Pobre, a jornada para o enriquecimento deve começar o mais cedo possível, e ela consiste na avaliação de suas finanças, criação de metas pessoais e busca pelo conhecimento necessário para atingir seus objetivos.

Segundo a autora Lynda Gratton do livro The 100 Year Life, é necessário planejamento financeiro a longo prazo, com a crença em suas habilidades e autocontrole para um plano de poupança e investimento.

Por fim, Paulo Vieira, autor do livro Fator de Enriquecimento diz que a jornada de enriquecimento é feita de picos e vales, esteja preparado e disposto a não parar no meio do caminho. Lembre-se que o “não desistir” é o que fará de você um milionário. Faça com que você tenha uma mentalidade de sucesso, seja capaz de ver a adversidade e seguir em frente, fazendo o que tem que ser feito.

 

Certo, mas como posso aplicar isso na minha vida?

 

A autora Jill Schlesinger é tão maneira, mas tão maneira, que ela separou um apêndice com 13 coisas inteligentes que você, que é uma pessoa inteligente (e nós não temos dúvidas disso), deveria fazer.

Todo mês, você deveria:

  • Checar sua conta bancária e cartão de crédito;

  • Refletir como se sente sobre sua vida financeira;

  • Entender sobre apólices e seguros que lhes são oferecidos ou procurar um conselheiro;

  • Refletir sobre seu comportamento nos investimentos;

  • Analisar a situação financeira de seus pais.

A cada quatro meses:

  • Analisar sua conta de aposentadoria e investimentos;

  • Mudar as senhas de suas contas financeiras.

Todo ano:

  • Analisar seus investimentos;

  • Realizar uma auditoria fiscal;

  • Proteger sua identidade;

  • Fazer um planejamento para a educação dos seus filhos.

A cada três anos:

  • Analisar seu seguro de vida e patrimonial;

  • Analisar seu plano de repasse de bens.

 

O que achou?

 

Brilhante, não é? Deixe nos comentários a dica que você mais gostou deste resumo. Seu feedback é muito importante para a Voitto continuar oferecendo os conteúdos mais inteligentes para pessoas inteligentes como você!

A edição completa do livro você pode adquirir clicando na imagem abaixo. Até mais!

 


 

Finalmente você terá a oportunidade de estudar com referências em liderança e gestão e fazer parte de uma rede de alta performance para desenvolver habilidades e se preparar para o emprego dos sonhos!

A Voitto Premium é um plano de assinatura criado para quem está em busca de uma solução acessível para se preparar para os desafios do mercado.

No nosso clube de vantagens, os assinantes têm acesso aos cursos, mentorias, VoittoCast, Power Hacks, Let’s Grow, conteúdos exclusivos, além de uma rede de Networking conectada e engajada. Seja Premium!

 

 
Nota:
O conteúdo apresentado acima traduz a visão e análise crítica da nossa equipe de redatores, respeitando os fundamentos de propriedade intelectual no Brasil (artigo 8, inciso I).
Nenhuma parte do livro está sendo copiada. São conteúdos únicos e exclusivos, sempre dando créditos aos autores e indicando o link para aquisição da obra completa. A Voitto respeita o código de direitos autorais de acordo com o estabelecido na legislação brasileira, Lei 9.610/98.
Este conteúdo é de propriedade exclusiva da Voitto e está protegido pela Lei de Direitos Autorais em seus artigos 46, I, (a) e em seu artigo 47, isso porque não se trata de reprodução e também não lhe implicam qualquer descrédito, pelo contrário, o direito moral é protegido e, como ressaltado anteriormente, o leitor recebe um link para adquirir a obra. É proibida a reprodução deste material sem a autorização da empresa.