O carro elétrico já é uma realidade. Porém, muito tem sido prometido para o futuro, como maior autonomia e mais funções.

No entanto, a tecnologia empregada nesses veículos ainda é nova e precisa de ajustes. Além disso, alguns países não têm a infraestrutura necessária para sustentar esses veículos.

Muitas barreiras já foram derrubadas até aqui, e certamente essas outras também serão. Há uma iniciativa global para tornar os carros elétricos uma opção viável. Assim, muitas fabricantes estão se dedicando inteiramente a isso.

Veja o que será abordado neste artigo:

 

  • Como funciona um carro elétrico;

  • As tecnologias para alimentar um motor elétrico;

  • O tempo de recarga;

  • Previsões para esta tecnologia;

  • O mercado brasileiro de carros elétricos.

 

Como funciona o carro elétrico?

 

O carro elétrico tem um mecanismo de funcionamento bastante diferente dos carros comuns. Podemos dizer que se trata de um carro de brinquedo em tamanho real.

No entanto, naturalmente a tecnologia deste veículo envolve conceitos muito mais complexos do que parece. Dessa forma, continuam sendo investidos bilhões de dólares para aperfeiçoar essa tecnologia.

Além disso, existe um esforço global para tornar o carro elétrico superior ao que usa combustível. Sendo assim, praticamente todas as montadoras entraram nesse  desafio.

O resultado não poderia ser diferente do apresentado. Hoje temos veículos elétricos melhores que carros com motor a combustão. Para deixar os amantes desta tecnologia mais otimistas, o carro elétrico é também mais potente que os convencionais.

Quem diria que a energia elétrica conseguiria entregar até carros de corrida? A potência máxima desses veículos chega a impressionar.

Atualmente, existem 4 tecnologias de motor elétrico sendo aplicadas e desenvolvidas. Temos, dessa forma, motores elétricos que usam eletricidade de baterias, gasolina, hidrogênio e solar. No entanto, o modelo 100% elétrico é o que chama atenção.

Vamos analisar com mais detalhes esses modelos.

 

Motor elétrico e gasolina

Mesmo fazendo o uso de gasolina, ele ainda é considerado um carro elétrico. Para entender melhor isso, devemos considerar a dificuldade quando trabalhamos com baterias.

De longe, as baterias de um carro elétrico são seu maior problema. Fazer com que sejam eficientes e com boa duração não é tarefa fácil. Na verdade, trocar as baterias por gasolina torna as coisas bem mais fáceis.

Dessa forma, o carro possui todos os equipamentos de um elétrico, mas em vez de baterias, sua energia vem da queima da gasolina.

Junto nesta categoria, temos os híbridos. Basicamente são carros que possuem tanto bateria quanto gasolina (ou outro combustível). Assim podem alternar entre motor elétrico e motor a combustão.

Os carros híbridos, como os demais carros que possuem baterias, têm um sistema de recarga integrado. Ou seja, enquanto o carro anda movido a gasolina, as baterias vão sendo carregadas; depois usa-se a eletricidade para alimentar o carro.

 

Eletricidade e hidrogênio

O hidrogênio é um elemento altamente explosivo, tornando-o um bom combustível para veículos. Quando juntamos o hidrogênio com o motor elétrico, temos um carro com zero emissão de poluentes.

No entanto, é uma tecnologia extremamente difícil de ser dominada. Para se ter ideia, esse tipo de alimentação é pesquisado desde 2011, e ainda não está aplicável.

Devemos ter cuidado com os termos, nesse ponto. Observe que tanto a gasolina quanto o hidrogênio funcionam como GERADORES de energia para o motor elétrico. Ou seja, não é um motor de hidrogênio, e sim um gerador de eletricidade.

Já existem motores movidos a gás no mercado, mas a união entre gás e motor elétrico ainda não apareceu.

 

Veículo 100% elétrico

Essa tecnologia já está em uso em algumas partes do mundo. Em alguns locais da Europa, por exemplo, veículos elétricos já se tornaram carros populares. No entanto, em quase qualquer outra parte do globo, eles ainda são novidade.

A alimentação do motor elétrico se dá por baterias, sendo abastecidas em postos especializados. Além disso, para deixar a tecnologia mais atrativa, é possível ter um posto em sua própria casa.

Atualmente as baterias são feitas de íon-lítio, sendo pesadas, delicadas e extremamente caras. Porém, muitos esforços estão sendo feitos para melhorar esta peça fundamental para veículos elétricos. 

No Brasil, por exemplo, a Moura está trabalhando no  desenvolvimento da bateria de sal. A vantagem desta bateria é sua facilidade para ser reciclada e sua capacidade de aguentar temperaturas altas.

O mais interessante nos carros 100% elétricos é sua “cara de futuro”. O design escolhido para eles lembra filmes de ficção. Em geral, são prateados e de formato fora do comum.

Além disso, possuem diversas tecnologias integradas, como frenagem automática. São, praticamente, computadores ambulantes. O interior desses carros lembra muito naves espaciais de filmes de ficção. Procure por “electric concept” no Google se tiver interesse em mais detalhes.

 

Tecnologia solar

Quando falamos em energia limpa, estamos nos referindo a energia elétrica, principalmente a solar e eólica. Sim, é isso mesmo que você está pensando: colocaram placas solares nos carros elétricos!

Na verdade, isso não é novidade, pois já existe um  avião elétrico alimentado por energia solar. Dessa forma, aparecer um carro com a mesma tecnologia era questão de tempo. Porém, embora a ideia seja boa, ela não é eficiente o bastante.

O problema da energia solar é sua capacidade de conversão em energia elétrica. Ela é muito lenta nesse processo. Dessa forma, como o carro consome muita energia para se mover, esse fator de conversão acaba limitando o carro solar.

Mas você deve estar se perguntando o motivo de dar certo com o avião, mas ser complicado com o carro. Basicamente, o avião solar possui muitas placas solares, além de se tratar de um planador modificado. Assim ele gasta pouquíssima energia para operar.

 

Quanto tempo para carregar?

O tempo para carregar um carro elétrico varia muito. Além disso, a tecnologia empregada no posto de carregamento também varia. Ou seja, para falar de tempo de recarga devemos especificar o veículo. 

Em geral, para carregar completamente um carro elétrico, são necessárias de 8 a 12 horas. Isso considerando apenas a tecnologia básica de recarga.

No entanto, já existem no mercado postos de abastecimento que recarregam uma parcela significativa das baterias em pouco tempo. O tempo fica em torno de 30 minutos para 50% das baterias.

Porém, como dito nos tópicos anteriores, a tecnologia para eletrificação de veículos está se expandindo e, como esse esforço é global, ela avança rapidamente.

Recentemente foi desenvolvida uma forma de recarregar 100% das baterias em apenas 10 minutos. Para isso, foi usado uma bateria elétrica-volts (EV). O estudo foi feito na Universidade Penn State, nos EUA.

Essa solução mostra o quão preparados estamos para dar esse passo importante na história automobilística.

 

Presente ou futuro?

O carro elétrico está mais para o futuro do que para o presente. No entanto, não se trata de um futuro distante: em menos de 20 anos será mundialmente usado. Existe muito dinheiro sendo aplicado nesta tecnologia, além de incentivos fiscais por parte dos governos.

Carro elétrico

Quando falamos do presente, muitas coisas devem evoluir para permitir o uso de veículos elétricos. Uma delas, por exemplo, é a própria tecnologia de bateria. Mesmo estando em um ponto ótimo, ainda têm muito a melhorar.

Porém, de longe, o que impede a popularização desses carros é seu preço. Como tudo que é novo no mercado, os carros elétricos são caros. Para piorar, muitos países não possuem infraestrutura para eles. Dessa forma, mesmo que fosse possível adquirir um carro elétrico, seu uso seria muito limitado.

Falando sobre o futuro, temos um belo horizonte à frente. As tecnologias, mesmo precárias hoje, avançam a passos largos. Além disso, a produção de carros elétricos está sendo prometida em larga escala. Algumas fabricantes já anunciaram que não produzirão mais carros a combustão, dedicando-se, exclusivamente, aos carros elétricos.

Além disso, temos a iniciativa privada trabalhando para tornar carros elétricos realidade. Em muitas partes do mundo, como em Brasília, estão sendo instalados vários postos para carros elétricos.

 

Carros elétricos no Brasil são realidade?

 

Os carros elétricos no Brasil são realidade há muito tempo. Porém, só agora estão se tornando acessíveis à classe média. Vejamos alguns veículos disponíveis em território nacional.

 

Renault Zoe

O preço do Renault Zoe é de R$149 mil. Sua autonomia é de 300 km, possuindo um motor elétrico de 109 cavalos. O elétrico da Renault faz de 0 a 100 km/h em 13,2 segundos. Faz uso de baterias de lítio de 41 kWh. Sua dimensão compara-se a de um Sandeiro. Ele foi anunciado no Salão do Automóvel em 2018, na estande da Renault.

 

Nissan Leaf

O Nissan Leaf está disponível para compra no Brasil, e seu preço é de R$195 mil. Nesse valor, estão inclusos o kit de recarga para rua e casa, contando a instalação do equipamento. Seu motor elétrico tem potência de 149 cavalos, e suas baterias suportam 389 km de autonomia.

 

BMW i3

A BMW i3 já chegou a ser vendida no Brasil em 2014, mas sua autonomia era muito baixa. Recentemente este carro voltou a ser vendido no Brasil, mas agora com uma autonomia satisfatória de 335 km. O BMW i3 consegue ir de 0 a 100 km/h em 7,6 segundos, um tempo bom para esse veículo. Seu preço é de R$ 205 mil para a versão inicial.

 

Jaguar I-Pace

A Jaguar decidiu entrar no mercado brasileiro com seu SUV I-Pace. O preço deste carro é de R$ 437 mil. Os motores elétricos chegam a 400 cavalos de potência, e sua autonomia é de 470 km. Além disso, vai de 0 a 100 em apenas 4,8 segundos. Sua velocidade máxima é de 200 km/h.

 

Chevrolet Bolt

O Chevrolet Bolt foi lançado oficialmente em 1 de novembro de 2019. Seu preço é de R$ 175 mil, mantendo o valor da linha 2020. Seu motor elétrico entrega 209 cavalos, e sua autonomia varia de 416 a 520 km. Além disso, consegue ir de 0 a 100 em 7,3 segundos.

Com essas características, este carro elétrico é o melhor custo/benefício do mercado nacional.

 

O preço!

 

Achou o preço destas maravilhas da tecnologia salgado demais? De fato não é dos mais acessíveis, e isso tem sido muito debatido. Afinal, qual a efetividade do carro elétrico no quesito de poluir menos ao meio ambiente, se ele for utilizado apenas por uma parcela ínfima da sociedade? Quase nenhum!

O governo terá de aplicar mais medidas atrativas se o objetivo for popularizar a tecnologia, começando por diminuir alíquotas de IPI, que atualmente vão de 7 a até 20% nestes tipos de carros e, indo até a construção de mais postos de recarga.

Agora, se você é um amante dessas maravilhas elétricas e deseja se antecipar à  tais medidas, deverá se preparar para investir um bom dinheiro e se acostumar com as atuais limitações de carga e recarga dos carros.

Para isso, você deve mais do que nunca, dar aquela guinada na sua carreira, escalar novas posições e conquistar melhores condições financeiras na sua vida. Nesta missão, conte sempre com o apoio da Voitto, a maior escola de gestão do país! Assine já a Voitto Premium e garanta acesso à todas as formações da Voitto e torne-se referência em alta performance!

 

Voitto Premium!