Um plano de negócio, também chamado "plano empresarial", é um documento que especifica, em linguagem escrita, um negócio que se quer iniciar ou que já está iniciado.

Geralmente é escrito por empreendedores, quando há intenção de se iniciar um negócio, mas também pode ser utilizado como ferramenta de marketing interno e gestão. Pode ser uma representação do modelo de negócios a ser seguido. Reúne informações tabulares e escritas de como o negócio é ou deverá ser.

De acordo com o pensamento moderno, a utilização de planos estratégicos ou de negócios é um processo dinâmico, sistêmico, participativo e contínuo para a determinação dos objetivos, estratégias e ações da organização; assume-se como um instrumento relevante para lidar com as mudanças do meio ambiente interno e externo e para contribuir para o sucesso das organizações.

É uma ferramenta que concilia a estratégia com a realidade empresarial. O plano de negócios Excel é um documento vivo, no sentido de que deve ser constantemente atualizado para que seja útil na consecução dos objetivos dos empreendedores e de seus sócios

O principal objetivo da planilha é proporcionar uma análise detalhada do mercado para a inserção de um novo negócio. Na mesma é possível realizar diversas análises com base em definições iniciais e fluxo de caixa esperado nos primeiros anos de mercado.

 

Veja na vídeo-aula abaixo o funcionamento do plano de negócios Excel

 

 

Entenda a Ferramenta

 

A página inicial possui a estrutura mostrada abaixo. Utilize os botões para navegar entre as abas. Basta clicar no botão e você será direcionado para a aba respectiva. Os resultados presentes neste exemplo são meramente ilustrativos.

 

 

Definição do Negócio

 

A aba definição, como o próprio nome já diz, servirá para descrever as principais definições quanto ao negócio/serviço/produto. Nessa aba, já se encontram também as primeiras análises estratégicas de mercado.

 

 

  • Resumo do Negócio/Produto: Explicitar de forma clara e objetiva qual é o negócio ou produto;

  • Setor de Atuação: Indicar em qual parte do mercado o produto ou serviço irá atuar;

  • Concorrência: Quem oferece serviços/produtos idênticos ou similares de mesma funcionalidade para o mesmo setor de atuação;

  • Diferenciais Positivos: O produto é inovador ou possui algum diferencial frente à concorrência que trará ganho de mercado e que deve ser potencializado;

  • Diferenciais Negativos: O que poderia fazer com que os clientes tivessem preferência pelos serviços ou produtos da concorrência;

  • Visão de Negócio (curto prazo): Como gostaria que o produto ou serviço fosse visto pelo mercado em alguns meses;

  • Visão de Negócio (longo prazo): Como gostaria que o produto ou serviço fosse visto pelo mercado em alguns anos;

 

Investimentos

 

Essa aba irá registrar todas as informações quanto aos investimentos necessários. Vale ressaltar os mesmos deverão ser separados em duas partes.

A primeira parte diz respeito aos investimentos iniciais. São aquelas que precisarão ser feitos para que o negócio comece a funcionar.

 

 

A segunda parte diz respeito aos investimentos necessários durante o funcionamento do negócio, por exemplo, investimentos para expansão da produção, do espaço, dentre outros. Os mesmos deverão ser indicados no decorrer dos anos, para os primeiros 5 anos.

 

 

Acompanhando a ideia acima, os mesmos investimentos para os primeiros 5 anos deverão ser planejados, mais agora, somente no que diz respeito ao marketing.

 

 

Custos e Projeção de Receitas

 

Para os custos a ideia é bem similar à descrita acima, porém os mesmos serão separados em custos fixos e custos variáveis.

Custos fixos são aqueles que são independentes dos níveis de produção, ou seja, existirão mesmo se a empresa produzir 1.000 peças ou 1 peça. A primeira parte dessa aba deverá ser preenchida com esses custos no valor anual, o crescimento esperado por ano em porcentagem, que a planilha indicará o custo para os próximos 5 anos.

 

 

Já os custos variáveis são aqueles dependentes dos níveis de produção. O preenchimento desses valores é idêntico ao do custo fixo.

 

 

A projeção das receitas é feita com base no custo de cada produto, na margem de lucro esperada, bem como no número de vendas esperadas.

  • Custo: Informe o custo de produção de cada produto;

  • Margem de Lucro: Quantos por cento se deseja ganhar em cada produto;

  • Preço de Venda: O preço de venda será indicado pela planilha;

  • Vendas Esperadas: Indica a quantidade de cada produto que se espera vender;

 

 

  • Receita Projetada: Será indicada pela planilha a receita projetada para cada produto;

  • Venda Mínima: Indica quantos produtos terão que ser vendidos para que se pague o custo de produção;

  • Crescimentos Esperado: Preencha o crescimento de vendas esperado anualmente;

  • Receita em 5 anos: Indica a receita esperado por produto nos primeiros 5 anos de mercado.

 

 

Análise de Viabilidade

 

Essa aba é uma grande aglomeração de todas as informações dadas nas abas anteriores.  De preenchimento totalmente automático, esta irá projetar o fluxo de caixa para os primeiros 5 anos do produto no mercado.

A única parte que deverá ser preenchida é parte superior, informando os anos dos produtos: 2015, 2016, 2017..., por exemplo.

A primeira parte ilustra os investimentos necessários, separando-os em investimentos iniciais e investimentos contínuos.

 

 

A seguir tem-se a parte referente aos custos, esses por sua vez são separados em fixos e variáveis.

 

 

A próxima ilustração é quanto as receitas esperadas no decorrer dos 5 anos.

 

 

Por fim, o mais interessante dessa aba é poder analisar o fluxo de caixa esperado na empresa nos primeiros cinco anos, prevendo se o esperado é lucro ou prejuízo e assim traçar diferentes estratégias. Outras informações obtidas dos dados acima e essências para tomadas de decisões são o VPL, a TIR e o Payback.

  1. VPL (Valor Presente Líquido):

O VPL indica quanto vale sua empresa hoje a partir de projeções de lucro e investimentos nos próximos anos. Ou seja, se você investiu R$ 100.000,00 num projeto e o VPL dele é menor do que R$ 100.000,00, pela sua projeção não vale a pena investir no negócio.

  1. TIR (Taxa Interna de Retorno):

A TIR é a taxa de retorno do seu investimento, que compara quanto você está conseguindo gerar de valor ($) frente ao que foi investido. Ele representa uma taxa de juro tal que se o capital investido tivesse sido colocado a essa taxa, obteríamos exatamente a mesma taxa de rendimento no final do período. Por isso, para ser válido o investimento no negócio, a TIR deve ser positiva, se não no fim do período analisado você terá perdido dinheiro.

  1. Payback:

É o prazo de retorno do investimento. Determina em quanto tempo o empreendedor terá seu investimento de volta.

Com estes indicadores você já deve ser capaz de analisar a viabilidade do seu negócio!

 

 

Panorama

 

Por fim, na aba Panorama são apresentadas de forma gráfica as principais movimentações financeiras do negócio nos primeiros 5 anos.