Tom e Jerry, Pantera Cor de Rosa, Papa-Léguas… Se, assim como eu, você assistiu muitos desenhos entre os anos de 1990 e 2000, provavelmente você deve ter uma ótima lembrança dessas animações. Mesmo esses personagens não falando, você entendia o que ocorria na cena? Isso é uma comprovação que a comunicação não-verbal também transmite mensagens.

Eram desenhos simples, mas, ao mesmo tempo, muito cativantes. Além disso, ele possuíam um detalhe que, hoje em dia, com certeza despertaria a curiosidade de muitas crianças: os personagens não falavam uma única palavra.

 

Tom e Jerry

 

Então, que tal se inspirar nessas referências de comunicação não verbal e aperfeiçoar o jeito com que você se expressa? Afinal, esse tipo de linguagem é responsável por 55% da nossa comunicação! Nesse artigo você aprenderá:

  • O que é comunicação não verbal
  • Exemplos de linguagem não verbal
  • Quais os tipos de comunicação não verbal?
  • Quais são as formas de comunicação não verbal?
  • Dicas para se expressar sem palavras
  • Livros sobre comunicação não verbal

 

O que é comunicação não verbal?

 

A comunicação não verbal compreende o que o seu “corpo fala” a seu respeito, a partir do gestual. São os movimentos que você faz quando vai acenar para alguém ou quando está nervoso e não consegue parar de balançar a perna.

Isso mesmo, ela está presente na sua linguagem do dia a dia mais do que você imaginava.

Em uma  apresentação de trabalho, por exemplo, a linguagem não verbal reflete na postura que você deve adotar e no jeito como você articula os braços.

Porém, controlar a expressão corporal, de modo a passar segurança e atrair a atenção do público, nem sempre é uma tarefa fácil.

Depois dessa definição, você é capaz de diferenciar o que é comunicação verbal e não verbal? A não verbal se difere ao transmitir mensagens pelo corpo, e não por palavras.  A comunicação não verbal é, ainda, caracterizada como a linguagem secreta do corpo, pelo fato de muitos não saberem - ou não darem importância - ao que nosso corpo fala.

E você sabia que esse tipo de linguagem é um dos pontos que o recrutador avalia em você nos processos seletivos?

Portanto, uma dica para você que busca se destacar em Processo Seletivo, é não só aprender sobre as etapas mais comuns, mas também como se portar em cada uma delas. 

Animadx para demonstrar ser o candidato ideal? Inscreva-se no nosso curso Como ter Sucesso em um Processo Seletivo e esteja a um passo da sua aprovação :)

 

Como ter Sucesso em um Processo Seletivo

 

Exemplos de linguagem não verbal

 

A arte de se comunicar por gestos, a qual os desenhos animados dominavam com tanta perfeição, é conhecida como comunicação não verbal. 

E você, consegue identificar a linguagem não verbal em outros programas que já assistiu?

Não foi só nos programas voltados ao público infantil que a linguagem não verbal fez história. Charles Chaplin foi um dos um principais precursores desse tipo de comunicação, através dos seus filmes.

Com as suas expressões marcantes e o seu jeito singular, ele despertou o entendimento e a emoção de muitas pessoas ao redor do mundo.

E quem não se lembra do Mr Bean? Ele também deixou a sua marca registrada no mundo da comunicação não verbal. Sempre com o seu famoso Mini Cooper amarelo e preto, o ator Rowan Atkinson foi o responsável por cenas memoráveis da dramaturgia mundial.

 

Mr Bean

 

Quais os tipos de comunicação não verbal?

 

Cinestésica

Referente a linguagem corporal, a exemplo expressões faciais, olhar, gestos e postura.

 

Características físicas

Tipo de comunicação não verbal relacionada à aparência, como roupas, aspectos físicos e acessórios. Bem típico da expressão “a primeira impressão que fica”.

 

Proxêmica

É relacionada a espaço físico, à distância entre as pessoas, ao uso do espaço que tem disponível para se comunicar. 

 

Paralinguagem

Pode estar relacionada tanto aos sons emitidos, como a gestos da boca, a exemplo, riso e bocejo. 

 

Quais são as formas de comunicação não verbal? 

 

Expressões faciais

Diz respeito a como o nosso rosto transmite nossos estados emocionais. Muitas vezes, pode ser utilizado como meio de confirmação. Ou seja, é possível verificar se há relação entre o que alguém fala e o que demonstra pela expressão facial. 

 

Gestos

É referente aos movimentos que fazemos e que comunicam algo. Geralmente, ocorrem de forma espontânea ao tentarmos explicar algo e fazemos uso das mãos, por exemplo. Um outro exemplo é quando estamos nervosos e começamos a balançar pé, ou mexer na caneta o tempo todo.

 

Postura ou Expressão Corporal

Está relacionado as posições do nosso corpo. Você já ouviu expressão “o corpo fala”, certo? Braços cruzados, postura curvada para frente são expressões corporais que são vistas como posicioanmento inseguro, por exemplo.

 

Aparência

Referente à forma de vestir e à influência que tem na construção da sua primeira impressão para o outro. 

 

Qual a importância da comunicação não verbal? 

 

Como dito no início do artigo, mais de 50% da mensagem que transmitimos é pela comunicação não-verbal. Portanto, é necessário uma atenção aos elementos não verbais de forma a passar a imagem que queremos!

É a comunicação não verbal a responsável por levar a outra pessoa a entender a nossa mensagem ou até mesmo nossos sentimentos no momento. E você não vai querer passar mensagem errada, não é?

 

Dicas para se expressar sem palavras

 

 

 

Para te ajudar nessa tarefa, separamos as dicas que a jornalista Liliane Luchin possui sobre o assunto. Ela tem mais de 20 anos de experiência na área de comunicação, então com certeza vale a pena continuar lendo esse texto.

 

 

1. Seja natural

O conjunto das expressões faciais, posturais e corporais de cada pessoa é único. Logo,  tentar imitar o modo com que o outro apresenta um trabalho é um dos piores erros que você pode cometer.

É importante que você tenha ciência dos seus pontos de melhoria e procure mudá-los. Mas, copiar os gestos corporais de alguém pode fazer com que a sua apresentação fique muito artificial.

 

2. Movimente-se

Não fique parado durante toda a apresentação. Movimente-se com naturalidade e elegância a fim de aumentar a interação com o público e também para não se sentir desconfortável.

Por exemplo, uma análise do local antes da apresentação pode te dar uma noção dos melhores pontos para o seu deslocamento.

 

3. Gestos

A linguagem corporal pode passar uma imagem muito diferente do que você deseja falar.

Imagine a seguinte situação: O seu amigo está te contando sobre uma situação muito engraçada, mas ele permanece o tempo inteiro com as mãos no bolso e sem expressar nenhum sorriso.

Você logo vai ficar confuso e pensar que tem algo estranho, não é mesmo?

Em uma apresentação também é assim. Procure deixar os braços mais soltos que o do amigo do exemplo anterior, mantendo os braços à frente do seu corpo e acima da linha da linha da cintura.

Procure fazer movimentos com a palma das suas mãos voltadas para cima, é um gesto que demonstra maior afinidade com a plateia, visto que dá a entender que você está sugerindo algo e não dando ordens. Essas são possibilidades de interpretação de leitura corporal que a plateia pode ter de você, percebe?

 

Também é importante ficar atento ao movimento das suas pernas. Evite apoiar o peso da sua perna em uma só ou encostar em algum objeto. Nessa situação, podemos dizer que é uma ação insegura, que pode ser representada por utilizar um apoio para passar sensação de confiança a você. 

O mais indicado é manter as pernas levemente afastadas, mas sem rigidez, a fim de manter o equilíbrio. 

Isso quer dizer que você consegue ler os pensamentos do outro através do gesto do corpo? Não, mas é possível ter uma ideia - através dos gestos - se a pessoa está confortável ou não com a situação que se encontra.

Ficou interessadx em saber mais dicas sobre linguagem corporal negativa x linguagem corporal positiva? Temos o artigo Descubra a linguagem corporal de quem é contratado!

Ah, um outro exemplo de importância e poder da comunicação por gestos é a troca de informações entre/para com surdos. Ou quando você está brincando de mímica com os amigos e entende o filme ou personagem que eles estão interpretando pelas movimentações que fazem.

 

 

4. Mantenha o contato visual

A maneira como nós olhamos para as pessoas diz muito sobre os nossos sentimentos.

Não olhar nos olhos do público durante a apresentação é sinal de timidez. Lembre-se que tão importante quanto os gestos, são as suas expressões faciais.

Você já deve ter identificado o humor de alguém ao observar o tipo de expressão facial que ele apresentava, não? A expressão do rosto fala muito!

Logo, se você não se sente confortável em começar a sua apresentação olhando para o público, comece olhando para um ponto fixo, acima da platéia, e vá descendo o seu olhar na direção das pessoas gradualmente.

Através dessa técnica, você se sentirá muito mais confortável em olhar para o público ou até mesmo em chamar uma pessoa para ter uma conversa sincera, olho no olho.

Curiosidade: Você já ouviu falar sobre a Programação Neurolinguística? Ela é a metodologia utilizada por muitos apresentadores de sucesso. Se você quiser saber como melhorar o engajamento do público, leia nosso artigo Como usar a PNL para melhorar suas apresentações.

 

 

5. Pratique

 

Viu como os seus movimentos corporais podem influenciar na sua apresentação? Afinal, tão importante quanto o seu tom de voz, ritmo e dicção, é o jeito como os seus movimentos complementam a sua fala.

Então, não deixe de praticar a arte da comunicação não verbal no seu dia a dia, pois além de melhorar a forma como você se expressa perante outras pessoas, você se sentirá muito mais seguro na hora de apresentar um trabalho.

Se ainda tem alguma dúvida sobre comunicação verbal e comunicação não verbal, que tal ver o artigo Comunicação verbal e não verbal: qual a diferença?

E, para complementar seus aprendizados de como se comunicar melhor, também temos uma série de artigos sobre comunicação verbal. Aproveite!

 

Livros sobre comunicação não verbal

 

 

Quero me comunicar bem!

 

 

 

Agora, se a sua intenção é aperfeiçoar ainda mais a sua comunicação, faça o Curso de Oratória e Técnicas de Apresentação. Assim, você aprenderá táticas importantes como a do Storytelling, Pitch e muitos outros artifícios para uma apresentação de alto impacto!

Com o curso você será capaz de transmitir mensagens mais claras e assertivas ao seu público, além de aprender a utilizar as comunicações verbal e não verbal, levando em consideração da entonação aos gestos feitos. E, assim, você terá excelente performance em apresentações. Inscreva-se clicando no botão abaixo :)

 

 

Curso de Oratória e Técnicas de Apresentação
 

 

Se gostou desse artigo, comente e compartilhe!