Você já ouviu falar do Movimento Empresa Júnior? Esse movimento tem um papel muito muito importante no desenvolvimento dos estudantes. Através do Movimento Empresa Júnior aspectos sociais e econômicos são desenvolvidos pelos alunos, proporcionando conhecimentos não abordados na metodologia de ensino atual.

O Movimento Empresa Júnior vem ganhando cada vez mais espaço em todas universidades do país e vem se mostrando uma escola de formação de líderes, profissionais de sucesso e, sobretudo, cidadãos com consciência política e social.

Se você tem interesse em saber o que é uma empresa júnior, como esse movimento chegou ao Brasil e como ele funciona, você veio ao lugar certo. Continue aqui e saiba tudo o que precisa saber sobre o assunto.

 

O que é Empresa Júnior?

 

Toda empresa júnior é uma associação civil sem fins lucrativos que tem como integrantes alunos matriculados em cursos de graduação de instituições de ensino superior, onde todos os membros prestam trabalho voluntário.

Tem como objetivo a realização de projetos e serviços em micro e pequenas empresas nas diversas áreas de atuação, contribuindo para o desenvolvimento pessoal e profissional, gerando profissionais comprometidos e capacitados para o mercado de trabalho.

A gestão de uma empresa júnior depende apenas dos seus membros, por isso a instituição de ensino não deve interferir nas decisões internas.

Acredita-se que os integrantes só serão transformados em empreendedores quando tiverem uma vivência empresarial completa, tendo total liberdade para gerenciar a empresa da forma que acharem melhor, tomando decisões, propondo e realizando projetos.

 

História do Movimento Empresa Júnior (MEJ)

 

Em 1967 em Paris, na França, alunos da ESSEC (L’École Supérieure des Sciences Economiques et Commerciales), sentiram a necessidade de aplicar na prática aquilo que aprenderam na sala de aula. Então criaram a Junior Entreprise, a primeira empresa júnior do mundo, com o objetivo de ser uma associação que proporciona a realidade empresarial antes da conclusão do curso.

Com o passar do tempo, essa ideia se transformou em um movimento e se espalhou para outros países. Em 1987 esse movimento chegou no Brasil.

O diretor da Câmara de Comércio Franco- Brasileira orientou os alunos de Administração da Fundação Getúlio Vargas a fundarem a primeira empresa júnior do Brasil, a EJFGV, que foi fundada no ano seguinte 1988.

A partir de então o movimento não parou mais de crescer no Brasil e inúmeras outras empresas júnior foram criadas.

Está gostando do conteúdo que estou trazendo aqui? Que tal ter acesso a muito mais?

Confira nosso plano de assinatura VIP, o Voitto Premium. Nele você vai ter acesso exclusivo a diversos conteúdos, como, cursos, mentorias, Power Hacks, materiais didáticos e muito mais.

 

 

Não perca essa chance. Seja Premium!

 

Instâncias do MEJ

 

No movimento empresa júnior temos instâncias que atuam em âmbito nacional, estadual e regional. Essas instâncias têm o objetivo de expandir a rede do Movimento Empresa Júnior, fazer um trabalho de desenvolvimento dos integrantes do movimento e representar todas empresas júnior do país.

 

Brasil Júnior

 

 

É a instância nacional que representa todas as empresas juniores brasileiras.Tem como missão a formação, por meio da vivência empresarial, de empreendedores comprometidos e capazes de transformar o Brasil.

Ela propõe e repassa as diretrizes nacionais que devem ser adotadas pelas federações estaduais, de modo a regulamentar a atividade das empresas juniores em âmbito nacional.

 

Federações Estaduais

 


 

No Brasil existem 27 federações, representadas por 26 estados e o Distrito Federal, que tem sua função similar à da confederação, porém em âmbito estadual. Sendo a FEJEMG (Federação das Empresas Juniores de Minas Gerais), também conhecida como maré vermelha, a maior federação do mundo.

 

Os Núcleos

 

Os núcleos são associações regionais que representam as empresas juniores de uma universidade ou cidade. Cada estado possui seus núcleos que são alinhados pela Fundação, de acordo com as diretrizes propostas pela Brasil Júnior.

 

 

Cada estado possui seus núcleos que desempenham função similar a federação em âmbito regional.

 

A rede do MEJ

 

 

Nenhum de nós é tão forte quanto todos nós juntos

Essa é uma frase muito ouvida no movimento empresa júnior. Essa rede é a grande arma secreta do movimento empresa júnior, que começou pequeno, como toda empresa júnior, e ao longo do tempo foi crescendo, crescendo e hoje é uma rede imensa.

Nessa rede, todos os empresários juniores estão conectados e podem realizar troca de informações e experiências através de benchmarking. Quem fez ou ainda faz parte do MEJ sabe o quão importante e valiosa é essa rede.

Bom, agora que você já conhece um pouco mais do movimento empresa júnior, vamos falar como uma empresa júnior funciona.

 

Como uma empresa júnior é dividida?

 

A forma como a empresa se divide em departamentos varia de empresa para empresa, cabendo à mesma se adaptar a sua realidade. Vamos falar um pouco sobre os principais departamentos que geralmente existem nas EJs.

 

Presidência

 

É o departamento composto pelo presidente e vice-presidente. São eleitos pelos próprios membros da empresa na assembléia geral, através de candidaturas.

A presidência é responsável pela representação da empresa tanto internamente quanto externamente.

Trata de assuntos jurídicos e da atração de novas parcerias para a empresa, a fim de facilitar os projetos desenvolvidos, além de promover maior credibilidade ao projeto.

 

Administrativo-Financeiro

 

Responsável pelo patrimônio da empresa, gerencia o capital financeiro e contábil, analisa custos e despesas, elabora planilhas de fluxo de caixa, faz precificação e monitora os custos das propostas de projetos.

Além disso, faz o tratamento da documentação interna e externa e representa a empresa na ausência do presidente e vice-presidente.

 

Gestão de Pessoas

 

Responsável pelos Recursos Humanos (RH). Trata de assuntos referentes ao alinhamento dos membros e da cultura da empresa. Responsável pelo processo seletivo e trainees.

Seleciona os membros para a realização de projetos, aplica pesquisas de satisfação internamente, pesquisas de clima e organiza confraternizações e dinâmicas.

 

Marketing

 

O marketing é o departamento responsável pela imagem da empresa. Realiza a divulgação da empresa e faz o contato com cliente. Além disso, aplica pesquisas de opinião e satisfação.

 

Projetos

 

Esse departamento, como próprio nome diz, é responsável pelos projetos. Seus membros organizam e estruturam o projeto, definindo as etapas e a estimativa de tempo gasto. É importante dizer os projetos são realizados juntamente com a orientação dos professores.

 

Fundação/Criação de uma EJ

 

Se você você pensa em montar uma empresa júnior, vamos te mostrar os primeiros passos no processo de fundação.

 

Equipe

 

O primeiro e um dos mais importantes passos para o processo de fundação é a formação da equipe, pois não tem como fazer tudo sozinho. É muito importante que você busque pessoas com o mesmo objetivo e estejam empenhados com a mesma finalidade.

Mas tome cuidado com o número, pois quanto mais pessoas envolvidas, mais difícil é o gerenciamento e acompanhamento das tarefas, por isso, o ideal é começar o processo de fundação com poucos integrantes, o recomendado são 5 pessoas.

Dessa forma, cada um fica responsável por um dos principais departamentos (Presidência, Administrativo-Financeiro, Marketing, Gestão de Pessoas, Projetos). O importante aqui é gerar sinergia e coesão entre o grupo.

Após a equipe formada é hora de refletir sobre a estrutura, objetivos e projetos que serão realizados pela empresa.

 

Busca de Informações

 

O indicado nesse momento é ir em busca de informação com outras empresas juniores já consolidadas, para saber sobre as práticas de gestão adotadas, os projetos e serviços que ela executa.

Nesse momento você irá se deparar com culturas e cenários bem diferentes da sua realidade, e cabe a você analisar e verificar quais informações e práticas podem ser adaptadas e implementadas à realidade da sua futura empresa.

Para ter um facilitador, é aconselhável procurar na sua cidade um núcleo, se houver. Se não houver, procure a federação, ela pode recomendar EJs de cursos semelhantes, assim você terá um direcionamento de onde procurar as melhores informações relevantes para sua futura empresa.

 

Definição dos negócios

 

Outra etapa muito importante no processo de fundação de uma empresa é saber como a empresa vai atuar no mercado e como ela entregará valor para as partes interessadas.

Uma forma de montar um bom modelo de negócios é utilizar a metodologia do Business Model Canvas (BMC). Confira nosso artigo sobre esse método.

 

Estrutura Interna

 

Após o modelo de negócios definido, é hora de começar a pensar na estrutura interna da empresa. A estrutura da empresa varia assim como os departamentos, por isso, vamos abordar uma estrutura interna clássica como base.

Cabe a você adequar a estrutura conforme a necessidade da sua empresa. Independente do método utilizado, é necessário que a empresa possua sua estrutura em documentos oficiais, tais como regimento interno e estatuto.

No modelo "clássico", a EJ adota a macroestrutura convencional dividida em quatro instâncias, além dos trainees: Assembleia Geral, Conselho, Diretoria Executiva e Membros.

Dentro de cada instância, ainda há espaço para ramificações, ou para as microestruturas. Podemos observar que a estrutura da grande maioria das EJs brasileiras têm o seguinte comportamento, descrito abaixo:

 

Assembleia Geral

 

É a instância máxima dentro de uma empresa júnior. É nela que todas as decisões são legitimadas e validadas, sendo necessário um número mínimo de presentes, geralmente esse número varia entre 50% e 75%, determinado por todos e registrado no estatuto.

 

Conselho

 

Na maioria das vezes, o conselho é composto por pessoas mais experiente (ex membros). Tem a função de orientar a gestão em situações de mais cautela.

 

Diretoria Executiva

 

Constituída na maior parte dos casos pelos “chefes” dos departamentos da empresa, no caso, presidência, administrativo financeiro, gestão de pessoas, marketing e projetos.

A diretoria executiva é responsável pelo cumprimento dos objetivos, metas, e representação perante os stakeholders.

 

Membros

 

São as pessoas que possuem qualquer tipo de vínculo com a EJ. Esse vínculo costuma ter diversas classificações, que varia de acordo com as atividades de cada um dentro da EJ.

Um membro pode ser efetivo, quando geralmente faz parte do corpo técnico da EJ, podendo desdobrar em diferentes nomenclaturas, tais como consultores, gerentes, coordenadores, assessores, entre outros.

Embora não seja muito usual, existem ainda as classificações "membro associado, honorário e colaborador" que podem ou não compor oficialmente o quadro de pessoas fixas na EJ.

 

Trainees

 

Geralmente, os trainees não são considerados membros da empresa júnior. Trainee é o indivíduo que passa por um período de adaptação e treinamento, onde sempre é avaliado e posteriormente pode ser promovido a um membro da EJ.

 

Relacionamento com a Instituição de Ensino Superior (IES)

 

Diante do processo de fundação, as empresas em alguns casos passam por dificuldade no momento de conseguir um espaço físico para a EJ, pois a instituição não é obrigada a ceder o espaço físico para a empresa.

Por isso, é sempre bom mostrar os benefícios que uma empresa júnior gera para a instituição e assim facilitar o investimento em uma.

A IES sempre estará ligada à empresa, porém não interfere na sua gestão. Dessa forma. é recomendável que a empresa preste conta do que a EJ está realizando.


 

E aí? Vai fazer parte desse movimento?

 

Cada vez mais, o movimento empresa júnior se faz presente no Brasil, sendo um meio de transformação de jovens empreendedores que estão sempre buscando formas de melhorar.

Além de ser um diferencial em programas de trainee e processos seletivos para o mercado de trabalho, uma empresa júnior pode mudar a maneira como você encara o mundo.

Você que é estudante universitário, não vai ficar de fora do movimento, hein?

 

Dica Bônus

 

Quer saber outras formas de impulsionar sua carreira e obter resultados cada vez melhores nos seus negócios? Confira o curso GRATUITO de Introdução ao Agile Scrum que a Voitto preparou para você e garanta já a sua certificação!

 

 

Por último mas não menos importante. Não esqueça de deixar seu comentário abaixo, ele é muito importante para nós!