O que significa ir ao Gemba? O que é Gemba? Você já foi ao Gemba? Se não faz ideia da resposta para essas perguntas, algo de errado não está certo.

 

 

Mas fica tranquilo, as respostas que você procura não estarão sexta no globo repórter, mas sim nesse artigo!

Então continue lendo para descobrir as respostas acima e descobrir mais sobre o Lean Manufacturing, a filosofia onde o Gemba é o ponto chave!

Ah, e se quiser saber ainda mais sobre Lean, aqui está a sua chance! Temos um curso gratuito com os fundamentos desta metodologia. Não deixe de conferir!

 

 

O que é Gemba?

 

Gemba é uma palavra de origem japonesa que significa o “verdadeiro lugar”. Quando aplicada à manufatura, significa o lugar onde as coisas acontecem na fábrica.

Utilizado para indicar que as pessoas, cujo trabalho é a produção, estão em um bom lugar para fazer melhorias no processo. Ou seja, Gemba pode ser qualquer local de trabalho, é onde a ação acontece e fatos podem ser encontrados.

 

 

O que significa ir ao Gemba?

 

Ir ao Gemba é ir ao local onde as coisas verdadeiramente acontecem. É entender que ir ao chão de fábrica é extremamente importante para entender as possíveis oportunidades de melhoria, visto que as pessoas que estão ali lidam todos os dias com os processos que acontecem.

Muitas vezes gestores falham na tomada de decisões pois ignoram essa parte importante da produção. Desprezam todo o conhecimento que pode ser adquirido ao conversar com aqueles que veem o processo acontecer todos os dias, que conhecem as falhas e que podem ter ideias que resolverão os problemas.

 

Como fazer a gestão do Gemba?

 

Para implementar uma abordagem centrada no Gemba, é preciso que a gestão assuma as responsabilidades na obtenção de qualidade, custo e entrega (Quality, Cost, Delivery). Obtendo dessa forma uma vantagem competitiva.

Existem alguns pontos que são importantes. Entre eles, destacam-se:

  • A gerência deve estabelecer metas para o Gemba, sendo a própria gerência o principal responsável por alcançá-las;
  • Geralmente, as necessidades do Gemba são mais bem identificadas pelas pessoas que nele trabalham;
  • Uma pessoa envolvida deve sempre estar pensando em todos os tipos de problemas  e soluções;
  • A resistência à mudança diminui;
  • A melhoria contínua se torna uma possibilidade;
  • As  soluções propostas se tornam mais reais, tendo uma abordagem que enfatiza o bom senso e baixo custo;
  • As pessoas começam a pensar e se inspirar no Kaizen durante o trabalho à medida que essa filosofia passa a ser melhor compreendida, melhorando a eficiência do trabalho;
  • A realização de mudanças nem sempre necessita de aprovação da alta administração.

 

A casa do Gemba

 

Na rotina do Gemba, existem duas atividades principais em termos de gestão de recursos para garantir o alcance da qualidade, custo e entrega (QCD):

 

  • Manutenção: Os padrões estabelecidos devem ser seguidos para que se mantenha o status planejado de performance. Ou seja, é importante estar sempre verificando se os procedimentos estão sendo seguidos da maneira correta.
     
  • Kaizen: Melhorias devem ser realizadas constantemente nos padrões estabelecidos, sendo as três principais atividades do Kaizen: Padronização, 5S e Eliminação do Muda (Desperdício).

 

Podemos então a partir dessas duas atividades e da gestão do Gemba, demonstrar visualmente como deve ser feito a gestão da casa do Gemba:

 

 

Através dessa casa, o responsável pode facilmente ver todas as atividades que devem ser feitas para torná-lo cada vez mais eficiente e produtivo.

 

As Regras de Ouro

 

Os primeiros passos para a obtenção de uma gestão eficaz são entender e estar próximo do Gemba. Como você entendeu que o Gemba é o local real onde tudo acontece e que deve ir até ele sempre que precisar efetuar melhorias ou solucionar problemas, vou lhe mostrar algumas regras de ouro que você jamais deve esquecer:

 

1 - Quando surgir um problema, o primeiro passo é ir até o Gemba

2 - Verifique o Gembutsu (“objetivos relevantes”, como refugos, máquinas quebradas, mercadorias devolvidas, etc.);

3 - Realize ações temporárias

4 - Encontre a causa-raiz

5 - Padronize para evitar recorrências

 

Vá ao Gemba!

 

A essência de tudo que você leu pode ser resumida nesta frase. Para entender você precisa ver, identificar os problemas e elaborar planos de ação para solucioná-los.

Mas como saber as ferramentas necessárias para identificar os problemas e saber os melhores planos de ação a serem executados? A resposta é simples, torne-se um Especialista em Lean Manufacturing.

Abordando desde os Fundamentos Lean até a Manutenção Produtiva Total, esse pacote vai lhe ensinar tudo que você precisa saber para fazer uma gestão do Gemba da maneira mais eficiente possível. Então não perca tempo, clique agora e se inscreva já!