Certamente você já ouviu falar ou conhece algum colega de graduação que copiou algum trecho ou todo o trabalho de uma outra pessoa e entregou como se fosse de autoria própria. Parece fácil não é mesmo?

 

 

Mas é válido lembrar que embora este ato não seja incomum no meio acadêmico, ele é crime. De acordo com o Artigo 184 do Código Penal, a violação dos direitos autorais pode levar o infrator ao pagamento de multas ou até reclusão de 2 a 4 anos.

E não é só nos cursos de graduação que este erro acontece. A alemã Annette Schavan renunciou ao seu cargo de Ministra de Educação da Alemanha e perdeu o seu título de doutorado pela Universidade de Dusseldorf, pois segundo a instituição de ensino, ela agiu intencionalmente e com a intenção de enganar a comunidade científica com o seu trabalho plagiado.

Porém, intencionalmente ou não, é importante que você não caia neste erro, afinal, o plágio acadêmico é um dos critérios que mais desqualificam uma produção acadêmica.

Então, se você se interessou pelo assunto e quer saber mais sobre plágio acadêmico, continue lendo este artigo, pois nós vamos te contar o que é e te dar algumas dicas de como evitá-lo.

 

O que é Plágio?

 

Configura-se como plágio acadêmico quando uma pessoa faz uso de frases, conceitos ou ideias de outro autor sem citá-lo corretamente no seu trabalho. A utilização de tabelas, quadros ou imagens sem referência ou até mesmo permissão do autor também é considerado plágio.

Mas, como o conceito de plágio é muito amplo, existem diversas categorias que especificam todas as infrações que são caracterizadas como tal. Portanto, continue lendo esse texto para conhecer quais são essas categorias e não cometer esses erros.
 

Plágio integral

 

O plágio integral acontece quando o autor copia um trecho ou ate mesmo todo o trabalho de uma pessoa sem lhe dar os devidos créditos. Este é o erro mais grave que se pode cometer, porque demonstra falta de ética e de comprometimento com o trabalho que está sendo executado.

 

Plágio parcial

 

Diferente do que acontece no plágio integral, o plágio parcial acontece quando o autor faz todo o seu trabalho baseado na cópia de frases ou até mesmo de parágrafos de mais de um autor sem citá-los no seu trabalho.

 

Plágio conceitual

 

Já o plágio conceitual é definido pelo uso das ideias de um determinado autor em seu trabalho e, assim como acontece com os outros tipos de plágio acadêmico, o autor da obra original não é citado.

 

Utilize as normas da ABNT a seu favor

 

Uma das melhores maneiras de não cometer o plágio acadêmico no seu trabalho é através do conhecimento das normas ABNT, pois através delas é possível entender qual é a maneira correta de realizar citações em seu artigo científico ou trabalho de conclusão de curso (TCC).

De acordo com um manual fornecido pela biblioteca Paulo Ernesto Tolle da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap), os tipos de citações mais utilizados dentro das normas ABNT são:

 

Citação direta

 

Neste tipo de citação parte do texto de outro autor é redigido no seu do mesmo modo que ele escreveu. Para as transcrições de até 3 linhas deve-se utilizar aspas e fazer referência ao material utilizado. Como, por exemplo:

 

“As habilidades do líder Coach justificam o fato dele ser tão requisitado, pois este profissional faz diferença dentro das organizações.” (GUIMARÃES, 2018)  

 

Já para citações de 4 linhas ou mais as regras são diferentes. O autor deve formatar o texto com uma letra menor que a do texto original (recomenda-se fonte do tamanho 10) e acionar um recuo de 4 cm para a margem esquerda. Veja um exemplo abaixo:

 

Antes de tudo, um líder Coach busca incentivar a sua equipe de trabalho, pois sabe que uma equipe motivada apresenta melhores resultados. Ele sempre ouve o que seus colaboradores têm a dizer e busca interpretar os vários sinais que a equipe está dando sobre diferentes assuntos. Assim, ele pode analisar e decidir quais serão as melhores decisões a serem tomadas.(GUIMARÃES,2018)

 

Citação indireta

 

A citação indireta é caracterizada quando o autor escreve com as próprias palavras os conceitos de um outro escritor. Assim como na citação direta deve-se colocar o nome do autor e o ano em que ele fez sua publicação. Abaixo é possível conferir como a citação direta  se transformou em uma citação indireta.

 

Antes

 

“As habilidades do líder Coach justificam o fato dele ser tão requisitado, pois este profissional faz diferença dentro das organizações.” (GUIMARÃES, 2018)

 

Depois

 

“Um líder Coach requisitado é, antes de mais nada, um profissional habilidoso e que faz diferença nas organizações que está inserido.”(GUIMARÃES, 2018)  

 

Mas como detectar se houve plágio acadêmico?

 

Se você já fez o seu trabalho com as devidas referências aos autores citados, mas ainda tem algumas dúvidas sobre a idoneidade do que foi escrito, ou quer conferir se alguns dos seus trabalhos foi plagiado, é possível utilizar algumas ferramentas para a detecção de plágio acadêmico. Vamos a elas?

 

Plagius

 

O Plagius é um dos programas mais conhecidos no mercado de detecção de plágio acadêmico. Ele emite um relatório com informações sobre as referências encontradas, o número de ocorrências na internet e o percentual de suspeitas de plágio.

Este programa possui pacotes pessoais e profissionais e, de acordo com o plano que você escolher, ele permite que você verifique se no trabalho em questão há trechos copiados de sites da internet ou de outros arquivos no seu computador.

 

Farejador de Plágio

 

O Farejador de Plágio é um programa online. Nele o usuário pode copiar parte do texto que deseja analisar para a área de verificação. Segundo o site, o Farejador é um programa rápido, fácil e seguro, além de possuir um preço acessível.

 

Plagium

 

O Plagium também é uma plataforma online onde é possível analisar os textos e todas as fontes encontradas são mostradas por ordem de relevância. Além disso, as fontes também apresentam data de publicação e os respectivos links. Este programa possui pacotes pagos e pacotes gratuitos.

 

Outras formas de não cometer plágio acadêmico

 

Uma outra forma de não cometer plágio acadêmico é através de pesquisas em livros ou revistas científicas na hora de fazer o seu trabalho. Evite utilizar fontes desconhecidas da internet, pois as chances de a fonte citada não ser verídica é grande.

Além disso, é importante anotar todas as suas referências bibliográficas e citá-las corretamente no final do seu trabalho de acordo com as normas da ABNT.

Portanto, na hora de realizar o seu trabalho acadêmico não se esqueça das nossas dicas, pois “vacilos” como esses podem levar ao mesmo erro cometido pela ex Ministra Alemã Annette Schavan. E você não quer perder seus títulos ou acabar com a sua carreira, não é mesmo?

 

Pronto para elaborar o seu trabalho acadêmico?

 

Para a elaboração de um trabalho acadêmico de qualidade é preciso ter conhecimento de outros pontos tão importante quanto o plágio acadêmico. Como, por exemplo, a forma correta de elaborar uma introdução e como realizar a apresentação do seu projeto. 

Pensando nisso, a Voitto preparou o curso de Estruturação de Trabalhos Acadêmicos para você. Então, não perca empo! Faça já esse curso e aprenda como elaborar um trabalho acadêmico de qualidade. 

 

 

Gostou do nosso artigo? Tenho certeza que você fará um ótimo trabalho ao seguir nossas dicas. Mas não se esqueça de deixar o seu comentário caso tenha ficado com alguma dúvida. Você também pode deixar algumas sugestões para os nossos próximos textos, sua opinião é muito importante para gente.