Turnover é o termo utilizado na área de recursos humanos que caracteriza a rotatividade de funcionários dentro de uma empresa, ou seja, a saída e entrada de colaboradores durante um determinado período.

A rotatividade é um efeito natural, mas quando em excesso, pode gerar grandes problemas para a empresa, gerando custos para a empresa, e por isso, deve-se ter um bom controle sobre o turnover. Esse trabalho é contínuo e fundamental para uma boa gestão empresarial.

Deixe-me explicar melhor sobre o turnover, detalhando os tipos, como reduzir, controlar e a  calcular, além disso, você vai conhecer os efeitos que ele gera nas empresas e como aplicá-lo.

 

O que é turnover?

 

Turnover é um termo em inglês que significa “renovação”, “virada”, “reversão”. Como o próprio significado diz, é a saída de colaboradores e a respectiva contratação de novos em um determinado período.

Em gestão de pessoas, o turnover é usado como um indicador e devemos ter controle sobre o mesmo, pois nos mostra a percentagem de funcionários antigos por novos. E sempre que há um desligamento ou uma contratação, existe um custo para a empresa.

 

Custos da rotatividade

 

No que diz respeito aos custos gerados pela rotatividade, podemos ter três tipos, sendo eles:

  • Primário: estão diretamente ligados ao custos envolvidos no processo de desligamento e substituição de colaboradores;
     

  • Secundário: aqui, se leva em conta os efeitos colaterais e instantâneos do turnover. Como, por exemplo, a diminuição da produtividade;
     

  • Terciário: leva em consideração aspectos de médio e longo prazo. Tendo como exemplo a imagem da empresa.

Podemos classificar o turnover em alguns tipos que estão descritos a seguir.

 

Turnover Voluntário

 

Quando um funcionário voluntariamente deixa seu posto ou se desliga da empresa. Esse tipo turnover geralmente indica que a organização possui sérios problemas de gestão e de retenção de talentos. Geralmente, ele ocorre quando:

  • O colaborador recebe uma proposta de outra empresa;
     

  • Há conflitos internos;
     

  • A empresa não possui plano de carreira, o que leva o colaborador a buscar empresas onde se tenham melhores oportunidades de avanço na carreira.

 

Turnover Involuntário

 

Quando o empregador, no caso a empresa, toma a decisão de demitir o funcionário, porém gera um alto custo, devido os direitos trabalhistas descritos na CLT. Geralmente, ocorre quando:

  • O desempenho do empregado não está de acordo com as metas da empresa, ou seja, baixa performance do colaborador;
     

  • Quebra de cláusulas contratuais;
     

  • Conflitos com outros colaboradores, por exemplo, chefes ou gestores interdepartamentais;
     

  • Crise ou dificuldades financeiras.

 

Turnover Funcional

 

Ocorre quando o colaborador percebe que seu desempenho caiu e não está rendendo da forma esperada e decide por si só deixar a empresa voluntariamente, evitando gastos com processos de comprovação de mau desempenho para a empresa, e com isso gastos extras no processo de demissão.

Assim, ele abre portas para que um novo funcionário mais capaz assuma a vaga.

 

Turnover Disfuncional

 

Contrário ao funcional, este ocorre quando um funcionário de alto desempenho pede demissão, fazendo com que a empresa tenha altos gastos para contratar e treinar um novo colaborador.

Acontecimentos como estes são preocupantes, pois mostram que a empresa não conseguiu garantir condições mínimas para manter um funcionário de alto desempenho.

 

Causas do turnover

Estas são as principais causas da saída de colaboradores dentro de uma empresa:

  • Metas inatingíveis que levam os trabalhadores à exaustão: Isso ocorre quando as metas não são bem definidas ou são muito altas, com isso os funcionários da empresa não atingem as metas e sentem que a quantidade de trabalho é bem maior que as horas de produção.
     

  • Tratamento diferenciado: Uma empresa é considerada uma família, onde pode acontecer de líderes tratarem funcionários de forma diferente, e isso provoca uma frustração em alguns membros da empresa.
     
  • Salários e benefícios abaixo do mercado: Quando os colaboradores sentem que o seu salário não condiz com o seu trabalho, fazendo com que eles procurem empregos em lugares mais rentáveis.
     

  • Cultura organizacional tóxica: Quando a empresa no geral não lida bem com os funcionários, a exemplo do que acontece em uma cultura organizacional tóxica: fofocas, líderes ditadores, jogos de poder entre outros.
     

  • Conflitos com a gestão: Quando os colaboradores não conseguem lidar com os seus superiores, e por isso acabam pedindo demissão.
     

  • Falta de plano de carreira: Os funcionários não veem na empresa uma forma clara de crescimento em médio e longo prazo dentro da empresa, gerando insegurança sobre a carreira.

 

Identificando as causas do turnover

 

Para controlar e reduzir o turnover até um valor aceitável, é fundamental entendermos e identificamos as causas. Podemos extrair várias informações relativas as principais causas da rotatividade através de:

  • Entrevista de desligamentos: podemos obter informações valiosas de funcionários que estão saindo sobre a empresa, como: relacionamento com colegas, política de remuneração, o motivo da saída e se ele está saindo satisfeito e qual imagem ele leva da empresa;
     

  • Pesquisa de clima organizacional: tem como objetivo identificar a percepção coletiva dos seus funcionários, em relação a sua motivação e o grau de satisfação em relação a empresa.
     

  • Processo de recrutamento e seleção: conhecer os fatores que atraem ou não as pessoas a se tornarem funcionários da empresa, como a imagem organizacional da empresa.
     

  • Integração do funcionário a cultura da empresa: realiza um monitoramento dos colaboradores, referente ao período de admissão, avaliando se suas experiências estão sendo satisfatórias em relação à cultura da empresa, sua estrutura e liderança.

 

Consequências do turnover

 

Pode não parecer, mas a rotatividade de pessoal também tem seu lado positivo. Dentre os benefícios que uma empresa tem com um turnover controlado, podemos citar:

  • Substituição de funcionários com baixo desempenho;
     
  • Admissão de colaboradores com novos conhecimentos;
     
  • Redução de comportamentos indesejáveis na organização;
     
  • Diminuição de conflitos.
     

E dentre os malefícios que uma empresa tem com um turnover alto e descontrolado:

  • Aumento de gastos: Com o aumento da taxa de turnover, consequentemente aumentam os gastos com novas contratações e treinamentos, um custo que pode ser reduzido de forma considerável.
     
  • Declínio de capital intelectual: Com a saída de algum colaborador da empresa, ele leva consigo os conhecimentos e experiências adquiridos na empresa;
     
  • Diminuição de networking e vendas: Semelhante ao declínio de capital intelectual, porém o colaborador leva consigo os contatos, e até mesmo parceiros e clientes;
     
  • Perda de tempo com o turnover: Quando um empregado é desligado, a empresa precisa substituí-lo e isso demanda tempo e dinheiro, com treinamentos e período de adaptação, até que o funcionário assuma de forma eficiente o cargo;
     
  • Perda de know-how: Um alto índice de rotatividade pode ocasionar na perda do entendimento prático de processos em uma empresa, como sistemas próprios, operações tecnológicas, entre outros.

 

Como reduzir o turnover

 

Não se preocupe, é possível reduzir o turnover utilizando processos e ações que, com o tempo, reduzirão e controlarão essa taxa.

  • Processo de seleção efetivo: É essencial para reter talentos dentro de sua empresa, pois um processo seletivo bem estruturado visa adequar as qualidades dos candidatos aos requisitos para o cargo que ocuparão. Terceirizar o processo seletivo com uma boa empresa de recursos humanos pode ser uma boa ideia.
     
  • Jornada de trabalho flexível: Atualmente, os trabalhadores valorizam bastante a qualidade de vida. Dessa forma, em alguns casos, oferecer opção de trabalhos home office ou uma carga horária reduzida melhora o rendimento e a motivação dos colaboradores.
     

  • Invista na qualidade de vida: Boa práticas de higiene e segurança influenciam de forma significativa em como o funcionário percebe o ambiente de trabalho.
     

  • Reconheça trabalhos bem feitos: Funcionários precisam ser reconhecidos pelos seus trabalhos para continuarem motivados e gerarem bons resultados, portanto um simples e-mail com elogios ao final de um projeto já é uma boa maneira de dar um feedback.
     

  • Plano de carreira: O objetivo do plano de carreira é mostrar ao colaborador que ele pode crescer dentro da empresa. Com isso, o trabalhador percebe o seu valor dentro da empresa e fica cada vez mais motivado a gerar bons resultados.
     

  • Transforme liderança em exemplo: O líder deve dar o exemplo, abraçando os valores da empresa, estando ao lado dos funcionários nos bons e maus momentos.
     

  • Crie feedbackO feedback permite que os colaboradores conheçam seus pontos negativos e positivos, e assim busquem melhorar cada vez mais, gerando cada vez mais segurança.

 

Como calcular o turnover

 

Para mensurar o turnover de uma empresa, existem algumas formas que serão abordadas abaixo.

 

Turnover geral

 

 

Essa fórmula é utilizada para calcular a rotatividade geral da empresa. É importante lembrar que essa fórmula não é muito especifica, deixando difícil de identificar problemas.

 

Turnover de desligados

 

Essa fórmula é utilizada para medir a retenção de funcionários em uma empresa, pois leva em consideração somente os funcionários desligados, facilitando um pouco mais a identificação de problemas.

 

Turnover de desligados 2.0

 

Esse turnover é dividido em duas partes, uma parte passiva e outra ativa. Veja como calculá-las e entenda quando utilizar cada uma delas.

 

Turnover passivo

 

 

Utilizada para saber o desligamento de colaboradores de forma passiva. Se o turnover passivo é alto, significa que a empresa está com problemas na retenção de talentos, e isso pode estar relacionado à cultura da empresa e condições de trabalho.

 

Turnover ativo

 

 

Utilizada para calcular o desligamento de colaboradores de forma ativa. Se o turnover ativo é alto, significa que o processo de seleção está com problemas, com isso funcionários que não têm o perfil da vaga ocupada acabam posteriormente não tendo um bom desempenho.

 

Pronto para colocar em prática?

 

Como você pôde perceber, através do cálculo do turnover, conseguimos determinar se está dentro de um valor normal ou não, e assim traçar estratégias para melhorá-lo. Um valor “normal” de turnover varia de empresa para empresa, cabendo à mesma definir os limites que o turnover poderá atingir para que a empresa não sofra com seus efeitos.

Agora é a hora de colocar a mão na massa e utilizar essas informações para aplicar em sua empresa.

Se gostou deste artigo, compartilhe com seus colegas que desejam aprender sobre o turnover, e se tiver alguma dúvida ou sugestão, deixe seu comentário.