Você com certeza já ouviu falar dessa empresa, que é referência em tecnologia e design, não é mesmo? Afinal, é impossível não se deparar diariamente com uma série de dispositivos da marca!

Criadora dos famosos iPhones, iPads e iPods, a Apple tornou a imagem de uma maçã mordida como um símbolo de poder e liderança, conhecido em todas as partes do mundo.

O sucesso é tanto que, toda vez que um novo produto é lançado, filas enormes são formadas. Uma delas, inclusive, reuniu 11.000 pessoas na Malásia que esperaram durante 19h. Dá pra acreditar?

Ficou curioso para saber como eles alcançaram um grande feito como esse?

Afinal, como surgiu a Apple e como foi possível alcançar o posto da maior e mais valiosa empresa do mundo? Junte-se a mim e vamos viajar por essa jornada!

 

O que é Apple?

 

 

A Apple é uma multinacional americana que idealiza produtos eletrônicos de consumo, softwares de computador e computadores pessoais.

Com uma estratégia focada em inovação, os produtos da empresa estão sempre sofrendo novas atualizações e sendo lançados em novas versões.  

E, se você é um apple fanatic, sabe que, além dos aparelhos, a empresa formulou, também, um sistema operacional móvel, chamado IOS e plataformas exclusivas, como o iTunes, onde se pode comprar e baixar músicas diretamente em seu dispositivo.

O sucesso da Apple é tanto, que conseguiu quebrar barreiras e se expandir por todo o globo. Atualmente, a marca possui 453 lojas de varejo, as chamadas “Apple Store”, espalhadas por diversos países. Desde a sua criação, já foi considerada diversas vezes pela revista Fortune como a empresa mais admirada do mundo.

 

Como tudo começou?

 

A Apple surgiu na pequena cidade de Cupertino na Califórnia, a partir da iniciativa de três amigos: Steve Jobs, Steve Wozniak e Ronald Wayne. Jobs e Wozniak se conheceram através de um amigo em comum, por apresentarem a mesma paixão por tecnologia e por pegadinhas. Consegue imaginar o que esses dois aprontavam?

 

 

O trio começou produzindo computadores em miniatura em uma garagem e, em 1976, fizeram o primeiro lançamento da marca, o aparelho Apple l. Sim, isso mesmo que você leu! Uma das maiores empresas do mundo começou em uma simples garagem!

Mas, voltando ao Apple l, o lançamento deu início à produção de computadores pessoais, mas não fez tanto sucesso inicialmente. O aparelho foi recusado por empresas como Atari e HP que não viam um futuro promissor na ideia e acabou apresentando um baixo número de vendas. Perda deles, não é mesmo?

 

 

Esse computador, apesar de, hoje, ser considerado arcaico e pouco útil, foi vendido, recentemente, pelo pequeno valor de US$905.000, que equivalente a 3,6 milhões de reais! Dá pra acreditar?

Em seguida, foi lançado o Apple ll, parecido com computadores atuais. Esse já  obteve significativo sucesso no mercado. O aparelhou inovou a partir de suas placas gráficas e foi lançado em diversas versões, como um típico produto da Apple.

 


 

A partir de uma visita da equipe à empresa Xerox, em 1979, a Apple decidiu copiar uma ideia que já estava sendo realizada pela Xerox e lançou Macintosh.

Quando abordado pelo assunto, Jobs disse: “Quer dizer, Picasso tinha um ditado que afirmava: ‘Artistas bons copiam, grandes artistas roubam’. E nós nunca sentimos vergonha de roubar grandes ideias.”, o que gerou grande polêmica.

O famoso “achado não é roubado”, espertinho não é mesmo?

O Macintosh consolidou o uso do mouse e deu início à navegação por ícones e às janelas que utilizamos até os dias de hoje.

Ele demarcou o início de uma estratégia voltada para o marketing de produtos como um grande diferencial competitivo. Para a divulgação do seu lançamento, a Apple pagou uma enorme quantia de dinheiro para divulgar a propaganda do produto no Super Bowl em 1984. O comercial é visto por especialistas como um dos melhores de todos os tempos. Porque não basta arrasar na tecnologia, tem que brilhar no marketing, não é verdade?
 

 

Apesar dos resultados positivos que a Apple vinha alcançando no mercado, sua equipe começou a vivenciar conflitos internos, que resultaram no pedido de demissão de Steve Jobs em 1985.

Com a sua saída, Steve decidiu fundar a empresa NeXT, dando continuidade à formulação de computadores em sua carreira. Vários funcionários da Apple o seguiram nessa iniciativa e foram trabalhar na nova empresa.

Enquanto Jobs desenvolvia uma carreira na nova empresa, a Apple enfrentava diversas dificuldades.  A situação só foi contornada quando, em 1997, ele decidiu voltar para a Apple na função de conselheiro. Nesse momento, a empresa tinha que lidar com prejuízos superiores a 1,8 bilhão de dólares!

Inicialmente, Jobs defendeu a redução da gama de produtos da Apple, que passou a focar, então, na produção de apenas quatro tipos de computadores.

Feito isso, a marca começou a avançar na recuperação de resultados e chegou a hora de focar em inovações, o grande diferencial da Apple.

Em 1999, a empresa lançou o iMac, que se destacou no mercado pela possibilidade de escolha da cor do produto.

 

 

Lembra do velho e bom MP3? Pois então, em 2001, a Apple decidiu lançar um da própria marca, o famoso iPod, que, além de inovar nas funcionalidades e design, foi acompanhado da criação de uma plataforma musical.

O iPod foi e é, até hoje, um grande sucesso de vendas.

Já o iTunes, como ficou conhecida a nova plataforma lançada, possibilitou a compra de músicas online e é uma das mais famosas e bem-sucedidas ferramentas lançadas pela empresa.

Mais tarde, em 2006, a Apple revolucionou o conceito de Smartphone ao criar o Iphone. Esse dispositivo touchscreen teria como diferencial a junção entre telefone, iPod e comunicador com a internet, que não existia no mercado naquele momento.

Lembra de como ele era antes?

 

 

Como a Apple não é boba nem nada, ela continuou a investir nesse aparelho. Nos anos seguintes, o iPhone foi atualizado e relançado em diversas versões, como o iPhone 3G, iPhone 4, iPhone 5, iPhone 6s e por aí vaí.

O Smartphone se tornou um dos itens mais desejados em todo o mundo e um símbolo de poder.

Desde então, o lançamento de novos modelos é sempre altamente especulado na internet e tem grande impacto sobre as ações Apple.

Em 2010, a Apple inovou novamente e criou o iPad. O dispositivo foi o grande destaque do ano e trouxe grandes mudanças ao tablet. No fim do ano, a Apple já detinha 84% do mercado desse tipo de aparelho.

Infelizmente, a grande mente por trás da Apple, Steve Jobs, veio a falecer em 2011 vítima de um câncer no pâncreas. Quem o sucedeu no cargo de CEO foi Tim Cook, que trabalhava antes como diretor de operações da empresa. Cook permanece como CEO atualmente.

 

A Apple e o mercado de ações

 

A Apple iniciou sua cotação na bolsa de valores em 1980 e obteve a venda de 6 milhões de ações vendidas por USD 22,00 em cada unidade.

A ação Apple se valorizou rapidamente e foi considerada a mais importante introdução na Bolsa depois da empresa Ford em 1956.

Desde então, a Apple obteve grande crescimento e alcançou, em 2018, o incrível marco de US$ 1 trilhão em valor de mercado. Com isso, passou a valer mais que todas as empresas brasileiras com ações na Bolsa. Incrível, não é mesmo?

 

Curiosidade: da onde surgiu o nome Apple?

 

O nome Apple foi uma ideia de Steve Jobs, que costumava trabalhar ocasionalmente em um pomar em Oregon nos Estados Unidos. Ao voltar da fazenda onde eram produzidas as maçãs, Jobs escolheu o nome, que, segundo ele, era “divertido, espirituoso e não intimidante”.

Um dos benefícios pensados sobre o nome seria a inicial A, que faria com que ele ficasse no início de qualquer lista.

Há, também, uma teoria de que a ideia teria surgido da emblemática cena de Newton sentado debaixo de uma árvore sendo atingido na cabeça por uma maçã.

 

Curiosidade: de onde surgiu a logo?

 

A primeira logo da Apple reforça a teoria de que o nome teria surgido a partir de Newton, visto que era o retrato dessa cena.

 

 

Bem diferente do que é hoje, não é mesmo?

Mais tarde, a empresa selecionou um logotipo mais simples, uma maçã comida, que é o famoso símbolo que todos nós conhecemos.

Alguns dizem que essa escolha seria uma referência a Alan Turing, um gênio da computação que cometeu suicídio ao comer uma maçã contaminada por cianeto.

Entretanto, segundo Rob Janoff, que formulou a imagem, essa teoria é apenas uma “lenda urbana maravilhosa”.

 

E aí, o que achou da Apple?

 

Incrível como uma potência como a Apple começou com apenas uma iniciativa de amigos de produzir computadores em uma garagem, não é mesmo? Isso mostra que grandes resultados podem surgir com pequenas iniciativas!

A Apple nos ensina também a importância de pensar sempre “fora da caixa”, ou seja, como a inovação pode ser uma importante chave para o sucesso. Além disso, é nítido que, mesmo com o lugar de prestígio que ocupa no mercado, a Apple nunca se acomoda e está sempre preocupada em lançar novos produtos e promover atualizações constantes naqueles já existentes.

A marca conseguiu não apenas criar produtos de qualidade e inovadores, como também se tornar um símbolo de desejo e formar filas quilométricas sempre que faz um novo lançamento.

É de se admirar a evolução dessa empresa, que mesmo sofrendo altos e baixos, se reergueu diversas vezes e é o que é hoje!

 

Conheça as histórias de outras empresas de sucesso!

 

 

Dica Bônus

 

Como você viu, grandes resultados começam com pequenas ações. Então, que tal começar a dar o seu melhor agora mesmo?

Aproveite a oportunidade de estudar com referências em liderança e gestão e fazer parte de uma rede de alta performance para desenvolver habilidades e se preparar para o emprego dos sonhos!

A Voitto Premium é um plano de assinatura criado para quem está em busca de uma solução acessível a fim de preparar para os desafios do mercado.

Está esperando o quê? Clique no botão abaixo e comece a usufruir de todos os benefícios que te esperam!

 

Seja Premium!