Mesmo que o instinto empresarial ainda seja importante e presente nas gerências das empresas, já não se pode mais deixar as tomadas de decisão somente nas mãos dele.

Sendo assim, com a alta competitividade do mercado, são necessárias alternativas que sejam seguras e que ofereçam visões de estratégias mais rápidas e eficientes.

É nesse cenário que o Business Intelligence surgiu. Nesse artigo, você irá entender mais sobre esse conceito e como ele se aplica nos processos de gestão empresarial, além de conhecer outras alternativas que podem se alinhar a essa análise de dados. Vamos lá?

 

O que é Business Intelligence?

 

Inteligência de Negócios, ou Business Intelligence (BI), é uma tecnologia utilizada no gerenciamento de negócios para possibilitar insights e auxiliar nas tomadas de decisão de uma empresa, obtendo maior precisão.

Para isso, ele realiza a coleta de dados, tanto internos (prazos, metas, fluxo de produção etc), quanto externos (cenário econômico atual, concorrência, entre outros),  posteriormente organiza e analisa esses dados, e ainda possibilita seu compartilhamento e monitoramento.

Com tantos pontos de busca e grande quantidade de dados geradas atualmente, o Business Intelligence, tem como objetivo justamente facilitar a leitura e interpretação dessas informações. Dessa forma, são identificadas oportunidades e possibilidades de desenvolvimento de novas estratégias.

Porém, vale lembrar que o Business Intelligence não é um software ou programa pronto. Sendo assim, é necessário o uso de alguma ferramenta para que o BI funcione através dela.

E uma incrível ferramenta de BI, usada por grande parte dos analistas da área, para aplicação da inteligência empresarial ou BI, é o Power BI.

Para que você tenha a oportunidade de conhecer mais sobre o funcionamento desta ferramenta, preparamos para você um curso totalmente GRATUITO de Introdução ao Power BI.

Não vai perder essa oportunidade, não é? Então corra, clique no botão abaixo e se inscreva!

  

 

Como funciona o Business Intelligence?

 

Todo o volume de informações é armazenado em um banco de dados (Data Warehouse) para que o Business Intelligence faça a organização e análise deles. Ele monitora indicadores como custo total, margens de lucro, valores de mercado, entre outros.

Assim, é possível oferecer às empresas um Dashboard com planilhas, históricos, gráficos e relatórios com base em evidências e dados encontrados.

Porém, o Business Intelligence é utilizado para fazer ligação entre informações e reflete apenas o passado dos dados, mas não funciona com inteligência capaz de apontar a melhor solução e prescrevê-la. Os insights de como utilizar essas informações e a melhor tomada de decisão ficam a cargo do profissional.

 

Passo a passo

 

O passo a passo para começar a usar o Business Intelligence começa um pouco antes, com uma preparação:

 

  • Analise sua empresa: é necessária uma análise dentro da sua empresa para conhecer melhor suas prioridades e quais são suas demandas. Assim, não há perda de tempo em projetos que não aparecem em primeira instância.

  • Planeje: feita a análise da empresa, fica mais fácil focar nos principais parâmetros que o Business Intelligence deve analisar e quais funcionários irão participar do processo. Além disso, é bom estipular os recursos e o tempo para a implantação do BI.

  • Reaproveite as ferramentas: algumas ferramentas e plataformas são adaptáveis à implementação do Business Intelligence, como os softwares de ERP, e a integração delas com o novo sistema (e entre si) irá facilitar e otimizar o processo.

 

Concluindo esses três passos de forma correta, o Business Intelligence pode começar a funcionar dentro da empresa. De início, para embasar as tomadas de decisão, é feita a coleta e organização de dados e informações, identificando ligações e pontos comuns.

Após a identificação, toda a análise é mostrada de forma bem visual. É a partir dela que o gestor fará sua avaliação dos dados mostrados, observando a possibilidade de novas oportunidades e pontos que precisam de melhorias para montar uma estratégia.

Essa estratégia de negócio deve ser passada para toda a equipe e colaboradores, através de mapas estratégicos e relatórios. Para verificar se foi uma boa escolha aplicar esta estratégia, são utilizados alguns índices como:

 

  • Satisfação do cliente;

  • Margens de lucro;

  • Produtividade.

 

Apesar de não prescrever métodos de solução, o Business Intelligence irá descobrir e apontar problemas que prejudicam o desenvolvimento da empresa e também investigar suas causas.

Finalmente, como todo processo de gestão, o monitoramento é essencial para dar continuidade ao processo. Assim, com a contínua avaliação das demandas e dos feedbacks da equipe, é possível traçar metas, avaliar os resultados obtidos e observar a evolução da empresa.

 

Por que devo usar o Business Intelligence?

 

As principais vantagens de se utilizar o sistema de BI são: otimização do processo e maior segurança na hora de tomar decisões e elaborar estratégias. Dessa forma, é possível potencializar as operações dentro de uma empresa.

Através dos relatórios gerados, até mesmo no seu próprio celular, fica bem mais fácil e rápido tomar decisões em questões complicadas, onde o orçamento é fortemente afetado.

Assim, os rumos da empresa não seguirão caminhos com base em intuição e achismos, mas sim caminhos mais precisos e embasados, de forma inteligente e eficaz.

 

O profissional e o Business Intelligence

 

 

Como já foi dito, o Business Intelligence não entrega nenhuma receita ao funcionário do que deve ser feito, ele o auxilia a enxergar oportunidades de negócio e tomar decisões de forma mais confiável.

Para reduzir os erros e encontrar as melhores soluções, é preciso que todas as informações encontradas e organizadas com o Business Intelligence sejam disponibilizadas à toda equipe de maneira integrada e que esses profissionais sejam capacitados para interpretá-las.

Sendo assim, é importante saber que as associações entre o que a base de dados oferece e o desenvolvimento de uma estratégia fica a cargo dos profissionais que trabalham com o Business Intelligence.

Além disso, o aprendizado desses profissionais deve ser contínuo e sempre estimulado, pois a todo momento é necessário realizar diversas descobertas de maneiras completamente diferentes e entender como elas irão influenciar na sua gestão.

Cabe a ele unir as informações encontradas às necessidades de seus clientes, aproveitando dessa tecnologia para enxergar mais do que informações óbvias, sempre à frente do que é mostrado.

 

Ferramentas de Business Intelligence

 

Vale lembrar que o Business Intelligence não é uma plataforma, e precisa de algum software para que possa funcionar através dele. Vou listar quatro das principais ferramentas utilizadas no mercado para o funcionamento do BI:

 

  • Microsoft Power BI: com ela é possível criar relatórios e painéis dinâmicos de forma bem rápida e simples. Também oferece a possibilidade de integrar diversas bases de dados, como planilhas e redes sociais.

  • Tableau: é uma plataforma de análise completa e flexível de Business Intelligence desenvolvida para atender às necessidades individuais dos usuários, mas pode ser escalonada para toda a empresa. Possui um sistema de arrastar e soltar que facilita a organização dos dados.

  • IBM Watson Analytics: possui duas versões: Plus e Professional, sendo que a segunda permite acesso de vários usuários. A empresa também conta com uma comunidade online e blogs oficiais disponibilizados pela IBM para buscar dicas.

  • Google Data Studio: é uma ferramenta gratuita e possibilita a conexão a outras fontes da própria empresa. Qualquer um que possui uma conta Gmail pode utilizá-la.

 

Business Intelligence & Big Data

 

Os dados encontrados pelo Business Intelligence são estruturados, sendo obtidos através de gráficos, relatórios, ou seja, de forma bem estruturada. Porém, o Big Data abre a possibilidade de ir além, trabalhando com dados não estruturados (como vídeos, posts de redes sociais, e-mails, etc).

Apesar de mais trabalhoso, utilizar o Big Data Analytics em conjunto com o Business Intelligence trará uma gama de novas informações ao processo, o que com certeza aumentará o número de novas possibilidades e a precisão dos resultados.

Contudo, para trabalhar dessa forma, é preciso que o profissional de gestão esteja muito mais bem preparado para interpretar esse novo mundo de informações, além do que se utiliza no Business Intelligence.

 

Qual a diferença entre Business Intelligence e Data Mining?

 

Apesar desses termos dentro da gestão parecerem iguais ou bem próximos, existem alguns pontos que diferenciam esses dois conceitos.

 

  • Soluções: o Business Intelligence organiza e monitora os desempenhos dos indicadores, enquanto o Data Mining utiliza de algoritmos para uma análise estatística profunda a fim de encontrar padrões de comportamento de dados e pontos cegos da gestão.

  • Análise: utilizando o Business Intelligence, encontra-se apenas dados passados, sem previsões, e cabe ao seu profissional interpretá-las e ter insights. Já o Data Mining permite algumas predições e descobertas de padrões com inteligência computacional.

  • Resultados: são oferecidos dashboards pelo Business Intelligence com as informações encontradas. O Data Mining apresenta relatórios com recomendações prontas.

  • Objetivo: o foco do Business Intelligence se encontra no monitoramento de indicadores, enquanto o Data Mining foca na identificação de parâmetros e padrões no comportamento dos dados, criando novos indicadores para o BI.
     

O ideal é que a empresa e sua equipe reúna o Business Intelligence e o Data Mining para utilizá-los em conjunto e potencializar todo o processo de formação de estratégias.

 

E aí, entendeu tudo sobre Business Intelligence?

 

A tecnologia invadiu nossa vida e mudou de forma drástica tudo o que conhecemos, logo, isso não seria diferente no mundo dos negócios.

Ferramentas como Big Data, Data Mining e Business Intelligence vieram para trazer competitividade a esse ramo, aumentando a produtividade e satisfação dos clientes.

Diante desse avanço, é importante estarmos sempre atualizados das ferramentas que são usadas para trabalhar de maneira mais eficiente.

Pensando nisso, preparamos para você um curso completo de Especialista em Power BI, onde você verá por exemplo:

 

  • Ambientação com a interface do Power BI Desktop;

  • Como importar, tratar e salvar uma base de dados;

  • Como formatar uma consulta, transformar dados e utilizar as funções dessa ferramenta;

  • Como trabalhar com relações, criar gráficos e relatórios;

  • Gerenciar  Dashboards.

 

Ao fazer o curso, você terá acesso ao certificado da Voitto, reconhecido em todo o Brasil. Então não perca tempo e venha se qualificar! 

Tem alguma dúvida? Não deixe de nos dar seu feedback e comentar o que você achou do nosso artigo! Continue acompanhando nosso blog para se manter atualizado :)