Você provavelmente já ouviu a seguinte expressão: “A informação tem poder!”, estou certo? Pois então, no contexto corporativo essa frase faz cada vez mais sentido, ainda mais nos dias de hoje, com a digitalização das informações.

Muitos dados são gerados a todo momento, e a fase de análise do método DMAIC nos ensina a analisá-los, não é mesmo?

No entanto, esse excesso de dados e informações acabam se perdendo mediante os gestores. E, para resolver essa questão, facilitar a gestão e sintetizar as informações é que existem os dashboards.

Mas e aí, você sabe o que é dashboard? Continue lendo e descubra!

 

Assista gratuitamente nossa vídeo-aula relacionada

 

 

O que é dashboard?

 

O dashboard é uma representação visual das informações mais importantes em forma de painel de controle para auxiliar na tomada de decisões.

Ou seja, se pega uma grande base de dados disponível na empresa e transformamos ela nos principais indicadores de desempenho, com gráficos e tabelas relevantes.

Os dashboards devem ser exibidos em forma de apresentação visual em uma única tela do painel de controle, evitando-se barras de rolagem, de forma que se consiga fazer comparações e acompanhar as metas.

 

Para que serve o dashboard?

 

O dashboard, como você já deve ter reparado, tem como foco apresentar de forma resumida o grande volume de informações, visando sempre os objetivos do negócio.

Além disso, sua disposição em forma de painel permite a análise, a comparação e o acompanhamento dos indicadores de forma direta e imediata.

Eles também proporcionam aos gestores uma tomada de decisão mais segura, por meio da visualização rápida da situação da empresa.

 

Os tipos de dashboard

 

Existem alguns tipos de dashboard: operacional; de manutenção; e financeiro.

O setor operacional da empresa, mais do que os outros setores, precisa ser acompanhado diariamente para o bom funcionamento da operação.

Ou seja, os dashboards operacionais são dashboards com os indicadores de operação mais relevantes para seu gestor.

Como exemplo poderíamos citar painéis com informações em tempo real sobre a produção de uma fábrica.

Certo, agora já sei o que é dashboard operacional, mas e o que é dashboard de manutenção? E o financeiro?

O dashboard de manutenção, nada mais é do que um dashboard cujo os indicadores são voltados para a área de manutenção da empresa. Intuitivo, não?

Um exemplo disso, seria um painel com tempo de falha de cada componente em um determinado equipamento.

De forma similar, os dashboards financeiros são aqueles que possuem informações sobre a área financeira da empresa, para que com isso se possa avaliar a saúde financeira da instituição.

Alguns exemplos de indicadores financeiros que podem estar inseridos nesse tipo de dashboard são: Break Even Point, ROA e ROI.

 

Microsoft Excel para criação de Dashboards

 

Uma das ferramentas mais utilizadas para se criar dashboards é o MS Excel. Isso se dá por conta de suas inúmeras vantagens. Dentre elas posso citar:

 

  • A ferramenta está presente em praticamente todas as empresas;
  • Possui diversas ferramentas e mecanismos que filtram e resumem informações de bases de dados;
  • Possui conexão com diversas fontes de dados (Access, Navegadores Web, entre outros);
  • É um software bastante flexível.

 

A relação custo-benefício da criação de Dashboards pelo MS Excel é excelente, visto que o custo de desenvolvimento é muito baixo quando comparado ao custo de se implementar um software específico para medição do desempenho.

 

A criação do Dashboard de Gestão

 

Agora que você já sabe o que é dashboard, bem como para que serve e para que é importante, já é possível entender quais são as etapas para criação do seu próprio painel de bordo. Vamos lá?

Antes de tudo, faça o planejamento da montagem do seu dashboard. Assim como tudo na vida, com planejamento tudo fica melhor.

Tenha sempre em mente quem é o cliente da informação, todas as informações contidas no dashboard tem que estar de fácil compreensão para ele.

Defina os indicadores que serão relevantes para que esses clientes tomem algum tipo de ação. Não adianta ter informações que não dizem respeito ao principal interessado nesse dashboard.

Escolha os tipos de ferramentas que serão utilizadas, e aí sim, você está pronto para montar o seu próprio dashboard.

Dica: Para a criação de painéis eficientes o fator design deve ser levado em conta, busque sempre uma disposição harmoniosa entre as informações e utilize cores adequadas.

Para te ajudar, preparei um exemplo visual de dashboard para você. Nele, escolhi alguns indicadores com base no cliente desse produto, não se prenda a ele, fique a vontade para inovar no seu!

 

 

Aprenda mais!

 

Se chegou até aqui, você já sabe exatamente o que é dashboard, sabe que seu principal objetivo é facilitar a interpretação dos dados para o seu cliente e viu como montar um!

Você também deve ter percebido que são inúmeras as possibilidades de gráficos e formas diferentes de se apresentar cada tipo de informação. Pensando nisso, nós do Grupo Voitto elaboramos um curso Especialistas em Dashboard de Gestão para explicar tudo isso detalhadamente.



Não deixe de nos presentear com seu comentário. Conte para mim o que você achou desse post e me ajude a melhorar ainda mais nosso conteúdo. Seu feedback é importante para nós!