Se considerarmos que o Lean Seis Sigma utiliza ferramentas estatísticas e gerenciais conhecidas há anos, alguém pode até pensar que essa estratégia gerencial altamente quantitativa e estruturada não oferece nada de novo. Não se engane! Apesar de as ferramentas do Lean Seis Sigma não serem novidade, sua abordagem e a forma de implementação são bem características.

 

O que realmente interessa às empresas é buscar resultado, melhorar o seu desempenho da forma mais abrangente possível. Para alcançar esse objetivo é necessário um Sistema de Gestão bem estruturado e o Lean Seis Sigma pode ser uma ferramenta útil. Considerando os níveis estratégico, tático e operacional de um Sistema de Gestão, a contribuição do Lean Seis Sigma acontece fortemente no nível tático, facilitando o alcance de metas anuais que foram desdobradas do nível estratégico da empresa.

 

 

Portanto, para garantir o sucesso do Lean Seis Sigma e, consequentemente garantir sua grande contribuição ao alcance de resultados, é preciso treinar pessoas com perfil apropriado. Os colaboradores devidamente treinados se transformarão em patrocinadores do programa ou em especialistas no método e nas ferramentas quantitativas e gerenciais.

 

As principais etapas de implementação de um Programa Lean Seis Sigma bem sucedido são:

  1. Mapeamento de oportunidades de melhoria que poderão originar projetos, normalmente relacionadas à redução de custos de não qualidade, otimização de processos, produtos e serviços ou incremento da satisfação de clientes internos e externos.
  2. Alinhamento da Alta Administração da empresa, definindo claramente papéis e responsabilidades. Consideramos importante a realização de um seminário ou workshop para alinhar os conceitos básicos do Lean Seis Sigma e os objetivos do programa, além de selecionar os facilitadores, denominados Champions, de acordo com os projetos priorizados.
  3. Realizar o processo de seleção de candidatos a Black Belts e Green Belts com o apoio da área de Gestão de Pessoas.
  4. Oferecer o treinamento para Black Belts e Green Belts, contendo todos os conceitos da metodologia Lean Seis Sigma, orientações sobre a aplicação do método DMAIC e ferramentas estatísticas.
  5. Conduzir os projetos para garantir os resultados para a empresa e a certificação dos Belts em formação.

 

Os pontos críticos para o sucesso do Lean Seis Sigma estão diretamente relacionados aos passos descritos anteriormente. 

 

O primeiro ponto importante de ser reforçado é a necessidade do forte patrocínio da Alta Administração, já que precisamos garantir que o Lean Seis Sigma esteja fortemente ligado às estratégias da organização. Além disso, a Alta Administração também garante a criação de sistemas para medição e gerenciamento da satisfação de clientes internos e externos, alocação adequada de recursos ao programa criação de planos de reconhecimento e recompensa atrelados aos resultados obtidos nos projetos. O Lean Seis Sigma fracassará se não tiver forte apoio do principal executivo da organização e o apoio dos gestores como facilitadores dos projetos.

 

O segundo ponto crítico é garantir que os resultados dos projetos sejam traduzidos para a linguagem financeira. Um dos principais fatores responsáveis pelo sucesso do Lean Seis Sigma é a mensuração direta dos benefícios do programa, o que representa um dos maiores diferenciais em relação aos tradicionais programas para melhoria da qualidade. O Lean Seis Sigma deve impactar positivamente o bottom-line result da empresa. Para o cálculo dos ganhos financeiros consideramos os custos da não qualidade reduzidos ou eliminados como, por exemplo, custos de retrabalho, refugo, desperdícios, capacidade não utilizada, excesso de inspeções e testes e devoluções de produtos.

 

Outros pontos importantes que devemos citar são: a necessidade do gerenciamento da mudança, a escolha de projetos associados às metas prioritárias da empresa, a necessidade de elevada dedicação dos especialistas do Lean Seis Sigma já que um Black Belt chega a se dedicar full time ao projeto, especialistas com perfil adequado, ampla divulgação do programa em todos os níveis da empresa e uso de ferramentas adequadas e sem cometer excessos. Nada de overdose estatística nos projetos.