Você já foi ao mercado comprar algo e, ao chegar lá, viu que o produto tinha acabado? Saiba que, provavelmente, esse produto não é muito relevante para esse mercado.

Você sabe como os mercados e as indústrias gerenciam as prioridades de matéria-prima e de produtos em estoque? Não?

Pois é, a Curva ABC é muito utilizada para essa finalidade. Ficou interessado? Acompanhe esse artigo para saber mais!

 

O que é a Curva ABC?

 

A Curva ABC é um método de classificação que permite a classificação das informações quanto ao grau de importância. Isso facilita as análises, processamento das informações e a tomada de decisão.

Ela estabelece uma ordem de prioridades, ou seja, separa os itens com o objetivo de priorizar os que agregam mais valor para a instituição.

A curva é dividida em 3 regiões (A, B e C), sendo A a de maior valor ou quantidade, correspondendo, na maioria dos casos, a 80%, e C - a de menor -, correspondendo a 5%.

Isso ajuda a tomada de decisão para definir a estratégia de quais itens em estoque poderão ter prioridades.

 

Onde é utilizada?

 

A curva ABC é muito utilizada no meio administrativo com a finalidade de controle e gestão de estoque. Mas também é possível ver o seu uso em: vendas, estabelecimento de preços e compras, programação da produção, entre outros.

 

O que é o Princípio de pareto?

 

O Princípio de Pareto foi criado por Joseph Moses Juran, que colocou o nome em homenagem a Vilfredo Pareto, pois ele percebeu, basicamente, que 80% das terras na Itália pertenciam a 20% da população, e que isso se repetia para outras coisas.

Essa análise de Pareto deu origem ao que futuramente seria conhecido como Princípio de Pareto, chamado também de Regra 80/20; essa regra fala que 80% dos efeitos vêm de 20% das causas.

Porém, nem sempre saber só os 20% é suficiente, às vezes é necessário aumentar essa divisão para ter mais detalhes das informações. Por isso surgiu a curva ABC, que separa o gráfico de Pareto em três partes, das quais:

  • A - 20% dos itens representam 80% do valor;

  • B - 30% dos itens representam 15% do valor;

  • C - 50% dos itens representam 5% do valor.

 

Vale lembrar que esses valores não são fixos, podendo variar conforme a situação analisada.

Além disso, a Curva ABC pode ser utilizada para comparar, por exemplo, a Curva ABC de vendas com a Curva ABC de Estoque e, assim, definir um controle de estoque eficiente.

 

Como fazer uma Curva ABC no Excel?

 

Uma forma de montar a Curva ABC é utilizar o Excel para gerá-la. A seguir, uma forma de montar a matriz no Excel para criação da curva ABC.

 

 

Agora precisamos calcular o valor total de cada produto; para isso, multiplique a quantidade pelo valor unitário de cada um.

 

 

E agora calcule o valor total acumulado dos produtos

 

 

Após fazer o cálculo do total acumulado, organize os produtos em ordem decrescente em relação ao valor total. Para isso, selecione a sua tabela e vá na aba Dados, clique na aba Organizar e se abrirá uma nova janela.

 

 

Em "Classificar por" selecione "Valor Total" e em "Ordem" selecione "Do Maior para o Menor"; depois, clique em "OK". Você perceberá que todos os produtos estarão organizados de maior valor total para o menor.

 

 

Agora é hora de calcular as porcentagens referentes a cada produto e a porcentagem acumulada para, assim, gerar o gráfico da Curva ABC.

 

 

V

      

 

Agora é a hora de dividir os itens nas classes “A”, “B” e “C”. Neste exemplo foi adotado 75% para A, 95% para B e 100% para C.

Crie uma coluna de classe e coloque uma função SE para classificar os produtos como classe “A”, “B” ou “C”.

 

 

Pronto, agora você pode ver qual a classe em que cada produto se encaixa. Se preferir, você ainda pode adicionar uma formatação condicional sobre as células de classe, que alteram a cor da célula de acordo com a classe.

Feito isso, sua planilha deve estar da seguinte forma:

 

 

Definido as zonas, crie uma coluna ABC que será utilizada para visualizar a região ABC no gráfico.

Crie a coluna ABC adjacente à coluna CLASSE e, na primeira linha, adicione a fórmula para contar quantos itens de A, B e C.

 


Agora, selecione a coluna ABC e crie um Gráfico de Barras.

 

 

Clique sobre o gráfico gerado e aparecerão duas novas abas; clique em DESIGN>Alterar Tipo de Gráfico>Barras>Barras 100% Empilhadas e selecione o gráfico da direita e clique em OK.

 

 

Agora dê duplo clique sobre o gráfico; aparecerá a janela de formatar séries de dados, então vá em Largura do Espaçamento e altere o Valor para 0 e pressione ENTER.

 

 

Novamente, vá na guia DESIGN e clique em Selecionar Dados, Adicionar. Clique em Valores da Série e selecione a coluna de % Acumulada e clique em OK e OK.

 

V

 

Confira se o gráfico mudou; se mudou, clique novamente no gráfico e depois na aba de Design. Vá em Alterar Tipo de Gráfico, dessa forma se abrirá uma nova janela. Nela, clique em Combinação e procure a última série criada, referente a %acumulada; marque a caixa de Eixo Secundário e depois em Tipo de Gráfico. Selecione Gráfico de Linhas e dê OK.

 

 

Pronto, agora o seu gráfico está criado; mas, para ficar com uma melhor aparência, mude as cores de cada zona de maneira que elas fiquem das mesmas cores da coluna de classe.

Para fazer isso, basta dar duplo clique em uma das zonas e, na janela que se abrirá, clicar no balde de tinta; em seguida, preenchimento. Clique no outro balde de tinta e selecione a cor referente à zona escolhida. Faça o mesmo procedimento para as demais.

Neste gráfico as zonas estão representados pela cores:

  • Amarelo - Zona A

  • Verde - Zona B

  • Laranja - Zona C

Vamos alterar para:

  • Verde - Zona A

  • Azul - Zona B

  • Vermelho - Zona C

 

Se você fez o procedimento de forma correta, o seu gráfico deve ter ficado de forma similar à imagem abaixo. Agora, coloque o Titulo do Grafico e o Título dos Eixos, conforme a figura.

 

 

Para adicionar o número de elementos em cada parte do gráfico, clique com o botão direito sobre a zona e vá em Adicionar Rótulos de Dados; depois, clique em Adicionar Rótulo de Dados. Faça o mesmo para a linha do gráfico.

 

 

Agora, finalmente, a sua Curva ABC está pronta!

 

 

Através dessa curva e dos dados analisados neste exemplo, percebe-se que os produtos 01, 03, 12 e 08 são responsáveis pela maior parte do faturamento desta empresa representando 74,82%, e sempre deve-se ter estoque dos mesmos.

Os produtos 11, 14, 05, 09, 10, 15 e 13 representam 19,82% do faturamento e os demais produtos representam apenas 5,36%.

Ter um controle eficiente de estoque é importante porque se produtos da classe A estão em falta, significa que a empresa está (ou perdendo dinheiro) ou deixando de ganhar.

Neste caso, conclui-se que os itens devem ser priorizados de acordo com as suas respectivas classes, sendo os itens da Classe A os mais prioritários e que não devem faltar em estoque; já os itens da Classe C podem faltar, pois o valor que estes representam no faturamento é baixo, se comparado aos de classe A e B.

 

Pronto para aplicar essa ferramenta?

 

Agora que você já sabe como utilizar e montar a curva ABC utilizando o Excel, que tal se inscrever no curso gratuito de Introdução Excel e aprender outras funcionalidades dessa ferramenta?