Para iniciar sua carreira, é necessário fazer uma boa pesquisa sobre os cursos que estão em alta e quais deles são do seu interesse, principalmente quando se trata da área de atuação e do salário.

Apesar de não ser um curso tão antigo e tradicional no Brasil, a Engenharia de Materiais vem para suprir uma necessidade dentro das indústrias pela busca de novos materiais para desenvolver produtos diversos.

Mas, antes de conhecer onde atua essa engenharia e todas as informações desse curso e também da profissão, você precisa entender o que é a Engenharia de Materiais.

 

O que é Engenharia de Materiais?

 

A Engenharia de Materiais é o ramo da Engenharia que estuda e pesquisa novas possibilidades na área dos materiais. O engenheiro especializado nessa área seleciona, especifica e implementa os novos materiais e compostos no meio industrial.

Para ingressar na área, é importante o gosto (e uma certa aptidão) para as áreas de química e física, que vão ser muito necessárias para auxiliar na criação de novos materiais, que é o foco do curso.

Acredito que, no fundo, todos nós já gostamos de descobrir novos compostos. Vai dizer que quando criança nunca fez uma mistura de amoebas e outras substâncias para ver no que dava?

 

 

Porém, se você cresceu e o gosto por explorar essa área se manteve, dê uma olhada no curso de graduação dessa engenharia...

 

Graduação em Engenharia de Materiais

 

A formação básica do curso superior de Engenharia de Materiais envolve disciplinas da Matemática, Computação e Desenho, mas principalmente da Física e Química. Logo, passado os primeiros anos, iniciam-se as matérias mais específicas do curso, a exemplo:

 

  • Comportamento Mecânico dos Materiais;

  • Propriedade Física dos Materiais;

  • Química dos Polímeros;

  • Transformações de Fases;

  • Tratamentos Térmicos;

  • Técnicas de Análise de Materiais;

  • Processamento de Termoplásticos;

  • Corrosão e Degradação de Materiais;

  • Análise de Falhas.

 

É importante lembrar que a grade, os nomes e as cargas horárias podem mudar de acordo com a instituição escolhida. Ao final, também temos o estágio obrigatório e o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

 

Ferramentas que auxiliam na Engenharia de Materiais

 

Algumas ferramentas que são utilizadas entre os profissionais da área para auxiliar nos projetos:

 

  • ZEISS AXIOVISION: o software oferece uma interface gráfica bem adaptada com fluxos de trabalho estruturados e fáceis de aprender, adaptados às demandas industriais. Este software permite investigar facilmente a relação entre estruturas de diferentes materiais e analisar suas propriedades.

  • MAGMA: é voltado especialmente para o desenvolvimento do design robusto e otimização de projetos de componentes fundidos, garantindo as propriedades do material. Realiza a simulação do processo e identifica defeitos potenciais.

  • MAUD: realiza análise de materiais usando difração. São feitas análises combinadas, ajuste de dados de difração, fluorescência e refletividade usando raios-X, nêutrons, TOF ou elétrons.

  • AutoCAD: o software possibilita a criação de projetos de produtos, realizando também simulações e testes das propriedades de materiais.

 

Áreas de atuação

 

Há, no Brasil, um grande mercado de trabalho para a área de materiais, com grande demanda de produtos nas indústrias de transformação de polímeros, construção civil, metal-mecânica, embalagens e médica.

Sendo assim, esse profissional pode atuar em uma gama de setores científicos e tecnológicos dentro das grandes empresas. No mercado, a construção civil, nas fábricas de cimento, cerâmica e vidro, é o ramo mais dinâmico.

No geral, o engenheiro de materiais se especializa em metais, cerâmicas ou polímeros. Assim, dependendo de sua especialização, ele pode atuar nos setores:

 

Pesquisa e Desenvolvimento

 

O engenheiro de materiais é responsável pelo estudo de novos materiais, estipulando combinações e aprimorando propriedades. Além disso, explora alternativas para aplicação dos materiais novos e os já existentes.

Realiza a pesquisa de ligas metálicas, resinas, plásticos e cerâmicas para criação de novos produtos.

 

Gestão

 

Aqui, o profissional da área planeja, supervisiona e faz a gestão da produção, transformação e também do uso do material. Fica a cargo dele todo o processo produtivo, desde a seleção da matéria-prima, passando pela definição dos métodos utilizados, à aplicação e destino final do material.  

 

Controle de Qualidade

 

Cabe ao engenheiro dessa área realizar o controle de qualidade dos novos materiais, estabelecendo padrões e testando produtos.

 

Engenharia de Materiais na sociedade

 

O setor de pesquisa e desenvolvimento na Engenharia de Materiais impacta diretamente no meio-ambiente e vem se preocupando cada vez mais com o assunto. A criação de materiais biodegradáveis e não-tóxicos são alguns dos objetivos principais para os profissionais da área.

Além disso, outro ponto importante onde o engenheiro de materiais atua é no avanço tecnológico do ciclo energético. Tanto a Engenharia quanto a Ciência dos Materiais trabalha na melhoria das fontes primárias (petróleo, carvão, gás natural, etc), em sua conservação e na criação de novos produtos e serviços.  

As melhorias evolutivas no ramo dos materiais influenciam no aumento do desempenho e confiabilidade dos produtos finais. Porém, o desenvolvimento de novos materiais e sistemas de materiais é essencial para auxiliar em diversos ramos na sociedade, como no transporte, saúde e energia.

 

Universidades que oferecem Engenharia de Materiais

 

Mas, para cursar a Engenharia de Materiais, você precisa conhecer as melhores faculdades, não é mesmo? É necessário que o curso seja credenciado pelo Ministério da Educação (MEC).

O site ENEMVirtual fez uma lista com as melhores instituições (públicas e privadas) do país:

 

Públicas

 

 

Privadas
 

 

Para maiores informações sobre as universidades, consulte o portal e-MEC (no site, vá em Consulta Textual).

 

Salário

 

Agora, o ponto alto do artigo e o que verdadeiramente te interessa: o salário! Aqui no Brasil, temos a Lei 4.950/A, de 22 de abril de 1966, que dispõe sobre salário mínimo dos profissionais de Química, Engenharia, Arquitetura e Agronomia:

 

  • Jornada de 6 horas: 6 salários mínimos

  • Jornada de 7 horas: 7,25 salários mínimos

  • Jornada de 8 horas: 8,5 salários mínimos   

 

Contudo, a região onde se localiza a empresa, o seu porte o nível de experiência profissional são fatores que influenciam no valor do salário.

 

Cargos de engenharia nas empresas:

 

  • Trainee: até 2 anos no cargo;

  • Júnior: de 2 a 4 anos;

  • Pleno: de 4 a 6 anos;

  • Sênior: de 6 a 8 anos;

  • Master: mais de 8 anos.   

 

Segundo o site $alário.com.br, que realizou uma pesquisa com 156 salários de amostra, a média salarial do engenheiro de materiais com uma carga horária de 43 horas aqui no Brasil é de R$ 8.294,10. A faixa salarial mostrada fica entre R$ 5.888,81 e R$ 18.021,78.

 

Entendeu tudo sobre Engenharia de Materiais?

 


 

Como você viu, a Engenharia de Materiais está muito presente em nosso dia a dia, na descoberta e escolha dos materiais que compõem os produtos que estão à nossa volta.

O setor que emprega o profissional da área está aquecido no país e, se você ficou interessado por essa engenharia, enfrente esse curso sem medo!

Porém, se gostaria de conhecer mais sobre outros cursos, acompanhe nossa série de engenharias que sai toda semana aqui no blog! Ah, e não se esqueça de deixar seu feedback dizendo se curtiu o artigo ou tem alguma dúvida. :)

Saiba mais:

Engenharia Mecânica;

Engenharia Química;

Engenharia de Produção.