Em tempos em que os processos produtivos devem ser de cada vez mais alto desempenho, fica evidente a importância do planejamento e gestão do fluxo de estoque por parte das empresas, visando aumentar a eficiência e diminuir desperdícios.

Dessa forma, para a realização desse controle, foram criados diversos sistemas de armazenagem, que buscam avaliar o volume de entrada e de saída das mercadorias.

Um desses sistemas é o FIFO (First In, First Out), que traduzido do inglês significa “Primeiro que entra, primeiro que sai”.

Se você ficou curioso para saber mais sobre esse sistema, continue lendo esse artigo!

 

O que é FIFO?

 

Como mencionado anteriormente, FIFO é uma sigla para “First In, First Out” e seu conceito primário é simples: a empresa deve trabalhar com filas de espera, em que à medida que os produtos novos são colocados na fila, os antigos vão sendo retirados, obedecendo a ordem de chegada dos itens no estoque.

No Brasil, o método também é conhecido como PEPS, ou “Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair”. Essa metodologia geralmente é usada por empresas que trabalham com produtos perecíveis, como supermercados.

 

 

Comparação entre FIFO, LIFO e FEFO

 

O FIFO não é o único sistema existente para o planejamento e controle de estoque, foram criados outros métodos que podem ser úteis de acordo com as necessidades de cada empresa, como o LIFO e o FEFO.

 

LIFO

 

A sigla LIFO significa “Last In, First Out”, que traduzindo para o português seria “Último a entrar, primeiro a sair”. Esta é uma metodologia de estoque que trabalha de maneira oposta ao FIFO, ou seja, o último produto a entrar no armazenamento deve ser o primeiro a sair dele.

Essa metodologia é recomendada para empresas que trabalham com estoques que não oferecem risco de perda por validade ou por obsolescência, por exemplo.

A lógica deste método permite que um aumento no valor da compra das mercadorias junto ao fornecedor seja rapidamente repassada ao consumidor, evitando prejuízo para a empresa.

Um exemplo de estoque em que a metodologia LIFO é indicada é o estoque de eletrônicos em geral, como TVs e Smartphones, já que não possuem prazo de validade.

 

FEFO

 

Esse método está diretamente ligado à validade do produto. A sigla FEFO quer dizer “First Expire, First Out”, isto é, “Primeiro a Vencer, primeiro a sair”. A empresa precisa ter controle da validade dos itens e, à medida que se aproxima da data de validade, devem ser retirados do estoque.

Ele é amplamente utilizado no setor alimentício, por exemplo, no qual a avaliação da qualidade do produto está diretamente relacionada ao prazo de validade.

 

Exemplos de utilização do FIFO

 

Para a utilização do FIFO, a regra básica é que o produtos mais antigos do estoque sejam os primeiros a serem entregues para o consumidor.

Como exemplo, vamos considerar que sua empresa revenda produtos.

No mês de janeiro, você fez a compra de dois lotes do produto A, sendo o lote 1 adquirido no dia 10/01 e lote 2 no dia 20/01.

Caso um cliente efetue a compra de um produto no dia 21/01, ele deve receber um item proveniente do lote 1 (caso ainda não tenha esgotado), mesmo com o lote 2 já tendo sido entregue pelo fornecedor.

Apenas após o esgotamento dos itens do lote 1 é que se deve iniciar a saída dos produtos do lote 2.

Um outro exemplo pode ser facilmente percebido dentro de um supermercado, no qual os produtos que chegaram em primeiro lugar ao centro de distribuição são colocados à frente nas prateleiras.

Assim, é possível fazer com que os consumidores comprem os itens mais antigos, evitando problemas como a perda de mercadorias por expiração da data de validade.

 

As regras do FIFO

 

Para uma aplicação correta do método, existem duas regras básicas que devem ser seguidas:

 

Nenhum item pode ultrapassar outro item

 

A sequência das peças deve ser mantida, nenhuma peça pode ultrapassar outra na fila. Além disso, um item que está fora da fila não pode ser “encaixado” na frente de outras peças.

Imagine-se em uma fila de supermercado com 10 pessoas à sua frente, considerando um fluxo constante, você consegue ter uma ideia do tempo que vai demorar para ser atendido. Agora, imagine que uma pessoa “fure” a fila na sua frente, seu tempo de espera certamente será maior.

Essa regra é importante para manter um fluxo constante e suave, um dos motes da logística Lean.

 

Deve ser definida uma capacidade máxima

 

A segunda regra para a implantação do método FIFO é definir claramente a capacidade máxima, acima da qual não tem mais espaço na fila e, quando atingida, o processo deve ser interrompido.

A ideia dessa regra é evitar a produção excessiva, que é considerado como um dos 8 desperdícios do Lean Manufacturing.

 

Vantagens do FIFO

 

O FIFO controla o volume de entrada e saída de mercadorias de uma empresa, e esse processo pode gerar benefícios para diversos setores da companhia, como vamos ver abaixo:

 

Facilidade contábil

 

Na parte contábil, o FIFO é útil para facilitar o cálculo do valor das mercadorias estocadas em determinado momento. Dá uma olhada no exemplo pra ficar mais fácil de entender:

 

Na semana 1, sua empresa adquire 300 itens do produto A com valor unitário de R$ 50,00 (lote 1).

V

Na semana 2, sua empresa adquire mais 400 itens do produto A, porém agora com valor unitário de R$ 60,00 (lote 2).

V

Na semana 3, sua empresa vende 600 itens do produto A.

V

No estoque, sua empresa possui 100 itens do produto A, mas qual foi o custo destes?

 

Como você utiliza o sistema FIFO na sua empresa, você sabe que dos 600 itens vendidos na semana 3, 300 vieram do lote 1, pois é o primeiro a ser esgotado.

Dessa maneira, fica fácil notar que os 100 itens restantes no estoque são provenientes do lote 2.

Portanto, o valor do seu estoque é de 100 (itens) * R$ 60,00 (valor unitário lote 2) = R$ 6.000,00.

 

Redução de custos e desperdícios

 

Com o sistema FIFO, é possível otimizar o armazenamento das mercadorias, uma vez que reduz a necessidade de grandes espaços para estoque. Sendo assim, os custos relacionados caem, o que é fundamental para qualquer empresa.

O uso de tal método facilita o manuseio de produtos perecíveis e evita a perda de mercadorias por expiração do prazo de validade.

 

Agilidade

 

Como o FIFO trabalha com um fluxo enxuto de material, o sistema evita que ocorra a superprodução e o preenchimento excessivo do sistema, uma vez que temos uma capacidade máxima definida (lembra das regras?).

Com isso, fica muito mais fácil para a empresa reagir de forma rápida e eficiente a variações na demanda de seus produtos.

 

Fluxo de informações definido

 

Como é um método relativamente simples, você só precisa controlar o primeiro processo do sistema, enquanto os outros são capazes de se auto gerenciar. Nesse sentido, a ferramenta Kanban tem grande valor.

 

Gestão Visual

 

Normalmente, é fácil identificar um gargalo em um sistema FIFO. Além disso, os próprios colaboradores podem ser capazes de identificar alguma falha no sistema e podem corrigir antes que se torne um problema crítico.

 

 

E aí, o que achou?

 

Como vimos, a metodologia FIFO está amplamente relacionada com a filosofia Lean Manufacturing, a partir da qual diversas ferramentas podem ser utilizadas para aprimorar variados processos de uma empresa.

Então, que tal aprender mais? Faça o curso gratuito de Introdução ao Lean Manufacturing da Voitto e se torne mais capacitado para implantar a cultura Lean na sua organização!