Você provavelmente já ouviu falar em gargalo de produção, não é verdade? Mas se alguém te perguntar o que é isso, quais são suas implicações e como resolver esse problema, você saberia explicar?

Para resolver esse problema e te ajudar a dar essa explicação de forma simples, nesse artigo apresentarei a você tudo que você precisa saber sobre o assunto. É importante lembrar que gargalos de produção devem ser foco de dedicação, pois causam impactos significativos ao processo produtivo.

 

O que é gargalo de produção?

 

Gargalo de produção é um ponto de congestão em um sistema de produção, ocasionado quando a entrada (input) em determinada etapa da cadeia produtiva é muito maior do que a saída (output). Ou seja, o processo de produção agarra nesse ponto, gerando atrasos e um aumento nos gastos.

O entendimento da origem do termo “gargalo” é simples de entender, pois remete ao formato de um garrafa, que tem no gargalo sua parte mais estreita, o que faz com que o líquido congestione nesse ponto, diminuindo sua velocidade de saída. O que é a mesma coisa que o gargalo de produção faz com o sistema produtivo.

Esse gargalo está relacionado à capacidade da etapa do processo em questão, ou seja, é natural que ele aconteça, e na verdade é preciso entender que todo processo vai ter pelo menos um gargalo de produção. Assim, é necessário monitorá-los constantemente em busca de reduzir os impactos significativos que eles podem trazer para a empresa.

 

Como identificar esses gargalos?

 

São vários os motivos que podem levar ao surgimento de um gargalo de produção, e conhecê-los e analisá-los deve ser parte obrigatória do trabalho de reduzir os impactos dessa constrição no processo.

Sendo assim, é necessário verificar todas as etapas da produção, procurando por alguns sinais da existência de um gargalo. E quais seria esses sinais? Vou te mostrar os principais:

 

Acúmulo de material

 

Dentre as diversas etapas da linha de produção, a que possuir maior acúmulo de material geralmente será o gargalo de produção principal. Esse método de identificar um gargalo é bastante útil principalmente em sistemas produtivos que trabalham com produtos individuais, como pastas de plástico, por exemplo.

Após verificar cada etapa, você facilmente conseguirá identificar qual processo causa o problema, seja por uma máquina com capacidade no máximo ou um operador ineficiente que ainda precisa de mais treinamento.

Quando existem filas de espera em várias etapas, então será necessário que se utilize outras maneiras de se identificar qual é o principal gargalo de produção.

 

Rendimento da linha de produção

 

O rendimento da linha de produção está diretamente ligado à saída da máquina responsável pelo gargalo. Então como identificar a restrição através desse método? Para isso, você precisa ter em mente que modificações nas saídas de outras máquinas não afetarão de forma significativa o rendimento do sistema produtivo.

E por que isso acontece? Porque a o gargalo está impedindo que haja resultado. Sendo assim, para identificar qual máquina é responsável pelo gargalo, basta que se altere a saída de cada máquina uma de cada vez. A mudança que acarretar maior mudança no rendimento geral será o gargalo principal do processo.

 

Capacidade máxima

 

Um bom meio de se identificar o gargalo é através da análise de porcentagem da capacidade de trabalho que uma máquina está trabalhando. Assim, se uma etapa do processo está em 100% de sua capacidade, ela é um gargalo de produção.

Isso acontece porque, como essa máquina está em sua capacidade máxima, ela limita as outras, forçando-as a trabalhar com capacidade reduzida. Logo, aumentar a capacidade dessa máquina acarretará em um aumento significativo da saída da linha de produção.

Vale ressaltar que se todas as etapas de um processo estão trabalhando a uma porcentagem semelhante de sua capacidade, então essa medida não trará um resultado tão expressivo.

 

Tempo de espera

 

Se uma etapa do processo produtivo apresenta um elevado tempo de espera, é provável que a etapa anterior seja o gargalo de produção. Isso acontece porque o gargalo está segurando a produção, fazendo com que a etapa posterior não consiga se desenvolver de maneira contínua, gerando um longo tempo de espera.

Esse tempo de espera, por sua vez, gera custos de manutenção, além de representar um desperdício de material e de recursos. Assim, por meio da análise do tempo de espera, é possível identificar também oportunidades de melhoria no processo de produção.

 

Uma vez identificado o gargalo, algumas ferramentas podem ser utilizadas para se descobrir a causa do problema. Uma dessas ferramentas é o Diagrama de Ishikawa, ou Diagrama de Espinha de Peixe, em que tomando como ponto de partida o problema, buscamos identificar suas causas-raiz.

 

 

Outra ferramenta muito boa é o método dos 5 porquês, que consiste em ir perguntando “por quê?” até chegar ao motivo inicial do problema. Na maior parte dos casos, não serão necessários mais do que 5 porquês para se chegar a esse motivo.

 

Como solucionar o gargalo de produção?

 

Agora que a causa do gargalo já foi encontrada, o que devemos fazer para solucioná-lo? Em alguns casos, a contramedida pode ser bem simples, como alocar mais pessoas ou recursos para a etapa do processo onde está o problema.

Mas em alguns casos, a solução pode não ser tão simples e conter o gargalo pode exigir recursos escassos que acarretam em custo elevado ou mesmo um determinado know-how não tão simples de se encontrar.

Nesses casos, é preciso ter em mente que deixar um gargalo da forma que está sempre te custará mais do que tratá-lo. Sendo assim, existem algumas atitudes a serem tomadas visando a contenção do gargalo.

Por exemplo, como o gargalo de produção afeta todo o resto da cadeia produtiva, é necessário que a etapa do processo em que ele ocorre seja explorada ao máximo, com uso de sua capacidade total.

Seguindo os princípios do Lean Manufacturing, outra forma de lidar com o gargalo é fazer certo desde o começo, ou seja, desde o início da produção ter a preocupação de manter o nível de qualidade o mais alto possível. Isso evita que os probleminhas de cada etapa se acumulem no gargalo.

Um ponto que vale a pena destacar é que ao cuidar de um gargalo, algum outro surgirá, pois como foi dito no início deste artigo, eles são inevitáveis. O grande objetivo é tornar todas as etapas do processo equilibradas, de forma que a divergência entre as capacidades de cada uma não seja acentuada.

Vale lembrar, como já foi dito, que adicionar pessoas e recursos à uma etapa do processo geralmente é feito em equipamentos de complexidade e tecnologia mais baixa.

Uma outra solução em casos que não seja possível lidar de forma efetiva com o gargalo é vender a capacidade não usada das etapas do processo que não são responsáveis pelo gargalo. Assim, é possível reduzir o custo de equipamento parado e ainda ganhar dinheiro.

Por exemplo, se você tem 20 prensas de injeção, mas só usa 12 delas, pode querer encontrar outras empresas que estejam interessadas em subcontratar algum trabalho de moldagem por injeção. Dessa forma, você vai ganhar dinheiro contanto que você cobre mais do que seus custos variáveis.

Por fim, para que o objetivo de solucionar o gargalo de produção alcance êxito, é preciso investir em melhoria contínua, isto é, não adianta apenas um projeto isolado. Deve-se manter um controle das melhorias e modificações feitas para assegurar que elas são mantidas.

 

Pronto para começar a agir?

 

Agora que você sabe como trabalhar na solução de problemas relacionados ao gargalo de produção, que tal colocar esse conhecimento em prática na empresa onde você trabalha?

Para se tornar um profissional totalmente capacitado para trabalhar com melhoria contínua, você precisa ter conhecimento sobre a metodologia Lean Manufacturing e para te ajudar com essa tarefa, o Grupo Voitto oferece GRATUITAMENTE o curso de Introdução ao Lean Manufacturing.

 

 

Não deixe de nos contar nos comentários o que achou desse artigo. Se você já teve a oportunidade de lidar com um gargalo de produção em seu local de trabalho, compartilhe conosco quais foram as medidas tomadas para solucionar o problema. Aguardamos seu feedback!