A Logística Lean, ou Logística Enxuta, é fortemente recomendada para empresas que querem adotar práticas mais eficientes em seus processos logísticos. 

Mas, por que as empresas estão buscando melhorar esses processos?

Há um bom tempo, a produção deixou de ser vista como o único poder competitivo de uma organização e, atualmente, aproveitar de novas perspectivas de melhoria de desempenho passou a ser a chave para uma companhia se manter no topo de um mercado cada vez mais acirrado.

Então, uma estratégia hoje muito poderosa para elevar a competitividade de uma empresa envolve o aprimoramento dos processos logísticos, o que pode ser realizado com a implementação da Logística Lean. A seguir, você vai entender o que é a Logística Enxuta e seus fundamentos, além de ferramentas que auxiliam na sua implementação.

 

O que é a Logística Lean?

 

Aliado aos princípios e ferramentas do Lean Manufacturing, a Logística Lean possui como objetivo aumentar a performance de toda a empresa, através da aplicação pragmática de ferramentas enxutas para o combate de desperdícios em suas operações logísticas.

Para você ficar por dentro da metodologia do Lean Manufacturing, que busca reduzir desperdícios e aumentar a produtividade, você pode conferir nosso curso gratuito de Introdução ao Lean Manufacturing! Nele você vai aprender o que é essa metodologia e como implementá-la! É só clicar no botão abaixo e ter acesso ao curso!

Curso Gratuito de Introdução ao Lean Manufacturing!

E, além disso, a Logística Lean é focada na redução de custos nas operações, para isso, é necessário que haja um Mapa do Fluxo de Valor muito bem feito. Através desse mapa, é possível identificar quais são as atividades que realmente agregam valor ao processo.

Agora, vamos ver quais são os conceitos fundamentais que devem ser seguidos pelas empresas para se adequarem a Logística Lean.

 

Conceitos fundamentais da Logística Lean

 

Para cumprir com os propósitos citados, a Logística Enxuta é baseada em três conceitos fundamentais que estão descritos a seguir:

 

1. Investir na redução do tamanho de lotes

 

Para fazer uma gestão do estoque mais eficiente, é necessário diminuir o tamanho dos lotes de fornecedores e clientes, então esse é o primeiro conceito fundamental da Logística Lean. Mas, para diminuir o tamanho dos lotes de matéria prima, não basta pedir para seus fornecedores o reduzirem imediatamente, até porque isto é inviável e só resultaria em problemas inesperados.

Antes de qualquer coisa, é necessário investir em recursos competentes que possibilitem esta redução. O mesmo vale para lotes intermediários e de produtos acabados.

Aqui entra o conceito de milk run, que é um método de entrega no qual, ao invés de cada fornecedor enviar um veículo para atender às necessidades semanais (grandes lotes) dos clientes, um veículo passa recolhendo as entregas em cada fornecedor, podendo suprir assim as demandas diárias (pequenos lotes) dos clientes.

 

2. Elevar a frequência de entrega

 

Para elevar a frequência de entrega de matérias-prima, produtos intermediários e acabados envolvendo tanto seus clientes, quanto fornecedores, que é uma das consequências da redução do tamanho do lote, também é essencial antes elaborar, estruturar e implantar um sistema de gestão que possibilite o cumprimento deste segundo conceito fundamental da Logística Lean.

 

3. Conquistar um nivelamento de produção flexível e eficiente

 

Ao nivelar a produção dos produtos fabricados em uma empresa, primeiro, é importante se certificar de que a flexibilidade de seus processos produtivos esteja devidamente adequada para atender esta condição.

De nada adianta programar a produção de uma alta variedade de produtos em um dia, se o tempo de setup e os baixos níveis de produtividade são ainda realidade, não é verdade?

Você conseguiu perceber que para cumprir esses 3 conceitos fundamentais da Logística Lean, antes de tudo, é primordial preparar o terreno?

Então, é pra isto que existem as ferramentas derivadas do Lean Manufacturing que, quando aplicadas corretamente, trazem estes e inúmeros outros benefícios para a organização por meio do setor logístico.

Para entender a aplicação dessas ferramentas, vamos ver primeiro como funciona o Just in Time, uma metodologia que é aplicada com base na filosofia Lean, e auxilia na implementação da logística enxuta.

 

Just in Time: no tempo certo, na quantidade correta e no local previsto

 

Just in Time

 

O Just in Time (JIT) é um conceito que se baseia em um sistema puxado de produção e não envolve apenas os setores de fornecimento, produção, logística ou manutenção, por exemplo.

Ele procura abranger todas as áreas organizacionais e toda a sua cadeia de suprimentos que, quando gerenciadas com eficiência e objetividade, proporcionam para qualquer companhia um fluxo sequencial de operação muito mais produtivo e eficaz.

Duas das várias ferramentas que buscam atender seu conceito são a SMED e o Poka-Yoke.

Enquanto a técnica SMED possui como finalidade reduzir drasticamente o tempo de setup de operações industriais, os dispositivos Poka-Yoke são utilizados para estimular a produtividade de um processo através de práticas preventivas que buscam eliminar ou controlar os potenciais erros oriundos dele próprio.

Você pode conhecer mais sobre essas duas ferramentas e como aplicá-las na sua empresa lendo nossos artigos:

 

Just in Time e a Logística Lean

 

Lembre-se que, para implantar os 3 conceitos básicos da Logística Lean, em primeiro lugar, é preciso efetuar pequenas mudanças que levarão a conquista destes objetivos.

Então, com a redução do tempo de setup obtida pela SMED e com a maior produtividade decorrente do Poka-Yoke, um processo de produção se torna mais flexível e produtivo e, assim, pode receber, produzir e entregar em uma frequência maior, diferentes lotes de produtos que contenham menores quantidades, viu só

Com um lead time menor e com a produção mais estável e flexível para atender diferentes demandas, a Logística Lean pode agora gerenciar toda esta cadeia de suprimentos com as ferramentas Kanban e Heijunka.

Agora, vamos entender como essas ferramentas auxiliam a Logística Enxuta.

 

Heijunka e Kanban: ferramentas de manufatura

 

A técnica Kanban consiste em gerenciar o fluxo de movimentação de materiais ao longo de toda a cadeia de fornecimento e produção e a ferramenta Heijunka busca facilitar a produção variada de diferentes lotes de produção.

Com eles, mediante as melhorias de performance efetuadas no processo, a redução sistemática e consistente do lote de produtos de fornecedores e clientes se mostra oportuna, a frequência mais elevada e flexível de produção e entrega então exequível e o nivelamento de produção com taxas de setup mais baixas e produtividade mais altas finalmente possível.

Ah, e vale deixar claro: a Logística Lean, em conjunto com seus conceitos e ferramentas, não deve ser implantada somente nos processos logísticos internos de uma companhia.

Adotar estas mesmas estratégias no ambiente externo envolvendo os fornecedores de matérias-prima, distribuidores e demais parceiros também é essencial para promover o crescimento sustentável e competitivo de uma organização.

 

Pronto para se tornar um Especialista Lean?

 

Para aplicar a filosofia de gestão Lean e aumentar a produtividade nas empresas você precisa estar alinhado com essa metodologia e entender as suas aplicações.

Para te ajudar nisso, nós temos um Programa de Formação em Especialista Lean! Neste programa você terá acesso a cursos como: Fundamentos Lean e Líderes Kaizen. E, ainda, um bônus dos cursos de Lean Logistics, Lean Office e Lean Healthcare!

Vai perder essa oportunidade de se tornar um Especialista Lean e fazer a diferença na sua organização? Tenho certeza que não! Então, é só clicar no botão abaixo para garantir a sua inscrição no programa!

Programa de Formação de Especialista Lean!

Ah, antes de ir não se esqueça de deixar aqui nos comentários seu feedback sobre este conteúdo!