Antes de falar sobre o conceito de Lead Time, deixa eu te fazer uma pergunta: Você gosta de esperar? A resposta com certeza é não, certo? Ainda mais nesse mundo tecnológico e instantâneo em que vivemos, onde 10 segundos parecem uma eternidade. Vai falar que quando a mensagem no WhatsApp não chega você não fica irritado?

 

 

Quando uma mensagem demora a chegar, o que acontece é que você apenas terá um atraso na comunicação e verá como era a realidade antes dos mensageiros instantâneos.

Mas quando tratamos de processos de produção, quanto mais tempo o ciclo de produção dura, menos produtivo esse ciclo será, e isso acarreta em um gasto enorme que poderia ser evitado.

Numa linha de produção, tempo é dinheiro! Reduzir o Lead Time resulta diretamente em custos menores, o que por sua vez acarreta no aumento dos lucros.

O Lead Time é um dos principais conceitos e métricas do Lean Manufacturing, oriundo do Sistema Toyota de Produção, sendo o ponto principal no qual se apoia essa metodologia.

Se você deseja saber mais sobre ela, recomendo a leitura do Ebook Lean Manufacturing de A a Z. Assim, você aprende todos os conceitos importantes dentro dessa metodologia, que podem fazer toda a diferença na sua atuação profissional! Para baixar, é só clicar na imagem abaixo:

 

 

O que é Lead Time?

 

Por definição, Lead Time é uma medida do tempo necessário para um produto ou serviço percorrer todas as etapas do processo ou fluxo de valor, do início até o fim.

De forma geral, o Lead Time é o tempo transcorrido desde o momento em que o cliente faz a solicitação de um produto ou serviço, até o recebimento do produto  acabado pelo cliente ou a finalização da prestação do serviço.

O termo Lead Time vem da junção de Lead (conduzir) e Time (tempo), ou seja, é o tempo que se leva para conduzir todo o processo através do ciclo de produção. Daí vem a definição básica como sendo o “tempo de espera” do ciclo.

 

 

Como calcular o Lead Time?

 

Agora você já sabe o que é Lead Time, pode estar se perguntando: como calculo isso? Para realizar esse cálculo, você deve seguir as seguintes etapas:

 

  1. Listar os materiais necessários para a produção do produto (matéria prima);

  2. Listar o tempo de entrega de cada item;

  3. Identificar o item com maior prazo de entrega;

  4. Estabelecer o número de dias úteis/horas que são necessários para a produção e entrega do produto, considerando também o tempo gasto nas tarefas administrativas;

  5. O Lead Time será a soma do tempo de aquisição da matéria-prima com o tempo de produção e entrega do produto.

 

O Método do Caminho Crítico

 

O Método do Caminho Crítico se baseia na identificação da sequência de atividades (críticas) desde o recebimento da ordem de serviço até a entrega do produto ao cliente, na qual se houver atraso, o cumprimento do prazo de entrega será comprometido, ou seja, o Lead Time será a soma do tempo das atividades no caminho crítico.

Para facilitar a sua compreensão, vou demonstrar o cálculo do Lead Time através de um exemplo:

A empresa Voitto Bikes, fabrica bicicletas esportivas. O Gerente de Produção deseja calcular o Lead Time de produção das bicicletas a partir do momento em que um pedido foi realizado. O sequenciamento das atividades de produção é conhecido, assim como o tempo de aquisição dos materiais e de produção gasto em cada atividade.

 

 

Agora, basta identificar o caminho crítico e fazer o cálculo do Lead Time:

 

 

Logo, pode-se concluir que o Lead Time nesse exemplo é de 12 dias.

 

Por que calcular o Lead Time?

 

Essa é uma pergunta que alguns podem fazer e que deve ser respondida com toda a clareza possível! Então vamos aos fatos. A partir do cálculo do Lead Time, é possível ter uma visão sistêmica do tempo total gasto em todo o fluxo de valor. Desta forma, podem ser realizadas análises como:

  • Determinação do prazo de atendimento à demanda;

  • Satisfação do cliente;

  • Produtividade;

  • Verificação de gargalos; e

  • Otimização dos processos.

 

Como reduzir o Lead Time?

 

Essa é a pergunta que Taiichi Ohno, o grande responsável pela criação do Sistema Toyota de Produção e referência mundial em Lean Manufacturing, se propôs a responder justamente através do modelo de produção que decidiu implementar em suas fábricas. 

Taiichi queria implementar uma produção enxuta, com o menor Lead Time possível. Para isso, ele se concentrou em uma solução: eliminar desperdícios! 

Mas que tipo de desperdício? Nada mais, nada menos do que oito tipos! Sendo eles: transporte, inventário, movimentação, espera, conhecimento, produção excessiva, processamento excessivo e defeitos.

Além disso, o modelo enxuto também utilizou o nivelamento da produção e ferramentas Lean para diminuir ainda mais o lead time. 

Isso porque o Japão passava por uma fase de reestruturação no pós guerra e precisava de conquistar vantagens competitivas, a fim de que as empresas nacionais pudessem voltar a crescer. 

Nada melhor para isso do que reduzir o lead time, pois, assim, reduz-se os custos de produção, torna-se possível lançar produtos com preços mais baixos e aumentar os lucros da empresa. Tudo isso utilizando o Lean Manufacturing!

 

Aprenda mais sobre Lean Manufacturing

 

Agora que você aprendeu sobre o conceito base do Lean Manufacturing, que tal aprender mais sobre essa metodologia que faz a diferença na eliminação de desperdícios?

Pensando nisso, para que você ampliar sua capacitação, a Voitto disponibiliza para você de forma gratuita o curso Introdução ao Lean Manufacturing! Além de gratuito, o curso emite certificado e você ainda pode ganhar VoittoCoins! Não perca tempo e se inscreva já!