No Excel, há a possibilidade de se criar os mais variados tipos de gráficos. Muitas vezes, por falta de conhecimento, as pessoas acabam optando pelos convencionais  gráficos de linhas e de barras.

Entretanto, há gráficos específicos para cada tipo de dado que se deseja analisar e, muitas vezes, uma escolha errada pode dificultar a interpretação das informações.

No Dashboard, que é um painel visual que resume o desempenho da empresa, através do acompanhamento de diversos indicadores, deve-se mesclar os diversos recursos do Excel da forma certa.

Um desses recursos, que é muito interessante de ser utilizado na construção de um Dashboard, é o gráfico de velocímetro.

Não sabe o que é ou como construí-lo? Fica tranquilo! Pois aqui você encontra as respostas para as suas perguntas e um passo a passo para criar o gráfico de velocímetro no seu Dashboard.

Para te ajudar ainda mais, a Voitto disponibiliza um Ebook gratuito com os Primeiros Passos no Excel. Então, não perca a oportunidade de adquirir esse material e clique na imagem abaixo para baixar!

 

 

Gráfico de Velocímetro
 

Gráficos de velocímetro têm esse nome pois têm muita semelhança com os mostradores dos carros, em que uma agulha percorre uma região limitada para enquadrar um valor dentro de algumas categorias definidas. A figura a seguir mostra o exemplo de um Gráfico de Velocímetro:

 

 

Como usar no Dashboard?

 

O gráfico de velocímetro é um bom recurso para ser utilizado no Dashboard a fim de demonstrar uma ideia de progressão.

Vamos então criar um para indicar Aderência ao Faturamento.

O gráfico de velocímetro é composto por 2 elementos: o ponteiro e a região a qual o ponteiro percorre.

O primeiro passo para criarmos o gráfico é a região onde estão as categorias pré-definidas e que o ponteiro vai percorrer. Para representar a região, usaremos um Gráfico de Rosca.

Antes, vamos preparar a tabela que será a fonte de dados. Nela deve haver 3 colunas: Nome da Categoria, Valor Máximo da Categoria e Amplitude.

Na coluna Nome da Categoria, vamos inserir os nomes que aparecerão em cada uma das categorias na região em que os ponteiros vão percorrer.

O gráfico de velocímetro, como dito anteriormente, será criado a partir de um Gráfico de Rosca que tem um formato de O.

Para fazermos o efeito de meia lua do gráfico, devemos incluir um valor oculto na série com o mesmo valor que o somatório dos valores não ocultos.

Em Valor Máximo da Categoria, vamos colocar o valor máximo a que cada uma  das categorias corresponde. Por exemplo, na meta de Aderência ao Faturamento, teremos como categorias os percentuais de bônus que o gerente pode ganhar, ou seja, 25%, 50%, 75% e 100%.

No caso desse indicador, o valor máximo da categoria será exatamente igual ao nome categoria. Por exemplo, o valor máximo que o indicador pode atingir para que fique na categoria de 25% é o valor 25%.
 

 

Para a categoria que vai ficar oculta, colocamos como valor máximo o número 0. Para a categoria de 100%, colocamos o valor de 110%, pois, caso a meta supere as expectativas, poderemos obter um valor maior do que 100%.

Agora, vamos calcular a amplitude:

 

A amplitude será o valor mostrado no gráfico de Rosca. Ela corresponde à diferença entre os valores máximos de duas categorias seguidas, ou seja, é o tamanho de cada uma das categorias apresentadas.

O valor oculto não terá amplitude, mas sim o somatório das amplitudes das outras categorias. Isso se deve ao fato do formato do gráfico ser em meia lua, pois, como dito anteriormente, 50% do gráfico terá valores e os outros 50% ficarão ocultos.

A amplitude da categoria 25% será o valor máximo da categoria subtraída do valor máximo da categoria anterior, conforme a figura a seguir:

 

 

Vamos utilizar a função ABS() para retornar o valor absoluto da nossa amplitude, para que a mesma sempre seja um valor positivo.

Agora, é necessário repetir a fórmula das amplitudes para as outras categorias. Feito isso, na célula T4, somamos os valores de todas as amplitudes, conforme a figura a seguir:

 

 

Pronto, já temos a informação para construirmos a região do gráfico de velocímetro.

Vamos em Inserir > Gráficos > Outros gráficos > Rosca. A área do gráfico em branco irá aparecer. Então, selecionamos a Série de Dados para o gráfico.

Com a área do gráfico selecionada, vamos em Ferramentas do Gráfico > Design > Dados > Selecionar Dados. Nas Entradas de Legenda, clicamos em Adicionar para inserir a coluna amplitude como Série de Dados.

Basta selecionar a célula S3 da aba RESUMO (a aba que você criou para construir o Dashboard) como nome da série e o intervalo $S$4:$S$8 como Série de Dados. Além disso, como Rótulos do eixo horizontal, a coluna “Nome categoria” (RESUMO!$Q$4:$Q$8) deve ser inserida para obtermos o gráfico a seguir:

 

 

Agora, vamos fazer as seguintes modificações no gráfico:

 

⇒ Formatar a Série de Dados e, nas opções de série em “ângulo da primeira fatia”,

informar o valor 90;

⇒ Formatar o ponto de dados “Oculto” para sem preenchimento. Para formatar o ponto de dados, basta dar um clique na série e, depois, no ponto desejado para selecioná-lo.

⇒ Formatar a categoria 25% com preenchimento sólido Vermelho, a categoria 50%, com preenchimento sólido Laranja, a categoria 75%, com preenchimento sólido Amarelo e a categoria 100%, com preenchimento sólido Verde.

⇒ Apagar o título do gráfico e as legendas;

⇒ Adicionar os rótulos de dados na série apagando apenas o rótulo da série “Oculto”. Mudar também o Conteúdo do Rótulo para “Nome da categoria”;

⇒ Alterar o tamanho do gráfico para 6,2cm de altura e 6,51cm de comprimento e aumentar o máximo possível a área de plotagem do gráfico. Podemos ver que o gráfico já começa a tomar formato como a figura a seguir:

 

 

Agora, vamos começar a construção do ponteiro do gráfico. A montagem do ponteiro requer conhecimentos básicos de trigonometria. Se a agulha tem largura R, sua extremidade é um ponto da forma (-R × COS(Θ); R × SEN(Θ)), onde Θ é um ângulo no intervalo (0; π).

 

 

Assim, definimos Θ como π × Valor Observado / Somatório das Amplitudes, ou seja, a porcentagem observada em relação à amplitude total dos valores.

Vamos então calcular os valores necessários para a construção do ponteiro. Para isso, elaboramos a seguinte tabela na célula Q9 da aba RESUMO.

 

 

Na célula do Valor Real, vamos preencher com a Aderência ao Faturamento planejado, o que é calculado através da razão entre o somatório de faturamento realizado no ano e o faturamento planejado para o ano. Sendo assim, na célula R9, digitamos a fórmula =SOMA(C4:N4)/SOMA(C5:N5) para obter a aderência.

Assim, na célula da diferença, calculamos a distância do valor observado e o menor valor que a categoria pode assumir, que nesse caso é zero através da fórmula =R9-R4.

E, por fim, usa-se a fórmula π × Valor Observado / Somatório das Amplitudes para calcular o ângulo do ponteiro.

Vamos à célula Valores Radianos digitar a fórmula =(R10/S4)*PI(). Com ela, teremos o valor do ângulo e poderemos obter as coordenadas do ponteiro.

Na célula Q12, será criada mais uma tabela auxiliar, onde ficarão as coordenadas do ponteiro no gráfico, demonstrada na figura a seguir:

 

 

Tanto no eixo X como no eixo Y a base do ponteiro assume o valor zero. O valor do eixo Y na extremidade é dado pela fórmula - R x cos(Θ). No exemplo, o valor de R é igual a 1, logo na célula R14 é necessário digitar a fórmula =-COS(R11).

Já o valor do eixo da extremidade, é calculado por R × SEN(Θ).  Assim, na célula S14, inserimos a fórmula =SEN(R11).

Agora já temos os dados do ponteiro calculados. Para inseri-los no gráfico, vamos utilizar um Gráfico de Dispersão, seguindo os passos abaixo:

Selecione o gráfico e vá a Ferramentas de Gráfico > Design > Selecionar Dados.

Adicione uma série com o nome “Ponteiro” e, para os valores da série, mantenha ={1} para obtermos o resultado a seguir:


 

Clique na nova série e em Ferramentas de Gráfico > Design > Tipo > Alterar tipo de gráfico. Em seguida, escolha o Gráfico de Dispersão com linhas suaves e marcadores.

 

 

O resultado parcial do gráfico é o seguinte:

 

 

Selecione, então, a série que foi criada e, em seguida, vá em Ferramentas de Gráfico > Design > Dados > Selecionar dados e edite os dados da série Ponteiro.

Para Valores de X da série, utilize a coluna Base da tabela. Já para Valores de Y, selecione a coluna Extremidade. O nome da série será o valor real do indicador.

 

 

O gráfico esperado é apresentado abaixo:

 

 

Agora, precisamos apenas acertar o eixo do gráfico para terminarmos de criar o ponteiro.  

Como estamos com um gráfico em radianos, os valores máximo e mínimo que o eixo X e Y do ponteiro irão assumir serão os valores -1 e 1. Sendo assim, vamos clicar no eixo X com o botão direito e ir até Formatar Eixo > Opções de Eixo. Lá mudamos o valor Mínimo para Fixo igual a -1 e o valor Máximo para Fixo igual a 1.

 

 

Repetimos o procedimento para o eixo Y do gráfico e obtemos o gráfico a seguir:

 

 

Já temos todas as informações para o gráfico de velocímetro. Agora vamos seguir o passo a passo para formatar e finalizar o gráfico:

 

⇒ Apague as linhas de grade e os eixos X e Y do gráfico;

⇒ Adicione um Rótulo no ponto de dados da extremidade do ponteiro, selecionando como conteúdo do rótulo o Nome da série. Além disso, escolha o valor Nenhum nas Opções de Marcador.

⇒ No ponto de dados da base, selecione em Opções de Marcador o tipo de marcador interno no formato de círculo tamanho 7. Em Preenchimento do Marcador, escolha o Preenchimento sólido cor “Preto, texto 1” e, em Cor da Linha do Marcador, selecione Sem Linha.

⇒ Na linha do ponteiro, em Cor da Linha, selecione Linha sólida com a cor “Preto, texto 1”.

⇒ Tire o preenchimento da Área do Gráfico, da Área de Plotagem e da Borda;

 

Pronto! Finalizamos o gráfico de velocímetro e o resultado esperado é dado a seguir.


 

Quer saber mais?

 

Agora que você sabe como construir um gráfico de velocímetro no Excel, que tal aprender tudo sobre como criar um painel de controle capaz de expor um grande volume de informações relevantes para se medir a performance de um negócio?

É exatamente isso que você aprende no curso de Formação de Especialistas em Dashboard da Voitto, que apresenta aos alunos os conceitos e métodos sobre as ferramentas do Excel para a construção de Dashboard, abordando tópicos desde a criação de gráficos até a elaboração de painéis.

Com ele, você vai ser capaz de criar ótimos Dashboards, reunir informações estratégicas e tomar decisões que vão levar a sua empresa ao alcance de resultados exponenciais! Então, não perca tempo! Inscreva-se agora mesmo:

 

O que é Dashboard