Se você já recebeu um convite para entrar em uma rede conhecida como Initiative Q e recorreu ao google em busca de entendimento sobre o que é isso, você encontrou o artigo certo.

Vou logo adiantando que ela se trata de uma moeda (Q) que fará parte de um novo sistema de pagamento global. Ousado? Sim. E é por isso que essa moeda tem dado o que falar. Há quem julgue ser mais uma criptomoeda, uma concorrente para o bitcoin.

Outros acreditam que tudo que envolve a Initiative Q é pura enganação para pegar os mais desavisados. Também há quem acredite que esse será a revolução no sistema financeiro. Talvez você ainda não conheça nada sobre esse assunto e é por isso que esse artigo está aqui, para ajudar você a entender o que é a Initiative Q.

Nesse texto, você vai encontrar tópicos como:

  • O que é e qual a proposta da organização;
  • Criação e funcionamento da Initiative Q;
  • Modelo econômico Q;
  • Q versus Criptomoedas;
  • Inititative Q é uma fraude? Conheça as críticas.

Preparado(a) para conhecer o que é a Q?

 

O que é a Initiative Q?

 

A Initiative Q é uma empresa que propõe um modelo de pagamento fácil, simples e barato utilizando uma moeda global: a Q.

Os fundadores dessa iniciativa afirmam que a nova moeda poderá ser usada no mundo todo, se tornando competitiva como o dólar. Além disso, eles afirmam que a Q não é uma criptomoeda e que é melhor que o tão famoso bitcoin.

 

Criação e funcionamento da Initiative Q

 

Segundo a própria empresa, para que a moeda seja criada, são necessários 7 passos:

 

1. Surgimento da oportunidade

 

A oportunidade que os fundadores falam está relacionada com a ineficiência do sistema financeiro. Eles apontam que a maneira como o comércio é realizado é antiga e ultrapassada, o que gera muitos custos desnecessários.

E como da necessidade se faz a oportunidade, a Initiative Q propõe tornar o comércio mais moderno.

Se quiser conhecer mais assuntos envolvendo sistema financeiro, temos um curso gratuito sobre gestão financeira no qual você vai aprender a analisar a mudança do valor monetário em função do tempo, entender noções de contabilidade e muito outros tópicos interessantíssimos. Clique no botão abaixo e se inscreva!

Curso de Fundamentos Essenciais em Gestão Financeira

 

2. Desenvolvimento tecnológico

 

Nos últimos anos, temos vistos muitas empresas e startups criando soluções dentro do setor financeiro revelando que existe espaço para modernizações na área, como citado no passo anterior.

A Initiative Q promete não ficar de fora da linha dessas empresas e pretende aplicar tecnologias como:

 

3. Superação da dificuldade

 

Segundo Saar Wilf, ex-diretor do Paypal e um dos fundadores da Initiative Q, a nova moeda precisa ganhar a confiança das pessoas. Ele afirmou em uma entrevista para o CanalTech:

“O problema é que, quando você constrói uma nova rede, você não tem ninguém, e ninguém quer ser o primeiro comprador, quando não tem ninguém vendendo. Da mesma forma, ninguém quer ser o primeiro vendedor, se não tem ninguém comprando”.

Verdade, não é?

 

4. Criação do sistema de pagamento moderno

 

Os fundadores acreditam que a partir do momento que um novo sistema de pagamento moderno e eficiente for criado implementando tecnologias avançadas, os usuários adeptos à nova moeda digital começarão a aparecer. 

 

5. Criação da moeda global

 

Não adianta apenas um novo sistema de pagamento. É necessário que uma moeda global seja criada para permitir que o novo sistema não caia nas mesmas burocracias e problemas dos meios de pagamentos atuais. Essa moeda é a Q.

Dentro da economia, o valor de uma moeda é definido pela sua velocidade de circulação. Partindo dessa premissa, a Initiative Q incentiva as pessoas a aderirem ao novo modelo, porque quanto mais usuários, mais transações ocorrerá dentro da rede e maior a será valorização do Q.

 

6. Política de incentivo

 

A Initiative Q apela, primeiramente, a gatilhos mentais de novidade, ganância e reciprocidade nas campanhas de divulgação da nova moeda destacando a ideia de valorização do Q. Quanto mais cedo o usuário aderir à rede, mais fácil será juntar Qs, antes da supervalorização prevista.

Além dessa estratégia, a política de incentivo mais forte da empresa é distribuir milhares de Qs gratuitamente para novos usuários.

Se você se cadastrar na rede, por exemplo, pode receber uma quantia de 20.000Qs, porém esse valor é desbloqueado à medida que novos usuários se cadastrarem por um código que você deve compartilhar nas redes sociais para convidar mais pessoas e assim, ganhar dinheiro.

 

7. Novo modelo financeiro

 

“É como uma profecia autorrealizável” - É o que a Initiative Q afirma sobre esse novo modelo financeiro.

Usuários entram na rede de pagamento confiando que o novo sistema é melhor. Assim, a moeda começa a ser valorizada, os usuários percebem os benefícios, mais pessoas vão entrando até a moeda atingir popularidade global.

Você acha que a Q ganhará popularidade e esse novo sistema financeiro será criado? Antes de pensar na resposta, conheça o modelo econômico Q no tópico seguinte. 

 

Modelo econômico Q

 

Primeiro, precisamos entender o conceito de equação de troca. Na economia, essa equação estima o valor de renda de uma moeda. Para operar a equação são necessários dois índices:

 

Volume

Volume é a quantidade de dinheiro que está circulando. A Initiative Q quer captar o volume atual das transações com cartão, o que é um valor muito alto.

Só para você ter ideia, no Brasil, de acordo com o presidente da Mastercard, em 2020, o montante transacionado somará cerca de 2,3 trilhões de reais. Como a Initiative Q tem foco global, eles estimam que o volume da moeda deverá ser entre 5 e 20 trilhões de dólares.

 

Velocidade de circulação

O objetivo da initiative Q é atingir uma velocidade de circulação semelhante às moedas que já estão no mercado. A ideia é tornar o Q tão competitivo quando as moedas existentes. Para isso, a empresa conta com a política de incentivo citada anteriormente, lembra?

Quanto mais Qs estiverem circulando no mercado e maior for a velocidade de circulação, maior será a valorização dessa moeda.

Supondo a difusão da moeda em escala global, a Q deve estar na proporção 1:1 com o dólar. A ideia é a nova moeda ser tão popular quando a moeda americana.

Além desses dois fatores (volume e velocidade), para entender o modelo econômico Q é preciso conhecer a política monetária desse modelo.

 

Política monetária

 

A política monetária é um tipo de política para controle da oferta de dinheiro na economia visando evitar flutuações e instabilidades.

No Brasil, o órgão responsável pela política monetária é o Banco Central. Na Initiative Q, será o Comitê Monetário. Algumas funções desse comitê serão:

  • Garantir a estabilidade da moeda;
  • Prever a atividade econômica;
  • Avaliar fatores de psicologia de massa na economia;
  • Determinar entrada e saída de Qs no mercado.

O Comitê monetário é um órgão centralizador que funcionará como um banco global. Esse comitê não será necessariamente a pessoa jurídica da Initiative Q. Será um conjunto de moderadores escolhidos pelos os usuários.

A existência do Comitê Monetário indica que a Initiative Q será centralizada, diferentemente do que ocorre com as criptomoedas, que não possuem instituição financeira responsável. Vamos conferir mais diferenças entre a Q e as criptomoedas?

 

Q versus criptomoedas 

 

A Initiative Q não se define como uma criptomoeda. As principais diferenças são:

 

Blockchain e a descentralização

As criptomoedas utilizam a rede blockchain como base de funcionamento e a principal característica é a descentralização, ou seja, ausência de um órgão responsável pelos registros das transações financeiras.

A Initiative Q defende que a centralização é necessária para garantir a segurança dos usuários. No caso, o órgão centralizador é o Comitê Monetário como foi citado.

 

Instabilidade de mercado

Quem acompanha o mercado do bitcoin já deve estar familiarizado com a instabilidade do valor dessa criptomoeda. A proposta é que a Initiative Q garanta a estabilidade da nova moeda e a previsibilidade do poder de compra, que é uma característica importantíssima que uma moeda deve ter dentro de um modelo econômico.

 

Reversibilidade de operações

As transações de criptomoedas não podem ser corrigidas. O funcionamento da blockchain garante essa alta segurança dos dados já registrados. A rede funciona dessa forma para evitar fraudes e alteração de informações.

No entanto, dentro da rede Q, as alterações poderão ser feitas de acordo com a aprovação do Comitê.

 

Consumo de energia

Segundo relatórios do Bitcoin Energy Index, o consumo de energia necessário para manter a rede das criptomoedas é em torno de 60,74 TWh (comparável ao consumo de energia da Argélia toda) e a emissão de carbono é de 28,85 megatoneladas de CO2.

A rede blockchain exige muito processamento computacional para realizar suas operações, o que gera esse alto consumo energético e liberação de poluentes.

Os idealizadores da moeda Q não falam detalhadamente sobre o funcionamento necessário da rede para criar a nova moeda, porém afirmam que não causará tantos impactos ambientais quanto as criptomoedas.

A initiative Q parece ser muito melhor do que tudo que está sendo criado pelas criptomoedas e melhor do que o sistema monetário que temos atualmente. Mas, essa história de moeda global é confiável?

 

Initiative Q é uma fraude? Principais críticas à moeda global

 

Bem, a Q não é uma fraude. Não realizou nenhum ato danoso a nenhum grupo de pessoas, então não pode ser caracterizada como fraude. 

Inclusive, a imagem de Saar Wilf está associada a ações anti-fraude, tendo em vista que em 2008, o empresário contratou a companhia Fraud Sciences para melhorar a segurança dentro das operações da Paypal, empresa a qual ele fazia parte.

O problema é que tudo dentro dessa rede de pagamentos parece ser bom demais para ser verdade. As principais críticas que a Initiative Q enfrenta são:

 

Suposto esquema pirâmide

Embora a Initiative Q não cobre uma taxa dos usuários (ainda), essa ideia de “entre, traga mais usuários e ganhe prêmios” lembra muito o esquema de pirâmides financeiras, uma estratégia de marketing que ficou associada a operações “enganosas”.

 

Falta de clareza sobre funcionamento

Se você leu o texto e achou que as informações sobre o funcionamento da Initiative Q estavam muito soltas, saiba que não é culpa do redator.

Os pronunciamentos dos fundadores e a página principal da Initiative Q não são muito claros sobre como a rede funciona de fato, as tecnologias empregadas, como será feita a segurança e assuntos do tipo. Essa é a principal crítica que a Q recebe.

 

Promessas muito disruptivas

Partindo do ditado “Quando a esmola é grande, até o santo desconfia”, as pessoas ficam incomodadas com o fato da Initiative Q prometer vantagens, modelos econômicos disruptivos e distribuir milhares de Qs gratuitamente em troca de cadastros de usuários. Sério? É só isso para ficar Q-milionário?

 

Proposta de um comitê centralizador

As pessoas por trás da Initiative Q declaram que a inalterabilidade de informações na blockchain é algo muito negativo. Porém, essa é a melhor característica dos registros que são feitos dentro da cadeia de blocos, porque evita fraudes.

A proposta de possuir um comitê centralizador, ainda mais em um sistema econômico global, que pode “alterar informações sob consenso dos usuários” é um tanto assustador, não acha?

 

Moral da história

 

A humanidade caminha sempre no sentido da evolução e isso é bom. As descobertas, inovações tecnológicas que foram e vêm sendo desenvolvidas ao longo dos anos são de suma importância para adaptabilidade da nossa espécie.

No entanto, tudo que é novo não deve ser rejeitado e também não deve ser aceito prontamente. É importante que tenhamos um senso crítico e saibamos olhar uma situação de diferentes pontos de vistas e sob análises distintas, para que possamos declarar se algo é bom ou não.

A Initiative Q é uma empresa que está propondo inovações no sistema financeiro que conhecemos e muito do que envolve essa proposta faz sentido, porém tenha cuidado antes de entregar seu nome e e-mail e informações para uma rede que não sabe ao menos explicar seu funcionamento.

 

Para você que chegou até aqui, temos uma dica!

 

Independente de Initiative Q ser fraude ou não, temas envolvendo economia, finanças e economia são interessantes demais!

Se você encontrou esse artigo, provavelmente também se interesse por esses temas e sabendo disso, preparamos uma dica muito especial para você.

Acima, oferecemos um curso de gestão financeira completamente gratuito. E agora, se estiver disposto a ir mais além e desenvolver competências como:

  • Análise e aplicação de indicadores financeiros;
  • Estrutura organizacional financeira;
  • Métodos para análise de investimentos;
  • Planejamento orçamentário e gestão de custos.

A dica é apenas fazer nosso curso de formação em Gestão Financeira e Análise de Investimentos. Vale a pena conferir, é só clicar no botão abaixo.

Curso de Gestão Financeira e Análise de Investimentos