É possível parar de trabalhar e viver de renda das aplicações financeiras? Mesmo que trabalhar seja algo que você nunca queira parar, é possível ter um complemento de renda? A resposta é sim e para entender melhor vamos falar de renda passiva e ativa.

A maioria das pessoas sonham em conseguir rendimentos extras sem necessariamente um esforço a mais para isso. É nesse momento que a renda passiva se torna a melhor opção. 

No entanto, é possível aumentar os valores recebidos pela renda passiva com a renda ativa. Afinal, quanto mais dinheiro investido maiores tendem a ser os rendimentos das aplicações financeiras. 

Se você é uma pessoa que quer entender mais sobre o assunto e saber equilibrar a renda passiva e ativa para alcançar os seus sonhos, leia este artigo para saber como viver de renda.

 

Diferenças entre a renda passiva e a renda ativa 

 

A maior diferença entre a renda passiva e a renda ativa está no esforço que elas demandam. Afinal, uma necessita de trabalho contínuo e a outra gera rendimentos sem essa necessidade. 

É importante ressaltar o quesito tempo, além do esforço. Na renda ativa, o retorno é proporcional ao tempo dedicado em cada tarefa. No entanto, na renda passiva como não há esforço contínuo ela não depende desse fator para remunerar. 

Quer saber mais a fundo sobre como funciona a renda passiva? Confira o próximo tópico.

 

O que é renda passiva? 

 

A renda passiva é adquirida independente do esforço contínuo e do tempo dedicado. Ela não é um "milagre", mas sim, é gerada através de ações passadas que são autorrealizáveis. Por isso, após escolhidas, acontecem mesmo sem necessidade de que alguém as faça.

No Brasil, o exemplo mais comum de renda passiva são os aluguéis recebidos por imóveis. O proprietário do bem teve esforço para comprá-lo, no entanto não precisa despender tempo ou trabalho para receber o aluguel mensal (ignorando, é claro, as manutenções periódicas necessárias no imóvel).

No entanto, existem diversas outras opções de como se obter renda passiva. Saiba sobre cada uma delas!

 

Tipos de renda passiva

 

Os aluguéis de imóveis são só um exemplo de renda passiva. Existem diversas outras maneiras para isso, inclusive mais acessíveis. Saiba quais:

 

Investimentos

Os investimentos são o exemplo mais acessível de renda passiva. Afinal, existem produtos financeiros até mesmo sem valor mínimo para aporte e eles fazem o dinheiro trabalhar.

 

Poupança

A poupança é um desses exemplos. É possível obter rendimentos com o dinheiro deixado nesse tipo de conta. Apesar de não ser a opção mais indicada e de ser a menos rentável, é uma forma de renda passiva com rendimento mensal.

 

FIIs

Existem também os Fundos Imobiliários(FIIs), que permitem que pessoas que não tenham capital para comprar um imóvel sozinhas consigam receber aluguéis todos os meses.

 

Renda Fixa

Há também opções com rendimento semestral como alguns outros tipos de renda fixa. Existem inúmeros investimentos e por isso é importante estudar e entender o melhor para cada perfil.

 

Participações em empresas

As participações em empresas podem ser tanto renda passiva quanto ativa. Quando se trata da primeira opção pode ser feita através de investimentos em renda variável pela bolsa de valores ou por meio do aporte em uma empresa de capital fechado. 

Só é caracterizada como renda passiva quando só há participação nos lucros. Ou seja, a remuneração não vem do esforço ou trabalho na empresa.

 

Produtos digitais

Cursos digitais, ebooks, livros e até mesmo vídeos no YouTube são formas de rendas passivas. Isso porque eles são gravados ou escritos apenas uma vez. Após esse esforço, é possível que eles sejam comprados e vistos apenas pela procura das pessoas. 

Além disso, há uma forma de trabalho que se chama afiliação. Este consiste na transferência do processo da venda de um curso, ebook ou livro para outras pessoas. Em troca, elas recebem porcentagens das vendas que realizaram.

 

Direitos autorais

Os direitos autorais são valores destinados para pessoas que escrevem canções e livros, por exemplo. 

Mesmo que a gravação de uma música seja feita por um cantor, quem a escreveu continuará recebendo direitos autorais pela sua reprodução. Da mesma forma com livros vendidos por editoras. 

Depois de entender quais são as modalidades de renda passiva, é importante também saber as vantagens e desvantagens desse tipo de remuneração.

 

Vantagens e desvantagens de viver de renda passiva 

Existem vários benefícios explícitos da renda passiva, mas também é válido lembrar que há pontos de atenção. 

Confira as principais vantagens da renda passiva:

  • Continuar tendo rendimentos mesmo em imprevistos;

  • Não demandar esforço ou trabalho contínuo;

  • Tranquilidade para se programar a longo prazo;

  • Escolher trabalhar ou não.

Saiba também quais são as desvantagens da renda passiva:

  • Quando não reinvestida, não é possível aumentar o padrão de gastos;

  • Em caso de imprevistos, pode não ser suficiente para cobrir os gastos;

  • Na maioria dos casos, só é possível cobrir todos os gastos com anos de investimento. 

Agora que você já sabe tudo de renda passiva, é hora de entender o que é a renda ativa.

 

O que é renda ativa? 

 

Enquanto a renda passiva não demanda esforço para acontecer, a renda ativa é proporcional a ele. Isso significa que a renda ativa só é recebida quando há tempo de trabalho e dedicação.

Qualquer trabalho é um tipo de renda ativa. Tomando como exemplo um dentista autônomo. Seu salário é proporcional ao número de consultas feitas e pacientes atendidos. Caso ele não trabalhe alguns dias, não receberá por eles. 

Mas, além do trabalho, existem outras rendas ativas? Confira a seguir!

 

Tipos de renda ativa 

Assim como a renda passiva, existem diversas maneiras de se obter renda ativa. No entanto, os grupos podem se subdividir em inúmeras atividades. 

Mas afinal, quais são os tipos de renda ativa?

 

Trabalho

Esse é o grupo mais abrangente de renda ativa e também o mais comum. Muitas pessoas só possuem o trabalho como fonte de renda. Isso significa que seu salário é a única receita recebida.

 

Vendas
O setor de vendas se diferencia do trabalho comum. Afinal, ele é um tipo de renda ativa que normalmente é variável. Ou seja, o valor recebido é totalmente dependente dos números de clientes fechados.

 

Renda Extra

Atualmente, existem inúmeras possibilidades de se obter renda extra através do trabalho. Uma delas é o trabalho autônomo em uma área que demanda uma habilidade que você possui, como culinária. 

As próprias horas extras remuneradas são maneiras de incrementar a renda ativa.

 

Vantagens e desvantagens de viver de renda ativa

 

Assim como na renda passiva, existem vantagens e desvantagens de viver de renda ativa. Confira os principais benefícios:

  • Possibilidade de aumentar o padrão de vida; 

  • Aumento de remuneração é possível através tempo dedicado às atividades normais e extras;

  • No curto prazo para maioria das pessoas, é a única maneira de cobrir todos os gastos. 

Saiba também as desvantagens de viver apenas de renda ativa:

  • Falta de renda em momentos de imprevistos; 

  • Alta dependência do trabalho; 

  • Muitas vezes, falta de liberdade de escolha de como e quando trabalhar. 

Mas afinal, é melhor viver de apenas uma renda ou das duas? Confira o tópico a seguir.

 

Viver de renda passiva, renda ativa ou com as duas? 

 

Depois de saber o que é renda passiva e ativa, suas vantagens e desvantagens, além de como obter cada uma delas, é importante saber como equilibrá-las para ter mais qualidade de vida. 

Apesar dos benefícios e ônus de cada uma delas, é possível ter mais flexibilidade e segurança mesclando os dois tipos. 

Com a renda ativa, é possível aumentar consideravelmente as fontes de renda passiva. Isso pode até mesmo chegar em um ponto no qual a principal fonte de renda não dependa de esforço, trabalho e dedicação de tempo. 

No entanto, é importante saber se planejar. A renda passiva quando não alinhada a renda ativa não possibilita que os gastos mensais aumentem em longos períodos de tempo. 

Por outro lado, quando alguém precisa trabalhar para receber algum tipo de renda é uma situação perigosa. Por isso, parte dos rendimentos virem de renda passiva traz mais tranquilidade. 

Mas se você quer parar de trabalhar e viver de renda passiva, saiba como se preparar para a aposentadoria a seguir. 

 

Aposentadoria com renda passiva, é possível? 

 

Viver de renda passiva é o sonho de muitas pessoas, assim como escolher quando se aposentar. Por isso, nem sempre a previdência pública, através do INSS, é a melhor opção. Afinal, ela só se torna possível quando muitos requisitos são preenchidos. 

Nesse cenário, também contribuir para a previdência privada pode ser uma forma de antecipar a aposentadoria. É possível conciliar as duas modalidades, afinal em muitas situações não é possível escolher contribuir ou não para o INSS. 

 

5 dicas para obter e gerenciar a renda passiva

Agora que você já sabe tudo sobre renda passiva e ativa, confira 5 dicas para obter e gerenciar a renda passiva, alcançando a independência financeira e podendo escolher trabalhar ou optar pela aposentadoria.

 

1. Planejamento e controle de gastos

O planejamento financeiro pessoal e o controle de gastos são os primeiros passos para ter sucesso na renda passiva. 

Afinal, é necessário que você saiba todas as despesas mensais e como administrar o dinheiro aplicado, para no futuro gerar renda passiva. 

Para isso, existem inúmeros aplicativos para finanças pessoais e planilhas para controle de todos os gastos mensais. Esses são mecanismos que possibilitam o planejamento dos próximos passos.

 

2. Marketing de afiliados

Todas as pessoas possuem habilidades desenvolvidas que interessam à outras pessoas. Nada melhor do que conseguir transformar isso em algo remunerado. 

Hoje em dia é possível gravar cursos e escrever ebooks e livros para gerar renda passiva. Com isso, o marketing de afiliados auxilia no processo das vendas. Ou seja, outras pessoas irão vender o material desenvolvido por você recebendo parte do valor total.

 

3. Estudos sobre produtos financeiros

As aplicações em produtos financeiros são ótimas fontes de renda passiva. Mas para isso é importante estudar e saber quais as opções de renda fixa e variável. Podcasts, vídeos no YouTube e blogs como o da Voitto são ótimas ferramentas para estudo.

 

4. Renda extra para investir

Quanto mais rendimentos ativos uma pessoa tiver além dos seus gastos, maiores são os valores que elas terão para investir. Afinal, ganhando dinheiro a mais os aportes são maiores e a independência financeira chega mais rápido.

 

5. Investimento em cursos sobre gestão financeira

Os educadores financeiros são pessoas qualificadas que podem instruir sobre controle e planejamento de gastos. E uma boa educação financeira é a base para que você siga todas as dicas anteriores.

Além disso, bons cursos também oferecem insumos para a escolha dos melhores tipos de investimentos para cada perfil. Nesse caso, potencializando ainda mais os ganhos com renda passiva. Por isso saiba que o investimento em um bom curso nesta área pode ser a última coisa que separa você da prosperidade financeira.

 

A faca e o queijo em suas mãos!

 

Ressaltando a importância da educação financeira na sua vida, esperamos ter despertado em você o interesse em desbravar este mundo, ou seja, te demos a “faca”.

Agora trouxemos o “queijo”! O aprendizado trazido no curso Gestão Financeira e Análise de Investimentos é um ótimo mecanismo para aprender a controlar e gerenciar sua renda passiva, assim como a ativa.

 

Curso de Gestão Financeira e Análise de Investimentos

 

Faca e queijo em mãos! Tá esperando o quê pra saciar a sua fome de aprendizado?