Escolher uma carreira a seguir não é uma tarefa fácil. É preciso conhecer bem o caminho que deseja trilhar, não é mesmo? Bem, se você já está de olho na Engenharia e tem interesse pela química e também mecânica, a Engenharia Metalúrgica pode ser uma boa opção.

Mas calma, como eu disse, antes de tomar essa decisão importante, você precisa conhecer mais sobre o curso de Engenharia Metalúrgica e também a sua profissão!

E claro, conhecer como anda o mercado e o salário da categoria é importante né? Mas antes de tudo, o que é exatamente a Engenharia Metalúrgica?

 

O que é Engenharia Metalúrgica?

 

A Engenharia Metalúrgica é um ramo advindo da Engenharia de Materiais, que compreende as pesquisas voltadas para caracterização estrutural e das propriedades mecânicas, além da produção e processamento no âmbito dos materiais metálicos, assim como suas aplicações.

Dessa forma, o engenheiro metalurgista (ou metalúrgico) é responsável pelos projetos de tratamento e de produção de metais e ligas metálicas.

Além disso, os projetos no âmbito da Engenharia Metalúrgica possibilitam a criação de novos compostos, feitos a partir da combinação de metais com outros materiais, como vidro, plástico e cerâmica.

 


 

Curso de Engenharia Metalúrgica

 

A grade do curso de Engenharia Metalúrgica é composta, como as outras engenharias, por uma reforçada base de disciplinas da Matemática, Química e Física (maior parte voltada para a Mecânica), além de Desenho e fundamentos de Economia.

Após os primeiros dois anos, começam a aparecer matérias mais específicas do curso, como:

 

  • Tratamento de Minérios

  • Físico-química Metalúrgica

  • Ciência e Engenharia de Polímeros

  • Tratamentos Térmicos de Metais e Ligas

  • Metalurgia Extrativa Geral

  • Siderurgia

  • Conformação Mecânica

  • Processos Metalúrgicos de Fabricação

  • Organização Industrial para Engenharia
     

Ao final do curso, também é necessário realizar o estágio obrigatório supervisionado e o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

As nomenclaturas e cargas horárias das disciplinas podem mudar de instituição para instituição. No caso, utilizei a grade do curso de Engenharia Metalúrgica da UFMG.

 

Softwares na Engenharia Metalúrgica

 

Como em outras engenharias, o uso da tecnologia é essencial para auxiliar o estudante e o profissional de Engenharia Metalúrgica. Assim, é possível garantir que os processos sejam realizados de forma precisa e eficaz.

Confira alguns dos softwares que participam dessa área:

 

  • Gestão XXI: é um sistema de gestão empresarial (ERP) voltado para indústria metalúrgica. Com vários módulos, é possível efetuar o controle de processos de fabricação de vários setores, como usinagem, tratamento térmico e fundição.

  • SolidWorks: no caso da Engenharia Metalúrgica, esse software é utilizado, geralmente, no campo de desenvolvimento de sólidos tridimensionais e resistência de materiais.

  • DEFORM: software de CAE que analisa o processo de conformação do forjamento e tratamento térmico através de simulações, permitindo a redução de custo, aumento da qualidade e diminuição no tempo de entrega dos produtos.

 

Mercado de trabalho e áreas de atuação

 

No Brasil, o mercado de trabalho para os profissionais da Engenharia Metalúrgica é extenso, devido ao país ser um grande exportador de minérios. Ou seja, são necessários muitos engenheiros para suprir a demanda de minérios mundial e também interna.

As empresas que mais empregam no setor são as indústrias de base, automobilística, siderúrgicas, de mineração, aeronáuticas, de armamento e de extração mineral.

Dentre as áreas de atuação, encontram-se:

 

Fundição de metais

 

O engenheiro metalurgista pode atuar nas indústrias na parte de fundição de metais, ou seja, na transformação desses materiais para o uso industrial.

Na fundição, os metais são liquefeitos para serem despejados em moldes e transformados em uma nova peça de acordo com a forma do molde.

 

Caracterização de metais

 

Nessa área o profissional trabalha em análises qualitativas e quantitativas, com a finalidade de identificar como o metal pode ser classificado.

Sendo assim, o engenheiro irá determinar quais são os constituintes de certo material (aspecto qualitativo) e quantificar os componentes presentes no mesmo, encontrando as concentrações de cada elemento (aspecto quantitativo).

 

Tratamento metalúrgico e termomecânico

 

Aqui, cabe ao engenheiro metalúrgico controlar o processo de transformação de metais, tanto os ferrosos quanto os não ferrosos.

Também pesquisa e estuda a composição e as propriedades dos metais, com o objetivo de escolher os processos de tratamento e beneficiamento mais adequados.

Desenvolvimento de ligas metálicas

Uma das áreas de maior destaque é esta. Aqui, o profissional de Engenharia Metalúrgica trabalha com metais ferrosos e não ferrosos, desenvolvendo ligas metálicas (com ou sem ferro).

Ele também participa do planejamento, das etapas de fabricação e do controle de qualidade em usinas siderúrgicas, além de definir as técnicas que serão utilizadas com cada tipo de liga.

 

Metalurgia Extrativa

 

Na Metalurgia Extrativa, o engenheiro irá trabalhar com os processos de obtenção de metais e sais metálicos advindos de fontes minerais, minérios, concentrados e também resíduos.

 

Engenharia Metalúrgica X Engenharia de Materiais

 

Muitas pessoas interessadas no campo de materiais ficam na dúvida quanto a esses dois cursos. Bem, podemos dizer que a Engenharia de Materiais é um curso mais abrangente, que estuda e pesquisa novas possibilidades na área dos materiais - metais, cerâmicas e polímeros.

Em contrapartida,, o engenheiro de materiais trabalha com a estrutura, composição, propriedades, processamento e aplicação desses materiais, principalmente voltados para a indústria.

Tratando-se da Engenharia Metalúrgica, que é um ramo da Engenharia de Materiais, o foco se dá nos materiais metálicos. Sendo assim, o engenheiro metalúrgico é responsável por desenvolver projetos de produção e tratamento de metais.

Seu destaque na indústria é na transformação de minérios em ligas metálicas com propriedades físicas, químicas e metalúrgicas cada vez mais adequadas e melhores para aplicações em máquinas, peças e estruturas.

 

Universidades que oferecem a Engenharia Metalúrgica

 

Bem, se você está pensando em cursar a Engenharia Metalúrgica, vai querer uma boa universidade, não é mesmo? Para isso, ela precisa ser credenciada pelo Ministério da Educação (MEC).

Então, busquei pelo portal do MEC, utilizando como método de avaliação o ENADE, as instituições de ensino com as melhores notas (nota 4 de 5):

 

 

Obs.: Em muitos blogs, o Instituto Militar de Engenharia (IME) é indicado como uma das melhores instituições que oferecem o curso de Engenharia Metalúrgica, inclusive com nota máxima. Contudo, segundo o site da instituição:

“Em dezembro de 2003, o Curso de Engenharia Metalúrgica passou a ser oficialmente denominado Engenharia de Materiais através da portaria No 114-EME de 04 de dezembro de 2003, publicada no Boletim do Exército No 51/2003 de 19 de dezembro de 2003, que também estabeleceu a nova titulação da especialidade.”

Sendo assim, a formação do curso oferecido pela instituição passou de Engenharia Metalúrgica para Engenharia de Materiais.

É importante lembrar que são vários os métodos que servem para avaliar uma instituição. Sendo assim, acesse o portal e-MEC para conhecer outras instituições e encontrar a mais adequada para você (no site, vá em Consulta Textual para efetuar a pesquisa).

 

Salário do engenheiro metalurgista

 

Agora, a parte mais importante (para alguns): o salário! Aqui no Brasil, temos a Lei 4.950/A, de 22 de abril de 1966, que dispõe sobre salário mínimo dos profissionais de Química, Engenharia, Arquitetura e Agronomia:   
 

  • Jornada de 6 horas: 6 salários mínimos

  • Jornada de 7 horas: 7,25 salários mínimos

  • Jornada de 8 horas: 8,5 salários mínimos

 

Mas é claro que, quando se trata do mercado de trabalho, esses valores podem mudar. Isso porque alguns aspectos podem impactar na remuneração, como o porte da empresa, a região onde ela se localiza e também o nível de experiência profissional do candidato.

Nas empresas, os níveis relacionados à engenharia são:

 

  • Trainee: até 2 anos no cargo;

  • Júnior: de 2 a 4 anos;

  • Pleno: de 4 a 6 anos;

  • Sênior: de 6 a 8 anos;

  • Master: mais de 8 anos.

 

Sendo assim, pesquisei no site $alário.com.br a média salarial para o engenheiro metalurgista no país. A faixa de valores encontrados pela pesquisa fica entre R$ 6.259,00 e R$ 19.528,30.

Em uma amostra de 260 salários, o valor encontrado como média no Brasil é de R$ 8.815,50, com uma carga horária de 43 horas semanais.

 

A Engenharia Metalúrgica é a sua?

 

 

O campo da metalúrgica no Brasil é vasto, podendo atuar em diversos setores, como a indústria mecânica em geral, automobilística, naval, aeronáutica, alimentícia, entre outras.

Sendo assim, o setor está em crescente avanço e com a demanda aumentando, o que torna a Engenharia Metalúrgica uma boa opção para os interessados da área.

Mas você ainda tem alguma dúvida sobre o curso e a profissão de Engenharia Metalúrgica? Caso tenha, deixe seu comentário para que a gente possa te ajudar!

Ah, e se você pretende continuar sua pesquisa por uma carreira, confira a nossa Série de Engenharias para escolher a que mais combina com você!

 

Dica Bônus

 

Essa é pra quem realmente já está pensando no futuro e quer começar a se organizar! O curso de Introdução ao Excel vai iniciar a sua capacitação e, para isso, oferece a você ferramentas que podem te auxiliar a estruturar seu horário de estudo.

 

 

Assim, fica mais fácil para você se preparar e também para entrar com tudo no curso de engenharia que escolher!