Nesses últimos dias, nenhum assunto esteve tão em alta quanto a copa do mundo de 2018, que neste domingo teve seu grande fim disputado entre França e Croácia.

O mundo parou para assistir a final da copa do mundo, muitas pessoas se juntaram para acompanhar esse evento tão aguardado.

E se você, assim como eu, é um amante do futebol e também da Metodologia Seis Sigma continue lendo esse artigo, por que é sobre a relação dessas duas coisas que falarei hoje.

 

França e Croácia: a final da copa do mundo

 

No jogo da final da copa do mundo Rússia 2018, o que se viu foram duas equipes buscando a vitória o tempo todo, um jogo dinâmico, digno de uma final.

No começo do jogo a Croácia fez uma pressão inicial, empurrando a França para seu campo defensivo. Este foi um momento difícil para a seleção francesa, porém, muito bem treinada ela soube se segurar para depois buscar o gol.

Olha aí a relação com o mundo empresarial, assim como as empresas, um time de futebol tem que saber se segurar em momentos de crise, para gerar resultados depois. E foi exatamente isso que o time francês fez.

Quando em falta cavada por Griezmann, o próprio atacante cobrou e Mandzukic desviou para as redes, gerando assim um resultado para seus torcedores. A resposta da Croácia veio ainda no primeiro tempo em um belo gol de Perisic.

Aos 38 minutos do primeiro tempo, quando a Croácia buscava a virada, chegando a ter 60% de posse de bola, o VAR entra em ação e o árbitro marca pênalti a favor da equipe francesa, que foi convertido por Griezmann.

A Croácia, insistentemente, não parava de buscar o empate, abrindo assim espaço para o veloz Kylian Mbappé, que puxou o contra-ataque que originou o terceiro gol francês além de marcar também o quarto gol da equipe no jogo.

A equipe croata não se dava por vencida, mas já apresentava alguns sinais de cansaço, afinal de contas, a equipe disputou 90 minutos em prorrogações, isso equivale a 1 jogo a mais que a equipe francesa na copa, além de ter tido um dia a menos de descanso.

Mesmo assim, insistentemente marcando a saída de bola adversária, e contando com uma falha de Lloris, descontaram no marcador.

Um jogo tão movimentado como foi, não poderia ter resultado diferente, 6 gols ao todo. Consagrando campeã a seleção da França, por um placar de 4 x 2, que agora possui dois títulos mundiais.

Já deu para perceber um pouco do que tem a ver a final da copa do mundo com o Seis Sigma, certo? Continue lendo esse artigo e veja mais comparações.

 

Relação da final da copa do mundo com o Seis Sigma?

 

Primeiramente, acho importante dar um norte sobre essa filosofia. Ela é uma metodologia de gestão que procura estimular os colaboradores a otimizar os processos e melhorar os resultados, criando uma cultura de melhoria contínua.

No caso do futebol, a gestão vem por parte da comissão técnica, e os colaboradores são todos os envolvidos, bem como os jogadores. O treinador não deve agir como um chefe, mas sim como um líder.

O treinador da Croácia não fugiu dessa responsabilidade e fez isso muito bem, estimulou seus atletas, e fez com que eles acreditassem que era possível. Manteve a equipe motivada durante toda a competição. Isso é fundamental.

O problema é que do outro lado tinha Deschamps, treinador francês que além de campeão do mundo como jogador, agora também foi campeão como treinador, se igualando a Zagallo e Beckenbauer.

Não há dúvidas que o fator intelectual está completamente presente no mundo do futebol, além é claro de muito preparo físico por parte dos jogadores. Já imaginou então se os técnicos buscassem Certificação Sei Sigma?

Se achou interessante, não deixe de ler nosso artigo “E se o Tite fosse um Master Black Belt”.

Esta filosofia é uma forma de alinhar todas as diretrizes estratégicas e traduzi-las em indicadores para o aperfeiçoamento de resultados. Esses indicadores podem ser observados como as estatísticas do futebol.

Existem no Seis Sigma 3 premissas básicas, e agora falarei sobre elas, buscando analogias com a final da copa do mundo. Preparado?

 

1 - Planejamento

 

A metodologia Seis sigma utiliza o método DMAIC para estruturar sua aplicação. A primeira etapa deste método diz respeito a fase define. Nela é feito todo o planejamento estratégico do processo.

Fica evidente a relação com a filosofia Seis Sigma, basta observarmos todo o planejamento que foi executado antes da final. Planejar de forma eficaz e reduz os riscos, ajuda a se preparar para eventuais resultados adversos. Com certeza as seleções fizeram isso!

Muitas equipes preparam jogadas ensaiadas com base nos pontos fracos de seus adversários, e na final não foi diferente.

Como você já deve ter observado, o Seis Sigma está cada vez mais presente em todos os campos e é aplicável às mais diversas áreas.

A seleção campeã realizou uma gestão de mudança muito eficiente. Basta reparar que desta seleção, apenas seis jogadores estavam na copa do mundo de 2014, no Brasil, e nove na Eurocopa de 2016, berço da maior frustração do país, a derrota para Portugal na final.

Essa seleção soube montar uma equipe de alta performance e se renovar depois de um momento ruim, superar a resistência à mudança. Por exemplo os laterais, de boas atuações na Rússia, Pavard estreou em novembro do ano passado e Hernandez em março deste ano.

 

2 - Redução de variabilidade

 

Através do planejamento feito previamente, torna-se possível reduzir as variabilidades do processo, gerando resultados maiores e melhores. Essa redução é feita através da medição de dados do processo, do estudo desses dados e da elaboração de planos de melhoria.

No caso do futebol, reduzir variabilidade significa manter uma constância, tentar impor um estilo de jogo e manter ele ao decorrer da competição. Não oscilar o nível das atuações é fundamental. E isso essas equipes tiveram de sobra nesse mundial.

Desde o início da copa tida como uma das favoritas ao título, a seleção francesa terminou a fase de grupos na primeira colocação, com um empate e duas vitórias. Eliminou seleções campeãs como a Argentina nas oitavas de final e Uruguai nas quartas.

Sempre mantendo seu estilo de jogo e aproveitando a velocidade de seus atacantes, eliminou também a geração de ouro da seleção belga, antes de chegar a final contra a Croácia.

Por outro lado, a seleção croata, liderada por Modric teve 100% de aproveitamento na fase de grupos, deixando com a segunda colocação a seleção argentina de Lionel Messi. Bem invariável não é mesmo?

Na fase eliminatória disputou três prorrogações e deixou para trás a seleção da Dinamarca, a seleção anfitriã, Rússia e a seleção da Inglaterra, antes de chegar à grande final do torneio.

Em todos os confrontos, sempre impôs seu estilo de jogo, buscando a todo momento o gol e mantendo uma boa posse de bola, grande parte por causa de seu principal jogador, que muito merecido ganhou o prêmio de melhor jogador da copa.

 

3 - Satisfação dos clientes

 

Essa é a última premissa, porém, é talvez a mais importante! É o principal objetivo do Seis Sigma. Afinal, são os clientes que geram lucro para a empresa. Quanto mais clientes satisfeitos, mais lucro!

É importante ressaltar, que para atingir a satisfação dos clientes, é preciso que se realize da forma mais eficaz possível as outras 2 premissas.

No caso desse jogo, a satisfação do cliente pode ser traduzida como a satisfação dos torcedores. Não apenas ganhando ou perdendo o jogo.

A seleção francesa, campeã, com certeza satisfez seus torcedores. Não apenas pelo título, mas também pelo futebol que apresentou.

Já a seleção vice-campeã, por mais que não tenha levado o título inédito para casa, certamente satisfez muito seus torcedores, devido a superação e garra apresentado por seus jogadores.

O público de maneira geral, amantes do futebol e da copa do mundo da fifa, assim como eu e como você que está lendo até aqui, com certeza não se decepcionou com o jogo da final. Pode-se dizer então, que esses clientes foram satisfeitos.

 

Gostou dessa analogia?

 

Viu como o Seis Sigma pode ser aplicado em muitas áreas? Por mais que essa metodologia tenha seu início no setor operacional, e hoje é também amplamente utilizada no setor de serviços, ela pode ser aplicada em diversas ocasiões alavancando os resultados por onde passa.

Vimos que no futebol é preciso de muito planejamento para montar uma equipe de alta performance, ter liderança e analisar os dados, assim como o Seis Sigma nos ensina.

Então, se você deseja aplicar esses ensinamentos na sua vida profissional, faça já o curso de White Belt em Lean Seis Sigma que a Voitto preparou para você. Tenho certeza que você não irá se arrepender. 

 

 

E você? Gostou dessa analogia? Deixe seu feedback para nós e nos ajude a melhorar ainda mais esse post e criar mais conteúdos assim!