ANIVERSÁRIO VOITTO

A MAIOR OFERTA DO ANO! TODO SITE COM ATÉ50% OFF

O que são as Metodologias de Ensino?
Quais são os princípios da Metodologias de Ensino?
Quais são os principais tipos de Metodologia de Ensino?
Vantagens das Metodologia de Ensino
Como escolher a melhor Metodologia de Ensino?
Como aplicar uma nova Metodologia de Ensino?

Descubra como facilitar a aprendizagem através da Metodologia de Ensino!

Os diferentes tipos de Metodologia de Ensino foram criados para melhorar o processo de aprendizado em diferentes contextos. Descubra aqui mais sobre elas!

Thiago Coutinho
Por: Thiago Coutinho
Descubra como facilitar a aprendizagem através da Metodologia de Ensino!

O processo de aprendizagem é algo fundamental para que os alunos tenham uma melhor e mais eficaz absorção do conteúdo. Por isso, escolher uma metodologia de ensino que faça sentido para cada contexto é essencial.

Isso se justifica no fato de que uma abordagem assertiva e projetada para promover a aprendizagem significativa, envolve os alunos em atividades práticas e se adapta às suas características e necessidades, fazendo com o conhecimento seja passado de maneira leve e com mais fácil absorção.

Sendo assim, se você é educador ou quer se especializar mais no assunto, está no lugar certo! Aqui, preparamos um conteúdo que te explicará tudo o que você precisa saber sobre o tema, desde os conceitos básicos até os passos para aplicação escolha da metodologia de ensino que mais faz sentido para cada contexto. Para isso, confira:

  • O que são as Metodologias de Ensino?;
  • Quais são os princípios da Metodologias de Ensino?;
  • Quais são os principais tipos de Metodologia de Ensino?;
  • Vantagens das Metodologia de Ensino;
  • Como escolher a melhor Metodologia de Ensino?;
  • Como aplicar uma nova Metodologia de Ensino?

O que são as Metodologias de Ensino?

As metodologias de ensino consistem em práticas, técnicas de estudo, estratégias, abordagem, ferramentas e técnicas utilizadas por educadores a fim de aprimorar o processo de aprendizagem e torná-lo mais fácil para os seus alunos.

Sendo assim, elas se tornaram cada vez mais o foco da educação 4.0. Ou seja, os métodos de ensino e aprendizagem atualmente são considerados o cerne para impulsionar nos alunos uma melhora de aspectos como:

Isso acontece, pois, essas metodologias de ensino são aplicadas e adaptadas de acordo com o contexto, levando em consideração aspectos como a instituição de ensino, as características de cada aluno e os objetivos de aprendizagem.

Em resumo, as metodologias de ensino são importantes para garantir que os alunos tenham uma experiência de aprendizagem significativa e efetiva, além de auxiliar os professores no planejamento e na organização das atividades em sala de aula.

Por isso, é importante conhecer a fundo quais são as possibilidades, saber em quais cenários cada uma delas mais se encaixa e aplicá-las de maneira assertiva. Por isso, vamos começar entender mais sobre os princípios das metodologias de ensino. Vamos nessa?

Quais são os princípios da Metodologias de Ensino?

Existem diversos princípios que podem orientar as metodologias de ensino utilizadas por professores e educadores, mas alguns dos mais importantes incluem:

  • Aprendizagem significativa: as metodologias de ensino devem ser projetadas para garantir que os alunos possam conectar os novos conhecimentos com suas experiências anteriores, tornando a aprendizagem mais significativa e duradoura;
  • Atividade: os alunos devem ser incentivados a serem ativos e participativos no processo de aprendizagem, envolvendo-se em atividades práticas que permitam a aplicação dos conhecimentos adquiridos;
  • Flexibilidade: as metodologias de ensino devem ser adaptadas às características e necessidades dos alunos, levando em conta fatores como o nível de desenvolvimento cognitivo, o estilo de aprendizagem e a cultura;
  • Interdisciplinaridade: os métodos precisam permitir que os alunos integrem conhecimentos de diferentes áreas, promovendo a compreensão dos fenômenos e situações de forma mais ampla e complexa;
  • Contextualização: as abordagens devem estar relacionadas com a realidade e o contexto dos alunos, permitindo que eles possam compreender a importância e a utilidade dos conhecimentos adquiridos;
  • Avaliação formativa: os mecanismos de avaliação precisam ser contínuos, permitindo assim que professores identifiquem as dificuldades e avanços dos alunos para ajustar as atividades e estratégias de ensino de forma adequada.

Esses princípios podem variar de acordo com a abordagem pedagógica adotada, mas são importantes para garantir que as metodologias de ensino sejam eficazes na promoção da aprendizagem dos alunos.

7 Princípios das Metodologias de Ensino Ativas

Por exemplo, na metodologia ativa, temos 7 princípios definidos. Apesar de estarem em alguns pontos diretamente relacionados com os básicos, existem algumas diferenças. Por isso, confira mais sobre a definição de cada um deles:

1.  Aprendizagem centrada no aluno: possui o aluno como o principal agente de seu próprio processo de aprendizagem, fazendo com que os estímulos funcionem individualmente para todos;

2.   Aprendizagem colaborativa: incentiva a aprendizagem colaborativa e a participação ativa de cada um dos alunos em equipes de trabalho;

3.   Contextualização: valoriza o conhecimento e aprendizado em situações ou contextos reais, relacionamento sempre a os temas com a vida cotidiana dos estudantes;

4.  Aprendizagem significativa: em linha com o princípio anterior, há a constante busca por estabelecer uma relação entre a aprendizagem e o mundo real do aluno. Com o objetivo de que o conhecimento adquirido seja significativo e aplicável;

5.   Aprendizagem baseada em problemas: foco na resolução de problemas como uma forma de ensinar, permitindo que os alunos sejam capazes de aplicar a teoria em situações práticas;

6.  Tecnologia educacional: uso da tecnologia como uma ferramenta para impulsionar a aprendizagem;

7.  Flexibilidade: busca pela liberdade do aluno, dando a ele a possibilidade de escolher o caminho que deseja seguir em seu processo de aprendizagem, adaptando-se às suas necessidades e ritmo individuais.

Agora que você conhece mais sobre os princípios das metodologias de ensino, é hora de conhecer mais a fundo quais tipos existem. Vamos lá?

Quais são os principais tipos de Metodologia de Ensino?

Como você já sabe, existem diversos tipos de metodologias de ensino, cada uma com suas características e objetivos específicos. Por isso, separamos detalhes sobre os principais.

Metodologia Ativa

Como você acabou de conhecer os princípios das metodologias ativas, vamos com elas! Elas se caracterizam por incentivar os alunos a serem mais participativos no processo de aprendizagem, utilizando atividades práticas e interativas para construir seu conhecimento.

Para isso, são aplicadas técnicas como a sala de aula invertida e o uso de recursos como vídeos, áudios, jogos, infográficos, estudos de caso e atividades práticas.

Essa é uma das novas metodologias de ensino que podem ser aplicadas no ensino à distância (EAD) e no presencial.

Metodologia De Ensino Tradicional

A metodologia de ensino tradicional, como o próprio nome já sugere, é a utilizada de maneira padrão. Nela há uma relação clara, entre o docente detentor do conhecimento; e os alunos, pessoas que estão passando pelo processo de aprendizagem.

Nesse contexto, as instruções são passadas pelo professor e o dia a dia se baseia em conteúdos escritos, leituras e atividades para a fixação. Segue um plano de estudos.

Além disso, em determinados períodos, há a aplicação de avaliações escritas ou orais com questões discursivas ou de múltipla escolha.

Vale ressaltar que essa é uma metodologia possível no ensino presencial, à distância ou no ensino híbrido.

Metodologia de ensino Walderf

A metodologia de ensino Walderf busca alinhar diferentes estímulos para que o processo de aprendizado seja completo, coletivo e democrático. Isso significa que ela visa permitir que os alunos entrem contato com as mais diferentes formas de conhecimento e inteligências, para que ele se desenvolva nas que tiver mais interesse e/ou habilidade.

Em geral, ela também busca criar um ambiente inclusivo, no qual todos se respeitam e entendem as suas diferenças.

Para que isso seja possível, o seu idealizados Rudolf Steiner, incentiva que diversos temas sejam abordados. Alguns exemplos são: aulas de dança, marcenaria, costura e música.

Metodologia De Ensino Freiriana

Paulo Freire criou uma metodologia de ensino conhecida como Freiriana. Ela se pauta em três etapas principais:

  • Investigação: em conjunto, docente e discente buscam por assuntos e palavras que façam parte do contexto em que vivem;
  • Tematização: em conjunto, analisam com profundidade as palavras dentro de contextos em que elas se encaixam para que seja possível criar um significado para elas;
  • Problematização: estimula-se o aluno a tomar consciência sobre o mundo, sendo capaz de ter pensamento crítico e a formar suas próprias ideias.

O principal objetivo dessa metodologia é permitir que o processo de alfabetização seja iniciado pelo aluno e não apenas absorvido por ele.

Metodologia de ensino construtivista

Diferente da metodologia de ensino tradicional, a construtiva tem o aluno como o agente principal do seu processo individual de aprendizagem. Sendo assim, os docentes se tornam apenas facilitadores desse desenvolvimento.

Para que isso seja possível, o idealizador foi o psicólogo suíço Jean Piaget, idealizou salas de aula com turmas reduzidas. Dessa forma, é possível que as necessidades sejam moldadas de acordo com a necessidade de cada discente. Ou seja, personalizada.

Um dos pontos principais dessa metodologia é o fato de que a competição é desestimulada. Com isso, não há formas padrões de avaliação. Afinal, cada aluno aprende diante de suas capacidades e interesses.

Metodologia de ensino Pikler

A metodologia de ensino desenvolvida por Pikler, diferente das outras, possui uma faixa de idade alvo: crianças de 0 a 3 anos. Isso acontece porque ela tem como fundamentação o foco no desenvolvimento psíquico e motor dos alunos.

Dessa forma, quando a metodologia Pikler é utilizada, espera-se que haja o aumento dos laços afetivos, da liberdade em expressar sentimentos, do autoconhecimento e da cognição por meio de cuidados com higiene e alimentação.

Metodologia de ensino Montessori

A metodologia de ensino conhecida como Montessori possui três pilares:

  • Educar para a paz: desenvolver um o processo pedagógico que estimule e encoraje o respeito um pelo outro;
  • Educar pela ciência: usar os conceitos científicos embasados em estudos comprovados para orientar e educar;
  • Educação cósmica: estimular o contato e o respeito ao meio ambiente e à natureza.

Na aplicação dessa metodologia, o aluno é o cerne do processo de aprendizado. Enquanto isso, os professores são agentes de incentivo.

Para que isso seja possível, o ambiente deve estar preparado. Ou seja, conseguir por si só estimular a criatividade e o aprendizado.

Esses são apenas alguns dos exemplos mais conhecidos de metodologias de ensino. Mas, independentemente de qual for a sua escolha, é importante lembrar que cada uma delas pode ser adaptada e combinada de diferentes maneiras para atender às necessidades e objetivos específicos de cada contexto e cada aluno.

Vantagens das Metodologia de Ensino

Incrementar e aperfeiçoar as metodologias de ensino são formas claras de aumentar os níveis de interesse do aluno e consequentemente a facilidade de absorção de conteúdos, facilitando o processo de aprendizagem.

No entanto, os benefícios podem ir muito além disso! Entre as vantagens das metodologias de ensino é possível destacar

  • Favorecem a retenção de conhecimento: as metodologias de ensino que promovem a prática e a experimentação são mais eficientes para a retenção de conhecimento, ajudando os alunos a lembrar melhor do que foi ensinado;
  • Estimulam a participação dos alunos: por terem muitas vezes abordagens ativas e participativas, as metodologias de ensino incentivam os alunos a se envolverem mais na aprendizagem, tornando o processo de ensino mais dinâmico e interativo;
  • Favorecem o desenvolvimento de habilidades: as metodologias de ensino que promovem a prática e a experimentação favorecem o desenvolvimento de habilidades práticas, como a resolução de problemas e a tomada de decisões;
  • Permitem a personalização do ensino: essas são práticas podem ser adaptadas às necessidades e características de cada contexto, tornando o processo de ensino mais personalizado e, consequentemente, mais eficiente;
  • Preparam os alunos para o mercado de trabalho: algumas abordagens enfatizam o desenvolvimento de habilidades práticas e a aplicação dos conhecimentos na resolução de problemas, sendo assim, formam alunos mais preparados para assumir desafios profissionais;
  • Facilitam a aprendizagem: quando bem planejada e executada, uma metodologia de ensino torna o aprendizado mais fácil e eficiente, ajudando os alunos a entenderem e reterem melhor as informações;
  • Melhoram o desempenho dos alunos: as metodologias de ensino eficientes têm um impacto positivo no desempenho dos alunos, aumentando sua motivação e engajamento na aprendizagem.

Mas é claro que essas vantagens só são usufruídas quando a metodologia correta é escolhida para cada situação. Por isso, confira abaixo como fazer essa triagem de maneira assertiva.

Como escolher a melhor Metodologia de Ensino?

Escolher a melhor metodologia de ensino pode ser um desafio para muitos profissionais e instituições de educação. Afinal, o processo de entendimento e decisão deve levar em consideração diversos fatores, como por exemplo: idade do público-alvo, nível de conhecimento prévio e o objetivo de aprendizagem do conteúdo.

Mas não se preocupe! Apesar de existirem muitas variáveis, preparamos um processo simples de ser aplicado para que você chegue na melhor alternativa para o seu contexto. Confira:

1. Conheça o seu público-alvo

No primeiro momento, o mais importante é entender a fundo qual o perfil dos seus alunos, suas habilidades, interesses e nível de conhecimento, para escolher uma metodologia de ensino que seja adequada para eles.

Por exemplo: alunos com déficit de atenção têm mais dificuldade de absorver conteúdos através da metodologia expositiva. Por isso, abordagens ativas podem fazer mais sentido para esse nicho.

2. Defina qual o objetivo do conteúdo

Depois de entender mais a fundo qual o seu público-alvo, é importante entender qual o objetivo que ele possui ao buscar conhecimento no conteúdo que você irá transmitir. Isso será fundamental para tratá-lo de maneira mais assertiva.

Por exemplo: em cursos de pós-graduação em gestão de empresas, a metodologia para resolução de problemas pode ser mais eficaz quando comparada com abordagens por pesquisas. Afinal, assim os estudantes colocarão em prática os conceitos aprendidos, sendo mais fácil transportá-los para o ambiente de trabalho.

3. Considere o tipo de conteúdo

Como você já deve imaginar, existem conteúdos que demandam certas formas de ensino e isso deve ser levado em consideração no momento da escolha da metodologia a ser utilizada.

Para exemplificar essa situação basta imaginar uma aula de culinária. Os conteúdos precisam aguçar os cinco sentidos. Sendo assim, uma metodologia exclusivamente expositiva não trará a profundidade necessária para o tema.

4. Avalie o tempo disponível

O tempo disponível para a aula também deve ser considerado na escolha da metodologia de ensino. Algumas metodologias requerem mais tempo para serem implementadas do que outras.

Por exemplo: alunos dos anos iniciais da escolha costumam possuir mais tempo para abordagens de gameficação e por competências, enquanto alunos de um Master in Business Administration (MBA) comumente conciliam a rotina de estudos com trabalho e por isso demandam algo mais objetivo e prático.

5. Teste diferentes metodologias de ensino

A escolha de uma metodologia de ensino não deve ser algo estático. Afinal, novidades sempre surgem e é importante que o profissional esteja sempre se atualizando e se adaptando.

Visto isso, mesmo após a escolha de uma forma para iniciar as práticas educacionais, é importante continuar incrementando e testando novas frentes de atuação.

Uma das possibilidades é alinhar duas ou mais metodologias, proporcionando vivências cada vez mais completas para os alunos.

Depois de entender mais a fundo qual a melhor metodologia para cada contexto, é importante entender como aplicá-la. Por isso, separamos um passo a passo prático. Não deixe de conferir o próximo tópico!

Como aplicar uma nova Metodologia de Ensino?

Aplicar de maneira assertiva uma metodologia de ensino é crucial para alcançar os resultados esperados. Por isso, todo o processo deve ser planejado detalhadamente e executado de forma correta. Para isso, você deve seguir os seguintes passos:

Conhecer a metodologia

Um educador que irá conduzir o momento de aprendizagem deve ter domínio da metodologia de ensino utilizada. Por isso, é essencial dedicar tempo para conhecer todos os seus princípios, fundamentos e meios de aplicação.

Planejar a aula

Após conhecer a metodologia, é preciso planejar como ela será aplicada na aula. Isso inclui definir o objetivo do momento, escolher as atividades que serão realizadas e definir como elas serão organizadas.

Lembrando sempre de que o planejamento deve ser pautado nos fundamentos e princípios da metodologia de ensino escolhida.

Preparar o material

De maneira similar ao planejamento, é preciso preparar o material necessário para aplicar a metodologia. Isso inclui todas as ferramentas de apoio, como: textos, vídeos e atividades, além de materiais de suporte, equipamentos e recursos tecnológicos.

Realizar testes

Depois de planejar as aulas e preparar os materiais, é fundamental colocar as ideias em teste. Afinal, só dessa maneira será possível entender sua eficácia e identificar os pontos falhos passíveis de melhorias.

Aplicar a metodologia de ensino

Finalmente, chegou a hora de colocar a metodologia de ensino em prática. Esse será o momento de seguir o plano previamente definido e monitorar o desempenho dos alunos. É importante fazer ajustes ao longo do processo, se necessário.

Avaliar os resultados alcançados

Em busca da melhoria contínua, é fundamental avaliar os resultados alcançados através das novas e antigas abordagens de ensino colocadas em prática. Isso pode ser feito por meio de testes, avaliações de desempenho e feedback dos alunos.

Os resultados obtidos serão valiosos e ajudarão a identificar pontos positivos e negativos da metodologia e a fazer ajustes para melhorá-la.

Continuar aperfeiçoando a metodologia

Como você já sabe, a aplicação de uma nova metodologia de ensino não deve ser um processo estático. Por isso, é importante continuar aperfeiçoando-a com base nos insumos obtidos e no feedback dos alunos, de modo a maximizar sua eficácia.

O aperfeiçoamento pode incluir ajustes na abordagem, no material utilizado, nas atividades realizadas, na forma como os resultados são avaliados, ou até mesmo na troca da metodologia por outra que faça mais sentido.

É importante destacar que a aplicação de uma nova metodologia de ensino pode ser desafiadora e exigir um esforço adicional por parte do professor e dos alunos. Por isso, deve haver persistência nos testes e aperfeiçoamentos.

No entanto, os benefícios potenciais, como um maior engajamento dos alunos e uma melhor assimilação do conteúdo, justificam esse investimento de tempo e recursos para a construção de um sólido e eficaz.

Amplie seus conhecimentos!

Você se sente preparado para enfrentar a concorrência no momento de procurar emprego? Não? Então desenvolva suas habilidades e passe por cima da competitividade do mercado de trabalho!

Ao adquirir a Formação All In, você terá acesso às 13 Formações Voitto, que juntas contêm mais de 4.620 horas de conteúdo e mais de 100 certificados com validade em todo o território nacional. Além disso, a disponibilidade de acessar o All In por 1 ou 5 anos e de qualquer lugar!

Seja o profissonal que o mercado precisa!

Saiba mais no link abaixo:

Formação ALL IN

Thiago Coutinho

Thiago Coutinho

Thiago é formado em Engenharia de Produção, pós-graduado em estatística e mestre em administração pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Black Belt em Lean Six Sigma, trabalhou com metodologias para redução de custos e otimização de processos na Votorantim Metais, ingressando posteriormente na MRS Logística como trainee, onde ocupou posições de gestor e especialista em melhoria contínua. Com certificação Microsoft Office Specialist (MOS®) e Auditor Lead Assessor ISO 9001, atendeu a diversas empresas em projetos de consultoria, além de treinamentos e palestras relacionadas a Lean Seis Sigma, Carreira e Empreendedorismo em congressos de renome nacional como o ENEGEP (Encontro Nacional de Engenharia de Produção) e internacional como Congresso Internacional Six Sigma Brasil. No ambiente acadêmico atua como professor de cursos de Graduação e Especialização nas áreas de Gestão e Empreendedorismo. Empreendedor serial, teve a oportunidade de participar de empreendimentos em diversos segmentos. Fundador do Grupo Voitto, foi selecionado no Programa Promessas Endeavor, tendo a oportunidade de receber valiosas mentorias para aceleração de seus negócios. Atualmente é mentor de empresas e se dedica à frente executiva da Voitto, carregando com seu time a visão de ser a maior e melhor escola on-line de gestão do Brasil.

Conteúdo relacionado

QUER RECEBER CONTEÚDO VIP?

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Respeitamos sua privacidade e nunca enviaremos spam!

voitto.com.br

© Copyright 2008 - 2024 Grupo Voitto - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

[Pacote] Formação De Soft Skills

Para baixar o material, preencha os campos abaixo:

Possui graduação completa?

Concordo em receber comunicações de acordo com a Política de Privacidade.