O empreendedorismo é definido pela iniciativa de se implementar novos negócios ou mudanças significativas em empresas já existentes.

Porém este conceito vai muito além da sua definição.

Trata-se da inquietação, da disposição e da capacidade de identificar problemas do mundo real e, com criatividade e inovação, desenvolver soluções palpáveis para esses problemas, adquirindo destes feitos, lucro para a escalada do empreendimento e para o crescimento próprio e de seus colaboradores.

Essa definição te fez lembrar de alguém?                    

Espero que sim! Afinal a engenharia é outra grande solucionadora de problemas da humanidade. Da construção de pontes e prédios até a fabricação de computadores, celulares e novas tecnologias, a engenharia atua resolvendo desafios, aproximando pessoas e facilitando o nosso dia a dia das mais diferentes formas.

O que será que surge então da união das duas?

É o que vamos te mostrar a seguir! Então se ajeita na cadeira e vem comigo!

 

Onde estão as iniciativas empreendedoras dentro da engenharia?

 

Como solucionar um problema da humanidade com a engenharia? Esta pergunta é tão ampla que fica difícil responder com uma única frase, não é mesmo?

Sendo assim, vamos citar agora, alguns exemplos de ramos de empresas que vêm obtendo sucesso nessa tarefa para assim, te ajudar a começar a empreender, veja:

 

Projetos elétricos, hidráulicos, civis e arquitetônicos.

O sonho da casa própria, criada a dedo para suprir cada um de nossos desejos e necessidades, é algo que faz brilhar os olhos de um grande número de pessoas, de diversas realidades e classes sociais.

Para atender a essa demanda e suprir essa necessidade do mercado, grandes empresas vem surgindo.

Seja para adaptar moradias já existentes ou para começar uma nova do zero, essas empresas atuam em diversas áreas da engenharia.

Afinal, para que a construção civil seja segura e funcional, é preciso bons projetos elétricos, hidráulicos, civis, arquitetônicos e, no caso das casas inteligentes que vêm surgindo, eletrônicos.

 

Materiais de construção

Este é mais um, antigo, porém sempre necessário, segmento dos empreendimentos em engenharia.

O principal benefício da abertura deste tipo de empreendimento por um engenheiro é que este tem vasto conhecimento sobre os produtos. Isso o permite montar uma equipe qualificada para atender o cliente da melhor maneira, atendendo sempre às suas necessidades.

 

Instalação de painéis solares fotovoltaicos

Desde que surgiu, a geração de energia por meio da captação de luz solar atrai muitos olhares e parece ser uma opção economicamente muito atrativa, já que, uma vez instalados os painéis fotovoltaicos, a tarifa paga à concessionária de energia tende a ser muito reduzida.

A boa notícia é que, com o avanço das tecnologias utilizadas para esta geração, hoje em dia e cada vez mais, a utilização desta inovação tem se mostrado um investimento com retorno relativamente rápido.

Devido a isso, é grande o número de engenheiros eletricistas, que tem optado por empreender neste ramo, fazendo o projeto e a instalação completa destes sistemas de geração independente.

 

DMAIC: descubra como definir e melhorar a sua ideia

 

Agora que você já sabe quais são os principais ramos para se empreender na engenharia, ou ainda, se você tem uma ideia inovadora e diferente das citadas até aqui, é hora de entender como o Lean Seis Sigma, através do método DMAIC, pode te ajudar a criar e validar a sua ideia.

Primeiramente você deve entender o que é o método DMAIC e como aplicá-lo.

O DMAIC é na verdade uma sigla composta pelo passo a passo de um processo interativo que busca a melhoria contínua e a otimização de projetos.

As suas etapas são:

 

1. Define, ou Definição

O primeiro passo a se tomar para dar sentido a sua ideia é definir aonde ela quer chegar. Ao avaliar o histórico do problema a ser resolvido, estabeleça os seus processos com clareza.

Para encontrar o objetivo do seu empreendimento com clareza, responda às seguintes perguntas:

  • Qual problema sua empresa resolverá?;

  • Quem será seu fornecedor e seu cliente?;

  • Quais metas se pretende atingir e quais os ganhos financeiros?.

 

2. Measure, ou Medição

Nesta etapa, devemos observar e medir como os processos relacionados ao empreendimento estão no momento em questão.

Para isso, deve-se levantar as potenciais causas do problema e analisar profundamente a base de dados pertinente a ele.

As perguntas que deverão te guiar serão:

  • Em que estado o processo analisado se encontra?;

  • O que causa variabilidade no processo?;

  • A base de dados é confiável?.

 

3. Analyze, ou Análise

Agora devemos analisar os dados medidos na etapa anterior para conseguir entender o comportamento atual. Esta etapa gira em torno de encontrar as causas raiz do problema.

Uma causa raiz é um fator que causa impacto direto na variabilidade do resultado de interesse que está sendo analisado.

Para descobrir as causas raiz, se pergunte:

  • Quais causas raiz podem melhorar o resultado de interesse?;

  • Quais causas raiz podemos descobrir a partir de uma análise de riscos?;

  • Quais causas raiz podemos descobrir a partir dos gráficos básicos?;

  • Quais causas raiz podemos descobrir a partir de uma análise estatística?.

 

4. Improve, ou Melhoria

Esta é uma etapa importantíssima onde se deve propor, priorizar, testar e aplicar ideias.

Cada causa raiz, estudada na etapa anterior, exigirá uma solução que deverá ser implantada através de um Plano de ação

Essa deve ser a etapa mais demorada do DMAIC, já que, não se executa um plano de ação de um dia para o outro. Mas para facilitá-la, busque responder as seguintes perguntas:

  • Quais são as melhores ideias e ações de melhoria?;

  • Como testar as ideias, a fim de executar somente as de melhor resultado e menor desperdício?;

  • Como medir os resultados atingidos pelo plano de ação executado?.

 

5. Control, ou Controle

Na última etapa do método DMAIC, sua missão será monitorar os resultados atingidos pelas melhorias realizadas, criando modelos de controle para que os resultados se mantenham.

O principal foco desta etapa deve ser sustentar o ganho que já foi conquistado.

Sendo assim, para atingir a otimização iterativa da sua ideia, responda:

  • As suas metas foram alcançadas?;

  • Quais controles devem ser feitos para a garantia da sustentabilidade das melhorias alcançadas?;

  • Quem é o responsável pelo controle do processo?;

  • Quais ferramentas serão utilizadas para o controle?.

 

As principais características do empreendedor de sucesso

 

Se você deseja ter sucesso na carreira empreendedora, é preciso que saiba que isso exigirá de você muito autocontrole, inteligência e preparo para passar pela montanha-russa emocional que essa carreira tende a ocasionar.

Para passar por tudo isso e conseguir obter sucesso, é necessário que você desenvolva algumas habilidades.

A primeira e talvez mais importante delas é: foco! Focando apenas em um projeto por mês você garante que toda a sua energia está sendo gasta em prol de um só objetivo,, encurtando consideravelmente o caminho a ser percorrido. Ter foco é saber dizer não para uma infinidade de oportunidades secundárias.

A segunda habilidade é a capacidade de execução. Lembre-se sempre que mais vale algo bem feito, feito, do que perfeito, não feito. A partir do seu MVP, tire sua ideia do papel e então comece a melhorá-la continuamente.

A última que citaremos aqui é justamente a melhoria contínua. O que diferencia as empresas que sobrevivem por décadas das que vêm a falir em poucos anos, é a capacidade de se adaptar a diferentes realidades de mercado. Você precisa ser capaz de escutar o mercado e reagir rápido, mudando de maneira ágil.

Se você deseja treinar essas habilidades, ou ainda, acredita tê-las e deseja aprender mais sobre como empreender e alcançar o sucesso em um negócio completamente seu, faça já o curso de Formação Empreendedora!

Curso de Formação Empreendedora