Quanto mais simples os métodos para solucionar problemas e gerar resultados positivos em uma empresa, mais você poderá se destacar e abrir oportunidades de crescimento profissional. A ferramenta 5G é uma ótima oportunidade para você começar.

Para sobreviver em um mercado cada vez mais competitivo, as empresas se esforçam diariamente para gerar melhores resultados e proporcionar vantagens competitivas

Diante disso, é possível encontrar muitas ferramentas que são desenvolvidas para garantir a melhoria contínua e, principalmente, tornar as empresas mais lucrativas. A metodologia WCM garante que as perdas sejam eliminadas e as empresas alcancem resultados a nível classe mundial através dessas ferramentas, sendo a ferramenta 5G uma delas. 

Quer entender como a ferramenta 5G funciona e qual a sua importância para analisar os problemas de maneira simples e eficaz? Esse artigo contém tudo o que você precisa, aqui você entenderá os seguintes pontos: 

  • O que é a ferramenta 5G?
  • O que significa cada princípio da ferramenta 5G?
  • Importância da ferramenta 5G para melhoria dos processos
  • Como alavancar minha carreira através de ferramentas da melhoria contínua?

O que é a ferramenta 5G?

O 5G é uma ferramenta simples de investigação de problemas que se fundamenta em 5 passos para analisar os processos e validar se os mesmos estão padronizados e acontecendo da melhor maneira possível. Esta ferramenta serve para analisar fenômenos de desperdícios e perdas, como defeitos, anormalidades no funcionamento, panes, danos e irregularidades. 

Ferramenta 5G (Gemba, Gembutsu, Genjitsu, Genri e Gensoku)

O objetivo da aplicação dos 5G é garantir o cumprimento das normas. Para que essas normas sejam consideradas adequadas, é necessário ir até o posto de trabalho e analisar como os processos estão de fato acontecendo. Em seguida, se faz uma analise crítica para estabelecer quais tarefas são mais adequadas e eficazes nos processos daquele sistema produtivo.

Essa ferramenta é apenas uma de tantas que são utilizados na aplicação dos pilares técnicos e gerenciais do World Class Manufacturing. Em vista do WCM se tratar de uma metodologia de origem japonesa, muitas ferramentas que são utilizadas em sua implementação também tiveram a mesma origem, o que explica os nomes de cada passo, que são conhecidos por Gemba, Gembutsu Genjitsu, Genri e Gensoku

Vamos entender o que significa cada um dos 5G’s e para que eles servem. 

Quer aprender mais sobre a metodologia que está por trás da ferramenta 5G? Confira nosso curso gratuito de World Class Manufacturing e entenda como a metodologia carrega diversas ferramentas e como a dos 5G é um complemento a todas elas. 

Curso gratuito de WCM

 

O que significa cada princípio da ferramenta 5G?

Para as empresas que buscam alcançar o nível de classe mundial da manufatura, é necessário tomar decisões baseadas em dados e fatos que são vistos com os próprios olhos e não considerar os achismos, principalmente quando apenas se ouve falar. Portanto, a aplicação desse método garante que os tomadores de decisão vá até o problema. 

 

Gemba

O nome Gemba significa lugar real, em tradução literal, e é classificado como o primeiro passo da ferramenta, que serve para orientar os gestores a entender a necessidade de irem até o chão de fábrica e acompanhar os processos que estão sendo executados. 

Geralmente, as irregularidades do chão de fabrica são passadas através de declarações técnicas dos operadores aos cargos de liderança. Em seguida, são tomadas medidas para solucionar de forma independente e conferir a causa das anomalias. 

Você provavelmente já brincou de telefone sem fio e percebeu o quanto uma palavra ou frase pode sofrer alterações conforme passa de uma pessoa para a outra. No contexto empresarial isso também é comum, um operador pode alterar a maneira como descreve do problema por medo ou até mesmo por sua visão de processo. 

Para que não ocorra essas falhas na comunicação e evitar plano de ações errôneos, é importante que o gestor vá até o local

De maneira indireta, o simples fato dele ir até lá para resolver o problema incentiva os operadores a querer resolver e trás um impacto muito positivo para a organização que vai além da melhoria do processo em si.  

 

Gembutsu

O segundo princípio se conecta muito com o primeiro e significa coisa real, a ideia aqui é que o gestor tenha uma observação in loco dos postos de trabalho e consiga enxergar os problemas com os próprios olhos, tocar com as próprias mãos, sem ter que ficar esperando por atualizações em seu escritório. 

De nada adianta ir até o local e não observar os processos. Alguns tomadores de decisão têm um mindset de que basta passar para dar uma olhada apenas para dizer que passou e se satisfazem com essa atitude. 

Para que todas as pessoas busquem a melhoria contínua é necessário que a liderança esteja engajada com os princípios da ferramenta 5G e demonstrem que estão ali para resolver o problema e não apenas para reportar atividades executadas no seu checklist

Quando o gestor busca entender todo o processo observando e sendo participativo, ele também  inspira os operadores e demais áreas. Consequentemente, essa atitude engaja os colaboradores. 

Embora a aplicação dos 2G’s proporcione muitos benefícios, não é o suficiente para alcançar os resultados, é necessário ser participativo de maneira inteligente. Portanto, vamos entender qual o próximo passo. 

 

Genjitsu

Naruto

Achou que o terceiro princípio era do Naruto, né? Mas não, na verdade ele significa fatos e diz respeito ao entendimento da realidade, sugerindo que se tenham dados quantitativos de todos os acontecimentos e processos para que tenha um embasamento para criar os planos de ação. 

Participar de forma inteligente, neste caso, se refere a coletar dados antes de tomar qualquer decisão, isso reduz os riscos e desperdícios. Ao tomar uma decisão sem se fundamentar nos dados coletados, suas chances de cometer um erro aumenta e então você terá um retrabalho. 

Na busca em se tornar classe mundial, retrabalhos não são tolerados e a ideia é eliminar qualquer que seja as perdas, portanto, definir indicadores para quantificar as perdas facilita o gestor a entender a dimensão daquele problema e evita a tomar uma ação que não atue na causa dessa anomalia. 

O Gemba, Gembutsu e Genjitsu são conhecidos também como 3G e aplicado em diversas situações empresariais. Mas, para garantir uma cultura de excelência e zero perdas, vamos conhecer os dois últimos princípios da ferramenta 5G que são muito importantes para concluir o ciclo de investigação.

 

Genri

Antes de partir para a resolução de um problema encontrado, é necessário ter uma fundamentação de como todos aqueles processos são operados, quais as melhores maneiras de manusear os equipamentos, quais as condições dos processos e também as suas variáveis. O quarto G da ferramenta se refere ao entendimento teórico de todas as operações e em se fundamentar em evidências.

Mesmo com todos os dados do problema em mãos, você precisa fazer uma análise e transformá - los em informações relevantes. Para que esse processo ocorra de maneira mais fácil e eficaz, é necessário que você estude alguns conceitos a fim de cruzar com os dados que você coletou. 

Mas quais são esses conceitos? Estudar, por exemplo, os procedimentos padrão daquele processo pode te ajudar a comparar, com seus dados, o motivo da falha. Supondo que a causa seja os operadores não estarem seguindo o procedimento, você perceberá mais facilmente se souber quais são os procedimentos. 

Outro exemplo comum é estudar o manual dos equipamentos, para que você possa entender se os problemas estão sendo causados por não ter seguido recomendações que constavam no manual. 

Portanto, busque se fundamentar na teoria para comparar com os dados do funcionamento na prática. Ao encontrar o problema, vamos para o último princípio, o Gensoku. 

 

Gensoku

O último passo significa seguir o padrão operacional. É comum que os problemas não sejam encontrados em equipamentos mas sim na padronização das atividades que estão sendo executadas, portanto, esse princípio direciona a conhecer os procedimentos padrões que direcionam as ações do operador. A partir do seu conhecimento, é validado se são essas ações que estão levando as falhas. 

Ao supormos que o problema está na operação do funcionário, é importante que o líder não enxergue isso como um erro favorável à punição. No primeiro momento, ele deve buscar entender o por que o operador não está agindo conforme a orientação. 

Acontece que nem tudo que é executado ocorre da forma como planejamos, e no dia a dia do funcionário aquela atividade pode causar desconforto, esquecimento ou ele encontra uma nova forma de fazer a mesma coisa. 

Essa etapa é importante para que o gestor saiba o motivo pelo qual o funcionário não está seguindo o procedimento e a partir da descoberta, busque uma forma de ajudá-lo a aperfeiçoar suas atividades para eliminar a falha. 

Um exemplo comum de orientação que apresentam melhorias é a de visualização, você torna aqueles processos complexos mais visuais, evitando que ocorra falhas. O nome dado a essas melhorias para ajudar a eliminar falhas é Poka Yoke. 

 

Quer saber mais? Acesse nosso artigo e saiba o que é um Poka Yoke

 

Por fim, basta reestabelecer o procedimento e continuar trabalhando para que essa falha não volte a acontecer mais.


 

Importância da ferramenta 5G para melhorias de processos 

Você deve ter percebido que entre as ferramentas utilizadas no WCM, a ferramenta 5G é bastante simples, mas de extrema importância para encontrar as falhas e também para se reduzir as perdas dos processos. Os benefícios que a aplicação desse método garante para a organização atinge níveis mais estratégicos do que simplesmente a redução de perdas, ela causa uma mudança no mindset e facilita a todas as pessoas envolvidas a aplicação de outras ferramentas. São benefícios que nem sempre são mensurados mas são importantes para se aplicar a ferramenta.

 

Envolvimento dos gestores

Primeiramente, a ferramenta 5G apresenta a importância do envolvimento dos líderes ou gestores na compreensão de todos os processos que são executados no chão de fábrica da empresa, de forma ativa para que possam analisar e entender o que está acontecendo na realidade. 

 

Esse engajamento causa um efeito de onda e motiva todos os trabalhadores a dar o melhor de si para resolver os problemas e alcançar suas metas. 

 

Teoria e prática

A ferramenta 5G garante que se tenham fundamentos teóricos dos processos e então facilita o senso crítico no momento de comparar o que está ocorrendo na prática. Se as atividades estão acontecendo diferentemente do que a teoria direciona, é importante para o gestor entender o motivo dessa diferença e então saber se faz sentido ou não.

 

Ao estudar a teoria, tanto os gestores como os colaboradores se tornam mais especialistas nos processos e garante o desenvolvimento das pessoas, um princípio muito valorizado na metodologia WCM. 


Como alavancar minha carreira através de ferramentas da melhoria contínua? 

 

Além da ferramenta 5G, a melhoria contínua conta com muitas outras que podem te ajudar a resolver problemas dentro de uma organização. 

 

O 5G é uma ferramenta simples, utilizada na fase de planejamento e que poderá te beneficiar a investigar problemas e mostrar suas habilidades na busca pela melhoria contínua. 

 

Se você tem interesse em se desenvolver em melhoria contínua e assim garantir uma carreira de sucesso, em que possa se destacar na solução de problemas e resultados, sugerimos que você conheça sobre a metodologia mais conhecida e difundida nas organizações. 

 

Acesso nosso curso GRATUITO de Introdução ao Lean Manufacturing e garanta o seu crescimento profissional.

curso gratuito de Lean

Se você gostou do conteúdo compartilhe com seus amigos. Se ainda ficou com alguma dúvida, comente aqui em baixo que iremos que responder.