Mesmo com um pouco de percepção de negócios, é fato que você consegue notar o quanto as empresas lutam para alcançar eficiência industrial e gerar mais lucros, afinal, é a maneira de se manter ativo em um mercado cada vez mais exigente e competitivo. 

A manutenção de todos os bens da empresa se torna mais que necessária, pois é isso que garante um fluxo de produção eficiente. Pensando nisso, o método TGPC surgiu para auxiliar na gestão dessa manutenção e conservação de ativos. 

Essa técnica é utilizada na implementação do World Class Manufacturing, considerada uma evolução do Lean Manufacturing, essa metodologia vem ganhando espaço em grandes empresas dentro e fora do Brasil, gerando resultados cada vez mais positivos.

Fundamentado em pilares gerenciais e técnicos, o WCM tem a manutenção como um de seus fatores chaves para levar uma empresa a alcançar nível de classe mundial

Está curioso para aprender mais sobre os métodos que impulsionam os ganhos das empresas? Neste artigo vou te ensinar sobre o TGPC e te oferecer dicas de conteúdos que podem alavancar sua carreira. 

Aqui você encontrará:

  • O que é o método TGPC?
  • Benefícios do método TGPC para as empresas
  • Aplicação do método TGPC

 

O que é o método TGPC?

O método TGPC é considerada uma ferramenta do WCM usada para classificar equipamentos e máquinas segundo alguns critérios, que diz respeito a sua sigla:

  • T: Tempo de reparo
  • G: Grau de influência
  • P: Probabilidade do evento ocorrer
  • C: Criticidade do evento

O TGPC é construído a partir de uma grande coleta de dados sobre o funcionamento de cada equipamento. São dez indicadores que recebem a atribuição de pontos, e a soma deles é utilizada para classificar cada um dos ativos. 

Priorização da manutenção pelo método TGPC

Tais indicadores funcionam como uma estratificação das siglas apresentadas acima e não precisam, necessariamente, serem vistos como uma regra que a empresa deve adotar, mas pode orientar na metrificação, de acordo com o que a empresa considera relevante a ela. Enfim, quais são esses indicadores?

  • Tempo médio de parada (MTTR);
  • A qualidade sobre o produto;
  • Custos da falta de qualidade;
  • Perdas de energia;
  • Uso da máquina;
  • Impacto sobre a produção;
  • Impacto sobre a segurança;
  • impacto no meio ambiente;
  • Frequência de paradas corretivas (MTBF);
  • Criticidade das máquinas.

Ao atribuir os pontos para cada um desses indicadores, você só precisa priorizar aqueles cuja soma é maior e adotar uma gestão mais focada a cada um desses equipamentos. Uma sugestão é gerar um gráfico segundo a lógica de Pareto, classificando - os em A, B e C. 

Vamos entender para que o TGPC serve e quais os benefícios que os fluxos podem ter ao aplicar essa ferramenta. 

Mas antes, fica aqui a minha dica para que você acesse nosso curso GRATUITO de Introdução ao WCM e se capacite na mais moderna metodologia de melhoria contínua existente. 

Curso gratuito de WCM
 

Benefícios do método TGPC para as empresas

A metodologia WCM utiliza diversas ferramentas que permitem à empresa desenvolver processos eficazes que reduzem e eliminam as fontes de problemas. O método TGPC é muito importante no desenvolvimento da manutenção autônoma ou profissional, levando em consideração mais fatores do que apenas os custos de cada equipamento. 

Muitas pessoas enxergam o cenário da manutenção como uma despesa para as empresas, enquanto, na verdade, ela desempenha uma papel muito estratégico. Como todas as operações estão sujeitas a quebras e falhas, destaca-se aquelas que fizerem o melhor uso de seus ativos buscando agregar valor aos seus produtos e serviços. 

Portanto, saber como priorizar as manutenções de cada um dos equipamentos proporciona uma gestão que potencializa a produtividade e reduz as chances de defeitos, quebras, falhas e incidentes. Vamos entender quais os impactos positivos que isso pode trazer para as organizações. 

 

1. Segurança

Equipamentos que recebem cuidados básicos pelos próprios operadores e possuem manutenções regulares de acordo com a sua criticidade, apresentam uma menor chance de irregularidade, garantindo segurança para os colaboradores e também para a empresa. 

 

2. Qualidade

A qualidade do produto e serviço é consequência de todos os processos que o antecedem, portanto, se as manutenções são sempre otimizadas, dificilmente você encontrará algo fora do padrão esperado e não haverá produtos defeituosos. 

 

3. Custos

Ao contrário do que muitos pensam a  respeito dos custos de manutenção, quando você investe no cuidado das máquinas, aquilo não pode ser considerado apenas uma despesa, pois caso esse cuidado não existisse, a quantidade de quebras e falhas aumentariam e os custos para consertar seriam muito maiores do que os custos de prevenção. 

 

4. Tempo de vida

Com um uso intenso e diário de cada equipamento, eles vão perdendo seu tempo de vida útil e desgastando, de maneira inevitável. Entretanto, ao garantir manutenções regulares, você aumenta esse tempo de vida utilizando o mesmo recurso para produzir e gerar muito mais lucro para a empresa. 

 

5. Gestão

Cada equipamento ou ativo da empresa tem suas características particulares que podem ser muito diferentes uma das outras. Tratando-se de diferentes parâmetros, temos que lidar com diferentes diretrizes, pois se os planos de manutenção forem iguais para todos, você estará desperdiçando tempo e esforço em alguns e faltando em outros. 

 

Portanto, a aplicação do método TGPC auxilia o gestor a perceber quais os ativos que merecem uma atenção maior e quais não, e a partir disso, tomar diretrizes mais assertivas.

 

Aplicação do método TGPC

Um método de melhoria nunca pode ser visto de maneira muito engessada, até porque ele pode servir para diferentes modelos de negócios e, cada empresa, sabe mais que ninguém os critérios que são mais relevantes para conduzir práticas que potencializam seu ciclo operacional e gerencial. 

Portanto, o primeiro passo para a aplicação do TGPC é definir esses critérios de acordo com seus fluxos e latências de manutenção. 

Neste momento, é importante levar em consideração os dados que a empresa já possui sobre as máquinas, como por exemplo o tempo de parada de cada uma delas, as capacidades, o consumo de energia e outros indicadores que a empresa considerar relevante. 

Tomar decisões baseada em dados é a maneira mais inteligente e assertiva para garantir resultados mais positivos. 

Após a atribuição desses dados, você pode utilizar as planilhas mesmo para atribuir notas a cada um desses critérios que você definiu, e a partir dessas notas plotar gráficos que auxiliam na visualização das prioridades. 

Tendo essas informações compiladas, você traça um plano de manutenção autônoma e, também, profissional, com periodicidade e responsáveis. 

 

Quer aprender a conduzir a melhoria contínua? 

Agora que você já sabe como aplicar uma das ferramentas da metodologia WCM e garantir processos com maior confiabilidade, aproveita para conhecer mais ferramentas que sustentam a cultura do zero defeitos e impulsione a sua carreira. 

Além da metodologia WCM, a filosofia Lean carrega os principais princípios para que as empresas alcancem alta produtividade e um ambiente sem desperdícios. Considerada a mais conhecida metodologia, você pode usar muito de seus conceitos para diferentes modelos de negócios e se destacar nas entrevistas.

Se você deseja ter uma carreira de sucesso com muitos resultados de melhorias dentro dos processos de produção e garantir posições de liderança, não perca a oportunidade de se certificar em melhoria contínua

Por isso, vou deixar aqui para você um curso GRATUITO de Introdução ao Lean Manufacturing! Acesse agora mesmo e garanta seu destaque profissional, saiba como aplicar melhorias em qualquer tipo de organização e alcance a posição dos seus sonhos. 


Curso gratuito de Lean Manufacturing

 

Este artigo te ajudou? Então não deixe de compartilhar com seus amigos!

Caso tenha alguma dúvida, deixe seu comentário que irei te responder.