Já parou para pensar em como analisar se um projeto vale a pena ou não do ponto de vista financeiro? Como fazer essa análise de forma eficaz? Bem, para isso existem vários métodos de análise de viabilidade econômica que podem te ajudar nessa tarefa e, entre eles, está o Valor Presente Líquido (VPL). Mas o que é VPL?

Para entender o VPL, precisamos primeiro aprender o conceito de taxa mínima de atratividade (TMA). A TMA é basicamente uma taxa de desconto que representa o retorno mínimo que o investidor deseja obter em um projeto. Entendido isso, podemos voltar ao VPL.

 

 

O que é VPL?

 

O VPL pode ser definido como o valor presente de pagamentos futuros descontando uma taxa de custo de capital. Ok, mas o que é isso? Bem, imagine que você pretende fazer um projeto financeiro de 5 anos. Para achar o VPL, temos que projetar quais serão os fluxos de caixa desses 5 anos e descontar a TMA.

Ou seja, o VPL busca trazer para o presente quais serão os fluxos de caixa desse investimento. Fazendo esse investimento hoje, eu sei que no ano um ele vai trazer um retorno de X reais, no ano dois de Y reais e assim por diante.

Dado isso, trazemos esses retornos, ou fluxos de caixa, para o presente, isto é, para quanto esse dinheiro vale hoje. Então, usaremos o critério de seleção associado ao VPL para indicar a viabilidade do projeto de investimento.

 

Para que serve o VPL?

 

O Valor Presente Líquido é utilizado para medir a viabilidade econômica de um projeto, sendo um dos métodos mais confiáveis e práticos para esse tipo de análise. Quando comparamos com outros métodos de análise, esse método se destaca do ponto de vista econômico.

Certo, mas como usar o VPL para dizer se o projeto é viável ou não? Bem, se a taxa mínima de atratividade for igual à taxa de retorno esperada pelo investidor e o VPL positivo, então o projeto será classificado como viável. Se obtivermos um VPL negativo, significa que esse investimento não é viável. Mas por quê?

Se o VPL for maior que zero, significa que esse projeto tem valor, ou seja, ele traz retorno para o investidor, gerando lucro. Em contrapartida, se o VPL for menor que zero, o projeto não traz retorno para o investidor, gerando prejuízo. Isso será melhor compreendido ao realizarmos os cálculos no exemplo que trouxemos para você.

 

Como calcular o VPL?

 

Para calcular o VPL, usamos a seguinte fórmula, que serve tanto para fluxos de caixa uniformes como também para não uniformes.

 

 

Embora a fórmula do VPL seja difícil de se compreender, ela pode ser facilmente calculada com uma calculadora financeira ou até mesmo uma calculadora científica. O mais importante é entender o conceito empregado na fórmula.

Cada parcela representa o fluxo de caixa de cada ano do projeto, i é a TMA e o j varia de 1 a n. A primeira parcela representa o investimento inicial do projeto, sendo, portanto, dada a sua entrada com sinal negativo.

É baseado nesse cálculo que diremos se o investimento é viável ou não, sendo o resultado sujeito a algumas análises que faremos posteriormente. Ficou confuso? Calma, um exemplo vai te ajudar a entender.

 

Exemplo de cálculo de VPL

 

Imaginemos que aquele nosso projeto de 5 anos apresenta investimento de R$ 230.000,00, ocorridos na data zero. Feitas as análises, concluímos que teremos um fluxo de caixa anual de R$ 65.000,00 e estipulamos uma taxa mínima de atratividade de 10% ao ano. Devemos decidir se o projeto deve ser aceito ou não.

Fazendo os cálculos, obtemos a seguinte tabela referente a cada parcela:

 

 

Somando as parcelas, então:

 

 

Temos um VPL = R$ 16.290. Ou seja, isso significa que nosso investimento é viável. Se tivéssemos considerado um prazo de análise de 4 anos ao invés de 5, teríamos um VPL negativo, como podemos facilmente concluir olhando para a tabela.

Essa variação causada pelo prazo de análise é um dos pontos-chave a serem levados em conta na utilização desse método de análise de viabilidade econômica.

 

Vantagens e desvantagens do VPL

 

Ao longo dos cálculos e explicações dos conceitos referentes ao que é VPL, podemos perceber algumas vantagens e desvantagens. Por isso, é preciso levar em consideração as características do projeto para decidirmos qual método usar.

O VPL é indicado quando queremos gerar fluxo de caixa, possuindo vantagens em relação a isso como, por exemplo, o fato de considerar o valor do dinheiro no tempo. Além disso, leva em consideração o custo de capital da empresa, na forma da taxa mínima de atratividade.

Porém, como nada é perfeito, o VPL possui suas desvantagens. Uma delas é a exigência de que o investidor realize uma previsão precisa dos fluxos de caixa futuros, o que exige conhecimento de vários parâmetros e indicadores financeiros.

Outra desvantagem do Valor Presente Líquido é que ele desconsidera a vida do projeto. Ou seja, projetos com duração maior tenderão a apresentar um VPL maior, mesmo que não seja de fato a melhor opção.

Devemos notar também que projetos com um grande investimento inicial tendem a ter um VPL superior do que projetos com menores investimentos, isto é, mesmo que esses projetos não sejam melhores se analisarmos em termos relativos, o VPL pode conduzir ao erro.

Apesar dessas desvantagens, quando tratamos de analisar um projeto do ponto de vista econômico, o VPL é um dos melhores métodos existentes que um investidor pode utilizar para saber a viabilidade de seu investimento.

 

Conclusão

 

Entender o que é VPL e o que ele representa é de suma importância para qualquer investidor, pois se trata de um dos métodos de análise de viabilidade econômica mais utilizados.

Você deve ter percebido que, muito mais importante do que realizar o cálculo, é saber interpretar os conceitos, analisando o resultado obtido. Para calcular, podemos usar ferramentas como o Microsoft Excel, por exemplo, que tornará essa tarefa simples e rápida.

Como vimos, é necessário estar atento para não cair nas armadilhas que uma análise descuidada pode criar. Considerando isso, o uso do Valor Presente Líquido certamente te ajudará na escolha do melhor investimento, com foco em gerar o maior fluxo de caixa possível.

Vale lembrar que o VPL também pode ser utilizado para medir a viabilidade do lançamento de um novo produto, como um novo computador, por exemplo. Todas essas características tornam o VPL uma excelente escolha na hora de decidir se um projeto deve ser aceito ou não, não é mesmo?

 

Que tal aprimorar ainda mais o seu conhecimento?

 

Além de aprender tudo sobre VPL, o que acha de aprender sobre outros métodos e indicadores financeiros? Se você deseja se tornar um especialista em Gestão Financeira, precisa antes começar sabendo os Fundamentos Essenciais da Gestão Financeira.

Então não perca tempo e se inscreva nesse curso gratuito que a Voitto traz até você!