O receituário eletrônico é uma ótima forma de trabalhar de acordo com os novos processos médicos, seja uma clínica ou um consultório médico.

Além disso, esta é uma das maneiras mais facilitadas de otimizar o atendimento do paciente e disponibilizar uma forma ainda mais fácil de encontrar suas medicações e suas recomendações para o tratamento. 

Contudo, o Projeto de Lei 1423/20, aprovado pela Câmara dos Deputados, que autoriza a emissão da prescrição eletrônica, é recente.

Por isso, gestores, médicos e outros profissionais da área da saúde ainda costumam ter algumas dúvidas a respeito do tema.

Diante deste cenário, preparamos este artigo com as principais informações sobre o receituário eletrônico, por meio dos seguintes tópicos:

  • O que é receituário eletrônico?

  • Benefícios do receituário eletrônico

  • Por que utilizar o receituário eletrônico?

  • Como funciona um receituário eletrônico?

Pegue um café e vamos ao conteúdo!

 

O que é receituário eletrônico?

 

O receituário eletrônico é uma forma de prescrever medicamentos e fazer orientações quanto ao uso deles de maneira digital. O uso dos meios digitais se mostra uma ótima alternativa seja na forma dos receituários como também em teleconsultas, na forma da telemedicina.

Essa nova oportunidade tem sido adotada por muitos médicos devido a fácil implementação e suas vantagens diante dos métodos tradicionais já conhecidos.

O processo da emissão da prescrição de medicamentos e de recomendações conta com apoio de um software médico.

Este, por sua vez, acaba fazendo com que a sua clínica ou consultório médico seja informatizado e que o controle de todos os processos e as emissões de receitas médicas fiquem mais organizados e de fácil acesso aos colaboradores.

Além disso, a possibilidade de informatizar um processo diário e tão recorrente gera muitas vantagens, tanto aos pacientes quanto à clínica ou consultório médico. 

Justamente por isso, vamos falar um pouco dos benefícios do receituário eletrônico no tópico seguinte.

 

Benefícios do receituário eletrônico

 

A implantação do receituário eletrônico em sua clínica ou consultório médico significa que você informatizou um importante processo do seu negócio.

Com isso, certamente acabará garantindo maior agilidade no atendimento, na prescrição dos medicamentos e em toda a experiência do paciente diante do seu consultório. 

Vale ressaltar ainda que, por conta da pandemia do novo coronavírus de 2020, a telemedicina foi implantada e regulamentada em caráter emergencial.

Agora, com a aprovação da emissão de receituários eletrônicos por médicos, cada vez mais gestores vão adotar essa nova forma de levar a medicina aos pacientes.

Dito isso, vamos aos benefícios do receituário eletrônico:

 

Redução de erros

O uso de um software eletrônico causa uma redução de erros de forma imediata por padronizar e colocar todas as informações necessárias ao paciente de forma clara e objetiva. 

Assim, dificilmente o paciente fica sem entender uma palavra ou outra do médico e não corre o risco de perder a folha com a instruções pós atendimento.

Mesmo que aconteçam erros, o médico pode facilmente elaborar uma nova prescrição médica e informar ao paciente que algo de errado aconteceu, uma vez que o envio acontece por meio de aparelhos eletrônicos.

 

Acessível aos pacientes

Um importante benefício do uso dessa ferramenta em clínicas é a garantia de mais acessibilidade por parte dos pacientes.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - Tecnologia da Informação e Comunicação, 79,3% dos brasileiros possuem celulares.

Esses dados representam muitos pacientes podem utilizar um receituário eletrônico na palma da mão, otimizando o processo de busca e o próprio tratamento de modo geral. 

Fora isso, vale mencionar que o uso dessa nova solução permite que pessoas com baixa visão, cegas ou analfabetas possam ter acesso às orientações do médico, já que certos celulares têm a função de leitura de texto.

 

Diminuição de custos

Uma vez que um processo fica mais ágil e diminui custos operacionais, ele passa a ser simplificado e fica ainda mais rentável, auxiliando na gestão financeira da clínica. Felizmente, tudo isso acontece com o uso da prescrição eletrônica.

Ao adotar essa solução, o médico não perde mais tempo escrevendo, usando folhas, carimbando orientações. Para fazer todo o processo funcionar, basta elaborar uma receita em seu computador. 

Isso faz com que o profissional tenha mais tempo para realizar mais consultas e torne o seu dia a dia ainda mais produtivo.

 

Por que utilizar o receituário eletrônico?

 

Fazer uso do receituário eletrônico é uma prática muito recomendável em razão dos pontos de vistas do médico, do paciente e do gestor. 

Embora as três perspectivas sejam diferentes entre si, todas impactam diretamente no bom funcionamento do consultório.

Do ponto de vista do médico, o uso repetitivo da caneta, do carimbo e da folha pode causar uma sensação de monotonia e de desmotivação feito durante anos. 

No entanto, a informatização desse processo dá mais controle ao médico, fazendo com que ele execute a mesma tarefa em instantes e ainda garante que ele corrija eventuais erros.

Já para o paciente, ter orientações tão importantes e necessárias em uma simples folha de papel é um risco que certamente ele não quer correr. 

Desse modo, saber que, independente de qualquer coisa, o receituário vai ser encontrado em seu e-mail é algo extremamente positivo.

Por fim, o gestor sabe que toda receita emitida leva o nome do médico responsável e também do seu consultório médico. 

Por  isso, ter o controle de todos os prontuários eletrônicos pode ser um importante diferencial em uma eventual crise, garantindo mais agilidade para encontrar um receituário.

 

Como funciona um receituário eletrônico?

 

O receituário eletrônico deve conter todas as informações necessárias para esclarecer uma eventual dúvida pós atendimento e dados do paciente e do médico responsável. Dessa forma, a estruturação do conteúdo fica da seguinte maneira:

  • Cabeçalho: informações da clínica responsável pela solicitação da medicação;

  • Superinscrição: dados de identificação do paciente e instruções de medicação;

  • Inscrição: nome genérico do medicamento e a dosagem indicada;

  • Subscrição: quantidade de medicamento necessários;

  • Adscrição: orientação sobre os horários e dosagem; e

  • Fechamento: data e assinatura digital do médico, com carimbo de identificação.

Vale mencionar que o Conselho Federal de Farmácia, o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação e o Conselho Federal de Medicina criaram uma plataforma para baixar modelos de prescrição eletrônica de forma gratuita.

Ao ter feito a emissão do documento, é preciso ir até o site Validador de Documentos Digitais, criado pelo Ministério da Saúde, e aprovar o receituário eletrônico.

 

Dica bônus!

 

Neste artigo, você aprendeu um pouco sobre como fazer uso de um receituário eletrônico pode ajudar no desempenho de sua clínica. Com ele, você poderá auxiliar no trabalho do médico e também dos pacientes.

Outra forma de auxiliar no trabalho e nos atendimentos médicos, é estar em dia com a gestão da clínica médica. Para isso, é preciso fazer uso de ferramentas apropriadas e estar por dentro das melhores práticas.

A fim de trazer esse conteúdo para a sua realidade, preparamos para você o e-book Gestão para Médicos. Nele você aprenderá como gerir e organizar a clínica, como fazer a gestão financeira do estabelecimento.

Não vai perder essa oportunidade de aprendizado, não é mesmo? Aproveite e faça o download agora mesmo!

E-book gestão para médicos