Pensar em uma empresa sem gestão nos dias atuais é inconcebível. Mas você sabia que um dos pilares de uma boa gestão é a contabilidade?

Pois é, o setor contábil é o que oferece os dados confiáveis nos quais as decisões da gestão financeira são baseadas, possibilitando que sejam as mais acertadas possíveis.

Existem dois conceitos fundamentais dentro da contabilidade: regime de competência e regime de caixa.

Entender a diferença entre eles é a base para saber qual rumo tomar na hora de realizar a contabilidade da empresa. E nós te ajudaremos com isso.

Você não vai querer perder, não é mesmo?

 

 

Regime contábil

 

Dizemos que o resultado de uma empresa é positivo quando o saldo entre suas receitas e despesas é maior que zero. Do contrário, temos que o resultado da empresa está negativo. De forma simplificada, o resultado positivo é o que chamamos de lucro, enquanto o negativo é o prejuízo.

A forma escolhida para fazer a apuração contábil da empresa é chamada de regime contábil.

 

A importância do regime de caixa e de competência

 

 

Existem dois tipos de regimes contábeis utilizados para registro e análise nas áreas financeira e de contabilidade de uma empresa: o regime de caixa e o regime de competência.

Ao contrário do que se pensa, os dois regimes são complementares, não opostos.

Conhecer bem e entender as diferenças entre regime de competência e regime de caixa é fundamental para a boa gestão financeira da empresa e portanto para a sobrevivência e crescimento da mesma.

Um registro contábil correto e bem detalhado te ajudará na tomada de decisões. Você poderá saber se as finanças caminham de acordo com o esperado e se é necessário algum tipo de interferência com base em dados e fatos.

Além disso, com esse tipo de controle financeiro é possível fazer investimentos melhores e com os menores riscos.

 

O que é regime de competência?

 

O regime de competência é aquele em que as entradas e saídas são registradas exatamente no dia em que ocorrem..

Por exemplo, se você realiza uma compra com um fornecedor hoje, mas ele te dá um prazo de 60 dias para pagamento. Pelo regime de competência, o registro será feito imediatamente.

Neste regime, independente do pagamento ou recebimento ser a prazo ou à vista o registro contábil é feito na data do fato gerador.

Através dos relatórios gerados no regime de competência, a empresa pode ter um panorama de suas despesas e receitas em um determinado período de tempo.

O regime de competência é o regime oficial da legislação brasileira. Um exemplo é a declaração de imposto de renda.

 

O que é regime de caixa?

 

No regime de caixa o registro só será feito quando o pagamento ou recebimento for efetuado. Em outras palavras, quando o dinheiro sair ou entrar na conta bancária.

Aquela venda que você faz no cartão de crédito, dividida em 10 vezes vai entrar no registro conforme as parcelas forem quitadas.

O regime de caixa é importante para saber quanto se tem em caixa naquele momento. Ele gera liquidez, ou seja, a capacidade da empresa pagar as suas contas.

Em relação aos tributos, os impostos são gerados no momento em que nota fiscal é emitida, independente de quando o pagamento será efetuado.

 

Quando utilizar cada um

 

Quando o objetivo é a avaliação dos resultados da empresa e se deseja considerar a depreciação, o indicado é a utilização do regime de competência.

Um dos relatórios mais importantes apurados no regime de competência é o DRE (Demonstração do Resultado do Exercício). O DRE tem como objetivos:

 

  • Definir o Regime tributário no qual a empresa se enquadra.

  • A comparação financeira entre diferentes períodos.

  • Analisar os resultados gerados.

  • Definição do ponto de equilíbrio.

  • Acompanhamentos dos indicadores financeiros da organização.

 

Outro relatório que está entre os demonstrativos financeiros mais importantes é o DFC (Demonstrativo de Fluxo de caixa). Este, é apurado pelo regime de caixa e seu objetivo é mostrar as entradas e saídas de dinheiro durante o período analisado.

 

Estudo de caso

 

Vamos pensar no caso dos pagamentos de salário. Nós recebemos pelo mês trabalhado, certo? Portanto o salário referente ao mês de janeiro é pago em fevereiro. No regime de caixa, esse pagamento entra em fevereiro. Enquanto que no regime de competência entra em janeiro mesmo.

O caso do 13º é um pouco diferente. Geralmente ele é pago pelas empresas dividido em 2 parcelas, uma em novembro e outra em dezembro. Pelo regime de caixa entra o exato valor de cada parcela em seu respectivo mês. Já no regime de competência esse valor é diluído ao longo dos 12 meses do ano.

 

Orçamento

 

O orçamento deve ser feito tanto no regime de competência quanto no regime de caixa.

Quando feito no regime de competência, o orçamento mostrará se a empresa está tendo lucro ou prejuízo durante aquele exercício.

Dessa forma, é analisada a necessidade e a possibilidade de empréstimos, investimentos, dentre outros.

No caso do orçamento feito em regime de caixa são analisadas as entradas e saídas mês a mês, tornando possível ajustes para fechar as contas de cada mês.

 

E aí, aprendeu a diferenciar regime de competência e regime de caixa?

 

Como vimos, cada regime tem a sua importância e aplicação dentro da contabilidade de uma empresa.

Você pode ampliar seus conhecimentos em finanças com o curso GRATUITO e com certificação em Fundamentos Essenciais em Gestão Financeira disponibilizado pela Voitto.